sábado, 21 de agosto de 2010

Aqueles Anos Sessenta...




Doirados? Não sei! Para mim foram e para as gerações que me seguiram e até mesmo para as que me antecederam. Era jovem, abri a as portas e janelas para o mundo. Ria por tudo e por nada porque a felicidade é assim: não tem explicação! Criei laços de Amizade com colegas e amigos e juntos celebramos a vida!
Parecíamos andorinhas soltas pelas ruas da cidade a construir a liberdade. Pegamos nas rédeas do tempo, domamos as horas e segundos e nunca mais paramos…
Peso nas mãos a alegria desses momentos – a alegria de comungar com os amigos como quem se partilha o pão da manhã ou os acorda com o jeito de acender o fogo da lareira e o espalha como luz até ao limite do céu…
Éramos muitos e íamos aos aniversários uns dos outros. Estava na moda oferecer-se discos, os velhos discos de vinil, singles ou long-plays estes últimos com capas lindíssimas.
A Casa Dot, ali na esquininha bem defronte ao Choitram, estoirava nesses dias. Apareciam pela primeira vez os cheques prendas, utilizados por todos para que o aniversariante não tivesse uma discoteca repetida. Depois era uma troca de discos e empréstimos para se gravar a última onda da música.


Dançava-se normalmente nas velhas garagens transformadas em Boïtes (ainda não havia o que hoje chamamos de Discotecas). Devidamente decoradas com fotos de artistas de cinema e dos cantores mais famosos. Luzes psicadélicas e, ao fundo, a peça mais preciosa: um gira-discos último grito e um montão de discos que vinham de todo o lado, postos a rodar pelo ou pela “pé de chumbo”, que se sacrificava com muito gosto (ou não) para pôr a malta toda a dançar.
O rock and roll tinha chegado há pouco e era um delírio! Do céu caía-nos o REI - Elvis Presley - e as mocitas suspiravam por ele e os quartos enchiam-se de fotos do “monstro” pelas paredes em todas as posições e tamanhos. E o incrível é que até as nossas mães gostavam do senhor do Rock! Depois surgiram os meninos de Liverpool! Pat Boone, o eterno rival do REI, e uma chuva de estrelas riscava o céu de uma ponta a outra passando por todos os continentes: Bob Dylan, Ricky Nelson, Cliff Richard, Rita Pavone, Gigliola Cinquetti, Adamo, Helen Shapiro, Roberto Carlos,Marino Marini, Renato Carosone, Nat King Cole, Paul Anka, Françoise Hardy, Rocco Granata, The Shadows, Bobby Darin, Sandie Shaw, Connie Francis, Hermans Hermits, Peppino di Capri, Domenico Modugno, Bobby Solo, Massimo Ranieri, Adriano Celentano, Chubby Checker, Frank Sinatra… E tantos, tantos outros… Seria impossível enumerá-los a todos!
Ficam de fora os LP das grandes orquestras dessa época, não porque tenham sido menos importantes mas porque ficaria de novo um post pesado…
Não pensem que passamos os anos sessenta a dançar… e a sonhar! Também! Mas estudamos, trabalhamos e fizemo-nos pessoas com coragem de rir, de sermos felizes, de sermos “reis” nem que fosse por um dia ou por alguns anos apenas.


Talvez agora possamos dizer: Que importa os anos terem passado quando se viveu tanto??
No passado dia 16 deste mês fez 33 anos que o Rei partiu… Embora tenha decorrido tanto tempo acredito que só morrem aqueles que estão mortos na nossa memória, e na nossa saudade… Quem o esqueceu?

