sábado, 2 de julho de 2011

Notícias Daquele Rio...

Observava-me nele como num espelho… Habitavam naquelas águas as minhas emoções mais profundas. Ali, vinha acenar aos amigos que chegavam e partiam… Fins de tarde sem horas, momentos de intimidade, com os amigos, em que soltávamos tudo o que guardávamos ou adiáramos. Conversas feitas de tranças prateadas que vogavam sobre as águas a caminho do ocaso. Sentados sobre o largo muro víamos a maré subir… Subia também o tom das nossas confidências ou, por vezes, de conversas banais. Falávamos sobre tudo: amigos comuns, literatura, cinema, música… Não escolhíamos as palavras. Os assuntos vinham como uma quinquilharia amontoada. Trazíamos aos ombros uma alegria verdadeira, afectos trocados e mãos que aplaudiam com sinceridade. Os sorrisos, esses, ficavam no rio para não murcharem e serem apanhados por quem chegasse depois de nós.
Ali, vínhamos recomeçar muita coisa: um amor perdido, a vida depois da morte de alguém muito querido ou simplesmente recomeçar por respeito a nós próprios. Ficava-se até a noite chegar tocada já pela aurora… Noites longas, tantas! Mas recomeçávamos sempre. Seria a força do rio que, silenciosamente, nos ouvia? Purificávamo-nos na espera e partíamos cingidos de sonhos e coragem.
Vínhamos ali todos os dias… “assinar o ponto”, diziam alguns. Mas o verdadeiro era a relação que construíamos uns com os outros, os diálogos marcados pelo amor, pela dádiva, pela tarefa de ter um projecto em comum…


Mas, um dia, o rio encheu-se de sombras, o caudal subiu de tantas lágrimas ali vertidas e já não havia ”sinais” de tantas vidas desfiadas nas suas margens.
Dizem que o rio ficou mais escuro e que em noites de luar ele chora e geme e balbucia nomes que ninguém consegue entender.
Mas o rio continua em estado de graça, nunca traindo o que ouviu há muitos anos. Dizem os que lá voltam que ele reconhece a voz de cada um e continua igual no tempo e no espaço.
Hoje, o meu desejo confunde-se com a saudade e, apetecia-me, sentada no velho muro, ver passar casais de mãos dadas, crianças a rir e a saltar de contentes e a cidade debruçada sobre o rio como se fosse uma enorme mesa onde alimentavam o olhar, a beleza e a vida.
Hoje, apetecia-me…


103 comentários:

  1. Ah essas saudades permanentes... chamas pelo rio e quem sabe um dos nomes que o rio chama não será o teu? Esse muro onde gostarias de estar sentada, divide o passado do futuro. Equilibras-te... mas não podes ver ambos os lados do muro ao mesmo tempo... :) Um grande beijinho Graça

    ResponderEliminar
  2. Queria amiga Graça, hj apeteceu-me vir até aqui e dou de cara com as saudades...quem de nós não as tem? Seja de um rio, de uma cidade, de uma praia, saudade, enfim, de quem fomos e de quem deixamos naquela esquina do tempo...Venho aqui para te dizer que gostaria imenso de presentear-te com meu livro. Mas para isso preciso de teu endereço. Envia-me um email, por favor? Meu email é: criia2@hotmail.com Será um grande prazer e uma enorme honra saber-me lida por ti, grande escritora que és. Enorme beijo,

    ResponderEliminar
  3. Amiga Graça.A saudade a flor da pele e quem não as tem,a vida se transforma e deixa marcas que jamais o tempo apaga,ficam as mãos entrelaçadas da amizade contida,adorei a memória que o tempo não apagou,seja um rio,uma casa os amigos que se foram,mas que guardamos a lágrima caída do rosto no coração.
    Beijinho bfs

    ResponderEliminar
  4. Querida Graça,

    Existe sempre dentro de nós um lugar especial, que nos fascina e faz vibrar de emoção!...

    Adoro a forma emotiva como escreves... é contagiante!

    Beijos,
    AL

    ResponderEliminar
  5. Esta prosa tua, assim tão bem contada, se a deixas cair como poesia corrida também serve. As palavras fluem com uma riqueza de matizes que enamoram, atraindo.
    Assim é a vida, esse rio que enche e seca, que limpa e enegrece...

