sexta-feira, 24 de junho de 2011

Venham daí poetas... Trovadores... Escritores...Resultados!

Resultado do Concurso Organizado pelo Zambeziana

Em primeiro lugar tenho de agradecer a participação de Poetas e Escritores que aderiram a esta iniciativa e que excedeu as minhas maiores expectativas, quer pela quantidade quer pela qualidade dos trabalhos apresentados. Afinal, em todos os quadrantes do mundo, há pessoas que gostam de escrever e que o fazem com muito valor! Um abraço para cada um deles.

Como se afigura óbvio, demarquei-me da escolha e da avaliação dos trabalhos e, por isso, convidei um Júri com provas dadas nas Letras. Claro que eu tinha, e tenho, as minhas preferências mas, o meu trabalho, foi unicamente servir cafés numa noite de trabalho na qual o Júri suou as estopinhas.
E os trabalhos chegaram de vários pontos: de Portugal, Áustria, Espanha e Brasil! Este leque tão diverso encheu-me de imensa alegria.
Para além dos premiados, existiram outros trabalhos que, de algum modo, se destacaram. O Zambeziana irá posteriormente publicá-los para merecidamente evidenciar a sua qualidade. A todos, os meus parabéns!
Agradecemos aos seis premiados (Vencedores e Menções Honrosas) o favor de enviarem para o e-mail do Concurso (caso ainda não o tenham feito) as suas moradas para receberem o prémio ganho!
Uma vez mais, o meu abraço amigo e grato por corresponderem a este desafio!
A todos, um bom São João!


Categoria A - Quadras

Vencedor: José Carlos Brandão

Casa Caída

Um sorriso é meia vida
por pior que seja a sorte
com a dor, angústia, a morte,
enfim, a casa caída.

Um sorriso é meia vida
quando o amor se vai embora,
quando a madrugada chora
a triste casa caída.

Um sorriso é meia vida
por pior que seja o pranto
e se acaba até o canto
diante da casa caída.

Um sorriso é meia vida,
talvez seja a vida inteira
mesmo quando a gente queira
chorar a casa caída.


Menção Honrosa: Elaine Barnes (blog http://nasasasdacoruja.blogspot.com/)

Por mais que eu me sinta injustiçada e agredida.
Por mais que eu tenha que me desgastar...
Por mais que eu tenha que matar um leão por dia...
Todo esse endurecimento desaparece no sorriso do mar.

Um sorriso é meia vida,
Que se abre sobre as tristezas,
Banha meu corpo com alegria...
Escancarado de ondinas levezas.

Tem nele a paz que se encontra com a minha.
Tem ele a grandeza de minh`alma.
Tem a vida guardada nas profundezas,
No silêncio profundo da calma.

Essa imensidão de beleza,
Pra quem conto meus segredos...
Leva pra sua natureza,
Meus anseios e medos.

Seu sorriso vem nas ondas,
Na espuma sobre meus pés...
Conforta minhas dores,
Que se vão com as marés.

Sorriso de sal,
Que me faz tão bem;
Nas noites de lual...
Não abandona ninguém.


Categoria B - Poesia

Vencedor: Paulo (blog http://paulo-intemporal.blogspot.com/)

da ressalva de um beijo em bandeja de prata
do jasmim és errata de uma arquitectura pungente
do marfim és a salva de um véu redentor
como abóbada de um templo há tanto pingente
de agora em diante sigo o teu indício de odor
do alecrim és incenso na partilha do fulgor

por amor conduzes ao peito um pórtico emergente
da boca és o céu a ser o tecto presente
inefáveis os passos por onde passas indiferente
adenda mítica nas veredas de um universo maior
de agora em diante o teu sorriso é o bastante
para que adiante te escolte um cavaleiro andante
na voragem do estio onde és pavio superior


Menção Honrosa: Eneas Santana

Mi Desvelo...

…Desperté con tu
aroma en los labios
y el fluir rameado
de aquella loma,
siendo ave de los dos.
Lleva la mañana
azahar del viento,
lascas con flores
y entre tu y ellas
coral de recuerdo.
¿ Te acuerdas ? ¡ dime !
como te conoci ¡ si !
como el jardín fué
un inmenso mar,
al cruzarte y verte.
Allí en cada olor
rosa roja lisa ya vi,
rosal rojo arroyo yo.
Y fui que al olerla
y notar su tacto
el leve envés sentí
entero luna en ti.
Abril de mis ocasos
sacos del tiempo,
caracola en ocasiones.
Que sin querer y por quererte
el quiso alejarme,
dueño este sueño.
Desgarrón de nieve
calendario de ti
y sueño vivía,
amor… mi amor de ti…



Categoria C - Prosa

Vencedor: Laura Abrantes

“Um sorriso é meia vida” escrevera no cimo da página.

A caneta rodopiava-lhe por entre os dedos, desenhando sombras sob o jacto de luz que incidia sobre o papel, quase em branco. A penumbra escurecia-lhe as feições.
A palavra ‘sorriso’ não lhe conseguiu arrancar nenhum, nem forçado que fosse. Já a expressão ‘meia vida’ arranhara-lhe o pensamento. Que vida era a sua? Teria ela, que chegara à meia vida, sorrido um quarto do que sempre desejara? E a vida que era senão mais que uma arquejante e séria respiração?

A caneta, agora mais agitada, ora era apertada convulsivamente ora afagada.
A caneta… A verdade estava na caneta, que não sorria. A ‘meia vida’ estava nela também. Os desafios que se lhe depararam tinham sido cumpridos. Bastava encher o tambor da caneta, que ela, parecendo sorrir, lá ia cumprindo a vida, por inteiro. Sílaba atrás de sílaba, palavra atrás de palavra, frase… texto…, que diziam de si toda. De si toda que, agora, apenas o silêncio conseguia transmitir.
A plasticidade do pensamento estava a confundi-la. Quem era quem? A confusão de ser abalava-a e sentia-se estar a ficar como que despersonalizada… Ou seria que ela era a configuração da sua caneta e esta apenas um meio através do qual toda ela se revelava?