Bob Dylan - Blowin' in the Wind(1963)
Ricky Nelson - Poor Little Fool(1958)
Cliff Richard - Bachelor Boy(1962)
Rita Pavone - La Partita di Pallone(1963)
Gigliola Cinquetti - Non Ho L'Età(1964)
Salvatore Adamo - Tombe La Neige(1963)
Helen Shapiro - Queen for Tonight(1963)
Roberto Carlos - Calhambeque(1962)
Roberto Carlos - Que Vá Tudo para o Inferno(1965)
Marino Marini - Guaglione (1956)
Renato Carosone - Mambo Italiano(1955)
Nat King Cole - Ansiedad(1959)
Paul Anka - Diana(1957)
Françoise Hardy - Tous les garçons et les filles(1962)
Rocco Granata - Marina(1959)
Rocco Granata - Manuela(1959)
The Shadows - F.B.I.(1961)
Bobby Darin - Mack The Knife(1959)
Bobby Darin - Multiplication(1961)
Sandie Shaw - Puppet on a String(1967)
Connie Francis - Don't Break the Heart that Loves You(1962)
Hermans Hermits - Something Is Happening(1968)
Peppino di Capri - Melancolie(1965)
Domenico Modugno - Volare(1958)
Bobby Solo - Una Lacrima Sul Viso(1964)
Massimo Ranieri - Quando L'Amore Diventa Poesia(1969)
Adriano Celentano - Azzurro(1968)
Chubby Checker - Let's Twist Again(1961)
The Animals - House of the Rising Sun(1964)
The Mamas and the Pappas - California Dreamin'(1965)
Roberta Flack - Killing Me Softly With This Song (1973)
Dean Martin - That's Amore(1953)
Dean Martin - Sway(1954)
Miriam Makeba - Malaysha(1968)
The Beach Boys - Surfin' USA(1963)
Johnny Cash - I Walk the Line(1957)
Johnny Cash - Ring of Fire(1963)
Duo Ouro Negro - Muxima(1959)
Duo Ouro Negro - Mãe Preta(1961)
Chuck Berry - Johnny B. Goode(1958)
Frank Sinatra - My Way(1970)
Frank Sinatra - Strangers in the Night(1965)
Frank Sinatra - Something Stupid(1967)
Pat Boone - Love Letters in the Sand(1957)
Pat Boone - Autumn Leaves(1958)
Pat Boone - Quando Quando Quando(1962)
Pat Boone - Speedy Gonzalez(1962)
Elvis Presley - Jailhouse Rock(1958)
Elvis Presley - Love Me Tender(1956)
Elvis Presley - Kiss me Quick(1961)
Elvis Presley - Always on My Mind(1972)
Elvis Presley - It's Now or Never(1970)
The Beatles - Yellow Submarine(1969)
The Beatles - Hey Jude(1968)
The Beatles - Let It Be(1970)
The Beatles - Yesterday(1965)
The Beatles - I Want to Hold Your Hand(1963)
Natércia Barreto - Óculos de Sol(1968)




88 comentários:

  1. Nossa Graça que post maravilhoso!! Que seleção musical incrível, voltei no tempo agora. Vou ter que voltar aqui várias vezes para ouvi-la. Obrigado pelo presente.
    Beijos

    ResponderEliminar
  2. Gracita,
    que trabalho mais maravilhoso que realizastes, aqui!!!!
    Um primor, mesmo...
    uma viagem no tempo, por esta época que marcou a alma de tantas gente.
    Um grande beijinho em teu coração

    ResponderEliminar
  3. Minha querida Gracita
    Que viagem maravilhosa no tempo
    Adorei um post maravilhoso.

    Beijinhos com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  4. As recordações fazem-nos viver e como disse só morre aquilo que já é morto.
    Os anos sessenta ficarão na memória dos que por aí passaram mas também pela quantidade e qualidade de Estrelas que viveram nesses anos e os marcaram

    ResponderEliminar
  5. Olá Graça.
    Fico sem palavras.
    Viajei no tempo e tanta saudade me invadiu. Tudo isto passou dos anos 60 para os 70, altura em que eu era jovem de liceu e sonhava...
    Obrigada p'lo teu excelente trabalho.
    Com carinho.
    alice

    ResponderEliminar
  6. Os anos sessenta foram os da ninha meninice, mas o que eles produziram, felizmente, alongou-se no tempo e muito do que aqui nos traz, guardo também na memória.
    Parabéns por mais este excelente trabalho de pesquisa e selecção.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  7. Que bom teres recordado tão belos anos sessenta,como seria maravilhoso o tempo voltar para trás.
    Parabéns Graça por tão nobre trabalho.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  8. Graça,numa tarde fria e chuvosa em Salvador,a melhor coisa que fiz foi acessar o seu blog.Que surpresa boa!!!Que "viagem" vc me proporcionou...
    Na década de 60,estava no auge da minha adolescência,aos 13 anos e aqui no Brasil começava tbém o movimento da "Jovem Guarda",e pude ouvir e dançar muitos da sua lista.
    Mais uma vez parabéns!!
    Termino com uns versos de uma música do Roberto que até hoje quando ouço as lágrimas aparecem...

    "Eu me lembro com saudade
    O tempo que passou
    O tempo passa tão depressa
    Mas em mim deixou
    Jovens tardes de domingo
    Tantas alegrias
    Velhos tempos
    Belos dias
    Canções usavam formas simples
    Pra falar de amor..

    Hoje os meus domingos
    São doces recordações
    Daquelas tardes de guitarras
    Sonhos e emoções
    O que foi felicidade
    Me mata agora de saudade
    Velhos tempos
    Belos dias....
    Ô época boa e como sinto saudades!!!
    Obrigada menina.Valeu mesmo!!!
    Sempre Emilinha

    ResponderEliminar
  9. Emilinha
    Que linda esta letra da música do Roberto! Não conhecia..
    "Hoje os meus Domingos
    São doces recordações
    Daquelas tardes de guitarras
    Sonhos e emoções"...............Mas VIVEMOS!!
    Beijocas
    Graça

    ResponderEliminar
  10. Que viagem maravilhosa!!!!! Beijinhos, Graça!
    Na semana passada passei várias vezes pela casa do Cliff em Albufeira. Casa é favor! Mansão e propriedade. Mas de que serve o sucesso e o dinheiro. No fundo a sede humana é de felicidade... Digo eu que sou romântica!!!!! Talvez!!