    Um grande abraço e a minha admiração

    ResponderEliminar
  6. É verdade, Graça! Na sua forma de narrar há uma espécie de "orfismo" que agrada e cativa quem lê.
    É uma característica que se revela aqui, claramente, mais uma vez.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  7. O rio é aquele que diariamente regava a amizade de vocês. A natureza sempre presente e alguns não percebem que é o respirar de Deus bem pertinho de Nós. Senti saudades e vim te ver. Mil bjs

    ResponderEliminar
  8. Uma crônica interessante sobre um rio de amigos. Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  9. falar de tudo e do que parece ser coisa nenhuma e afinal é tanto

    quem nunca esteve assim, as pernas soltas do lado certo do muro,
    com todo o tempo do mundo e para lá da madrugada

    e junto de nós os que reconhecem a nossa voz
    seja ela tom ou água

    não saberá jamais do que falamos

    ...já da saudade, adoça-se assim como escreveste e é bonito

    um beijo

    manuela

    ResponderEliminar
  10. Bom dia, amiga!
    Um dia de domingo calmo, inverno no Rio (de Janeiro), nem muito frio e pouco quente, rs.
    Graça, querida, foi o Heráclito, filósofo grego quem nos dizia que nunca atravessamos o mesmo rio? Amigos reunidos, trechos de conversas, idéias que o rio "ouve" e vai guardando em segredo. O rio passa com o tempo, vamos passando com ele...
    Alguma coisa sempre fica de tudo que vivemos. Ficaste com essa memória de um tempo e um rio que não se perderam.
    Você inspirou-me aquele post, lembra-se? Talvez as águas desse rio tenham lhe banhado com a inspiração das musas. Com certeza, a banharam...
    Um delicioso domingo, querida amiga!
    Beijos!!!

    ResponderEliminar
  11. São doces momentos da vida que ficam como fotos esmaecidas dentro de nós, acalentando nossa alma... Cada um de nós carrega em si um rio, um muro, uma doce lembrança...
    Muito lindo esse seu texto...
    Beijos

    ResponderEliminar
  12. Olá Graça
    Uma narrativa cheia de lembranças e saudades. Como tudo, as águas dos rios também passam, e com elas muitas vezes vão nossos sonhos e desejos.
    Lindo texto
    Bjux

    ResponderEliminar
  13. Saudades...

    Graça!

    Hoje Quero Agradecer

    Através dessa mensagem, quero lhe agradecer, por estar sempre presente mesmo estando ausente daqui.

    E quero que saiba que pessoas tão especiais como você estão sempre prontas para fortalecer a união fraterna.
    Eu procuro olhar dentro dos corações das pessoas, porque sabemos que é de lá que extraímos o que temos de melhor.

    Obrigado por sua atenção e pelo carinho dedicado.
    Tudo o que fazemos pensando em ajudar ao próximo, pela própria lei da natureza, nos é devolvido em dobro.
    Só entendemos direito o milagre da vida quando deixamos que o inesperado aconteça.

    Que o Universo te cubra de bênçãos e seja sempre muito feliz.

    Muito obrigado!

    beijooo.

    ResponderEliminar
  14. Amiga que se passou ficou tão distante de mi, será que alguma coisa da minha parte a magoou?
    Se foi peço perdão porque não me pesa nada mas às vezes sem querer as coisas acontecem.
    Beijinhos de luz e muita paz nos seus dias...

    ResponderEliminar
  15. Hoje também acordei com saudades dos meus rios,se me permites deixo-te este poema.


    Origens.

    Neste recanto onde nasci
    nas margens do rio Tejo
    recordo sonhos do passado
    onde lágrimas salgadas
    desaguaram no mar
    do meu desejo…

    Rio Zêzere que corres dentro de mim
    num desejo de te amar
    no espelho límpido das tuas águas
    eu vi
    A imagem de um anjo
    o seu doce olhar…

    Nas origens eu vejo
    as águas calmas dos meus rios
    que correm em direcção ao mar
    renovam os meus sonhos
    amor que arde dentro de mim
    Constância de te amar.

