sábado, 27 de agosto de 2011

As Aldeias Históricas de Portugal


As Aldeias Históricas são absolutamente singulares e convidam à descoberta! Foi o que eu fiz no “vá para fora cá dentro” nestas férias.
Enquadradas em paisagens monumentais, as “Aldeias Históricas” são testemunhos mágicos da passagem dos séculos.
Feitas de granito e xisto, guardam histórias de conquistas e tradições antigas. Mantêm nas pedras das ruas e das casas o que Portugal tem de mais genuíno: a autenticidade do seu povo e o orgulho de uma História com mais de 900 anos.
Assentes no alto das serras, das suas torres e muralhas se vigiavam as terras em redor. É por isso que estão estrategicamente alinhadas ao longo da fronteira. Reis e senhores da terra sabiam que assim podiam dormir sossegados.

Comecemos por CASTELO MENDO – Edificada no alto de um morro, rodeada de muralhas, as suas portas medievais introduzem-nos pelo caminho da História, onde é possível viajar no tempo e interiorizar na flor da pele vivências tão simples do quotidiano medieval.
São emoções indescritíveis que absorvem qualquer um e não deixam ninguém indiferente.
O nome Castelo Mendo, pensa-se, teria sido o nome do seu primeiro alcaide “Meenedus Menendi” que foi o último a assinar o primeiro foral concedido por D. Sancho I em 1229.
A 1ª Feira Medieval ocorreu em CASTELO MENDO.



CASTELO NOVO - Enquadrada num soberbo anfiteatro que forma a serra da Gardunha, surpreende pelos belos exemplares de casas senhoriais das famílias mais nobres do local.



CASTELO RODRIGO - Na memória fica a beleza do lugar, a comovente imagem de Santiago Matamouros, histórias de guerras antigas e de muitos peregrinos.




LINHARES DA BEIRA- Situada na vertente ocidental da Serra da Estrela, vêem-se de muito longe as imponentes torres do seu vigoroso castelo. É uma antiga vila medieval, já habitada desde a época dos romanos; como marcas desse tempo existem muitas sepulturas, um trecho da calçada e parte do edifício actualmente chamado “Forúm de Linhares”.
O seu castelo reconstruído em 1291, durante o reinado de D. Dinis, desempenhou um papel importante na defesa da Beira Alta durante os primórdios da nacionalidade.




IDANHA-A-VELHA – É uma pequena vila que parece adormecida entre os olivais mas cujo passado histórico teve uma importância testemunhada pela catedral e pelas inúmeras ruínas, transformando-a num museu vivo. Elevada a cidade episcopal em 534, diz-se que foi aí que nasceu um rei visigodo e a velha catedral, restaurada no início do séc. XVI, ainda conserva pedras esculpidas e inscritas do tempo dos romanos. Vale a pena admirar a Igreja Matriz, renascentista, o pelourinho do século XVII e as ruínas da Torre dos Templários.




MARIALVA - Pela sua esplêndida situação sobre um monte de penhascos de difícil acesso, a aldeia de Marialva foi uma importante praça militar na idade média.




MONSANTO - Numa alta penedia onde a geografia e o clima marcam a transição entre o Norte e Sul de Portugal, é “a aldeia mais portuguesa de Portugal”, mantendo intactas as suas raízes.




PIÓDÃO - Lembra um presépio pela forma harmoniosa como as suas casas estão dispostas em anfiteatro e que se integram perfeitamente na paisagem.




SORTELHA - Coroada por um castelo assente num formidável conjunto rochoso, Sortelha mantém intacta a sua feição medieval, na arquitectura das suas casas rurais em granito.




TRANCOSO - Centro histórico com 5 torres e cubelos entre os quais se abriam 4 portas e 3 postigos, são os mais importantes e mais antigos monumentos do concelho de Trancoso. A fortaleza é anterior à nacionalidade, foi reforçada por D. Dinis com 7 torres amuralhadas, quatro das quais vãs. As actuais muralhas foram restauradas em 1173,1282, 1530 e 1940.
A Torre de Menagem, que não ocupa o centro da cidadela, é de configuração rara, com forma de pirâmide truncada, possui uma janela árabe, com arco de volta de ferradura. Esta torre, no tempo do domínio árabe, seria a torre albarrã, onde se guardava o tesouro do califado e o resultado das pilhagens efectuadas. O castelo possui restos de uma torre que foi capela da cidadela sob a invocação da Santa Maria Madalena.