    ResponderEliminar
  11. oi Graça.
    sabe que hoje temos musicas boas, mas muitas destas ditas anos 60, foram e são ainda as melhores que há, conheço muitas destas, e te digo são ótimas, não se perderem no tempo...muito obrigada por trazer de volta estas delicias.

    beijinho

    Rosan

    ResponderEliminar
  12. Super recordação, o que é bom fica para sempre, paz.
    Beijo Lisette

    ResponderEliminar
  13. Hello Graça,

    Este blogue, uma vez mais prima por uma distinção brilhante. Uma delícia para quem cantarolou tudo isto.

    Lembrar-me os 'Shadows' foi recordar os meus professores de viola. Aprendi sozinho a tocar, à custa de os imitar.

    Pelas minhas áreas blogosféricas ando possivelmente a maçar(sinto isso) demasiado as pessoas com questões politicóides; daí, hei de dedicar-me à culinária ou, então à música.

    Achei graça aqui chegar e ver que a Graça fez esta maravilha musical sobre os 60's! É que eu tinha acabado um post micróbio, abordando aquele período, para tapar o publicado na véspera - sobre a retirada americana do Iraque - ... escolhi uma fotografia de gatos abandonados e lembrei-me de ir à inesgotável fonte temática dos anos sessenta para "decorar" os gatinhos infelizes, e arranjei uma gravação dos "Les Chats Sauvages"!
    Parece que combinámos, mas não foi o caso. Dias antes, também coloquei(noutro blog) uma humilde evocação ao nosso ELVIS e, nas entrelinhas, deixei lá um lamento pessoal - bem antigo - através da música que escolhi e postei.

    A esta hora (madrugadora), vou terminar dizendo que do Elvis também toquei e gostava de cantar o Wooden Heart ... vamos lá, a saber porquê? Coisas de miúdos... que nos fizeram crescer e amadurecer!

    Abraços e parabéns por não deixar fenecer
    aquela época tão cheia de tudo!

    Hoje, parece que os anos 60 tinham peçonha! Que não se confundam as coisas,porque gostava de saber quem é que o antigamente não salpicou?
    Pela minha parte, assumo tudo sem preconceitos e, como só os burros é que não mudam - coitados -, eu não renego nada de tudo o que fiz no passado (...) embora a vida me tenha ensinado mais e, hoje, possa sentir diferente!

    Cumpts.
    César

    ResponderEliminar
  14. Oi Graça,
    Esses anos dourados iluminaram as vidas de todos nós, que vivemos essa época e, ainda deixou cintilações na memória de cada um de nós.
    Cintilações que você descreve aqui, neste blog, com tanta maestria.
    Obrigada pela viagem a um tempo tão bom.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  15. Nós éramos jovens nos anos 60. Um viva aos anos dourados! Não era à toa que queríamos transformar o mundo.
    Um abraço amigo.

    ResponderEliminar
  16. Graça, andar pelo teu blog é pisar em estrelas. Que maravilhoso post este teu. Como não se emocionar, como não voltar a sentir, mesmo que por segundos, o prazer que sentíamos naqueles tempos? E veja que o fenômeno foi mundial. Narras tudo o que aconteceu por aí e tudo foi exatamente como aconteceu no Brasil. Que época maravilhosa, sem drogas, sem violência, sem tristezas. O maior crime que cometíamos, à epoca, era roubar um beijinho, muito rápido. Não é possível andar pela internet sem vir aqui, beber desta delícia que é teu texto. Me orgulho muito de ser teu amigo.

    Beijos roubados como naquele tempo.

    Rangel

    ResponderEliminar
  17. Querida amiga Graça!
    Primeiro foi o Cinema com os melhores filmes de todos os tempos.
    Agora com os melhores da música, de todas as épocas, que bom é passar por aqui e recordar esses bons tempos, tempos que já não voltam, nem para eles nem para nós,pelo menos recordar já é bom, obrigada por estes magníficos posts.

    Um bom fim de semana,
    Um beijinho grande
    José.

    ResponderEliminar
  18. GRAÇA QUERIDA!

    Já tinha visto este post, eram quase 4 horas da manhã e ia ficando aqui o resto da noite ou do dia, já nem sei bem..
    Tem muitos cantores que são bem da minha juventude e que saudades me fazem!
    AH!Falta a SILVIE VARTAN!
    Está uma maravilha!Por isso tanto trabalho!

