quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Pergunta-me


Pergunta-me
Se ainda és o meu fogo
Se acendes ainda
O minuto de cinza
Se despertas
A ave magoada
Que se queda
Na árvore do meu sangue

Pergunta-me
Se o vento não traz nada
Se o vento tudo arrasta
Se na quietude do lago
Repousaram a fúria
E o tropel de mil cavalos


Pergunta-me
Se te voltei a encontrar
De todas as vezes que me detive
Junto das pontes enevoadas
E se eras tu
Quem eu via
Na infinita dispersão do meu ser
Se eras tu
Que reunias pedaços do meu poema
Reconstruindo
A folha rasgada
Na minha mão descrente

Qualquer coisa
Pergunta-me qualquer coisa
Uma tolice
Um mistério indecifrável
Simplesmente
Para que eu saiba
Que queres ainda saber
Para que mesmo sem te responder
Saibas o que te quero dizer.


- Mia Couto
, in "Raiz de Orvalho e Outros Poemas"


65 comentários:

  1. Lindo! Fico sempre pensando se um dia o Mia Couto será indicado para o Nobel.
    Um beijo grande

    ResponderEliminar
  2. Muito lindo o poema, parabéns pela postagem.Beijos

    ResponderEliminar
  3. Lindíssimo poema.Ele é sensacional!beijos,chica e tudo de bom!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bellos poemas,un placer entrar en tu casa,un abrazo.J.R.

      Eliminar
  4. Graça,amiga do coração,como foi de passagem de ano?Recomeço com essa grande poesia que escolheu e nos sensibiliza a alma!Desejo um ano pleno de realizaçoes para vc!Beijinhos,

    ResponderEliminar
  5. Graça

    Um lindo poema, de um escritor Grande de Língua Portuguesa.

    Beijo

    ResponderEliminar
  6. Lindo, Graça! Tantas perguntas que fazemos e não temos respostas; queremos que nos digam alguma coisa para, pelo menos, sabermos que nos estão ouvindo; perguntar é sempre sinónimo de interesse; às vezes um interesse malicioso, mas sempre um interesse; perguntem-me sempre alguma coisa...se quiser respondo, se não, respondo fazendo uma pergunta para que me respondam. Perguntas...respostas...nem sempre boas, nem umas nem outras, mas melhor assim que calar. Obrigada pela partilha, pois não conhecia. Um beijinho Graça e que tenhas sempre alguma resposta às perguntas que de certeza fazes. Fica bem, amiga!
    Emília

    ResponderEliminar
  7. Olá Graça

    Adoro os poemas de Mia Couto.

    Neste, sinto sempre o "gosto amargo" da incerteza...

    Bjs.

    ResponderEliminar
  8. Grande escritor, lindo poema e imagem!
    Bjs

    ResponderEliminar
  9. Amiga Graça.Adoro Mia Couto tem poemas lindos,esta incerteza do encontro a cada instante,muito lindo.
    Beijinho e tudo de bom

    ResponderEliminar
  10. Minha querida Gracinha

    Uma linda escolha, adoro a poesia de Mia Couto.
    Deixo um beijinho e desejo-te um bom fim de semana.

    Sonhadora

    ResponderEliminar
  11. Graça

    Lindo poema ! Sempre em uma pergunta vem junto a dúvida do que pode estar por vir.

    Um feliz 2012 e que continuemos compartilhando alegrias e muito amor.

    Este iniciei com um projeto novo, a Saleta de Leitura. Deixei na postagem no Mamyrene um convite para os meus amigos. Espero você por lá!

    Beijos no seu coração

    ResponderEliminar
  12. Mistérios indecifráveis. Talvez esteja na folha rasgada e perdida aos cantos. Quem sabe lá esteja a soma do poema perdido ao tempo.
    Um dia, quem sabe houve sonhos com infinitas moradas, mas a lembrança somente chega à mente com as pontes enevoadas. Mas a volta é real.

    ResponderEliminar
  13. Muito bom este poema. Vale uma segunda leitura no silêncio do nosso interior.
    Toda a pergunta tem resposta e ainda mostra que nunca se esquece aqueles a quem muito amamos.
    Pergunta, pergunta sempre.
    Que do outro lado saibam ouvir, responder e entender.

