sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Emoções


As minhas emoções mais remotas estão ligadas à minha terra, quente e farta. Aos meus irmãos negros, trabalhadores no palmar, nos arrozais, nos campos de sisal e algodão… Vejo nas aldeias indígenas, junto às grandes mangueiras, uma profunda sugestão de pobreza e amo a pobreza acima de todas as coisas; não a pobreza sórdida e famélica mas a pobreza que é abençoada: simples, humilde como o pão escuro ou como os “tarragos” cheios de mangas que trazíamos das visitas às “tembas”. Vínhamos sempre mais ricos do meio de tanta pobreza… Era uma alegria serena que nos inundava o coração. Alegria plena, vida interior com sentido. Queria rever as mesmas coisas, a velha mangueira onde debaixo da sua sombra, eu falava de Deus às crianças… os nenúfares espalhados pelo verde dos arrozais, ali no quilómetro cinco; aquela casa distante no meio do nada e que sempre me encantou falando do tempo, de histórias imaginadas; aquele pequeníssimo cemitério indígena junto à estrada para Nicoadala que, no princípio, me metia medo por causa da sombra e do mistério mas que depois, reduzido à sua dimensão, me falava de pombas e de cantos de pássaros… Queria rever tudo e queria-o nos lugares de sempre.


Os nenúfares, tantos… nunca me cansavam!



CHUABO
De luar de prata…
CHUABO
Ai, a saudade mata…

72 comentários:

  1. Linda postagem Gracinha, carregada de lembranças e saudade.
    Engraçado que hoje estou tbém com muita saudade da minha cidade,da família...de tudo.
    Dizem que "saudade é vontade de ver de novo", então....
    Um fim de semana bem alegre.Leu o livro que madei?Gostou?
    Um beijo...

    ResponderEliminar
  2. Olá Graça

    Sei o que são essas saudades.

    Saudades de uma parte de nós...que deixámos além- mar...
    Um tempo "inocente" e belo que não voltamos a viver.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  3. Como é profundo o sentimento saudoso de África,
    de quem lá viveu...
    Se saudade matasse...quantos vindos das ex-colónias...já nos teriam deixado.....
    Nunca conheci África...
    Beijo

    ResponderEliminar
  4. Só pelo que aqui leio até eu sinto essa saudade!
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Herminia Lopes e Emilia Pinto18 de fevereiro de 2011 às 23:30

    oI AMIGA!
    Por mais pobre que seja o canto que nos viu nascer ,chega sempre a hora daquele aperto ,a saudade!
    Olho e recordo,vejo-me menina,e tudo o que me rodeava, hoje já não tenho mais.
    Recordo e sorrio!
    Até breve com votos de puder matar as suas saudades!

    ResponderEliminar
  6. Herminia Lopes e Emilia Pinto18 de fevereiro de 2011 às 23:32

    Oi Amiga!
    Volto para subscrever o anterior comentário
    Herminia

    ResponderEliminar
  7. Graça, esqueci de assinar....
    Hoje, não estou bem mesmo....
    Beijos Emilinha

    ResponderEliminar
  8. Boa noite Graça,
    como entendo essa saudade. Não posso dizer que cresci em África, porque na verdade vim de lá com apenas 10 anos, depois do 25 de Abril. Mas sinto essa saudade e um desejo enorme de rever tudo o que nunca esqueci.

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  9. Ah, como eu entendo a memória. Sobretudo a da adolescência, onde as coisas boas prevalecem, as más que acontecem são meras incidências de um momento que passou e o futuro é apenas um amanhã, sem a incerteza de que o seja...
    Que os nenufares da juventude lhe continue a povoar a mente. A imagem é tão bela, que não me canso de olhar para ela...

    ResponderEliminar
  10. Quantas boas recordações ficam guardadas para sempre na nossa memória, querida amiga.
    Bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  11. Graça

    vim te abraçar, abraços são tão bons quando a gente sente o corazon partio! bjs querida e , estive olhando as tuas musicas preferidas, como temos coisas em comum, todas as que citou amo de paixão. bjs

    ResponderEliminar
  12. Olá Graça
    Existem coisas que nunca esquecemos, estão guardadas em nossos corações e em nossas mentes.
    Bjux

    ResponderEliminar
  13. Bom dia Graça.
    recordações... vc vê estas fotos lindas e recorda muitos sentimentos, sensações... amigos, amores...
    é a história de cada um.

    eu tb me encanto com lago de nenúfares... é muito lindo.
    bom fim de semana

    ResponderEliminar
  14. Que lindo, Graça... Enquanto eu lia, imaginava tudo que vc contou... Eu sempre quis conhecer uma aldeia indígena...