    Bom Domingo.
    Beijinhos.HELENA

    ResponderEliminar
  19. Que viagem, Graça! linda, linda viagem pelo tempo. Momentos revividos, ídolos relembrados, emoções, sonhos, vida!... Lindo post.
    Beijos

    ResponderEliminar
  20. Querida amiga, viajei no tempo agora, anos 60, podíamos fazer coisas que hoje se tornaram impossíveis. Tínhamos algo chamado Liberdade, sem libertinagem. Adorei seu post...Tenha uma linda semana..Beijocas

    ResponderEliminar
  21. Depois do cinema, temos aqui uma viagem à música dos idos de 60, que me deliciaram na altura. É bom recordar bons tempos.
    Cumps

    ResponderEliminar
  22. Graça

    adoro discos de vinil! os cds qualquer dia estão todos estragados pois a sua duração é limitada no tempo

    mas os outros?

    apesar daquele som de risco têm uma pureza que nunca será ultrapassada!

    mas lá na Zambézia vocês divertiam-se que se fartavam!

    se eu fosse realizador, fazia um filme da tua vida, mesmo!

    um beijo

    manuela

    ResponderEliminar
  23. Sou da geração seguinte mas através dos irmãos mais velhos aprendi a gostar de muitas dessas músicas, gostei de as recordar e fico encantada com o fabuloso post!!
    Bjs

    ResponderEliminar
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  25. Querida Graça, amiga!

    Tudo indica, que o meu longo comentário, feito previamente não tenho sido aceite.
    Que pena!

    De vez em quando isto acontece-me. Nada mais frustrante...

    Impossível agora repetir tudo o que te dizia.
    Tentarei agora sintetizar.

    A geração dos anos sessenta é mesmo doirada. Só quem não a viveu não sabe reconhecer.
    Nasci em 1951, apanhei na minha adolescência essa onde gigantesca e vivi-a, tal como tu, de forma maravilhada.

    Aliás, todo o teu texto foi um doce reviver do meu, nada remoto, passado lindo. Sinto-o tão presente...
    Ainda há dias assisti em Caminha a um concerto ao vivo, onde entre outros temas, se cantou Cat Stevens, James Taylor, Beatles...
    Pena que não tivessem cantado Bob Dylan.
    Robert Zimmerman sempre foi um dos meus favoritos.
    Sei de cor muitas das suas canções.

    De todos os nomes que citas, destaco Jonhy Cash. Fiz há poucos anos atrás um trabalho muito completo sobre o Walk the Line (filme) onde destaquei a vida do cantor e a interpretação do actor que fez o seu papel.

    Suponho que da mesma época serão os Yes, os Moody Blues e os Rolling Stones...não tenho a certeza, sei que os adoro.

    De Bob Dylan, destaco a canção que mais gosto, que sempre cantei e que se de cor.

    I'll be yours, baby tonight.

    Não posso deixar de referir um cantor que marcou muito a minha adolescência, mesmo que tenha surgido já mais tarde...
    Paul Williams.
    Não esquecerei nunca, até porque as suas canções marcaram uma paixão...
    Sei que este nome é pouquíssimo conhecido.
    Ele é mais autor do que cantor. Graças aos seus temas, Barbra Streisand foi catapultada para a ribalta, com Evergreen, o Love Theme de Atar is Born.

    Love soft as an easy chair
    Love fresh as the morning air
    One love that is shared by two
    I have found with you
    ........

    Lindíssimo
    Muito mais na sua voz rouca, sussurrante e muito doce.

    Enfim amiga, ficava aqui horas a falar contigo de música e os célebres aos sessenta, mas corro o risco do comentário voltar a não entrar.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  26. Olá Graça

    Viajei no tempo e lendo-te emocionaste-me pela positiva.

    Tempos inesqueçiveis onde a liberdade era saudável.

    Obrigada pelas recordações maravilhosas que acordaste em mim.

    Ler-te é um previlégio!
    Bjs.

    ResponderEliminar
  27. Graça,
    Não demore a mostrar a sua coleção de canecas!
    Não chego a colecionar, mas tenho um bom número delas, gosto também de presentear os amigos com uma bem bonita...
    Adoro!
    Bjs.

    ResponderEliminar
  28. Graça

    Tempos bonsa aqueles que nos construiu e descontruiu várias vezes e nos trouxe até aqui!

    Lindas lembranças...
    Bjos
    Anne

    ResponderEliminar
  29. Maravilha de post Graça. Fizeste-me voltar aos belos tempos. O melhor de tudo é que nós íamos às festas com a certeza de voltarmos sãos e salvos pra casa.

    Beleza amiga. Adorei!