    ResponderEliminar
  16. Amiga recordar é reviver novamente os momentos passados.
    Bom domingo e uma excelente semana.
    beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  17. Belo, nostálgico, emotivo... e é com a emoção à flor da pele que lhe digo: hoje, apetecia-me.... dar-lhe um enorme abraço... e dou!

    Walter

    ResponderEliminar
  18. E eu aceito, Walter, com muita emoção!
    Beijo
    Graça

    ResponderEliminar
  19. Minha querida amiga me deixou mais leve e de alma lavada beijos e tudo de bom...

    ResponderEliminar
  20. As notícias desse rio chegaram carregadas de emoção e saudade, querida Graça.
    Hoje apetecia-me estar contigo e com todos os teus amigos,à beira rio num fim de tarde sem horas e lavar a alma.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  21. Olá, Graça!

    Acho que acontece com quase todos nós: Essa vontade ou chamamento de voltarmos ao lugar onde fomos felizes:Fazer voltar atrás o tempo e conseguir juntar nesse lugar todos aqueles com quem então conversávamos de tudo e de nada, não dando conta do tempo passar.
    Está lindamente descrita, cheia de sentimento, esta tua romagem da mente a esse lugar distante com que ainda sonhas, e onde gostarias de voltar...(?)

    Beijinhos, bom resto de domingo.
    Vitor

    ResponderEliminar
  22. Graça, minha linda,
    Acabei de completar hoje de manhã 600 amigos lá no Amadeirado. Dê um pulinho lá e pegue seu selinho no post Gratidão, pq vc é minha super parceira nesse trabalho que eu amo. Sem você, tenho a mais absoluta certeza, que o Blog não seria o mesmo. Bjkas com carinho. Obrigada!

    ResponderEliminar
  23. Olá Graça. Todos sentimos saudade de fatos, pessoas, épocas, cheiros, coisas. Saudade é a marca deixada em nós do que nos emocionou um dia. É a memória gravada de um tempo que ficou para trás. Beijos, flores e sorrisos para você.

    ResponderEliminar
  24. Querida amiga boa tarde
    Vim pedir o seu votinho para a minha poesia
    Precisamos
    Link da votação

    http://ostra-da-poesia-as-perolas.blogspot.com/

    para que o voto seja valido se votar no moral da poesia que fica abaixo das poesias, precisa fazer seu comentario deixar seu nome e seu link
    desde ja lhe agradeço de tudo o coração
    Tenha um lindo final de semana
    Maria Alice

    ResponderEliminar
  25. Bom dia amiga, vim agradecer a voce por sua linda presença no meu cantinho e fazer parte dos meus 200 seguidores! Venha pegar o selinho dos 200 seguidores que eu fiz com muito carinho. Tenha um lindo dia
    Abraço amigo!

    ResponderEliminar
  26. Um saudade contada com tanto lirismo. Lindo texto, Graça. Parabéns!!!
    Um beijo pra você e boa semana!!!

    ResponderEliminar
  27. Olá Graça

    Um grito de saudades e recordações, pleno de emoção e sensibilidade, este teu belíssimo texto.

    Parabéns.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  28. ...e podem apetecer-te todas as coisas do mundo, com os sentimentos com que escreves e recordas e recontas a saudade, o passado, a vida, e os sonhos.


    Um beijo, Graça. Vou tentar estar mais presente.

    ResponderEliminar
  29. Gracita querida, desculpa-me as ausências, mas tive pequenos contratempos que me fizeram estar fora por uns dias.
    Fiquei meio triste por não ter participado do teu desafio,mas sei que outros virão.
    Grande abraço, minha linda!!!

    ResponderEliminar
  30. Graça querida
    Pois é amiga as saudades, são de facto dificeis de suportar,principalmente quando se trata de algo que nos fez feliz, mas a vida é assim mesma amiga.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  31. Olá Graça,
    Hoje até que me apetecia conversar com este rio, de certo ele teria muito que me dizer.
    Lindo amiga!Uma linda saudade...

    Amanhã iremos ao médico levar os resultados dos exames e, o maridão já sofreu tudo por antecedência.
    Obrigada pelo carinho.
    Beijocas.