BELMONTE - A história da vila remonta ao século XII quando o concelho recebeu o foral de D. Sancho I em 1199. Está conotada com os Descobrimentos Marítimos: Pedro Alvares Cabral, o descobridor do Brasil em 1500, nasceu em Belmonte.
A comunidade judaica abriga um facto histórico importante da sua vida, relacionada com a resistência dos judeus à intolerância religiosa na Península Ibérica.
O seu castelo foi construído no séc. XII em cima do monte mais rochoso, juntamente com os castelos de Sortelha e Vila de Touro formaram até à assinatura do Tratado de Alcanizes (1297) a linha defensiva do Alto Côa, apoiada na retaguarda pela muralha natural da serra da Estrela e pelo vale do Zêzere.




ALMEIDA – Costuma-se dizer-se”Alma até Almeida”! Esta expressão teve a sua história: um sobrinho de Junot foi gravemente ferido. A ordenança tentou conduzi-lo ao hospital mais próximo que era na praça de Almeida, ocupada, está-se a ver, pelos franceses em 1807. Sempre que o esforçado tenente desanimava pelo caminho, o soldado que o acompanhava dizia-lhe para o animar: “ Alma até Almeida, meu tenente”.
Se veio a falecer ou não a história não diz. O que é certo é que a expressão ficou, primeiro na região, depois em todo o lado sempre que se quisesse animar alguém.
Por outro lado também se diz que o castelo de Almeida é hoje um dos marcos da arquitectura militar em Portugal. Em muitas ocasiões, foi a população de Almeida que incutiu “Alma até Almeida” aos portugueses na defesa da sua nacionalidade.




Felizmente existem muitas outras povoações em Portugal que poderíamos considerar “históricas”. Estas doze foram alvo de um programa de recuperação comum que as une sob esta bandeira, apenas isso. Só nesta zona do país, a actual Beira Interior, visitei algumas fora deste contexto, Sabugal será o exemplo mais óbvio, mas há outros como Longroiva, Sernancelhe, Castelo Melhor, etc. Tive a felicidade de ter por base deste périplo a bonita vila de Penedono que alberga aquele que será, certamente, um dos mais belos castelos de Portugal. Nestes pontos a história mistura-se com o misticismo e com as lendas. As princesas encantadas, os castelos dos mouros (que nunca o foram), entrelaçam-se com os factos reais da nossa rica história. Em Penedono conta-se a lenda, entre muitas outras, de uma bela e rica princesa moura que querendo proteger o seu tesouro o escondeu na muralha do castelo, mas deixou uma artimanha. Assim, ainda hoje, se vêm duas pedras brancas a meio da muralha. Terá sido aí que a princesa guardou o seu tesouro, mas apenas atrás de uma dessas pedras, a outra encerra um terrível segredo que trará a morte a quem se atrever a o desvendar. Como ninguém sabe qual é qual as pedras perduram, até hoje, intocadas.




E foi assim, entre a bruma do tempo, a beleza da lenda e da paisagem, e o calor beirão, que passei as minhas férias.

(Este texto foi compilado com recurso a várias pesquisas na internet. Fotos, a maioria, de Nuno Machado)

76 comentários:

  1. Olá

    Adorei viajar contigo, recordando o que há bastantes anos visitei.

    Temos tanto para ver "cá dentro"...pedaços da nossa história.

    Parabéns pela riqueza do post.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  2. Imagino pela descrição que devam ter sido muito lindas mesmo tuas férias com tantas coisas históricas pra ver.

    Pena, pra mim as imagem não apareceram... beijos,tudo de bom,chicva

    ResponderEliminar
  3. Saudade de vc menina!!
    Que férias lindas e obrigada pelo "tour istórico!!"
    Engraçado, mas aqui temos uma praia linda no sul da Bahia que tbém se chama Trancoso, e uma cidade chamada Belmonte,onde sempre passava as minhas férias.
    Apareça..Beijos e um bom fim de semana.
    Emilinha

    ResponderEliminar
  4. *..♥..♠..♦..♣..◘..♦..♥..☺..♣..♠..♦*

    Salmos 55:22 Confia os teus cuidados ao Senhor, e ele te susterá; jamais permitirá que o justo seja abalado.

    eremias 29:11 "Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais."