    Beijos e ótimo domingo pra ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderEliminar
  30. Foram tempos especiais sim! Nessa época tinhamos que lutar pelos nossos ideais...muitas coisas se conseguiram. Hoje não há ideais...tudo foi conquistado por nós até a liberdade. Penso que o maior problema dos nossos jovens é esse...falta de ideais. Vão comquistar o quê? Outros já o fizeram e muitos morreram nessa luta. Gostei e revivi esses anos dourados Sabes como passava as tardes de Domingo? Eu e uma amiga que hoje é minha cunhada ficávamos a gravar as músicas em cassetes para enviarmos aos nossos namorados ( hoje maridos) que estavam na Guiné. Ainda há dias a ouvir umas músicas dessa época o meu marido lembrou disso. Obrigada pelo post, Graça
    Emília

    ResponderEliminar
  31. Querida Graça
    A cada música um sentimento, uma saudade, uma recordação.
    Fica difícil definir em palavras, pois é algo que a alma sentiu e ainda sente quando tudo volta à memória.
    Minha gratidão por estes momentos.
    Uma semana de muita paz e cheia de boas lembranças.

    ResponderEliminar
  32. Olá querida :)
    Não tem mal nenhum....
    Ainda n te enviei a encomenda porque estive de férias fora de casa!
    Não estava cá..
    Envia-me só a tua morada novamente!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  33. Olá querida, obrigada pela visita, que pena que vc não encontrou o seguidores, está mais abaixo!
    Bjs pra vc
    Gena

    ResponderEliminar
  34. Estimada Amiga:
    Os anos sessenta foram de ouro como tão bem narra.
    Uma época de sonhos. Um momento de revolta e inconformismo evidentes. Foi a não aceitação contra a guerra do Vietname, a música e o "Woodstock", enfim a afirmação de uma juventude a todos os níveis.
    Adorei reviver através do seu fabuloso texto as maravilhas e saudades desta geração de um sentimento que todos guardamos afectuosamente na memória.
    Parabéns.
    Beijinhos amigos de respeito profundo.
    Sempre a admirar o talento gigante para as letras e para as surpresas de fascínio que nos proporciona.
    Deslumbrado e maravilhado.

    pena

    Bem-Haja, preciosa amiga. É ímpar no que concebe com fascínio e sublime sentir.
    Adorei.

    ResponderEliminar
  35. Oi Graça!!

    Apesar de não tê-los vivido, "uso" muito do que neles foi produzido e que ainda influência...muito bom!!

    []s

    ResponderEliminar
  36. Olá Graça, sinto-me completamente identificado com quase todas essas musicas da sua playlist e com as suas palavras, também sou dessa geração vivida tão intensamente, obrigado por a relembrar!!!
    Tem noticias sobre projecto de artesanato lá no Blogue, aliás detalhes mais em pormenor!
    Abraços, Zé Maria

    ResponderEliminar
  37. Gostei da seleção musical..muito boa.

    te desejo uma ótima semana.

    abraços

    Hugo

    ResponderEliminar
  38. Esta época fascina-me!!! :) É bom voltar assim no tempo... ;) BEIJO GIGANTE Tens um miminho no blog!!!

    ResponderEliminar
  39. Querida Graça.Que bom recordar todos este temas de uma geração que chamo de ouro em todas as coisas! Cinema, a melhor música,e onde nos divertiamos sem precisar de grandes coisas,só posso dizer quanta saudade de dançar certas músicas aqui escritas,tenho alguns LP que eram do pai,mas que quando bate a saudade ainda os toco no meu gira-discos.
    Desculpa esta ausência,algum trabalho voluntário e por uma boa causa.
    Beijinho Lisa

    ResponderEliminar
  40. Também foram anos meus: vozes que ouvi e admirei, imagens que adorei e contemplei.
    Trabalho árduo o que aqui apresentas e que me fez desfrutar de tempos idos que foram bons.
    Um grande abraço de agradecimento e admiração

    ResponderEliminar
  41. Bom dia amiga :) Graça!

    Um novo dia raiou e o sol já voltou...para minha grande alegria :))))
    Hoje apetece-me catar:

    Unforgettable that's what you are,
    Unforgettable, though near or far
    Like a song of love that clings to me
    How the thought of you does things to me
    Never before has someone been more

    Unforgettable in every way
    And forever more, that's how you'll stay
    That's why, darling, it's incredible
    That someone so unforgettable
    Thinks that I am unforgettable too
    ......

    Obrigada amiga pelo miminho que já segue comigo.
    És uma querida.

    Um bom dia para ti.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  42. Uma delícia este teu post.
    Os anos 60 foram uma década de viragem. Na música, na política (Maio de 68), na forma de vestir, etc., etc. A sociedade começou de facto a mudar.
    Parabéns por este teu post, que te deve ter dado algum trabalho...
    Beijos, querida amiga.