    Beijoooooooo

    ResponderEliminar
  15. Oi Graça,
    A saudade nos faz voltar no tempo. Um tempo que ficou guardado num cantinho do nosso coração que às vezes se revela... de mansinho e outras vezes... explode na emoção.
    Beijocas.

    ResponderEliminar
  16. Querida Amiga Graça,
    desculpe-me não estar de acordo consigo mas a Saudade não nos mata antes pelo contrário Aquece-nos o Coração! Faz-nos reviver momentos lindos que vivemos outrora e que dificilmente os podemos repetir. Eu também tenho Saudades da nossa África, quente, de terras avermelhadas, dos montes de salalé e especialmente das gentes que na sua "pobreza" eram "ricas" e "felizes"!
    Como vê estivemos agora vivendo momentos inesquecíveis que não voltarão mais!
    Beijinhos muito amigos e saudosos.

    ResponderEliminar
  17. Olá Graça amiga bom dia:

    Tal como diz aqui o amigo Luís, a Saudade não mata, deixa sim é grandes marcas no coração de uma pessoa que nos faz ter momentos de grande alegria quando ela nos vem à memória.

    É isso que a mim acontece e que o coração não esquece porque, enquanto as saudades estiverem dentro do meu coração jamáis poderei esquecer momentos tão felizes que aquelas terras deixou em mim e me faz feliz quando elas me vem ao pensamento.

    Bjos e bom fim de semana te desejo boa amiga.

    ResponderEliminar
  18. ...quanta sensibilidade
    vejo neste teu lindo coração!

    bj, querida!

    ResponderEliminar
  19. Graça
    Parece que sinto o que sentes no coração.
    Um certo aperto de tão grande a saudade do tempo que passou e só recordações deixou.
    Sei que não devemos ficar presos ao passado, mas deveriamos ter o direito de lá voltar e reviver, sentir, cheirar, comer, rir e até chorar, abraçar, beijar.
    Mas não temos esse direito, talvez por isso Deus nos deu a memória, para que guardássemos esses momentos tão marcantes.
    Beijinhos saudosos

    ResponderEliminar
  20. Graça, suas lembranças são doces, seu recordar encanta e traz nostalgia ao coração de que nunca esteve em Africa, de quem nunca imaginou tanta beleza e tanta poesia em um lugar distante, talvez agreste.
    Muito lindas essas suas recordações, amiga.
    Beijos

    ResponderEliminar
  21. palavras que revelam o sentimento do recordar vida, vivida, de grandes prazeres, com destaque na beleza do amor.
    é o voltar e o poder cheirar, a terra onde as raízes dão frutos dedicados que jamais esquecerão, como acariciar o peito de quem sente.

    ResponderEliminar
  22. Querida Graça,
    Que delícia de texto. Quanto amor...a doçura das tuas palavras devem-se confundir com as cores e perfumes da tua magnífica terra e como só tu a sabes descrever.
    Obrigada por me dares a conhecer tão belo continente.
    Estas tuas lembranças são VIDA, nunca tristeza...
    Um Beijo
    E tem uma excelente semana, minha amiga.
    Adorei a foto junto dos nenúfares.

    ResponderEliminar
  23. Querida amiga Graça!

    Esses tempos da Infância
    Ficam na nossa lembrança
    Sempre pela vida fora
    Mesmo com a passagem do tempo
    Eles ficam no pensamento
    Como os teus aqui agora

    E quando se tem a felicidade
    De ter amor do nosso lado
    E de quem gosto de nós
    Sentir a doce sensação
    Que alguém nos dá a mão
    E que não estamos a sós

    A África a todos contagia
    De quem por lá passou um
    E viu nela tanta beleza
    Mas apesar de ser tão bela
    Ainda hoje existe nela
    Tanta fome e tanta pobreza

    Um beijinho
    do José

    ResponderEliminar
  24. Sempre a maldita saudade querida Graça. Não dá tréguas a ninguém. Gostei, e até eu ao ler, acho que senti um pouco dessa saudade. Beijos com carinho