    Deixando um abraço de paz e um convite a visitar o http://hanukkalado.blogspot.com/

    semana de bençãos a ti e tua família.

    *..♥..♠..♦..♣..◘..♦..♥..☺..♣..♠..♦*

    ResponderEliminar
  5. Regressei à pouco tempo do Piódão e gostei.
    Abraço do Zé

    ResponderEliminar
  6. Graça querida
    Complicado!!! Mas valeu a pena porque está divinal. Adorei minha amiga.
    Beijinho bfs

    ResponderEliminar
  7. Parabéns pela opção das férias passadas nas nossas Aldeias Históricas e também pela qualidade do trabalho apresentado, GRAÇA !

    Felizmente tive oportunidade de as conhecer há muitos anos atrás mas, sempre que posso, passo por uma ou outra.
    Piodão ( por exemplo ) conheci há mais de um quarto de século...ainda sem as "malditas" parabólicas !...

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  8. Um trabalho verdadeiramente interessante, São tantos os recantos e tantos os encantos deste nosso Portugal! Obrigada pela partilha.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  9. Um trabalho verdadeiramente interessante. São tantos os recantos e tantos os encantos deste nosso Portugal!... Obrigada pela partilha.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  10. Graça

    Foi, através deste post, mais do que uma visita guiada.

    Foi, para mim, rever pedacinhos deste nosso Portugal, de que tanto gostamos e nos orgulhamos.

    Foi ficar com o desejo de, brevemente, voltar a fazer este percurso.

    Beijo

    ResponderEliminar
  11. Oi Graça, passando para lhe desejar um ótimo fim de semana! Beijo.

    ResponderEliminar
  12. Olá querida Graça!!!
    Affff, fiquei sem fôlego, um verdadeiro colirio para os olhos e o coração, este teu post, delirei, e a saudade de Portugal é enorme!!!
    Quando formos a Portugal, com certeza levarei a Cris e faremos um roteiro assim como esse teu, simplesmente maravilhoso.
    Minha Avó materna era de Castelo Rodrigo, e ainda tenho por lá familiares, acho que irei juntar o útil ao agradável, numa próxima visita.
    Mas no que respeita ao Piódão, fico verdadeiramente extasiado com tanta beleza. Inclusive tenho uma Casinha Queimadora de Incenso inspirada nessa maravilhosa Aldeia, quem sabe não me inspiro nas restantes e faço uma pequena aldeia de casinhas de cada um desses lugares idílicos do nosso Portugal???
    beijinhos, e tenhas um óptimo fim de semana, Zé Maria

    ResponderEliminar
  13. Olá, Graça!

    Para quem já conhece é um prazer contemplar de novo. Para os outros, é um aperitivo muito bem apresentado, que convida a por os pés a caminho e ir à descoberta dum Portugal que ainda será desconhecido para muitos - e que bem merece ser visitado.

    Não digo que te invejo o passeio, porque já conheço a maior parte dos lugares, mas dou-te os parabéns pelo bela apresentação que aqui trazes.

    Beijinhos; bom domingo.
    Vitor

    ResponderEliminar
  14. Querida Graça, estava com saudades. Mas, como você já deve saber, estou num momento profissional difícil, com um volume de trabalho acima do normal e, consequentemente, com dificuldades para visitar os amigos com alguma regularidade.

    Bem, hoje, um sábado, consegui chegar a tempo de ler esse post que diz bastante sobre suas férias; um post de importância histórica. Mais uma vez, muito aprendi por aqui.

    As fotos são lindas e agradeço por trazê-las à luz.

    Um beijo, querida amiga. Sempre um prazer estar no Zambeziana, mais juntinho de você. Um bom fim de semana. Inté!

    ResponderEliminar
  15. A figura junta a meu nome é a de Viriato
    Grato
    Pela viagem que esclarece e acentua
    que minh alma continua
    e o povo que é meu
    cresceu
    e tem muito que contar em cada lugar
    que percorreu

    ResponderEliminar
  16. Bom dia Graça
    Esta viagem foi o revisitar de aldeias que me ficaram gravadas e que me encantaram particularmente.
    Como afirmou, existem muitas mais e também belas e carregadas de lendas e histórias.