    ResponderEliminar
  43. Que saudades! Dancei todas esta músicas em algumas festas em que tu também estavas.Foram uma adolescência e juventude bem vividas, disso não nos podemos queixar.
    Obrigada por este post maravilhoso.
    Beijos
    Teresa (Quelimane)

    ResponderEliminar
  44. GRAÇA

    Só agora vim agradecer a visita ao meu blog pois não consigo entrar aqui o meu avast não me deixa... e fecha o computador. Agora resolvi pegar no portátil e foi fácil..
    saudade de conversar um pouco beijinhos

    ResponderEliminar
  45. Graaaaça, que show de post!!! Ai que saudade da Rita Pavone.[rs] Eu era menina e fiquei doidinha para vê-la aqui no Brasil, mas não tinha idade ainda para assistir o show. Fiquei com o "Datemi Un Martello" e o "Thiu riu thiu ria..." na cabeça. Quanto ao Elvis, todas as vezes que vou para a terra da minha gringuinha passo por Graceland, a mansão dele. Até hoje é suuuuper concorrida.Graça, lembrei de um namoradinho que tive... Ele usava um "topetão" idêntico ao do Elvis e meu pai(ciumento, pai de filha única) dizia que um dia iria tosar aquele topete. Pode isso?
    Tá vendo, você mexeu com minhas "memories", "good memories". Obrigada. Quanto aos outros cantores e músicas, sem dúvida alguma, marcaram uma época.
    Parabéns pelo seu bom gosto musical e por sua excelente memória!!!
    Um beijo, querida amiga.

    ResponderEliminar
  46. Bons tempos minha flor,vejo com que alegria nos relata essa maravilhosa época.
    Eu nasci em 64 e ñ acompanhei,mas a julgar pelos filmes e novelas devo confessar que foi um tempo inesquecível.
    Parabéns pela postagem,gostei muiiito.
    Beijokas e obrigado pelo carinho da visita.

    ResponderEliminar
  47. Não, não deixe que pare a música...

    Vejo e ouço a todos, o sonho não acabou.
    Obrigada por esse doce momento, amiga!!!Bjsss

    ResponderEliminar
  48. Parecia que estava num dos bailes do Sporting.Lembro-me de todas estas músicas e algumas trazem-me recordações muito grandes. Fiquei emocionado.
    Monhé

    ResponderEliminar
  49. Estou a festejar as 23.000 visitas que já tive no blog
    "Deabrilemdiante", desde o dia 4 de Abril de 2008, há 2 anos e 4 meses.
    Por isso, ofereço a todos os que me visitam e aos 62 SEGUIDORES que o blog tem, uma foto minha juntamente com um poema tão belo de PABLO NERUDA.

    Belas melodias.
    Obrigada pela partilha.
    Desculpa, mas não entendi o que queres que faça com o selo, acho que não o consigo copiar; explica-me outra vez, p.f.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  50. Tulipinha
    O selo foi-me oferecido por uma amiga de outro blog...com umpequeno jogo. Responder a uma única pergunta: Oque mais qprecias nos outros?
    Depois escolhes 5 Blogs a quem ofereces o selo e c/ o mesmo ritual..OK?
    Amanhã passarei por lá pa apanhar a tua foto. Beijocas e uma noite descansada.
    Graça

    ResponderEliminar
  51. Uau! Eu era apaixonadíssima pelo Elvis! Não perdia um filme, na Tv, no cinema, onde pasasse! Um artísta completo... Também gostava dos outros, mas Elvis! Ai, ai, até suspiro profundamente! :)
    Belíssimo post, amiguinha.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  52. Seu post me fez viajar no túnel do tempo e uma viagem maravilhosa, obrigada por essa linda partilha.

    Obrigada também pela sua visita, espero te ver muitas vezes Pelos Caminhos da Vida.

    Boa noite.

    beijooo.

    ResponderEliminar
  53. Graça, amada!
    Fiquei muito feliz em revê-la no meu/nosso divã...principalmente em momento tão delicado...Pude, agora, compreender seu sumiço amiga: comemorando mais de 100.000 visitas e com tantos "perseguidores" assim...não é brinquedo nauuuummmm rsrs. Mas venho realmente para deixar o meu OBRIAGADA por suas palavras carinhosas que aqueceram, sobremaneira, meu coração.
    Beijuuss n.c.

    www.toforatodentro.blogspot.com

    ResponderEliminar
  54. Tente escutar a história da brisa
    quando passa empurrando a bruma,
    que,tola,embaça a púrpura da rosa.

    Flora Figueiredo


    Belo amanhecer e beijos meus!! M@ria

    ResponderEliminar
  55. Mais uma passagem para recordar alguns títulos de que me tinha esquecido.
    Abraço do Zé

    ResponderEliminar
  56. Nusssssssa!! Que lindo tudo aqui. Que lembranças boas e a seleção divína.O Elvis é eterno. Amei! Montão de bjs e abraços de admiração.
    Obrigada pelos elogios ao meu netinho

    ResponderEliminar
  57. Graça minha querida amiga.
    Essa viagem no tempo que proporcionaste, tão bela e rica no jeito que descreve, leva-nos a ir além,até mesmo a chorar na melancolia que nos causa e de certa forma, faz tão bem.
    Gosto de tudo que escreves, até mesmo teus comentarios tão inspiradores.
    Passei por aqui ante esta postagem. escrevi e acabei perdendo, por haver dado um off no meu computador. Fiquei tão chateada, que acabei por me escquecer de aqui vir novamente e ainda por haver perdido as falas.
    As musicas tão bem escolhidas, tudo a ver com essa fase doce e rica, que nunca mais haverá de voltar.