    ResponderEliminar
  14. Mistérios que só a vida pode responder...beijos de bom final de semana.

    ResponderEliminar
  15. Maravilhoso, Graça!

    Há perguntas para as quais só obtemos sinais e chegam.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  16. Olá Graça!

    Estou chegando em casa (quase) e vim ler este poema lindo que compartilhas conosco... Que lindo!

    grande beijo
    Anne

    ResponderEliminar
  17. Conheci Mia Couto ano passado e me apaixonei perdidamente!
    Obrigada, Graça, por compartilhar poema tão lindo!
    Bjs,

    ResponderEliminar
  18. Que sensibilidade de poema... um encanto pra alma...fascinante a intensidade dos versos de Mia Couto. Bela escolha, Graça...
    Que seja ótimo seu fim de semana, beijos,
    Valéria

    ResponderEliminar
  19. Estes versos comoveram-me, talvez como consequência daquilo que escreveste lá, como a continuidade de um feito. Uma prova mais da tua grande sensibilidade, sempre tão à flor da pele.
    A obra de Mia Couto, uma das coisas que possui é, precisamente isso, sensibilidade...

    Um grande abraço e a minha admiração

    ResponderEliminar
  20. Olá,Graça!

    Que intenso este poema! Mia Couto sempre me surprende!
    Depois que o descobri virei fã!Tando dos poemas, dos contos!
    Tudo que ele escreve é poesia!
    Beijos querida!!!
    Tudo de bom!

    ResponderEliminar
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  22. Boa tarde nessa sexta-feira 13, amiga!
    Como tu, também não me deixo levar-me por crendices, acho apenas interessante e só.

    Que escolha!Bela escolha!
    Muitos esperam por respostas, mas há os que buscam do outro apenas uma simples pergunta. Não conhecia o poeta, mas passo a admirá-lo desde já. Mia Couto, vou pesquisá-lo daqui a pouco.
    Graça, fico-lhe super grata pela visita e pelas palavras de incentivo! Suas visitas sempre me honram e agradam.
    Beijos, querida amiga!

    ResponderEliminar
  23. OPS!
    O "não me deixo levar-me" saiu sem querer, olha a sexta-feira treze aí![Risos]
    Tchau, amiga!

    ResponderEliminar
  24. Você postou um bonito poema.
    Bom fim de semana. Beijos.

    ResponderEliminar
  25. OI QUERIDA AMIGA GRAÇA, QUERO AGRADECER A VISITA, E FALAR DAS POESIAS SÃO LINDAS, UM FINAL DE SEMANA BEM LEGAL PARA VC, ABRAÇOS CELINA

    ResponderEliminar
  26. Mia Couto é um dos grandes escritores da língua portuguesa da nossa atualidade, parabéns pelo gosto apurado de um lindo poema que eu não conhecia. Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  27. .

    .

    . de mia couto à fotografia deslumbrante que sustenta esta página .

    .

    . hoje . entramos como sempre . mas sairemos d`aqui com o peito em arco . aberto . e a alma repleta de histórias para contar .

    .

    . um bom fim.de.semana .

    .

    . um beijo meu . graça .

    .

    .

    ResponderEliminar
  28. Acabei de ler há pouco tempo este livro. Gosto imenso de Mia Couto.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  29. Graça,
    Que lindo poema escolhestes! Não tenho o que dizer, a não ser, saborear cada palavra escrita, sentida...
    Bjs.

    ResponderEliminar
  30. GRAÇA




    vim deixar um beijinho.

    E dizer que sexta feira 13 ou 14 é a mesma coisa.
    O importante é sermos nós.
    E fazermos o que gostamos e sentirmos que fazemos o nosso melhor.
    Eu sou prova de isso mesmo.
    muita gente com a minha saúde estava a morrer e a tentar piedade. Eu gosto de ser forte.Eu gosto de lutar.
    Depois gosto muito dos meus amigos e da minha família.