    Cada Aldeia dá para um passeio, para um estudo, e um regresso às nossas origens.
    Vale a pena visitar também a Aldeia das Fragas de S. Simão.

    ResponderEliminar
  17. Graça
    Domingo estarei pisando essa terra que tanto amo.
    Tentarei rever alguns lugares e conhecer novos e teu post foi propício. Já lá vou mostrar ao marido para que ele também se delicie com as fotos e faça um plano pra conhecermos tudo isso.
    Até já.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Minha querida graça

    Uma viagem maravilhosa e bela pelos cantinhos do nosso Portugal que muita gente não conhece.

    Deixo um beijinho com carinho
    Rosa

    ResponderEliminar
  19. Que belos passeios! Adorei as fotos. Não conheço nada disso, que pena... maybe someday... :) Beijinhos

    ResponderEliminar
  20. Que óptimas fotos e lugares encantados no tempo!!! :) Infelizmente não conheço nenhum mas será mais um motivo para visitá-los!!! :) Beijinhos grandes Gracinha

    ResponderEliminar
  21. Graça, minha querida! Que maravilha! Adoro esses sítios históricos...sou mesmo louca pra conhecer isso tudo, um dia...fiquei louca por Piodão ao ouvir uma moça judia me contar que esteve nessa cidade quando eu voltava de Portugal. Ela me disse que foi a cidade para onde os judeus fugiram na época da Inquisição...fiquei doidinha pra conhecê-la e já vi muitas fotos sobre essa linda cidade. Obrigada, minha amiga por partilhar tão lindos lugares conosco! beijo grande,

    ResponderEliminar
  22. Conheço todas mas, adorei esta grande viagem bem documentada!
    Bjs

    ResponderEliminar
  23. Boa noite Graça,
    A julgar pelas Aldeias visitadas, posso concluir que teve umas férias estupendas.

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  24. Querida Graça

    Uma viagem e tanto, bem documentada com fotografias e texto. Adorei e agradeço-lhe todo este trabalho realizado, que nos oferece com tanta gentileza.

    Beijo

    Olinda

    ResponderEliminar
  25. Olá Graça,
    Um lindo roteiro... entre aldeias!
    Aldeias de castelos, em cujas pedras se guardam histórias e segredos.
    Adorei entrar nesta viagem...
    Bjs.

    ResponderEliminar
  26. Lindas fotos e uma viagem e tanto a que fez e a que nos proporcionou com sua partilha.
    beijos

    ResponderEliminar
  27. Estava entretido e lendo seu texto, as fotos piscavam aqui atrás do meu cérebro, dizendo algo, e não encontrando as palavras certas. Até a história da princesa moura, escondendo um segredo. Pois é, daí por diante encontrei a linha condutora entre as pedras e o xisto e a vista.
    A arquitetura é fechada, toda trancada, a grande preocupação com a defesa, que encontramos pouco por aqui, a não ser nas construções mais antigas (coloniais). Se bem que agora, as grades proliferaram de maneira absurda, nos tornando também prisioneiros da miséria alheia.
    Mas o texto é seu, de grande poesia, alma, almeida e tudo mais. Meus parabéns, de praxe. Beijos. Sempre.

    ResponderEliminar
  28. Lugares da nosso terra
    que tu foste visitar
    e eu sentado na cadeira
    sem ter que me levantar

    Porque as trouxeste até mim
    por isso te quero agradecer
    e o grande trabalho sem fim
    que isto deve ter dado a fazer

    Pelo buraco da fechadura
    vi treze lugares diferentes
    vi o xisto e a pedra dura
    e a arquitectura doutros tempos

    Vi muralhas ainda erguidas
    vi Castelos e Pelourinhos
    que protegiam as vidas
    e os ataques dos bisinhos

    Devias ser subsidiada
    pelo trabalho prestado
    há que nunca faça nada
    é muito bem recompensado

    Mas eu quero agradecer
    tua generosidade e simpatia
    por ter a oportunidade de ver
    o que se calhar já não via

    Beijinho grande,
    José.