    ResponderEliminar
  25. Amiga do coração,
    Essa pobreza, esse despojamento é o que nos torna mais humanos e nos aproxima da divindade. Os nenúfares e mangueiras, também os levo para onde for, são alimentos, são lembranças que nos dão sustentação.
    Bendita saudade, Graça!
    Abençoado final de semana!!!
    Beijos

    ResponderEliminar
  26. Graça, amada!
    Quando era criança e ouvi pela primeira vez o termo banzo não compreendia como era possível morrer de... Não demorou muito prá que esse entendimento habitasse minha alma!
    Beijuuss n.c.

    ResponderEliminar
  27. Saudade... Quem tem é porque "viveu", soube aproveitar, sentir, cada momento com pessoas, em lugares. São sentimentos que se misturam também a lembranças tristes, mas tudo faz parte da nossa história...

    Bjs e
    ótimo fim de semanda

    Chris

    ResponderEliminar
  28. Quanta saudade eu tb tenho amiga Gracinha.
    O cheiro, a côr, os sons, a amizade das pessoas...
    Na foto dos nenúfares até pareço eu num local perto do sitio em que vivia. Aquele Andulo (perto de Silva Porto) está e estará sempre no meu coração.
    Sentimos todos o mesmo, não é Graça?
    Bjnhossssssssss
    alice

    ResponderEliminar
  29. Tão bonito este sítio que linda recordação. Beijinho para si.

    ResponderEliminar
  30. Lindo esse amor pelo tempo passado e a forma como exaltas esse tempo de amor.

    Lindas as lembranças!

    Maria Luísa

    ResponderEliminar
  31. ...oro lino
    blanco de
    algodón
    luce del al
    lado bello
    tul de amor
    con pasión... ...


    un fuerte abrazo GRACA :


    j.r.s.

    ResponderEliminar
  32. Somos feitos de memória
    e morremos de saudade.

    Um grande abraço, Graça.
    (Sabe que tenho saudade de você, que nunca vi, e da sua África,que amo sem conhecer?

    ResponderEliminar
  33. Querida Graça!

    Amiga, eu de África sei o que me contas e assim como me contas me encantas.

    Beijo doce.

    ResponderEliminar
  34. A nossa saudade de África é um colar de pérolas, e cada pérola contem uma história mágica. E a recordação de África é património da nossa Humanidade. Sentimo-nos felizes quando nos sentimos, nas palavras de Noémia de Sousa, "África da cabeça aos pés".
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  35. O tempo não pára, só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo ...

    Beijo Gracinha.

    ResponderEliminar
  36. sente-se a tua saudade o teu amor por essa terra tão longínqua mas tão perto do teu coração
    bj

    ResponderEliminar
  37. De África sei o que me contam...e de um namorado
    de Moçambique que tive e que queria que eu fosse
    para lá(tinha vindo a Lisboa tirar um curso)só que meus pais não permitiram...não fui e a minha
    vida levou outro curso.Muita vez me interrogo se
    teria sido muito diferente...sei lá!!!
    Obrigada Graça por mais este post.
    Desejo que se encontre bem e tenha um bom fim de
    semana.
    Beijo

    ResponderEliminar
  38. Graça querida, com sua "sempre primorosa" narrativa, conheci Zuabo e fiquei encantada com os nenúfares (adoro). É saudável ter essas emoções, sentir saudade de épocas marcantes da vida da gente.
    Muio obrigada pela excelente leitura.

    Um beijo e obrigada por sua visita sempre amável e generosa.

    ResponderEliminar
  39. .

    .

    . da pobreza simples à grandeza da saudade . locomotora desta vida que pula e avança . como o sonho de uma criança .

    .

    . um beijo meu .

    .

    . um bom fim.de.semana .

    .

    .

    ResponderEliminar
  40. Querida, a saudade...aquele sentimento q qdo bate dá vontade de voltar no tempo, a sua pela África,tão bem descrita é como se o tempo nunca tivesse avançado.

    mil beijos!

    ResponderEliminar
  41. A lua nova a se renovar
    e o céu infinito a cintilar,
    olho bem alto e choro a dor
    do tempo que carregou o nosso amor.