    ResponderEliminar
  32. Minha Querida Amiga Graça,
    Esse Rio que tão bem foi descrito foi algo que a marcou e daí as saudades que se sentem na sua prosa! Todos nós temos na Vida momentos que recordamos com uma intensidade que nos transcende e este Rio é um deles. As suas memórias são um misto de alegrias e tristezas! Alegrias por nos lembrarmos dos momentos que aí vivemos com os nosso amigos e Tristezas por não podermos voltar a vive-los! Como a compreendo!
    Um beijinho muito amigo.

    ResponderEliminar
  33. ...Graça querida,

    "Os sorrisos, esses, ficavam no rio para não murcharem e serem apanhados por quem chegasse depois de nós."

    isso tocou-me com tanta delicadeza
    que eu então só posso curvar-me
    diante da tua sensibilidade
    com as lembranças e palavras.

    um rio de emoções, é tu, querida!

    bjs, alma linda!

    beijos da Vivi/InFoco

    ResponderEliminar
  34. Uma semana recheada de poesia e amor pra ti amiga...beijos e beijos na alma.

    ResponderEliminar
  35. Existem, dentro de nós, lugares que nos trazem uma saudade imensa, eu tenho um lugar assim, não é um rio, nem uma praia, mas, quando por alí passo, sinto uma nostalgia imensa - com recordações boas e não boas!
    Fica com DEUS, minha amiga querida, com uma semana de paz e luz!
    bjkas com carinhos,

    ResponderEliminar
  36. As águas do rio correm, correm, mas não levam embora a nossa saudade.
    Sempre muito bom ler os seus textos.

    Uma ótima semana para você.
    bjs

    ResponderEliminar
  37. Existem dentro de nós aquele lugar onde só existe boas recordações e muita saudade.Desejo um ótimo começo de semana cheio de coisas maravilhosa pra você. Um Beijo!

    ResponderEliminar
  38. Onde as saudades nos levam....lembranças...
    Beijo

    ResponderEliminar
  39. És realmente uma pessoa muito especial, uma amiga muito querida.
    Ainda não consegui voltar à blogosfera. Vou brincando na rede social FB.
    É um privilégio ter a tua amizade.
    Beijinho com ternura.
    António

    ResponderEliminar
  40. Hoje apetece-me mergulhar no Quito, nadar e beber agua. Foi neste rio que aprendi a beber agua flectindo o corpo. Pescar com fio de sisal com uma rolha e um anzol ferrugento.
    Nadávamos para a outra margem onde avia um banco de areia para nos deitarmos e secar a roupa. A noite espreitávamos os alfaiates no cimo da agua aos ziguezagues.
    Um dia transbordou mas sem fazer estragos,o povo sabia e conhecia o seu limite máximo, mudou de cor e misturou-se com o por do sol.
    Foi só um rio para abraçar e amar.
    Não existem rios iguais.
    Beijo

    ResponderEliminar
  41. As boas lembranças são tudo na nossa vida. Adorei a sua crônica maravilhosa, não se esqueça de que qualquer que seja a sua posição na vida há sempre dois níveis a observar: os que estão acima e os que estão abaixo de você... Sem esforço de nossa parte jamais atingiremos o alto da Montanha. Beijos. Sandra da montanha das nove flores.

    ResponderEliminar
  42. Lindo!
    Os riuos são sempre testemunha das pessoas de uma cidade...passam trazendo vida e levam nossas histórias....sempre....
    Beijos,
    Carla

    ResponderEliminar
  43. Querida Graça...

    Saudade é a presença da ausência.Enquanto ela existir o que amamos nunca irá embora.

    Uma crônica de ternura. Linda!

    beijos.

    ResponderEliminar
  44. Olá Graça! Passando para agradecer a visita, o comentário, e dizer que adorei o texto, uma narração perfeita dos bons tempos por ti vividos num lugar tão lindo. Eu, particularmente, gosto de sentir saudades, pois somente se sente saudades de coisas boas.

    Beijos e ótima semana pra ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderEliminar
  45. Oi Graça,

    AH os rios caudalosos onde mergulhamos nossas vidas.Lindo texto escrito na transpar~encia e profundidade das águas.Realço:
    "Conversas feitas de tranças prateadas que vogavam sobre as águas a caminho do ocaso."
    Tudo reluz em tuas palavras.

    beijos,
    Cris

    Apareça,adoro sua passagem pelo meu espaço

    ResponderEliminar
  46. Graça ! Obrigada pela visita, e por seguir meu Blog...