    ResponderEliminar
  29. Não conheço essa "nossa História em pedra" e fiquei deslumbrada com vontade tambem de "ir para fora cá dentro". Belissimo trabalho, Graça, só mesmo teu.Parabens!
    Beijo
    Teresa (Quelimane)

    ResponderEliminar
  30. Olá, Graça!
    Viagem a Portugal, ao nosso país profundo, sólido, cheio de história e histórias! Parabéns pelo passeio, obrigado pela partilha neste belíssimo artigo, tão bem construído!
    Beijinho
    Quicas

    ResponderEliminar
  31. ...una delicia de parajes para visitar , sentir
    y mas tarde recordar.


    Saludos , GRACA ,tu amigo :



    J.R.

    ResponderEliminar
  32. Um documentário bem primoroso postado por ti, Gracita.
    Não conheço esta TERRA, mas sempre a imagino cheia de sonhos e magias...
    assim como toda TERRA, cada espaço tem seu mistério, suas histórias, sua riqueza, acima de tudo sua GENTE....
    Um grande abraço amiga

    ResponderEliminar
  33. Adorei esta viagem pelas aldeias portuguesas!! Beijinhos

    ResponderEliminar
  34. Graça
    Viajei pelo seu belíssimo post e quanta história, tradição e beleza nessas imagens.

    Vejo que aproveitastes bem tuas férias e nos trouxestes um documentário precioso.

    Levo tempo a vim te visitar, mas saiba que estás sempre presente em minha janelinha.

    Beijos

    ResponderEliminar
  35. São imagens de valor inestimável guardadas para sempre na memória, linda viagem, parabéns!

    ResponderEliminar
  36. Muito bom o post com os vídeos que me dão a conhecer uma parte da nossa história que não conheço. De todas conhecia por já lá ter estado algumas vezes apenas 3. Monsanto, Sortelha e Piódão.
    Um abraço e um bom dia

    ResponderEliminar
  37. Imagens muito belas de um Portugal interior que não conheço mas, ficou-me a vontade de conhecer essas paragens.
    Monhé

    ResponderEliminar
  38. Viajei contigo nessas fotos históricas e de lendas com recantos dignos de todas as princesas. Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  39. Querida Graça,

    Nunca é demais a minha gratidão pelo teu carinho e amizade. Dizes que me enviaste um e-mail... mas provavelmente o terei apagado inadvertidamente quando regressei de uns dias de férias. Me desculpa! Reenvia se puderes. É sempre para mim gratificante receber palavras tuas!

    Um abraço,
    AL

    ResponderEliminar
  40. O nosso Portugal é lindo em Património, só é de lamentar que não esteja mais divulgado e melhor conservado.
    Gostei desta exposição, serve de incentivo para explorara terras do nosso Portugal. Algumas que ainda não conheço e que já pus na lista.
    Um grande abraço

    ResponderEliminar
  41. Querida amiga Graça!

    Um passeio e tanto.
    O nosso país é maravilhoso, também o conheço de lés a lés, melhor ou pior aqui ou acolá, mas já fiz em auto-caravana umas voltas inesquecíveis.

    Por aqui andei, mas tu fizeste mais umas incursões, as belas fotos são testemunho do facto.

    Obrigada por esta re(visita) e não só...
    já chegou a tua lembrança. Adorei.
    Está no meu Blog para todos verem !!!

    Beijinho muito terno.

    ResponderEliminar
  42. Querida Ná
    Ainda bem que gostaste.
    Beijo
    Graça

    ResponderEliminar
  43. Graça,
    Fizeste-me visitar algumas e revisitar outras. O nosso interior lusitano é riquissimo em História e Cultura e merece bem ser divulgado como a Graça aqui o faz. Parabéns
    bjs, Graça
    Osvaldo
    Ps.- As desculpas pela ausência nos caminhos da blogosfera, mas por vezes é necessário um pequeno repouso.

    ResponderEliminar
  44. Olá Graça, que tudo permaneça bem contigo!