    Depois sinto a tristeza de andar por aqui..
    E sentir que alguém me odeia...

    tenho uma pessoa que entra no blog como anónimo(A) e sempre que lanço um livro ou faço uma coisa bem feita entra e insulta-me gratuitamente com o pior que pode haver.Desta vez até me acusa deste Pais estar mal por minha causa...

    tenho enviado o mail a algumas pessoas e não querem acreditar no que lêem.

    Para mim não faz diferença, se por ele(a) passar um acidente que fique numa cadeira de rodas e a seguir um cancro.. espero que me diga depois como foi fácil viver e dar a volta por cima.

    A minha poesia causa-lhe asco mas eu não mando ler ,o meu blog tmb que causa asco, mas não tem que vir aqui...
    Aqui a minha casa para eu estar com quem gosto...OS meus AMIGOS.

    Depois ,um anónimo é um cobarde sem rosto.É uma pessoa mal amada e penso que com graves problemas familiares mas uma pessoa assim nunca poderá ser feliz..
    faça um buraco e esconda-se...

    Peço desculpa mas o anónimo diz que anda pelos blogues a ver o que escrevo, por isso a mensagem fica.


    A net tem destas coisa...deixa entrar tudo e ás vezes entra lixo..contra isso nada feito.

    Beijos e poesia no meu Cantar África.




    Estão diligências para descobrir quem é...( mas aceito ajudas...)

    ResponderEliminar
  31. Um encanto de poema, não o conhecia, obrigada pela partilha Graça.

    Uma boa semana para vc amiga.

    beijooo.

    ResponderEliminar
  32. Querida amiga graça.

    Isto hoje é bocadinho grande demais, desde que li isto do Mia Couto, tenho comprado quase todos os livros dele.



    Mia Couto

    Senhor Presidente: Buch
    Sou um escritor de uma nação pobre, um país que já esteve na vossa lista negra. Milhões de moçambicanos desconheciam que mal vos tínhamos feito. Éramos pequenos e pobres: que ameaça poderíamos constituir ? A nossa arma de destruição massiva estava, afinal, virada contra nós: era a fome e a miséria.
    Alguns de nós estranharam o critério que levava a que o nosso nome fosse manchado enquanto outras nações beneficiavam da vossa simpatia. Por exemplo, o nosso vizinho - a África do Sul do apartheid - violava de forma flagrante os direitos humanos. Durante décadas fomos vítimas da agressão desse regime. Mas o apartheid mereceu da vossa parte uma atitude mais branda: o chamado "envolvimento positivo". O ANC esteve também na lista negra como uma "organização terrorista!". Estranho critério que levaria a que, anos mais tarde, os taliban e o próprio Bin Laden fossem chamadas de "freedom fighters" por estrategas norte-americanos.
    Pois eu, pobre escritor de um pobre país, tive um sonho. Como Martin Luther King certa vez sonhou que a América era uma nação de todos os americanos. Pois sonhei que eu era não um homem mas um país. Sim, um país que não conseguia dormir. Porque vivia sobressaltado por terríveis factos. E esse temor fez com que proclamasse uma exigência. Uma exigência que tinha a ver consigo, Caro Presidente. E eu exigia que os Estados Unidos da América procedessem à eliminação do seu armamento de destruição massiva. Por razão desses terríveis perigos eu exigia mais: que inspectores das Nações Unidas fossem enviados para o vosso país. Que terríveis perigos me alertavam? Que receios o vosso país me inspirava ? Não eram produtos de sonho, infelizmente. Eram factos que alimentavam a minha desconfiança. A lista é tão grande que escolherei apenas alguns:
    - Desde a Segunda Guerra Mundial os EUA bombardearam: a China (1945-46), a Coreia e a China (1950-53), a Guatemala (1954), a Indonésia (1958), Cuba (1959-1961), a Guatemala (1960), o Congo (1964), o Peru (1965), o Laos (1961-1973), o Vietname (1961-1973), o Camboja (1969-1970), a Guatemala (1967-1973), Granada (1983), Líbano (1983-1984), a Líbia (1986), Salvador (1980), a Nicarágua (1980), o Irão (1987), o Panamá (1989), o Iraque (1990-2001), o Kuwait (1991), a Somália (1993), a Bósnia (1994-95), o Sudão (1998), o Afeganistão (1998), a Jugoslávia (1999)
    - Acções de terrorismo biológico e químico foram postas em pratica pelos EUA: o agente laranja e os desfolhantes no Vietname, o vírus da peste contra Cuba que durante anos devastou a produção suína, daquele país.