“Um sorriso é meia vida” tinha lido por aí, já nem sabia onde… e era sobre isso que queria escrever…

Poisou a caneta. A folha em branco olhou-a inquisitoriamente branca.
Com passos curtos foi até ao quarto. Fechou a porta atrás de si e avançou até ao enorme espelho . Olhou-se nos olhos e deixou que estes deslizassem, por si toda. Tornou a olhar-se nos olhos e viu a ‘meia vida’ ali do outro lado do espelho…
Pegou no lápis de contorno dos olhos e escreveu numa caligrafia de menina “ Um sorriso é meia vida”.

Suspirou e ouviu-se a si mesma dizer “Ainda posso sorrir a outra meia!”


Menção Honrosa: Alex M

Por Mim Adentro

Sempre me senti diferente... Sempre acreditei! Assim sendo…
Senti que este Mundo… Que tanto, tanto, TANTO!!!!
Desejei ardentemente que fosse... Não era Meu!
Poderia ser…Poderá ser… Mas…
Acho que me fui enganando no chão que pisava...
Tentando ser o que não podia… Oferecendo as vontades…!
E no entanto… Faltou sempre qualquer coisa! Talvez de mim…
Não sei…!
O Meu Mundo… Não era o mesmo!
Eu era um estranho no meio de algo... Porque a minha visão das coisas, é… E sempre foi… Diferente!
Por cada palavra que dizia… Ouvia!
Por vezes exageradamente!
Como se essa voz guiasse um rio na sua marcha incessante!
Que corre sem que nada o faça parar… Atravessando o que quer que seja! E me levasse consigo na sua ondulação furtiva…
Como se eu nada fosse!
E calei-me... Cansei-me…
Senti-me um ser erróneo e incompreendido... Uma alma que flutuava...
Não sendo… Nem tendo necessariamente que o ser!
Isolado! Fechado! Numa mão que se mantém sempre aberta...
Esticada! E assim continua… Mas em segredo.
As portas que se me fecham... Só eu as abro sozinho... Mas faltam-me as forças! E no entanto…
A culpa… Também não deixa de me pertencer… Nem morre abandonada por mim! Sem dúvida!
E no meio de tanta história... Isto… É o que vai continuar a ser o filme da minha vida.!
Um Amor... Perdido no meio de nenhures… Mas que pode ser apenas… Depender apenas…
De um sorriso que é meia vida!
Meu…?
Quem sabe…?


75 comentários:

  1. Uma pergunta:
    Como pode a categoria B receber tanto prémio de vencedor como Menção Honrosa se nem sequer utilizaram o mote? Nem sequer perto disso?
    Agradecia um esclarecimento.
    Obrigado...

    ResponderEliminar
  2. Olá graça
    Parabéns pela iniciativa, e parabéns a todos os participantes. Parabéns aos premiados.
    Bjão

    ResponderEliminar
  3. Aqui deixo o meu agradecimento tanto pela iniciativa como pela atribuição desta Menção Honrosa.
    Até uma próxima!

    ResponderEliminar
  4. Graça

    Não sei se mereço este prémio. Escrevi como o costumo fazer, pois achei o mote muito interessante.

    Obrigada!

    Que este "Um sorriso é meia vida" seja o mote dos que, como eu, chegaram a essa "meia vida", contabilizando muito mais lágrimas do que sorrisos.

    Que a minha "meia vida" seja, a partir de agora, um campo de sorrisos. Tenho de reaprender a usufruir de momentos em que a eles me entregue.

    Beijo grato.

    ResponderEliminar
  5. A Graça, foi felíz na ideia
    O jurí, ao que parece, fez um excelente trabalho
    Os autores, fizeram textos à altura
    Eu... eu sou um distraído,
    deixei passar a data e bem podia ter concorrido

    Parabéns a todos

    ResponderEliminar
  6. Parabéns a todos e a ti por esta belíssima iniciativa, Graça.

    Estando fora e num posto público não me vai ser posível ler todos os trabalhos senão amanhã à noite em casa e voltarei a comentar, mas para já sinto imenso orgulho em ter entre os vencedores o meu amigo Paulo - Intemporal. Este seu poema é lindísimo, profundo, um dos mais densos e comoventes que lhe conheço e sem dúvida o prémio é merecidíssimo.

    Beijos
    Branca

    ResponderEliminar
  7. Apercebi-me agora Graça, que com a pressa, me esqueci totalmente do mote, rssssssssssssss... estou pior do que pensava!! :))) penso que os vencedores estão de parabéns. E é bom que haja participação dos leitores! Um grande beijinho para vencedores, vencidos e mentora do concurso!!

    ResponderEliminar
  8. Não consigo neste posto, fazer entrar o meu comentário como Brancamar, assim seguiu como Anónima, embora assinado, desculpa.

    Branca

    ResponderEliminar
  9. Em resposta ao primeiro comentário a este post: efectivamente num concurso de poesia os concorrentes estariam obrigados ao uso do "mote". Sendo que, no entanto, este concurso teve um carácter deveras mais generalista, o "mote" foi considerado como o TEMA do concurso para as três categorias consideradas; feliz ou infelizmente o termo pode ser interpretado das duas maneiras. Percebemos desde a primeira leitura dos textos que diferentes concorrentes interpretaram as regras destas duas formas. Embora tenhamos que admitir que este ponto careceria de maior esclarecimento aquando da apresentação do concurso, apenas podemos de momento lamentar o mal entendido e garantir que todos os textos a concurso foram avaliados por igual, o que se nos afigurou como a única forma possível de conduzir o processo. Espero ter, dentro do possível, oferecido aclaração suficiente à sua dúvida colocando-me ao dispor para futuros esclarecimentos. Pelo júri, Nuno Machado.