    Imagens por você registradas e mostradas aqui neste teu belo espaço, que me aguçam ainda mais a vontade de conhecer esta terra de origem dos desbravadores desta minha pátria cá. E com fé no criador eu espero um dia conhecer estes lugares da tua bela pátria, algum dia, quem sabe!
    Muito belas imagens e um belo texto onde você narra às belezas das antigas construções, parabéns pela bela postagem!
    E eu grato por tuas sempre gentis visitas e comentários desejo a você e todos ao redor um intenso e feliz viver, e um enorme abraço e até mais!

    ResponderEliminar
  45. GRAÇA, agradecendo sua visita, digo-lhe que nasci em Vila Nova de Gaia, onde vivi até os sete anos de idade, vindo para o Rio de Janeiro.Já fui a Portugal duas vezes, visitando a minha cidade.
    Abraços
    Paloma

    ResponderEliminar
  46. Graça, que férias belíssimas e que post delicioso! Obrigada por compartilhar. E obrigada pelo teu comentário lá no meu blog.

    bjs
    Anne

    ResponderEliminar
  47. Portugal é muito belo e com recantos de encanto
    e muitas vezes tão mal o conheço.

    Sinto a tua falta, mas foram férias belas e encantadas e com um pouco de pó de magia...a tua
    magia a escrever.

    Um abraço,

    Maria Luísa

    ResponderEliminar
  48. Graça querida bom dia!
    Um dia eu ainda vou conhecer Portugal!
    Deve ser uma terra linda e hospitaleira!
    Beijos

    ResponderEliminar
  49. tenho a sorte de conhecer muitas destas aldeias

    eu gosto de pedra e xisto
    e do silêncio de cada hora

    foi bom revivê-las, Graça!


    um beijo

    manuela

    ResponderEliminar
  50. Querida Amiga Graça,
    Fez muito bem em fazer estas "férias cá dentro" e ainda melhor ao fazer esta linda reportagem pois há muito nacional que desconhece o seu "torrão natal"! Pessoalmente conheço grande parte do que nos proporcionou ver mas gostei imenso da sua ideia até porque partiu de Alguém que nasceu em terras de África, mas mesmo assim ou até talvez por isso mesmo soube dar valor a estas belas terras que parecem paradas no tempo! Bem haja pelo que nos apresentou.
    Beijinhos amigos e solidários.

    ResponderEliminar
  51. Querida Graça!

    Deixo-te um beijinho e votos de bom fim se semana.
    Hoje começa a Feira Medieval de Cerveira. Pena que o tempo não esteja bom, pelo menos hoje!
    Esperemos que mude e se decidires vir até cá cima, diz-me.

    Mais beijinhos

    ResponderEliminar
  52. OLÁ GRAÇA
    Também eu estive fora,
    mesmo fora de Portugal, de férias.

    Tenho mais dias de férias que ficarei cá dentro...passeando também por aldeias que adoro conhecer.

    As fotos do teu filho estão maravilhosas!

    Portugal é muito belo
    e com recantos de encantar
    faço os possíveis por todos os anos explorar mais um desses recantos.

    Beijos meus.

    ResponderEliminar
  53. Graça um post excelente. Amiga deixei no meu cantinho “SELINHOS – Presentes dos AMIGOS” - http://maria-selinhos-presentesdosamigos.blogspot.com/ - um miminho especial é o Selo “Este Blog eu Recomendo” o seu cantinho merece pois é um espaço onde a qualidade e o bom gosto estão sempre presentes em todos os posts.
    Bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  54. Um riquíssimo post, muito bem documentado, e com fotos maravilhosas e algumas extraordinárias! Lugares cheios de História e que no caso de alguns até me lembram outros sitios aqui visitados em França!
    Obrigada, amiguinha, por esta tão simpática visita a meu país natal, que mesmo se é virtual, contenta bastante o coração!

    ***
    Beijinhos * e um óptimo fim de semana***

    ResponderEliminar
  55. .

    .

    . uma mostra fabulosa de tantos tesouros que também temos . de portugal conheço efectivamente pouco . por razões que me rumam sempre a oriente .

    .

    . um bom fim.de.semana .

    .

    . um beijinho sempre amigo . graça .

    .

    .