    Beijo

    ResponderEliminar
  47. Um belo dia pra ti minha amiga...beijos.

    ResponderEliminar
  48. Esta imagem é do Quelimane de agora. A Igreja já aparece deteriorada, o prédio ao lado, não existia, apenas o Rio dos Bos Sinais, continua igual, como diz e bem. Estive lá no principio deste ano a matar saudades.
    Monhé

    ResponderEliminar
  49. Que lindo, Graça! Também trago comigo muitas e belas recordações de um Rio em minha infância! Rio Doce era seu nome e doce são as lembranças dos anos que passei às suas margens com minha família e outros amigos também ribeirinhos! Beijos, muitos, e uma maravilhosa semana, repleta de encantos!

    ResponderEliminar
  50. Querida amiga,
    Como sempre eu viajo em tuas palavras criando imagens . Me vi no lugar daqueles meninos ribeirinhos dos rios da Amazônia, do rio São Francisco, rios que suportam navegação e aquelas margens são sua casa de palafitas , onde pescam , observam as marés, vivem quase que enjauladas metros acima da cheia do rio, e aguardam com ansiedade aquelas barcaças que trazem as encomendas da cidade, as cartas da família de longe. tudo ali é tão vivo, rico e pobre, contrastante com esa nossa experiência de vida tão longe dessa natureza cheia de "correntezas".
    Beijos
    San

    ResponderEliminar
  51. Querida amiga Graça!

    Viajei nas tuas palavras
    cheguei até a esse rio
    vi nele ainda tuas lágrimas
    que corriam por ele a fio

    Eram lágrimas de saudade
    derramadas com nostalgia
    hoje o rio é mais salgado
    quando a maré está vazia

    Escreves com emoção
    lindo o jeito de escrever
    que nos toca o coração
    quando te estamos a ler

    Beijinhos,
    José.

    ResponderEliminar
  52. Olá! Graça querida, como é bom ter coisas boas para sentir saudades..esses momentos se foram... mais com certeza você tem na memória o cheiro do lugar, a brisa, as pessoas e isso você consegue retratar muito bem, lendo seu texto sentimos até o vento...rsrsrs. Mil beijos, Virginia.

    ResponderEliminar
  53. Olá Graça!

    Um momento feliz sempre chegam e nos acaricia a alma. Que bom receber a presença de grandes amigos.

    Recebe o meu Grande Abraço!

    Beijos!...

    ResponderEliminar
  54. O rio que que mora em suas memórias, Graça, correu em direção ao meu mar interior, e nesse encontro transbordaram minhas emoções. A saudade, minha querida, é assim, - como um pássaro que fez ninho em nosso coração. Uma ave que não arriba, seja qual for a estação.

    Muito lindo, amiga! Bjs, boa semana. Inté!

    ResponderEliminar
  55. Que me dera ter um rio de amigos para recordar, é maravilhoso. Beijos

    ResponderEliminar
  56. Pois é o rio, o muro, as memórias...a vida
    já vivida...mas continuada na memória...
    Nada se esquece quando foi importante.
    Beijinho Graça e que tudo esteja bem consigo.
    Irene

    ResponderEliminar
  57. Oi Graça!
    Belas recordações daquele rio!
    Parte duma vida bem vivida, tudo dava certo: era amizade , refletida naquele rio, espelhava ..
    Passagens marcadas,vâo e vêm,umas vezes tazem uma lágrima outras vezes trazem aconchego,são saudades que enriquecem os nossos dias.
    Parabéns pela escrita, não se passa indiferente ..
    Até breve
    Herminia

    ResponderEliminar
  58. Olha Graça deve de ser das graças eu estou com o mesmo problema já alguns meses por isso é que meu blog está parado tive de escolher ,ficar só com um e resolvi ficarcom o da Kika
    Melhoras e boas férias continuas a escrever coisas lindas
    Beijinhos da amiga
    Graça

    ResponderEliminar
  59. Hoje vim aqui, agradecer a visita.
    Prometo voltar. Gostei deste texto, e...também sinto saudades...muitas!
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  60. Oi flor...Que texto maravilhoso, saudoso e doce.beijos achocolatados

    ResponderEliminar
  61. Olá Graça, desejo que tudo permaneça bem contigo!