    ResponderEliminar
  10. Graça

    parabéns pela iniciativa! e parabéns aos vencedores!

    aos vencidos e não estou a falar de mim porque não concorri, espera-se fair-play e saber perder

    um concurso, é um concurso e quem concorre, ganha ou perde, não tem outra hipótese

    isto, para falar em meu nome e não anonimamente,
    como o faz o autor do primeiro comentário deste post

    que afirma, que na categoria "POESIA" o vencedor, paulo-intemporal, não respeitou o mote proposto "Um Sorriso é Meia Vida!"

    sugiro então que leia mais do que uma vez o referido poema e encontrará:

    "de agora em diante o teu sorriso é o bastante"

    se um sorriso é o bastante, é meia vida, é mais do que a vida

    é meio
    é fim
    é bonito
    é poético!

    ai dos jurados, se não premiarem a qualidade, a criatividade e se prenderem apenas a coisas menores

    e de sorrisos e lábios TODOS falaram

    e resumo:

    o prémio foi muito merecido!

    e sabes Graça, quando este concurso foi anunciado eu pensei para comigo "corajosa, a Graça, é preciso ter força para isto!"


    um beijo

    manuela

    ResponderEliminar
  11. e peço desculpa Nuno

    porque dirigi o comentário à Graça, esquecendo-me que ela não é jurado

    por isso extendo-o a si

    um abraço

    manuela

    ResponderEliminar
  12. Não queria de modo algum interferir na decisão do Júri que considero SOBERANA mas, acho que devo dar uma pequena explicação:
    1- Este concurso tratava-se, acima de tudo, de amigos que se juntam para mostrarem o seu gosto pela escrita!
    2- O mote, considera agora a organização, veio atrapalhar um pouco a conclusão de quadras, poemas e prosas, condicionando o escritor a introduzir a frase num contexto onde a mesma não "cabia"! Outros, entenderam a abrangência do tema e exploraram-na de um modo eficaz, como se pode ler, como noutros trabalhos que igualmemnte irão ser publicados, justamente para que todos possam tambem fazer a sua apreciação!
    3- Por mim, como organizadora e autora do blog, daria um prémio a cada um dos inscritos que bem o merecem, pelo seu talento e disponibilidade mas, como entenderão, tornava-se um empreendimento dificil de concretizar.
    4- Peço desculpa se desiludi alguém, já que em última instância o erro foi meu em não ter esclarecido o que se pretendia.
    5- Contudo, fica a promessa de que, num próxima concurso, o tema será completamente LIVRE!
    6- Gostaria ainda que entendessem que, este foi um CONCURSO ENTRE AMIGOS e, como tal, a AMIZADE está acima de tudo.
    Um abraço amigo pela vossa compreensão.
    Graça

    ResponderEliminar
  13. Senhor Nuno Machado:
    Como pode avaliar-se de igual para igual sem ter em conta o esforço que todos os concorrentes fizeram para encaixar o mote e que por acaso nem é de rima assim tão fácil de contextualizar em contrapartida com os que a meu ver nem se deram ao trabalho?
    Escrever uma palavra como no caso do vencedor seria mais fácil para qualquer um.
    Nem sequer escrever nenhuma melhor ainda. A meu ver ou as coisas teem lógica ou o melhor seria o tema/mote ser nulo, nenhum, nada!
    Diz que foi a única lógica mas o concurso em sim tinha regras que no caso passaram ao lado.

    Quanto à senhora manuela baptista, nem sequer concorri! E apenas dei um ponto de vista. parabéns a todos mas lógica é lógica, regras são regras!
    O mote serve para que a criatividade assim surja.
    Ninguém está a colocar em causa a qualidade da escrita. Acho que me fiz entender.
    Cumprimentos...

    F.S.

    ResponderEliminar
  14. Uma bela iniciativa que nos pôs a escrever.
    Parabéns aos premiados.

    L.B.

    ResponderEliminar
  15. Senhor F.S.:
    Penso que está a confundir rigor com objectividade. Em rigor o concurso deveria ser anulado, não só pela questão do "mote" mas por algumas outras questões que não satisfazem o "regulamento" deste concurso. Em rigor teríamos 3 (três) trabalhos que obedecem a todas as "regras", explícitas e implícitas, de estrutura e apresentação. Deste modo, e considerando que se trata de um concurso entre seguidores de um blog e não propriamente um prémio internacional de literatura, com objectividade, não vejo que outra decisão poderia o júri ter tomado. Renovando os votos anteriormente explicitados, pelo júri, Nuno Machado.

    ResponderEliminar
  16. Apresento-me como a pessoa que escreveu em anonimato. Eu, de nome Francisco Sousa. Eu pergunto:
    Esses 3 (três) foram premiados pelo esforço extra que fizeram?
    Nem sequer está em causa se o prémio é grande ou pequeno, nacional ou internacional.
    Foi-lhes dada uma satisfação? que por mais confuso que tenha ficado o concurso, e que só o demonstrou ser depois de tudo enviado, talvez fossem merecedores.
    Se são apenas 3 (três) como diz, não custaria nada dar-lhes o reconhecimento merecido. Um obrigado por tentarem, por serem os únicos?
    Pedir-lhes desculpa se assim for o caso, já que outra forma não haveria de o concurso ir em frente.
    Pergunto eu, na minha inconsciência, será justo?