    ResponderEliminar
  56. Estive de novo a rever este seu post.Se tiver
    tempo de vida, gostaria de revisitar de novo
    grande parte do meu país.Você e outros blogues
    que divulgam mtº. bem a nossa grandeza histórica
    me incentivam a fazê-lo.
    Beijinho
    Irene

    ResponderEliminar
  57. querida amiga!

    nesta tua publicação pude revisitar lugares onde há uns anos não tenho ido.
    ao tempo arranjei para a minha filha mais nova, um passaporte das aldeias históricas. visitá-mo-las e ela passava em cada posto de turismo da zona a carimbar o feito. como aconteceu com as mais velhas, espero que a caçula, pegue nos amigos e revisite estes lugares, pois muitos são os que não conhecem este rico património que infelizmente não é preservado como deveria e muito menos publicitado como aqui o fizeste tão bem.
    trabalhoso post, mas que te deve ter dado um grande gozo fazê-lo.
    e tantas outras aldeias que se misturam na paisagem, me maravilham em cada viagem à descoberta.
    beijo e obrigado por esta rica compilação.
    kandandos... inté

    ResponderEliminar
  58. Gostei de rever Almeida...a minha Terra, nesta
    longa e bela viagem....
    Beijo

    PS. Parecem os Piornos ...ao fundo...

    ResponderEliminar
  59. Olá Graça!
    Acho fabuloso o percurso que fizeste...pessoalmente tenho um fascínio por estas terras.
    Obrigado por esta maravilhosa viagem que também me proporcionaste.

    Mas tenho uma preferência ainda maior... sabes qual é?
    As chamadas aldeias fantasma. Aquelas que foram deixadas e abandonadas à sua sorte, onde se pode sentir toda a vida que lá se passou e, ao mesmo tempo, o silêncio que em outro lugar algum se consegue alcançar.
    Tenho um fascínio enorme por elas.

    Bjs

    http://www.rabiscosincertossaltoemceuaberto.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  60. Fantástico ter conhecido tantos lugares. Cada um com suas características.
    Um beijo, amiga.

    ResponderEliminar
  61. Bela pesquisa, belo trabalho e maravilhoso presente nos destes Graça. Obrigada
    Estou com pouco tempo por isso a demora para visitar os Blgs de meus preferidos e deijar minha mensagem.
    Beijos
    PS. Também vistei teu outro Blog.

    ResponderEliminar
  62. Adorei esta reportagem! Linda e bem apresentada, como sempre. Parabens!
    Anónima de Lisboa.

    ResponderEliminar
  63. Olá Graça,

    Adorei rever aqui caminhos percorridos há uns 13 anos atràs. Especialmente Sortelha e Almeida são-me muito familiares, dado que tive durante algums tempo uma pequena casa de férias, destas de xisto, que eu própria recuperei, em Sabugal, numa aldeia bem perto da vila. Também daí passei algumas vezes por Monsanto, mais a sul, já na Beira Baixa, que dizem ser a aldeia mais portuguesa de Portugal, muito característica pelas casas construídas nas rochas.
    Em Sabugal, para além de Sortelha, há tesouros incontáveis completamente abandonados, que nos dão a noção da verdadeira desertificação do interior. Só acompanhada de amigos da terra e que vivem muitos deles, os mais novos, em Lisboa conheci sítios únicos, mosteiros abandonados e até uma fábrica de tijolos ainda completamente intacta, labirintica e muito interessante. Uma ponte romana num sítio onde dificilmente chagarias sózinha e onde a água do rio é pouca em anos de seca. Umas termas completamente abandonadas e muitas coisas incontáveis, só vistas, junto às aldeias de Soito, Alfaiates, também muito rústica e característica, onde os animais ainda vão ao bebedouro central da praça.
    Daria um grande post, tanto que vi por aquelas bandas, bem perto de Vilar Formoso.
    Adorei andar por ali e tenho saudades, só confesso um senão, faltou-me o mar, a água, de resto há outros delumbres, nos serões à lareira, onde se juntam famílias e amigos, no entardecer de poentes luminosos a fazer lembrar os leques de luz nos postais de Páscoa, a troca, a partilha, os fornos comunitários, a inter-ajuda forjada nos dias difíceis de outros tempos e a alegria de vidas simples que as grandes cidades já perderam.