    AMARILIS PAZINI AIRES

    Feliz Domingo...Beijos no coração/M@ria

    ResponderEliminar
  42. Estabeleceste uma diferença entre as diversas pobrezas que podemos ver e mais do que ver, sentir.
    E acabamos por descobrir o quão ela é mais rica que a abundância. Fiquei admirado com a ligeireza e ao mesmo tempo com a profundidade que conseguiste.
    Deu-me bons humores lembrar dos teus nenúfares, que há tanto tempo não aparecia por essas bandas, tão, tão sem ninféias. Beijos e felicidades. Haja bem.

    ResponderEliminar
  43. A saudade é um sentimento que é mais profundo, quando tem as suas raízes em África...

    Beijo,
    António

    ResponderEliminar
  44. OiGraça, tu escreves com tanta poesia... dá vontade de visitar esses lugares da tua infância!

    Ah... sobre o nosso carnaval, desde fins de dezembro que já se começa a respirar o clima do próximo carnaval... Essa época, então, é a melhor, pra gente curtir, pois durante o carnaval em si... é gente demais... eu já quase não vou, e quando vou, é para uma olahda rápida e... correr de volta para casa! Mas... eu gosto muito desse período carnavalesco.
    Beijoca e boa semana.

    ResponderEliminar
  45. As lembranças, as saudades... as recordações que temos dentro de nós...

    Beijos

    ResponderEliminar
  46. Lindo,maravilhoso,enfim,não há palavras da minha parte.
    beijinhos e boa semana!

    ResponderEliminar
  47. GRACINHA: recorda...no sagrado SACRÁRIO do TEMPO, com a magia que TALIESIN(o bardo que dominava a escrita)te concedeu...
    BEIJOS
    Mª ELISA

    ResponderEliminar
  48. Graça,

    O lugar em que crescemos e fomos tão felizes quando crianças deixam saudades nostálgicas e gostosas.

    beijos
    Anne

    ResponderEliminar
  49. Saudade de um tempo, um tempo vivido onde tudo tinha cheiro de simplicidade entre corações que ao seu jeito falava de amor e fraternidade...

    Aqui sempre sigo aprendendo nos teus belos e profundos escritos...

    Belo

    Feliz semana pra ti

    bjs

    Livinha

    ResponderEliminar
  50. Ola, tudo bem..
    Temos amigos em comum. Por isso como Curiosa venho com muito carinho lhe trazer noticias.
    Quer sabser mais...

    Amei passar por aqui neste cantinho tão especial..VOCÊ.
    VENHA VER QUEM ESTÁ COMIGO HOJE. EM BREVE ELA VOLTARA.
    http://sandraandrade8.blogspot.com/
    Curiosa vai te esperar com muito carinho.
    Venha, tá.
    Compartilhamos carinhos e amigos.
    Um grande abraço.
    Carinhosamente,
    Sandra

    ResponderEliminar
  51. Boa noite Graça,
    aqui, um mimo para ti.

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  52. Humildade verdadeira resulta em tanto poder
    da verdade e silêncio interno que você não
    precisa dizer absolutamente nada com as palavras.

    (Dadi Janki)


    Feliz semana e beijos meus! M@ria

    ResponderEliminar
  53. Graça querida amiga.

    Quem nasceu ou viveu em África, jamais esquece.
    Não sou saudosista pois cada tempo tem o seu lugar, mas a saudade que dá, faz parar no tempo e relembrar, e vem aquele calor, perfumes conhecidos, cores e gentes que fizeram parte do nosso crescimento e ainda dão cor aos dias de hoje.
    Constato como foi importante ter vivido momentos assim e como tal influencia ainda hoje enormemente os meus dias.

    Beijo e kandandos

    ResponderEliminar
  54. Olá Graça!
    Angústia, sensação de insegurança, dor, emoção, lembranças traumáticas. Para Freud, o desencadear de conflito interno entre as instâncias psíquicas fundamentais ao equilíbrio do ser. Superar a angústia é um desafio que exige coragem e determinação. Ela se assemelha a uma íngreme montanha. A escalada é difícil, requer sacrifício, superação. Mas o resultado compensa, a escuridão se dissipa e os olhos contemplam a beleza do céu azulado, o verde das matas, o frescor das águas que caem em cachoeiras e a alegria da vitória.

    Tenha uma linda semana!