    ResponderEliminar
  17. Senhor Francisco Sousa, referi que apenas três trabalhos reuniam todos os requisitos que julgaríamos, com todo o rigor, serem necessários; em momento algum indiquei que se tratavam de três concorrentes diferentes. Acredito, com toda a sinceridade, que, com tudo o que já foi aqui escrito, a maioria dos participantes compreendeu a infeliz série de circunstâncias que nos trouxe a este ponto; mais, não me enganarei muito, certamente, se afirmar que os autores dos trabalhos que referi se incluem neste grupo. Muito tempo foi perdido por este júri a considerar todas as alternativas. Houve um ponto que foi retirado do "regulamento" por termos julgado ser excessivo dado o contexto do concurso; talvez se tivéssemos mantido a expressão "O Júri é soberano e todas as decisões tomadas são finais." estas questões seriam melhor entendidas por todos. Compreenda que não se me afigura como uma obrigação este "diálogo" que temos mantido, apenas o entendimento que, entre pessoas que têm algo em comum, a troca de ideias só pode beneficiar o bem comum. Sem querer entrar em grandes pormenores sobre o processo de avaliação e selecção dos premiados, deixe-me aditar que os textos foram separados dos autores pela organizadora, contribuindo para a objectividade das escolhas. Se tudo isto não serve como um pedido de compreensão pela situação dirigido aos concorrentes e outros leitores do blog Zambeziana, não sei o que mais possa ser escrito que o faça. Não nos desviemos do óbvio. Ao seu dispor, pelo júri, Nuno Machado.

    ResponderEliminar
  18. Senhor Nuno Machado:
    É um facto que "...a troca de ideias só pode beneficiar o bem comum..."
    Agradecendo a sua não obrigação de manter este "diálogo", termino com um:
    O que seria das regras se estas fossem constantemente mudadas só porque sim ou alguém o entendeu? Não teria sido mais benéfico e satisfatório para cada um dos concorrentes (por mais que a nenhum incomode o facto de ter acontecido o que aconteceu) se o concurso tivesse sido adiado por mais um dia ou dois e essa questão fosse colocada? Talvez esteja apenas a divagar... Ou sejam apenas perguntas retóricas.
    Nada mais tenho a dizer, sinto-me esclarecido mas permita-me que lhe diga, não convencido.
    Mas isso talvez já só a mim diga respeito, não sei, neste caso.
    Estou sinceramente agradecido por esta troca de palavras e pela atenção que me dedicou.
    Sem mais delongas, atenciosamente:
    Francisco Sousa.

    ResponderEliminar
  19. Uma iniciativa muito boa e com resultados melhores ainda mesmo que com alguma polêmica que só enriquece o evento e orienta os próximos. Parabéns aos premiados.
    beijos

    ResponderEliminar
  20. Graça

    o meu primeiro abraço de parabéns, vai para si, porque, iniciativas como esta, são sempre de louvar, e sendo a impulsionadora deste bonito evento, considere-se também uma justa vencedora!

    um abraço de parabéns ao júri, que teve a árdua tarefa de escolher os melhores de entre os melhores, e escolheu muitíssimo bem... com muita sensibilidade e "extensa visão", soube ler por inteiro, "o meio sorriso meia vida" de todos estes magníficos escrevedores, e todos, sem excepção, entraram no mote...

    é muito bom, quando se sabe ler, de trás para a frente e da frente para trás!

    e todos os participantes são vencedores, os que estão e os que não estão, porque só se consideram vencidos, aqueles que deixaram de acreditar na força que há num sorriso, e ainda que possa ser, apenas um "meio sorriso", será sempre um impulso de vida...

    a todos, um grande abraço de parabéns!

    termino com as palavras de um grande poeta, intenso e denso como poucos - Paulo Intemporal

    "de agora em diante o teu sorriso é o bastante
    para que adiante te escolte um cavaleiro andante
    na voragem do estio onde és pavio superior"

    querem um sorriso mayor do que este, que sendo meio, é inteiro na sua verdade?

    abraços

    Walter

    ResponderEliminar
  21. .

    .

    . à graça pereira ,

    .

    . ao excelentíssimo júri constituído pela Senhora Doutora Ana Patrícia Silva e pelos Senhores Doutores João Pinto Pereira e Nuno Machado ,

    .

    . a todos os que participaram em prol da Amizade em crescendo contida neste concurso ,

    .

    . e a todos os premiados nas várias categorias nas quais fui também contemplado ,

    .

    . não sou um escritor . antes . teço uns rabiscos .

    .

    . que me são em perícia . tão somente ou apenas . a essência ao peito . na vivência de todos os dias . de tantos os dias .

    .

    . o mote . em poesia . ou em qualquer outra expressão escrita ou visual . entendo.o como um tema . um emblema . sobre o qual nos é aberta uma janela para que ousemos criar .

    .

    . não há . a meu ver . criação por encomenda . sob pena do vício quanto à forma ou ao modelo a adoptar .

    .

    . o meu mote foi . como referi no post anterior . tentar não custa . e o que não custa consequente.mente não cobra .

    .

    . estes rabiscos . aqui premiados . há muito que os redigi e publiquei no meu blogue . quando me propus concorrer a este concurso foi porque sabia que o "mote obrigatório" inerente ao mesmo coincidia com o propósito com que os mesmos [rabiscos] tinham sido escritos na altura em que os publiquei . porque o sorriso bastante afigurava.se . naquele momento . como a porta aberta . a janela escancarada . o caminho em diante . a vida toda em aberto . prometedora . e envolvente .

    .

    . penso estarmos todos de parabéns . e de parabéns está em virtude a Graça Pereira . que há tanto constrói um mundo sustentável neste blogue que também sigo .

    .

    . por isso . deixo.Lhe aqui o meu prémio . amplo e merecido . e saio . comovido .

    .

    é irrelevante o sorriso arbitrário a regatear o vento
    quando há quem nos seja de novo o caminho que o tempo desata
    resgato a regata e acordo a fragata que o coração ata
    o canto do povo o fado de novo o destino a errata
    porque de tanto escolhermos um dia sem querermos
    o futuro arremata no presente o talento
    de momento o alento de quem nos cobre de prata
    e o ouro vindouro ser.nos.á o tesouro e um passe sem data

    .