    Obrigada por tão linda reportagem, tão completa e tenho a certeza de que tiveste por lá umas férias maravilhosas, inesquecíveis, porque naquele granito também existe a alma de gente boa, ligada à terra e aos animais.

    Era a terra do padre que me casou e aí fui durante algum tempo sua vizinha, esteve em Uíge durante a guerra civil ao lado do bispo D. Francisco da Mata Mourisca, também franciscano, que poderás ter ouvido falar, se estiveste alguma vez por Angola.

    Beijos
    Branca

    ResponderEliminar
  64. Olá Graça! Pelo que acabei de ver e ler neste belo post, tiveste férias maravilhosa. Obrigado pelo passeio que me proporcionaste.

    Beijos e ótima semana pra ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderEliminar
  65. Graça!

    Verdaeira aula de história!

    Belíssimasa imagens!

    Linda viagem!

    Um beijo!

    Sonia Regina

    ResponderEliminar
  66. Querida amiga
    Hoje eu vim pensando um pouquinho em meu sonho
    por favor clique no Link

    http://www.mariaalicecerqueira.com/2011/08/prezado-amigo-leitor-e-seguidor-me.html

    Muito obrigado de coração

    abraço amigo
    atenciosamente
    Maria Alice

    ResponderEliminar
  67. Olá querida.
    Tudo bem?
    Adorei as fotos. Todas lindíssimas!
    Vim desejar uma boa semana e deixar um beijinho.
    M. Céu
    http://coisasgirasmcf.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  68. VIAJAR PELO MUNDO
    E TIRAR DESSAS AVENTURAS LIÇÕES
    QUE AMPLIAM SUA VISÃO DE FELICIDADE.
    OU FAZER UMA VIAGEM DENTRO DE VOCÊ MESMO
    VERÁ QUANTO VOCÊ PODE SER FELIZ
    COM O AMOR QUE EXISTE DENTRO DE VOCÊ.
    E SER FELIZ FAZENDO FELIZ A TODOS AO SEU REDOR.
    UMA ABENÇOADA TERÇA FEIRA
    PAZ AMOR E LUZ.
    BEIJOS O CORAÇÃO.
    EVANIR

    ResponderEliminar
  69. Uma viagem incrível esta que acabo de fazer através de seu relato, de suas fotos! Esses castelos cercam-se de sonhos que tentamos conhecer, adivinhar, vivenciar quando por eles passamos, ainda que virtualmente.
    Obrigada, Graça, por proporcionar-me esse mergulho na história de seu lindo Portugal, Pátria de minhas raízes.

    Beijos e um bom dia para você.

    ResponderEliminar
  70. Olá Graça querida, como vai? Vim conferir o que você me escreveu no blog e estou extasiada. Lindíssimas fotos,sem contar o que aprendi sobre as cidades históricas desse grande e lindo Portugal. Interessante Graça, ao ler sobre Trancoso(lindo), lembrei do nosso Trancoso aqui no Brasil, que fica na Bahia. O lugar era uma antiga aldeia de São João Batista dos Índios e foi fundada pelos padres jesuítas em 1586.

    Parabéns pelo belíssimo post!!! Cultura pura!!!

    Um beijo e obrigada pelo carinho. Assim que me organizar contarei sobre a minha viagem.:)

    ResponderEliminar
  71. ...UN HERMOSO PARAJE
    DONDE LA LUZ
    DE SU PIEDRA
    DA LUMBRE AL ALMA
    LLENA DE SU PASADO....


    SALUDOS CON TODO MI AFECTO Y UNA ROSA ROJA
    PARA TI GRACA AMIGA .



    TU AMIGO :

    J.R.S.

    ResponderEliminar
  72. avilhoso post, Graça, que dá a conhecer uma parte importante do nosso país cheio de história. Vai com certeza incentivar muitos a virem admirar estas e outras belezas que temos cá. Algumas dessas aldeias eu já conheço bem outras que aqui assinalas ainda não; com certeza que já passei por elas, mas não as visitei; tenho que o fazer qualquer dia. Parabéns pelo belo documentário. Um beijinho, amiga e que a vida te sorria sempre.
    Emília

    ResponderEliminar
  73. Aqui não é apenas um blog, e sim um roteiro cultural por Portugal, lindo país que ainda conhecerei.
    Bjs

    ResponderEliminar