    Com certeza aquele rio banhava os sonhos de todos, e as amizades, e os bons sentimentos purificando-os, e na correnteza levava as impurezas e os segredos e os depositava onde ninguém deste mundo consegue alcançar! E desta forma preserva na memória de todos somente boas lembranças!
    Belíssimo texto Graça, das lembranças dos acontecimentos a margem do rio, com palavras simples expressa sentimentos diversos, momentos de vida escritos na história de cada um que por lá esteve!
    Deveras agradável estar por aqui e ler teus belos e expressivos textos, e observar belas imagens, e por tantas vezes lembrar, que faz bem!
    Agradecido por tuas sempre gentis e carinhosas visitas desejo a você e todos ao redor intensa felicidade, abraços e até mais!

    ResponderEliminar
  62. Uma saudade cuja dor estende-se tão longamente e por que não dizer mais que o correr do rio...junto o verter das tuas lágrimas.
    Comovente e d'uma sensibilidade profunda.

    Nosso carinhoso abraço Querida Poetisa e gratos por teu carinho.

    ResponderEliminar
  63. “Os anjos se fazem notar apenas para aqueles que acreditam na sua existência, embora sempre estejam presentes." (Paulo Coelho)

    Beijos na alma......M@ria

    ResponderEliminar
  64. Oi Graça,Que belo texto e belas recordações,vim agradeço o carinho no comentário e sua visita que é muito bem vinda.Hoje é quarta-feira ,convido para tomar um cházinho comigo mesmo virtual,terei imenso prazer em recebê-la nesta minha outra casa,Chá da tarde.este é o site:http://selmaris.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  65. Graça,

    Lindas memórias em um texto repleto
    de sensibilidade ...
    Muito lindo te ler.


    Bjo e um Dia de Paz.

    ResponderEliminar
  66. Olá Graça bom dia:

    Lindo texto onde a saudade de memórias passadas nunca serão esquecidas.
    O tempo tudo leva e tudo trás, mas os bons momentos nunca se apagam de nossa memória.
    Esta teu texto faz-me também recordar (e tantas vezes) locais que outrora eu vivi e nunca mais se poderão apagar de minha memória.

    É sempre muito bom trazer até cá fora tudo aquilo que em nós foi belo e cheio de felicidade.

    Belo post amiga.

    Bjos, felicidades e boa semana.

    ResponderEliminar
  67. um beijo de saudade do teu recanto...das tuas palavras, beijos

    ResponderEliminar
  68. Tuas palavras carregadinhas de saudades e emoção tocam também a nós.

    Lindo, muito lindo,Graça!

    um beijo,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  69. Das poucas coisas que temos alguma certeza é do rumo das águas do rio, que correm sempre em direcção ao mar. Do resto, das pessoas, só conhecemos o que vemos, o que nos dizem e o que sentimos quando com eles privamos de perto.
    Cumps

    ResponderEliminar
  70. Recordar é viver... e há dias em que apetece mesmo voltar ao passado.
    Lembrar momentos tão bons que passamos na juventude, num convívio são e descontraído, com amizades que perduram até aos dias actuais... faz sentir uma saudade boa.
    Gostei.

    Uma boa semana. Beijinhos

    ResponderEliminar
  71. Olá Graça,

    Este texto tocou-me.
    Quanta nostalgia!

    Abraço e obrigado por partilha-lo com todos nós

    ResponderEliminar
  72. Graça:
    em primeiro lugar quero-te pedir desculpa de não ter participado no teu Passatempo Literário mas, verdade seja, com a categoria dos que concorreram... seria um "fracasso", certamente!
    Depois te agradecer a tua nova vinda ao alone e o comentário sempre apropósito. Obrigado.
    Dizer-te tb que esta postagem é EXCELENTE e que, quando acabamos de lêr, ficamos "saciados" dessa escrita maravilhosa.
    Parabéns, Amiga.
    Beijo do
    Rui

    ResponderEliminar
  73. ...como
    una lagrima
    ve la orilla
    va de mi
    oro de tu rio
    rio de reflejos
    espejos hecho faz
    entrelunas
    y ese margén
    que les das
    GRACA con amor...