    . os meus cumprimentos ,,,

    .

    . paulo .

    .

    .

    ResponderEliminar
  22. Walter
    Obrigada pelas suas palavras, amigas e entendedoras que me fizeram esquecer um pouco a desilusão de algo que eu queria com "um sorriso inteiro" daqueles que se trocam entre amigos e as palavras não precisam de ser ditas.
    Contudo, este precalço não me fará desistir de ideias que façam criar laços entre as pessoas, sem qualquer medo de mostrar fraquezas ou enganos e prosseguir esta viagem por entre as estrelas e acreditar na beleza do caminho que eu quero para mim e para os outros.
    Abraços
    Graça

    ResponderEliminar
  23. Iniciativa de louvar,parabéns aos vencedores.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  24. Graça querida!!
    Parabéns pelo concurso.Achei uma excelente idéia..
    Parabéns tbém para os vencedores.
    Um abraço da amiga de sempre.
    Emilinha

    ResponderEliminar
  25. Olá, querida Graça
    Parabáns pela iniciativa nobre e faça outros concursos pois nos eleva... obrigada pela possibilidade de particpar e parabéns a todos os vencedores.
    Bjs de paz

    ResponderEliminar
  26. Graça querida
    Boa iniciativa essa...parabéns aos vencedores.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  27. Olá Graça

    Parabéns pela tua iniciativa.
    Parabéns tb aos vencedores e a todos os concorrentes.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  28. Olá, Graça!

    Parabéns pelo esforço e intenção, que foram largamente correspondidos. Quanto a percalços, eles são sempre um risco,apesar de tudo ser feito com a melhor das intenções...Não desistas!
    E parabéns aos vencedores.

    Beijinhos.
    Vitor

    ResponderEliminar
  29. GRACA PEREIRA,es un gran HONOR el haber
    participado y tener la DISTINCION espero
    y agradezco a los miembros del jurado tal
    MERITO, que llevaré con todo mi afecto.


    Sea magica para mi esta noche
    de SAN JUAN ,GRACA ,en la que llevaré el
    LA MENCION DE HONOR grabada al fuego en mi
    alma.


    FELICITAR A TOD@S los participantes y dar la
    ENHORABUENA a :

    JOSE CARLOS-ELAINE BARNES-PAULO-LAURA
    ABRANTES Y ALEX M

    Y UN FUERTE , MUY FUERTE ABRAZO para tí
    GRACA por darme esta oportunidad de parti-
    cipar en tan brillante elenco poético.


    j.r.s.

    ResponderEliminar
  30. Graça,

    acabo de ver o resultado do concurso. Fiquei exultante com a premiação. Muito obrigado. É sempre, já por si um prêmio, ver um trabalho reconhecido. E parabéns pelo concurso, que foi um sucesso.

    Abraços,
    Brandão.

    ResponderEliminar
  31. Puxa vida que emoção! Obrigada pela menção honrosa, fiquei muito feliz. Você amiga é que merece, pois sua iniciativa foi tão pura e bonita...Obrigada ao juri, a você e a todos que participaram desse momento de união. Montão de bjs e abraços de gratidão

    ResponderEliminar
  32. Graça
    Venho paarbenizar a ti pela iniciativa de promover este concurso.
    Parabenizar aos jurados que acredito tiveram a difícil tarefa de selecionar os premiados no meio de tantos participantes.
    Parabenizar aos premiados que abrilhantaram este posts com seus escritos.
    E por fim parabenizar a todos os participantes que independente de estarem no podio ou não exerceram o que gostam de fazer que é escrever.
    Foi muito bom participar e compartilhar de um evento que só tem a nos motivar e engrandecer.

    Beijos

    ResponderEliminar
  33. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  34. Querida Graça,
    o resultado do concurso me deixou feliz duplamente: primeiro por ver o sucesso da sua iniciativa e depois porque o meu marido foi um dos vencedores.
    Meus parabéns a você, aos jurados e a todos os premiados.

    bjs

    ResponderEliminar
  35. Minha amiga Graça,
    desde cá abaixo da linha do Equador, nado por esse mar do Atlântico, cruzando fronteiras em busca de um porto, uma terra firme, quem sabe um novo idioma, cultura, novos olhares e eu a perguntar quem são, quem sou eu aqui. Apenas viajante, uma transeunte a bebericar de novos aromas e sabores. Sempre aporto aqui e encontro um sortilégio de ideias, sentimentos, portas abertas para compartilhar.
    Nós seres virtuais, nada mais somos do que prismas de nossa verdade, meramente disfarçadas em pequenas máscaras, irresistíveis diante da tela, da vida, difusas e incrivelmente translúcidas.
    O gostoso em ti e essa luz com tatos reflexos.
    Um beijo carinhoso.
    San

    ResponderEliminar
  36. Parabens pelo sucesso da tua iniciativa que já esperava fosse assim!! Um concurso, é sempre um concurso, o que implica, vitoriosos e vencidos e ponto final!
    Para te "resguardares" um pouco, deverias ter colocado no regulamento: "A decisão do Júri é soberana e inequestionável". De resto, do que li,acho que os prémios estão muito bem entregues.
    Espero pelos outros trabalhos que o júri destacou para poder fazer uma avaliação mais correcta!
    Entretanto, minha querida, descansa este fds, não penses em nada e vai para a praia que tanto gostas, aproveitando o bom tempo.
    Beijos.
    Teresa (Quelimane)

    ResponderEliminar
  37. És única! Faltou-me talento e tempo!!!! Mil beijinhos

    ResponderEliminar
  38. Mergulhei prazerosamente nos versos e na prosa escolhidos. Belíssimos trabalhos! Parabéns aos vencedores, e a você, minha amiga, pela bela iniciativa que criou a oportunidade de reunir amigos em torno da poesia. Isto, por si só, é um prêmio para todos.

    Bjs, querida Graça, abraço apertado,bom fim de semana. Inté!