    Parabéns minha querida

    Bjs

    livinha

    ResponderEliminar
  58. Primeiro, foi cinema, agora a música de um tempo mágico!
    Bem dizia a Graça que Agosto era um mês lúdico!
    Voltei àqueles tempos em que julgavamos que íamos conquistar o mundo!!
    Beijo
    Ligia

    ResponderEliminar
  59. Querida Graça,
    que deliciosas lembranças,
    Vc disse tudo aqui: - " Que importa o tempo ter passado quando se viveu tanto! E isso, lembro que quando iamos ao cinema era uma caravana. Se um deles tinha um calhambeque ia abarrotorado de amigos. Nossa, e como dancavamos, qualquer sala mais espacosa era motivo para um baile ( aos sabados) na casa de amigos. E as festas Juninas e os circos na cidade. Tudo era uma festa! Minha juventude tambem foi boa demais. bjs

    ResponderEliminar
  60. Graça. Que postagem maravilhosa. Que seleção musical maravilhosa. Que viagem ao passado. Amiga, obrigada por sua presença no Arca, por sua amizade e carinho. Beijos.

    ResponderEliminar
  61. Oi Graça, bem bacana esta sua postagem. Adorei. Também eu curti e curto muitos desses nomes que vc citou... cheguei a ver um concerto de Bob Dylan, em Roma, no começo dos anos 1990. Que beleza!
    Abraço,
    Lais.

    ResponderEliminar
  62. adorei este post e o elvis também fez parte das minhas paredes do quarto e das minhas musicas favoritas
    um premio "selo de qualidade" para o Zambeziana
    beijo!

    ResponderEliminar
  63. Graça!

    Que delícia de post!

    Revivi uma época realmente inesquecível!!!

    Adorei tuuuudo!!!

    Um beijo ao som de Ray Conniff!


    Sonia Regina.

    ResponderEliminar
  64. queridas amigas e amigos......
    hoje não poderei ler nada estou debilitada

    Obrigado pelo carinho,
    fico feliz quando passa
    por aqui...

    um bom dia
    abços e bjos.

    ResponderEliminar
  65. Graça!
    Ainda estou de ferias mas hoje resolvi vir dar uma olhadinha ...já estou com saudades vossas...e fiquei muito feliz de ver que seguis-te o meu conselho...a palhota ..feste renascer...e de que maneira ...ainda melhor...amiga dem hajas por teres voltado!!!!
    Muitos beijinhos
    Depois falamos mais.....
    Graça

    ResponderEliminar
  66. Graça

    Agradeço teu lindo comments ao meu poema,

    "Venho de longe"...

    Aproveitei para ler tuas lembranças dos anos 60,
    também os lembro com saudade de todas essas festas, ofertas de discos e nos contemplares,uma
    vez mais, com as imagens que trazes a este blogs
    precioso.

    De acordo,
    "as pessoas só morrem
    quando não mais as lembramos"...
    Um bom dia e obrigada por mim e por ti.

    Beijos,

    Mª. Luísa

    ResponderEliminar
  67. Amiga Graça!

    Sabias que o teu Blog aquece o meu coração?

    Podes vir tomar um chá comigo à Casa do Rau?
    Entra na Galeria, estaremos mais à vontade...
    Beijos

    ResponderEliminar
  68. Bela recordação...Espectacular....
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  69. Olá, Graça.

    Quanto tempo mas estou longe do Por toda minha Vida, um dia volto. Sim, nasceu meu neto e estou feliz.

    Que Deus te abençoe e nunca pare de escrever este blog é mágico, fascinante one as palavras não fogem, as idéias e recordações são livres!

    Beijo

    ResponderEliminar
  70. Graça
    Ainda bem que esses gênios inspirados na esperança e na realidade, permaneceram nos anos 70 quando comecei a ter interesse próprio e que ainda continuam e continuarão através dos tempos.
    Suas músicas e letras são universais e falam de fato de aspectos, de desejo, de vida, de realidade.
    Já havia lido o texto outro dia, mas não tinha disponibilidade de tempo para deixar meu comentário.
    Beijos

    ResponderEliminar
  71. Bela retrospectiva dos anos dourados de nossa juventude, tão distante mas tão viva em nossas lembranças.
    Um beijo amigo e bom final de semana querida Graça.

    ResponderEliminar
  72. Sabias que és um dos meus amig@s? Venho agradecer-te por existires e seres um del@s...! Se vais ao meu blog saberás a que me refiro... e se queres levas contigo o regalo que, com muito carinho, está pensado para pessoas como tu...!
    Mereces mais..., mas é o melhor que posso dar-te hoje... És um presente para mim... E é o que eu posso oferecer-te, hoje, a ti... El Puente

    Um abraço.