    Un fuerte abrazo y una rosarosa para tí
    GRACA :

    J.R.S.

    ResponderEliminar
  74. Olá Graça, desculpe minha ausência, às vezes o silêncio me invade...tempo para reorganizar as idéias e o espírito.

    Fico sem palavras para descrever a beleza de suas palavras, queria eu, um dia, poder fazer fluir todos meus sentimentos e idéias aqui aprisionadas, da forma bela, sutil e inteligente como vc faz. Obrigada.

    Ótima semana, que já esta indo embora pra você.

    Grande beijo

    Marcia

    ResponderEliminar
  75. Estou de féris mas, não junto aos "Bons Sinais" quem me dera! Gostei da tua crónica como só tu o sabes fazer...com coração.
    Beijo
    Teresa(Quelimane)

    ResponderEliminar
  76. Oi Amiga,
    Mãe é lembrança viva no nosso coração e ainda mais quando ela foi uma mãe carinhosa. Ela, de onde estiver deve estar orgulhosa dessa filha querida. A minha gostava de jasmins.
    O maridão está com uma úlcera no duodeno, já começou a tomar os remédios mas, terá que operar a vesícula. Ele está morrendo de medo (os homens ão mais frágeis que nós, mulheres) e continua com depressão. Mas vai passar.
    Obrigada pelo carinho.
    Beijocas.

    ResponderEliminar
  77. Lembranças..Lembranças que sempre nos trazem saudades de um tempo, de amigos, da gente... Amiga todos temos um "rio" para saudosos ficarmos. Que bom que o seu Rio te remete a lembranças que saudosas se transformam em desejos atuais... Muito linda ficou sua postagem e me encheu de lembranças e saudades.

    ResponderEliminar
  78. Olá,Graça!!

    Que texto lindo!!Tão poético!
    As lembranças, as saudades que trazemos na alma,são parte do que somos, e mesmo que por vezes, doam um pouco ainda sim, sempre é muito bom relembrar.
    Beijos pra ti!

    ResponderEliminar
  79. Graça, muito lindo seu texto de saudades que o tempo não apaga nunca...
    Um abraço caloroso! Bjsss

    ResponderEliminar
  80. Quando se fala ou se escreve com o vigor da alma, a mensagem fica clara, profunda e transcende a fronteira do ser e estar. Parabéns!

    BeijooO*

    ResponderEliminar
  81. Amiga querida!
    Adoro ler teus textos. Minha imaginação voa!
    Quero te convidar a participar com um deles na Confraria da Soninha. Que achas? É só me enviar por e-mail junto com uma imagem. Meu e-mail: srsilvino@gmail.com
    Será uma grande honra para mim.
    Beijos meus!
    Sua amizade me faz mais feliz!
    Suas visitas aos meus blogs tornam o meu dia bem melhor!
    Acompanhe as atualizações dos meus 28 blogs aqui: http://blogsdasoniasilvino.blogspot.com e aqui blogsdasoniasilvino2.blogspot.com
    Sônia Silvino's Blogs
    Vários temas & um só coração!

    ResponderEliminar
  82. NÃO SE ESQUEÇA DE SER FELIZ"
    Feliz...Feliz... Arriscar à Fazer, para Viver Feliz !!!!

    Pablo Neruda

    Beijos e o meu carinho......M@ria

    ResponderEliminar
  83. Graça Amiga,
    O sino da Amizade guiou-me de imediato até aqui.
    Memórias preciosas essas que partilhas connosco.
    Algo semelhante se passou comigo, há muito tempo, à semelhança da memória desse rio.
    Fui África e passados anos regressei a Ttrás-os Montes. Deitado na minha cama, de manhãzinha, reconhecia as pessoas pela sua voz ao passarem na rua.
    Beijo
    Jorge

    ResponderEliminar
  84. Querida Graça
    Onde estarão tantas confidencias que o rio ouviu?
    Em outros entroncamentos de rios ou já no fundo do mar?
    A água levou todas as emoções com ela e assim como o rio se renova a cada segundo, nossa vida também.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  85. O teu rio é um rio de sentimentos que tu descreves com a força e a beleza duma cascata de amor pelo próximo!