    Desculpa lá, mas isto é só um bocadinho do que ele escreveu.

    Beijinho grande,
    José.

    ResponderEliminar
  33. Excelente Graça!! Esta indo para outra direção à do fim...muito bom!!

    []s

    ResponderEliminar
  34. Muito bom, Graça, encontrar, ou reencontrar, Mia Couto...

    Como o ano ainda é um criança, trago-lhe o meu desejo de MUITO FELIZ 2012.
    Ausento-me, mas retorno...trazendo sempre, um abraço amigo.
    Lúcia

    ResponderEliminar
  35. Olá Graça! Passando para apreciar este belo poema do Mia Couto, fruto das tuas belas escolhas, assim como, agradecer a honrosa visita e o gentil comentário deixado lá no nosso humilde espaço.

    Estamos retornando às atividades, com a esperança de continuarmos merecendo o teu valioso apoio, um dos principais esteios de sustentação do nosso Arte & Emoções.

    Furtado.

    ResponderEliminar
  36. Que coincidência. Eu também andei a reler o Mia Couto nestes dias.
    Abraço do Zé

    ResponderEliminar
  37. Olá, querida
    Essa vontade reprimida vai matando aos poucos o nosso coração... quisera saciá-la!!!
    Bjm de paz e alegria

    ResponderEliminar
  38. Talvez por alguma das minhas muitas fragilidades, comovi-me com o poema do Mia Couto, de quem tenho um livro de poemas mas onde este não está. Talvez até tivesse dispensado a estrofe final para deixar o poema perfeito, mas em momentos assim as palavras faltam e so penso que ha tanta, mas tanta gente mehlor do que quando diz, quando escreve... so nao digo quando ama...

    Um beijo

    ResponderEliminar
  39. Versos advindos de um inegável talento!
    Belo, profundo e tocante poema...

    Amada, carinhos...
    Beijos

    ResponderEliminar
  40. Preciosa Amiga de Deslumbre:
    "Este Pergunta-me" é um tratado de pureza e beleza poéticas num amor de perfeição.
    Excelente.
    Realmente, é extraordinária e fabulosa no que concebe de maravilhar e fascinar.
    Beijinhos amigos de respeito pelo Ser Humano enorme que é e significa em todo o lado.
    Com estima perante tanto encanto gigantesco literário.

    pena

    Notável, amiga.
    Bem-Haja, pela magia de si.
    Gostei mesmo muito.
    Parabéns.

    ResponderEliminar
  41. Preciosa Amiga de Deslumbre:
    "Este Pergunta-me" é um tratado de pureza e beleza poéticas num amor de perfeição.
    Excelente.
    Realmente, é extraordinária e fabulosa no que concebe de maravilhar e fascinar.
    Beijinhos amigos de respeito pelo Ser Humano enorme que é e significa em todo o lado.
    Com estima perante tanto encanto gigantesco literário.

    pena

    Notável, amiga.
    Bem-Haja, pela magia de si.
    Gostei mesmo muito.
    Parabéns.

    ResponderEliminar
  42. Ele é tão intenso e tão maravilhoso...
    beijos

    ResponderEliminar
  43. Vejo que partilhamos apreço por Mia Couto e, não é caso para menos, pois não, Graça! Em prosa ou em verso, é sempre um gosto ler este escritor!
    Beijinhos do Quicas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querido jose
      Conheço esta carta de Mia Couto e fico feliz de a ver aqui reproduzida por ti. Tambem eu tenho quase todos os seus livros. É um escritor que me diz muito.Obrigada pelo comentário.
      Beijo
      Graça

      Eliminar
    2. Querida Lili
      Por vezes tambem me acontece "invasões" dessas, nada simpáticas.
      Mas segue em frente, minha querida,porque tens muito valor...sabes? só se atiram pedras ás árvores que dão frutos!
      Mil beijos para ti
      Graça

      Eliminar
    3. Querida Amiga Graça,
      Gosto imenso de Mia couto e por isso mesmo acabei de postar um artigo seu no meu Blogue.
      Tenho andado fugido só por falta de tempo mas já andava roído de saudades!
      Beijinhos amigos e até breve.