    ResponderEliminar
  39. .

    .

    . graça,,, .

    .

    . venho da Feira Internacional do Artesanato que começou hoje em Lisboa - na FIL no Parque das Nações e que estará aberta ao público até de amanhã a oito dias .

    .

    . estive a visitar em detalhe os dois belíssimos pavilhões de Moçambique e pude ter nas mãos variadas peças de artesanato do Seu país . todas muito belas . por sinal .

    .

    . tive também oportunidade de conversar amigavelmente com várias pessoas da Sua terra . o que me deu um enorme prazer .

    .

    . aqui tem o link . caso possa vir a Lisboa .

    .

    . http://www.artesanato.fil.pt/ .

    .

    . continuação de um bom fim de semana .

    .

    . um beijinho meu .

    .

    .

    ResponderEliminar
  40. Querida Graça!

    Sabes quanto lamento não ter participado e quais as suas razões. Deixo, no entanto, aqui o pedacinho que consegui escrever e até publiquei no Rau.

    CADA SIMPLES ACTO QUE FAÇAMOS, TODA E QUALQUER DECISÃO QUE TOMEMOS EM RELAÇÃO AO NOSSO COMPORTAMENTO, AFECTA AS NOSSAS VIDAS, MUITAS VEZES DE FORMA IRREVERSÍVEL. ATÉ O MAIS PEQUENO GESTO, COMO UM SORRISO, PODE MUDAR O NOSSO DESTINO E POSSIVELMENTE O DESTINO DE MUITAS OUTRAS PESSOAS. UM SORRISO É MEIA VIDA!

    Parece-me que estas palavras precisavam ser aqui ditas. Há pessoas que vêem em tudo disputas e razão para querelas. Não te deixes contagiar e especialmente, nunca deixes de ser exactamente como és.

    Beijos

    ResponderEliminar
  41. Demorei a ler o que aqui está e confesso que gostei de tudo. Foi uma iniciativa feliz com concorrentes à altura.
    Parabéns.
    Cumps

    ResponderEliminar
  42. Paulo
    Obrigada pelo link do artesanato, onde a minha terra está presente e acredito que, de um modo sempre bonito.
    Tenho tanta pena de estar tão longe e não me ser possível dar um pulo até Lisboa!
    Mas eu sou uma felizarda pois a minha sala (quase a sala da casa dos meus pais) tirando um móvel adquirido em Portugal, tem peças lindissimas com embutidos de pau preto e marfim, desenhos do meu pai e feito por um artesão negro, ao longo de muitos e muitos meses e infinitas horas e como? Apenas com um
    canivete! Pude observar o seu trabalho que era um espanto! E há peças soltas por todo o lado de pau preto, marfim, umbila e pau rosa! Resumindo, moro numa "palhota"!
    Tens de ir a Moçambique, principalmente ao centro e norte onde a magia é maior! Sou suspeita mas, o povo zambeziano, é o mais hospitaleiro de todos!!
    Beijo amigo e um bom domingo!
    Graça

    ResponderEliminar
  43. Querida Graça,

    Só há poucas horas regressei de uns dias meio nómadas, pelo que vim de novo ler com toda a atenção os textos premiados, reler o do Paulo que já conhecia e dizer que para além de todos merecerem a distinção, o júri soube e muito bem na categoria de poesia, que considero difícil de avaliar, pela metaforização, pela interpretação e por vários outros factores, o júri soube repito premiar a qualidade e como para tràs já tudo foi dito, de forma notável pelo Walter, dou-te os parabéns porque de facto o que conta aqui principalmente é a tua intenção de partilha e a amizade, por isso continua nesse teu caminho, é nele que nos cruzamos com grandes seres e os grandes trazem sempre atrás de si uma onda de contestação, mas aqui o grande vencedor é precisamente o espírito de amizade e esse orgulha-se, admira, ama e não é nunca um espírito de contestação.

    Parabéns a todos.
    Beijos
    Branca

    ResponderEliminar
  44. Querida Graça...

    Estou encantada com sua ideia, com os textos premiados e, sobretudo,porque a WEB pode - e deve- criar elos de amizade e entretenimento. E arte, que é o que você faz com suas enternecedoras histórias.

    Parabéns a todos, porque mesmo os não ganhadores sentiram-se motivados a criar e isso, por si só, já é um prêmio.

    beijos, querida amiga.

    ResponderEliminar
  45. Parabéns a todos os participantes e á Graça pela iniciativa.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  46. Olá Graça,
    Vejo que o concurso foi um sucesso. Parabéns aos ganhadores. Particularmente gostei muito da prosa escrita pela Laura Abrantes.
    Quanto ao maridão, o quadro do diabetes está controlado com medicamentos. Ele ainda vai fazer alguns outros exames, mas a depressão em nada melhorou. Tenho ficado constantemente ao seu lado tentando animá-lo, mas confesso, que está muito complicado... Mas vamos pensar positivo, tudo vai passar e ficar bem...
    Obrigada pelo carinho.
    Beijocas.

    ResponderEliminar
  47. Querida Estela
    Desde que os diabetes estejam controlados, o resto ficará menos pesado. Sei o que é uma depressão e a sensação de carmos num buraco. A tua companhia e carinho vão fazer muito. Saiam, deiam caminhadas...a natureza é sempre uma preciosa ajuda! Sempre com um pensamento positivo, porque tudo isto há-de passar!
    Estou contigo.
    Beijocas
    Graça

    ResponderEliminar
  48. Anónima de Lisboa
    Passei por aqui sem saber que havia concurso. Gostei dos trabalhos premiados e, acima de tudo, dou os parabens à organizadora por esta iniciativa nada fácil pelo que pude ler em alguns comentários.Lamento, porque são estas posições que tiram o ânimo a quem quer fazer destes caminhos, caminhos de cultura e de amizade.
    Espero que a dona do blog não desista. Ânimo!