    Rios de felicidades para ti, que bem mereces!

    Beijo,
    António

    ResponderEliminar
  86. Anónima de Lisboa

    Gosto do modo como escreve e recorda as suas emoções e factos vividos. Não conheço África e perdi uma oportunidade de ir viver para a então, L.Marques. Mas os meus amigos de lá, falam dessa saudade tão linda.

    ResponderEliminar
  87. a saudade e o fado, um casamento perfeito...

    rouxinoldebernardim

    ResponderEliminar
  88. Olá, Graça

    Adorei este seu texto que fala de amigos, de recordações, peças fundamentais na nossa vida.
    Os seus textos trazem-nos sempre algo de muito bom e de positivo.

    Beijos

    olinda

    ResponderEliminar
  89. Ah Graça...fiquei tão feliz com sua visita que corri prá agradecer. Chego e sinto essa saudade caudalosa desaguando em lembranças doces!
    Beijuuss, amada, n.a.

    ResponderEliminar
  90. ...GRACA con el email te envié :
    12 rojas rosas
    12 jazmines blancos
    y 1 corazón de mí
    lleno llenito
    de 12 soles
    solo solo sol
    para tí...


    un fuerte abrazo :

    j.r.s.

    ResponderEliminar
  91. Nossas memórias, livro da nossa história, que recordar é dizer que nunca deixamos de viver.
    Os tempos podem mudar a configuração de tudo, mas na mente as fotos dantes extraidas, nos comprova uma saudade existente...

    Teu texto me levou a uma viagem que se encontrava adormecida...
    Muito emotivo...

    Feliz fds

    Bjs

    Livinha

    ResponderEliminar
  92. "Quando fala o amor, a voz de todos os deuses deixa o céu embriagado de harmonia."

    Willian Shakespeare


    BOM FDS...Beijos & Flores! M@ria

    ResponderEliminar
  93. Sublime Amiga de Excelência:
    A sua magia fabulosa e extraordinária da sua escrita de sonho está bem patente e visível neste texto fantástico e em tudo o que faz.
    É genial, fabulosa e notável.
    Parabéns por mais um acto de encanto literário e um conteúdo preciso no tempo.
    Bem-Haja, pela amizade.
    Abraço de respeito pela sua imensa significação.
    Sempre a admirá-la

    pena

    Adorei, com sinceridade.
    Bem-Haja, dselumbrante amiga.
    Faz toda a diferença na imensa Blogosfera.

    ResponderEliminar
  94. .

    .

    . e hoje apetece-me desfiar este verbar que sendo saudade é também a esperança num mundo melhor .

    .

    . um bom fim.de.semana .

    .

    . um beijo . graça .

    .

    .

    ResponderEliminar
  95. Amiga Graça passei para lhe desejar um excelente fim de semana.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  96. Olá, Graça!

    A imagem que vemos em um rio é a mesma do psssado, mas refletida em outras águas. Conseguimos uma imagem mergulhada em lembranças e emergimos para sentir a brisa do presente em nossos cabelos...

    Ah! Sobre o comentário em meu blog, o que me inspirou a escrever o poema não tem a ver com arrependimento ou leite derramado, mas uma música que não me cabe mais, mas agora se encaixa perfeitamente na vida de outras pessoas... Tenho de conseguir uma nova música para a minha nova história, outro momento que estou vivendo...

    Bjs
    Chris

    ResponderEliminar
  97. Graça
    Amiga sempre me encanto com suas histórias e suas recordações. Quanta saudade deves ter.

    Beijos

    ResponderEliminar
  98. Tanta saudade e emoção num texto de encantar! Adorei, simplesmente!

    ***
    Beijinhos e feliz domingo, amiga****


    ps: se me quizeres encontrar noutros espaços vai por aqui:
    http://www.blogger.com/profile/12309485701972118992

    ResponderEliminar
  99. http://youtu.be/jg4HLjKjqaQ

    bj

    ResponderEliminar