    Edward de Souza

    ResponderEliminar
  55. Que bom que é ter um lugar que fez parte da nossa vida e para onde de vez em quando viajámos! Revemos tudo, mas já nada é igual; os lugares mudaram, nós mudámos, mas temos sempre a oportunidade de ir às prateleiras da nossa memória e ver tudinho igual, sem tirar nem pôr; eu também tenho esse lugar...a cidadezinha de Guaratinguetá, Brasil, que na lingua indigena significa reunião de Garças brancas, vou lá praticamente todos os anos, mas, muita coisa mudou...muitas pessoas já lá não estão...ou foram para outras paragens, como eu, ou simplesmente terminaram a caminhada. Lindo e emocionanate texto, Graça. Muito obrigada por este belo momento. Um grande beijinho
    Emília

    ResponderEliminar
  56. A saudade... essa eterna companheira dos nossos dias.
    Mais um Excelente texto com que nos brindas... e que neste momento, aliviou o meu sentimento de saudade.
    Peço desculpa, pela minha ausência ( por motivo de saúde), o que me fez deixar de visitar os blogues que tanto aprecio ( incluindo o teu).
    Uma boa semana.

    Beijos.

    Maria

    ResponderEliminar
  57. somos feitos de tantos pedaços

    de uma conversa de Deus à sombra de um mangal
    assim tal e qual

    um campo de arroz, as saudades dos nenúfares e de ser, o que afinal

    ainda somos!

    um dia,Graça

    tudo se passará numa mesma dimensão

    um beijo

    manuela

    ResponderEliminar
  58. Graça

    Vais-me descobrindo através dos meus poemas?

    E depois diz-me quem eu sou - por favor diz-me
    quem eu sou!...Eu não sei quem sou!...

    Um beijo, Maria Luísa

    ResponderEliminar
  59. Graça!

    A saudade dos lugares que nos encantaram nos acompanha pela vida afora!!!

    Os nenúfares são mesmo encantadores!

    Obrigada pelo carinho em meu aniversário!

    Um beijo!

    Sonia Regina.

    ResponderEliminar
  60. Os nenufares são lindos, talvez a mais bela flor aquática. O texto é magnifico.

    ResponderEliminar
  61. Graça! Tuas recordações são tão lindas que parecem minhas! Temos em comum as mesmas, da nossa África.
    Quanto ao que dizias lá no meu espaço, parece impossivel! Será que não apareço, no teu blog, como todos que vejo que tens? Tambem podes agregar os meus blogues na tua barra de blogues que segues! Tenho lá o teu.

    Um beijinho carinhoso.

    ResponderEliminar
  62. Olá Graça, desejo que tudo esteja bem contigo!
    Que belíssimo texto, palavras sensíveis expressando todo um sentimento seu, episódios de uma vida, que nos fosse possível eu pelo menos viveria novamente e talvez não desejasse mudar nada, pois foram verdadeiros. Ora veja só, me desculpe, acabei embarcando na sua máquina do tempo, verdadeiro xereta! Parabéns pelo texto de belas lembranças! Desejo a você e todos ao redor infinita felicidade, obrigado pela viagem, abraços e até mais!
    PS. Caso considere indelicada minha invasão e comentário, por favor, é seu espaço e, tem toda a liberdade de atirar estas intrusas palavras ao cesto dos indesejáveis!

    ResponderEliminar
  63. Como entendo tão bem este parar o tempo, esta indómita vontade da inocência num tempo e num lugar como que não maculados pelos homens de hoje, pelos tempos de hoje, pela correria de hoje, pela sensaboria que envenena a autenticidade, a alegria e a entrega de outro tempo, outro lugar.

    Mas fique o tempo e o lugar nas suas memórias, e assim perpetuar-se-á imaculado, sem se sujar com os hodiernos plásticos que enganam a beleza do prato de barro.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  64. Vou rodando e encontrando
    cada palavra no seu lugar
    e quem sabe posso rimar
    uma prosa que vire poema.