    ResponderEliminar
  49. Parabéns pelo concurso, e parabéns pelos vencedores. Todos os poemas são muito bonitos. Que lindo esse poema de "Um sorriso é meia vida”. Quanta sensibilidade nas palavras. Achei lindo demais. Um Abraço!

    ResponderEliminar
  50. Graça, voltei para ler os restantes comentários e dei-me conta que ficaste um pouco desanimada com o desfecho da tua iniciativa. Não fques. Foi uma ideia gira a que a maioria dos leitores aderiu, bem ou mal, rsss dado que muitos dos trabalhos não obedeciam aos critérios, a começar pelo meu que confundi com outro concurso de quadras populares de outro blogue(sorry),mas o que mais conta é como dizes, a amizade e a vontade de participar e partilhar... :) E não perder o bom humor, e não levar nada disto demasiado a sério... :) digo eu... um grande beijinho amiga

    ResponderEliminar
  51. OLA TUDO BEM. ESTAMOS AQUI DE NOVO.. SAUDADES. DEIXO UM SELINHO BEM ESPECIAL PARA TI NESTE ENDEREÇO..
    SEU SELINHO, ESTÁ AQUI..http://sandraandrade7.blogspot.com/2011/06/selo-premio-sunshine-award.html
    FUI PASSEAR NA CASA DE MEUS PAIS. APREVEITEI O FERIADÃO. POR ISSO NÃO VIM ANTES.
    UM GRANDE ABRAÇO,


    SANDRA

    ResponderEliminar
  52. Já estava com muita saudades de ti. Mas com o tempo curto, hoje vim.
    Deixo um grande abraço.
    Carinhosamente,
    Sandra

    ResponderEliminar
  53. Que beleza, Graça!!! Muito legal essa interação. Aprecio muito essa Internet quer aproxima as pessoas.Sempre digo.Parabéns aos vencedores e também a você, pela iniciativa.

    Um beijo, querida amiga, e obrigada pelo carinho no meu blog.Desculpe a minha ausência, voltei de viagem com a minha princesinha gringuinha e ando a mil, sem tempo pra "blogar". :)

    ResponderEliminar
  54. Graça

    Vim do lugar secreto de nosso coração...

    Tenho um selinho, pobre, mas gostava de te oferecer...está nos "7degraus, cimo, direita.

    Se o quiseres, leva-o com toda a minha amizade

    Maria luísa

    ResponderEliminar
  55. Sublime Amiga de Ouro e Excelência:
    "...As portas que se me fecham... Só eu as abro sozinho... Mas faltam-me as forças! E no entanto…
    A culpa… Também não deixa de me pertencer… Nem morre abandonada por mim! Sem dúvida!
    E no meio de tanta história... Isto… É o que vai continuar a ser o filme da minha vida.!
    Um Amor... Perdido no meio de nenhures… Mas que pode ser apenas… Depender apenas…
    De um sorriso que é meia vida!
    Meu…?
    Quem sabe…?..."

    Que "coisa" tão linda. Linda. Maravilhosa de perfeição e encanto literários.
    Um perfeito sonho de escrita sensível e mágica.
    Simplesmente, de fascínio e ternura imensos.
    Excelente!
    É muito bom ser seu amigo.
    Cria "coisas" magistrais de uma beleza impar.
    Beijinhos amigos de respeito pelo seu fabuloso talento no que faz de deslumbre enorme.
    Com admiração constante e SEMPRE!

    pena

    Bem-Haja, pela amizade.
    É simplesmente admirável. Gigantesca do sentir.
    Adorei com sinceriridade.
    Excelente! Do melhor que tenho visto.

    ResponderEliminar
  56. Querida Graça
    Em tudo na vida há dois pareceres. Nem todos vem o azul como o azul que eu vejo.
    Segue o teu coração, une esse povo que é uma grande família, mostra o que vai em suas mentes criativas.
    A intenção na vida é tudo. E a tua foi um sucesso.
    Parabéns para ti, para os ganhadores e para todos os que concorreram.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  57. Amiga,

    Em meio ao torvelinho
    Do caos dessa longa vida
    Acredito que aninho
    Meia vida ganha em dívida

    Obs: Há uma música do inesquecível César Costa Filho que rima todos os versos na letra "D". Vou trazê-la num post a qualquer hora, talvez seja o próximo.

    Graça, querida!
    Tudo que fazes é bom, correto e dá sempre certo, e conheço o porquê. Porque és honesta, amiga dos teus amigos, generosa.
    Parabéns e abençoados sejam sempre teus projetos!
    O meu grande prêmio, realmente, foi esse, ver todo mundo abrir seu coração e participar.
    Um beijão de coração!!!

    ResponderEliminar
  58. Gostei de tudo o que li por aqui.Parabens pela iniciativa. Continue.
    Monhé

    ResponderEliminar
  59. Parabéns pela iniciativa amiga, como tb a todos os participantes.

    Adoro te ver Pelos Caminhos da Vida, obrigada.

    beijooo.

    ResponderEliminar
  60. Meus parabéns pela iniciativa, pela interatividade e mais do que tudo, pela qualidade dos laureados. É uma honra ler, participar e seu seu amigo. Aliás, todos estão melhores, mais orgulhosos, após a participação. Obrigado com beijos. Haja bem.

    ResponderEliminar
  61. "Demore na dúvida ...
    E descubra a sabedoria que insiste em se esconder
    Na ausência das palavras!"

    (Pe. Fabio de Melo)

    Beijos e meu carinho...M@ria

    ResponderEliminar
  62. Bom dia, Graça
    Muitos parabéns pelo sucesso alcançado.
    A todos os concorrentes, a minha simpatia; aos vencedores, parabéns e muitos sucessos futuros! Mereceram!