      Eliminar
  44. Há um grande homem de letras

    em Moçambique!

    Beijoca.

    ResponderEliminar
  45. Estamos a festejar o nosso 3º aniversário e muito gostaríamos de poder contar com a tua presença no nosso Farol.

    Pega uma fatia de bolo e uma taça de champanhe e brinda connosco a muitos mais anos de boa e sã Amizade.

    Beijinhos e abraços amigos de

    Argos, Tétis e Poseidón

    Um Farol chamado Amizade

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não conhecia este poema de Mia couto,embora tnha lido muita obra dele.
      Esta escolha, foi brilhante!~~Beijo
      Teresa(Quelimane)

      Eliminar
  46. Querida Graça,

    Li no Rogério uma novidade que me faz muitíssimo feliz.
    Até que enfim. Parabéns antecipados.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  47. Hola querida amiga Gracia, buenas tardes, precioso poema "Preguntamé" me ha gustado mucho, gracias por compartirlo,

    te dejo besos y abrazos grande,
    con cariño Lola,
    feliz fin de semana,

    ResponderEliminar
  48. Amiga


    Ter Amigos é uma grande riqueza. Eu tenho-os e sinto-me muito feliz pois são juntamente com Deus e a minha família a minha grande rectaguarda.

    obrigada por pertenceres a este grupo de Amigos..

    um beijinho

    ResponderEliminar
  49. .

    .

    . graça . minha amiga .

    .

    . aplaudo de pé este poema . de Mia Couto . como tiro o meu chapéu . sempre e para sempre . a todas e quais.quer palavras de Mia Couto .

    .

    . um bom fim.de.semana .

    .

    . um beijo meu .

    .

    .

    ResponderEliminar
  50. Querida Zambeziana

    Um poema lindíssimo que nos traz tantas questões, questões essas que muitas vezes nos colocamos e para as quais não encontramos resposta.

    Uma forma diferente de escrever. Diferente dos livros, romances, contos a que Mia já nos habituou, nos quais nos aparece com a faceta dum artesão da palavra...


    Há encontro marcado,amanhã, no Xaile. Apareça! :)

    Bj

    Olinda

    ResponderEliminar
  51. Um pequeno lindo do Mia Couto que eu adoro.Desejo que esteja bem.
    Bom fim de semana.Bj

    ResponderEliminar
  52. Traze-me um pouco da tua lembrança,
    aroma perdido, saudade da flor!

    Bom dia e beijos perfumados prá voce! M@ria

    ResponderEliminar
  53. This is so beatiful, love the light, it's perfect!
    Greetings from Mette

    ResponderEliminar
  54. Muito obrigada pelas palavras gentis e carinhosas!Uma 5ªF iluminada e repleta de bênçãos! Volta sempre que quiseres e/ou puderes!Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  55. Oi minha querida amiga. Vim correndo agradecer tua amável visita lá no meu diário de viagens e descobertas. Dei uma espiadinha no teu outro blog. Infelizmente não te encontrei entre meus seguidores, não sei o que aconteceu. Mas tudo bem, o que vale mesmo é a amizade, embora virtual. Um dia desses ainda vou conhecer tua linda PORTUGAL. Um grande beijo. FIQUE COM DEUS.

    ResponderEliminar
  56. Oi Graça!
    Coisas da Net, até agora fiquei sem qualquer ligação!
    Gostei do poema,da forma simples ,da mensagem, do pedido, pergunta-me....se me perguntas é porque queres estar presente , e isso já basta!
    Até breve
    Herminia

    ResponderEliminar
  57. Super maravilhosas estas palavrinhas e este poema super encantador!! Adorei ler. Desejo-te um bom fim-de-semana!!

    ResponderEliminar