    Mando Mago Poeta

    Agradeço a visita...Beijos meus! M@ria

    ResponderEliminar
  65. Estimada e Perfeita Amiga:
    "...Vejo nas aldeias indígenas, junto às grandes mangueiras, uma profunda sugestão de pobreza e amo a pobreza acima de todas as coisas; não a pobreza sórdida e famélica mas a pobreza que é abençoada: simples, humilde como o pão escuro ou como os “tarragos” cheios de mangas que trazíamos das visitas às “tembas”. Vínhamos sempre mais ricos do meio de tanta pobreza…"

    Lindo. Lindo. Perfeito.
    É uma sublime e brilhante possuidora de um don inigualável: a escrita!
    Há talento. Há magia. Há delícia nas palavras.
    É uma deusa da Literatura fantástica e linda.
    Parabéns.
    Para quê mais palavras?
    Adorei. Magistral de talento poderoso e gigante.
    Abraço a uma amizade que me honra imenso.
    Com respeito, estima e consideração de arrepiar pela pureza e beleza de si.
    Maravilhado...

    pena

    MUITO OBRIGADO pela sua visita.
    Extraordinária que adorei.
    Bem-Haja, amiga de sonho.
    É admirável o seu precioso talento.
    Prodigioso de deslumbrar, sabe?

    ResponderEliminar
  66. Graça minha amiga,
    Engraçado. Na janelinha de postagems amiga, aparece a tua nova postagem, razão do teu 2º ano de niver por aqui, porém aqui cheguei e nada encontrei...
    Não está aparecendo pra mim a tua atualização em teu blog.

    A ideia é que reposte, dando o clic navamente...
    De qualquer forma, meu parabéns minha querida.
    Tua presença amiga aqui nestas tuas páginas tão ricas, muito me enriquece e me torna prazeirosa. obrigada sempre pelo teu existir.

    Bjs

    Livinha

    ResponderEliminar
  67. Hola Graça,

    se nota tanta saudade en tus palabras.

    Me encantó leerte.

    Saludos argentinos,

    Sergio.

    ResponderEliminar
  68. Querida amiga moçambicana, emocionei-me com este teu escrito... Senti saudades muitas, de sitios e tempos que não poderei vivenciar mais.
    Beijinhos e obrigada por esta oportunidade.
    Ceiça

    ResponderEliminar
  69. ...COMO un niño
    con su globo
    y la ilusion
    blanca sobre
    un fondo azul
    donde pone
    " QUERIDA GRACA
    FEICIDADES POR
    ESTAR ACA EN ESTOS
    DOS AÑOS Y CUMPLAS
    MUCHOS MAS LLENA
    DE FELICIDAD LUZ
    Y ALMA EN POESIA"...



    gracias por invitarme a esta hermosa
    efemerides donde la sensación de alegria
    llena mi gozo al compartirla contigo:



    un fuerte abrazo GRACA :


    jose ramon.

    ResponderEliminar
  70. Ola Graça,
    Muito prazer...
    Havia recebido um recado carinhoso da sua parte e vim aqui te conhecer, conhecer o seu espaço e logo de cara ja me apaixonei com esta floresta rica em misterio...
    Depois lendo este seu texto vi que voce viveu na Africa e o texto tem uma melancolia e ao mesmo tempo uma saudade, que da agua na boca de vontade de ver tudo isto que voce descreveu.

    Quando ia lendo eu so consegui lembrar da fazenda de minha tia(Tia de meu pai) esta fazenda; eu e meus irmaos, iamos todas as ferias la com minha mae e ali eles viviam de um modo unico, produziam tudo, construiam tudo, plantavam, pescavam e tinha uma mata dentro da fazenda maravilhosa, cachoeiras que podiamos escorregar, rsrsr subiamos la no alto e as pedras haviam lodo e assim escorregavamos, tudo era uma festa... E a musica que eu ouvia em uma vitrola, que para funcionar deveria dar corda, era Beatles, love, love me do, kkkkkkkkkk

    Foi um prazer te conhecer e se voce gostou das coisas que escrevo, saiba que la tem um livro que estou escrevendo que atualmente atingi o capitulo 13.Se chama Aventura de Louco... Todo Mundo Quer um Pouco! E' um livro bem agradavel de ler, e a estoria se passa em um sitio no Mato Grosso perto do pantanal...E' uma narrativa de um personagem chamado Olivia!
    Vale a pena ler, e caso voce leia eu queria muito saber sua critica.

    Queria dizer também que vou postar hoje traduzida a musica: Dio come ti Amo. Eu vou fazer uma viagem ao tunel do tempo...
    Beijos

    ResponderEliminar