    Sergio

    ResponderEliminar
  73. Querida Graça, para quê dizer que tenho saudades desses gloriosos anos sessenta, olha, não tenho! Tenho saudades do amanhã.
    Ao olhar para trás só encontro 'adeus' na minha vida e a decadência de mim, assim, deixa-me olhar a esperança do futuro: no sonho das crianças, na beleza das mulheres, na maravilha da natureza...
    Um beijo, querida Graça, no gostar do sublime da tua prosa, no gostar de ti.
    Carlos

    ResponderEliminar
  74. GRACINHA: tiraste-me todas as palavras da boca!
    Era mesmo assim, tudo o que referes dos artistas ,dos divertimentos, da música, dos bailes na garagem, ao som dos discos de vinil...
    Não vivi esses tempos com essa alegria que se sente nas tuas palavras..por vários motivos;um deles era estar interna num colégio de freiras...
    Obrigada, querida, por me fazeres "VIVER" um pouco do que vivi...principalmente do que nºão vivi...
    BEIJOS DE
    Mª ELISA

    ResponderEliminar
  75. Bastante destaque ao grande ao imenso Elvis....beijos de bom final de semana.

    ResponderEliminar
  76. Olá...
    Nossa que Lindo seu Blog, fiquei encantada..

    Seja muito bem vinda ao meu blog.
    Obrigada pelo comentário...
    bjsss

    ResponderEliminar
  77. Anónima de Lisboa
    Este é um post FANTASTICO! Tambem vivi os anos sessenta dançando ao som de todas estas músicas.Obrigada,

    ResponderEliminar
  78. Adorei seu blog, tem uma coisa retrô que eu adoro, me senti super bem aqui,parabéns, bjs

    ResponderEliminar
  79. Blog teu hoje,Graça amiga querida,é um oráculo do remenber,que trabalho de pesquisa competente e terno,amei amiga !

    viva la vie

    citastes nesse repertório musical grande parte das minhas preferidas na década

    merci

    viva la vieeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

    ResponderEliminar
  80. Retrospectiva cinematográfica. Impossível não adentrar as cenas. Maravilha de post!

    Para os brasileiros, (também para os portugueses), os anos sessenta tiveram importância fundamental, não apenas no contexto da música, da poesia, do cinema, mas especialmente da política. Sem dúvida, os anos em que os maus ventos também sopraram forte, o que impôs a urgência de mudança para que não se perdesse no tempo o bem mais precioso do homem: a liberdade de expressão. Lembro, desta década, os festivais de música que lotavam o Maracanãzinho, de onde sairam, por exemplo, "Sabiá", do genial Chico Buarque e de Tom Jobim, e "Caminhando", de Geraldo Vandré, música de protesto, de mensagem explícita, que caiu no gosto popular abrindo as portas a uma interessante discussão estético-cultural.

    Década inesquecível, Graça. Acho que todos os meus mais queridos ídolos vêm de lá.

    Bjs, amiga. E inté!

    ResponderEliminar
  81. Bom fim-de-semana com boa música.
    Abraço do Zé

    ResponderEliminar
  82. "A Severa foi-se embora
    O tempo p'ra mim parou
    Passado foi com ela
    Para mim não mais voltou

    As horas p'ra mim são dias
    As horas p'ra mim são dias
    Os dias p'ra mim são anos
    Recordação é saudade
    Recordação é saudade
    Saudades são desenganos

    Refrão
    Ò tempo volta para trás
    Dá-me tudo o que eu perdi
    Tem pena e dá-me a vida
    A vida que eu já vivi
    Ò tempo volta p'ra trás
    Mata as minhas esperanças vâs
    Vê que até o próprio sol
    Volta todas as manhãs
    ..."

    Obrigada, amiga, pela linda viagem musical a uma época de grande mudança e tão cheia de criatividade e de artistas maravilhosos;o)

    ***
    Beijinhos e um feliz fim de semana*******

    ResponderEliminar
  83. Foram anos que mudaram o mundo.
    Nem tudo foi bom, mas a poesia andava, por aí, à solta...

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  84. Oi Graça, voltei aqui para ouvir um pouco de música e recordas bons tempos, em que eu dançava muito. Beijo.

    ResponderEliminar
  85. Mi querida amiga Gracita.
    Que bello trabajo haces !
    He recordado mis bailes de juventud...que maravilla !
    un beso con cariño
    sonia abuela de una niña celiaca

    ResponderEliminar
  86. Graça, que seleção! Vou ouvir e curtir todas! Olha, só senti falta de 'I can't stop loving you', de Ray Charles. Amava e amo essa música! Recordações... recordações...
    Beijos!

    ResponderEliminar