    Uma semana feliz. Beijinhos

    ResponderEliminar
  63. Senhor Pena:

    Muito obrigado por tão graciosas palavras...
    É muito bom ser acarinhado dessa forma no que diz respeito ao que escrevemos com alma, vontade e coração.

    Um abraço,

    Alex M

    ResponderEliminar
  64. Querida amiga graça! Bom dia e parabéns por esta bonita iniciativa. Se estivesse por aqui teria participado com certeza.
    Mas só cheguei no domingo à noite, e só agora estou chegando aqui, tenho montões de visitas e comentários para fazer, e o computador como esteve parado algum tempo, não tem força para caminhar,agora à meia hora que está mais ou menos bom, vou lá ver se sou capaz de publicar este comentário, nem tenho cabeça para fazer uns versezinhos, e tu bem mereces, lembro ainda quando andava dando os meus primeiros passos por aqui na blogosfera, e às vezes muito timidamente fazia um verso aqui e ali,hoje já mais descontraído escrevo dois ou três versos no Zambeziana, porque a sua dona é a minha musa.

    Beijinho grande, e obrigada
    José.

    ResponderEliminar
  65. Segue , uma espécie de comentário ao seu lindo comentário, no qual empresto as palavras de Macedonio Fernández, que deverá tornar tudo mais claro. Claro:

    "Tudo quanto é e existe é um sentir e é o que cada um de nós tem sido sempre e continuamente. De onde pode um sentir, uma sensibilidade, tomar consciência do que possa ser um não sentir, um tempo sem fatos, pois somente há, só existe o que é fato, nosso estado em nossa sensibilidade? Nossa eternidade, um infinito sonhar igual ao presente é certíssimo.

    Mas me dirão que há sonhos que cessam, que se tornam tão rebeldes que nunca os recuperamos: há os que se ocultam, as ocultações dos que talvez existam mas que não veremos nem reconheceremos mais.

    Essas ocultações só existem para um Sonhar hesitante: há sonhos que reclamam para voltar à plenitude de nossa alma, uma alma transbordante, uma certeza sem sombra em nossa decisão de sonhá-los.

    Quem sabe nessa fragilidade de sonhar quantas vezes afastamos o sonhos dos que voltam, desacreditamos, negamos a visita plena e inteira que nos oferecia alguém que Voltava da Ocultação!"

    Bem haja. Beijos amigos, sempre.

    ResponderEliminar
  66. Olá querida.
    Como está?
    Como eu sá esperava: um autêntico sucesso! :)
    Só para avisar que há sorteio no meu blog.
    Beijinhos e boa semana,
    M. Céu
    http://coisasgirasmcf.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  67. Querido Djabal
    Mas é um escritor que sabe o que diz e o que escreve:
    " há sonhos que reclamam para voltar à plenitude da nossa alma, uma alma transbordante, uma certeza sem sombra em nossa decisão de sonhá-los" . Lindo demais!

    Então meu amigo, saltamos o risco? Calemos o medo e ouçamos atentamenrte este sussurro...Por uma vez, sem questionar, seguimos o coração e os...sonhos!
    Beijo
    Graça

    ResponderEliminar
  68. Tem selinho pra vc no meu Blog (:

    Beijoos!!

    http://pathyoliver.blogspot.com/2011/06/500-seguidores-yupiiii.html

    ResponderEliminar
  69. A poesia sempre foi e será a irmã pobre da literatura, lamentavelmente. Talvez porque todo o mundo escreve poesia e diz-se chamar poeta. Uma coisa é ser poeta e outra, muito diferente, escrever poesia: bom, ao que dão por chamar poesia.
    Não sou partidário de concursos, como já te disse, pela dificuldade que existe em ser objectivo. Sempre existe uma parcela do ser que se inclina por uma ideia ou razão, e até pode que a boa poesia, a bem estruturada, nem chegue à final, e isso não faz nenhum bem à poesia.
    O que conseguimos, pelo menos, é falar de poesia e isso já é positivo.
    Desde aqui os meus parabéns a todos os participantes e especialmente aos elegidos.
    Para ti, querida amiga, um grande abraço pela entrega desinteressada.

    ResponderEliminar
  70. Graça,

    O meu beijo... e saudades!!!
    AL

    ResponderEliminar
  71. Querida Graça!

    Venho agradecer o teu carinho, o teu ombro sempre disponível. bem hajas.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  72. Olá, Graça!

    Gostei muito de participar do concurso e os textos escolhidos estão muito bonitos.

    Postei no meu blog o soneto que fiz para o concurso.

    Bjs
    Chris

    ResponderEliminar
  73. Oi Graça!
    Tudo é polémica, o que está bem está mal e o que está mal está bem, por isso só para lhe dizer, está de parabéns pela sua iniciativa, parabéns a todos os concorrentes, isto é para ser saudável e não destrutivo.
    Gosto de ler e lá de vez em quando sai um poema, nenhum estava enquadrado do que era pedido, poderá ser para a próxima quem sabe, de qualquer maneira, a polémica também sabe bem, agita as águas, não se cai na monotonia!
    No nosso blog ,por acaso tenho lá um escrito ,(cada um tem a sua liberdade de expressão) em que um velho ..sentado num banco de jardim,depois de muito apreciar as crianças num dia de sol,bricarem nos baloiços, rirem ,cantarem... pela tardinha os pares de namorados deitados na relva, sorriu e disse: AH! Ainda sou uma criança!
    Este sorriso é de uma vida inteira!A idade não conta ,reviu-se no baloiço, e nos apaixonados,e continuou a sorrir, estava vivo!
    Por isso Graça, continue...
    Até breve
    Herminia

    ResponderEliminar
  74. Pois é Graça, uma boa ideia, uma série de
    boas vontades e depois a complicação...
    Puxa vida, como há pessoas que complicam a
    vida...Parabéns aos vencedores e também aos
    vencidos.Um beijinho
    Irene

    ResponderEliminar