domingo, 27 de novembro de 2011

Em Tempo de Natal


A Lenda do Pirilampo

Dizem os sábios que a luminosidade do pirilampo está ligada a duas substâncias: a luciferina e a luciferasa. Estas duas substâncias, cada uma por si, não são luminosas, mas reagindo uma contra a outra produzem luz (a luciferasa provocando a oxidação da luciferina).
Antes da formação do oxigénio, há mais de três milhares de anos – continuam a dizer os sábios – o pirilampo era apenas um insecto negro, sem nenhum brilho. Mas quando o elemento gasoso apareceu, tornou-se uma “estrela” a saltitar na terra.
A lenda do Pirilampo é menos científica, mas mais poética.
Na noite de Natal, encontrava-se no presépio de Belém um pobre bichinho que, ao ver Nossa Senhora e São José em tamanha pobreza e desconforto, se comoveu. Não podendo fazer mais nada por eles, veio cá fora buscar um raio de luar que levou às costas, indo, pequenino e humilde, colocar-se aos pés da Virgem Maria. E quando o Menino Jesus nasceu, o pobre bichinho todo se regozijou por poder iluminar Aquele que acendeu as estrelas no céu e que, ao vir ao mundo, nem sequer teve a candeia dos pobres a clarear as trevas daquela noite cerrada.


O Menino vendo ali aquela luzinha a brilhar, sorriu para o bichinho e perguntou-lhe o que queria como recompensa da sua bondade e do seu amor.
-Queres que te dê as cores brilhantes do escaravelho?
E o pobre bichinho negro de nascença, respondeu-lhe:
-Não, meu Senhor!
-Queres que te dê, como às abelhas o poder de fabricar o mel dourado e doce?
E o pobre bichinho também não ambicionou os beijos das flores, nem aceitou habitar o palácio duma colmeia.
-Mas então, o que é que tu desejas, pede-me o que quiseres.
E o pobre bichinho disse o seu desejo, o seu sonho, o seu grande ideal:
-Senhor, só uma coisa desejo e te peço: deixa-me conservar sobre mim este raio de luz para que eu possa iluminar os viajantes nas trevas da noite e alegrar os que caminham sozinhos…
O Menino olhando-o com ternura disse-lhe:
-Pois seja como desejas!
E desde esse momento, o negro bichinho, até aí sem beleza nem brilho, passou a chamar-se PIRILAMPO e ficou sendo como uma estrela a saltitar pelos caminhos escuros e tristes da terra.
E a noite é menos escura quando luzem nas trevas aqueles pontinhos brilhantes, a solidão é menos triste quando os homens pousam os olhos cansados nestas estrelinhas dos caminhos.

74 comentários:

  1. Oi Graça, que linda lenda dos vagalumes, como também os chamamos aqui na minha região. Abraço.

    ResponderEliminar
  2. Há tempos, minha querida Graça, que não vejo os pirilampos. Na minha infância as crianças corriam atras deles para trancá-los numa caixa e por um buraquinho espiavam, para ver suas luzinhas piscando.
    Nosso Senhor Menino foi muito generoso com ele.
    Saudades
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Querida Graça!

    Por aqui, nas noites quentes de Verão, ainda se vêem alguns pirilampos.
    Belíssima lenda, como sempre lindamente bem contada.
    Já cheira a Natal.

    Beijinhos



    PS. Julgo ter percebido, há pouco, no Facebook, que o teu Nuninho se casou, é verdade???
    Por isso não me tens visitado??? Espero que essa seja a razão e não que estejas adoentada ou zangada comigo.

    ResponderEliminar
  4. Amiga Graça.Adorei ler este conto sobre o pirilampo,eu quando era pequena vinha de mão dada com a minha avó e adorava ver os pirilampos que se cruzavam no caminho,agora por menos por aqui não vejo nenhum.Para além do conto,ou lenda tem a magia do presépio.
    Beijinho de amizade

    ResponderEliminar
  5. Olá Graça

    Obrigada por me recordares os bons tempos em que leccionei. Esta lenda era uma das preferidas da pequenada, obrigatória nesta época de magia.

    Desde que regressei de Angola que não vejo um pirilampo.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  6. E este post está em sintonia com o meu coração: já se sente o Natal!:D

    ResponderEliminar
  7. Minha amiga querida!
    As histórias contadas por ti ganham mais encanto. Adorei a história do Pirilampo.
    Beijos, amada!

    ResponderEliminar
  8. faço minhas as palavras da sonhinha as historias contada por vc e mesmo um encanto!!!!! só vc sabe contar como ninguei fico maravilhada com sua historias e lendas amei a lenda do pirilampo. bejocas

    ResponderEliminar
  9. .

    .

    . venho por este meio deixar o convite para que visite amanhã . dia 29 de novembro de 2011 . o meu blogue . intemporal .

    .

    . devido a uma celebração . para mim . muito especial .

    .

    . passarei posteriormente . para visitar/comentar a Sua página . como habitual .

    .

    . um abraço .

    .

    . paulo .

    .

    .

    ResponderEliminar
  10. Tem tempos que não os vejo... Será que ficaram "presos" na infância?! Sempre conta-nos histórias com esse seu jeito especial e eu peço bis.
    Beijuuss n.a.

    ResponderEliminar
  11. Amo o Natal e todo seu significado!
    Bjs.

    ResponderEliminar
  12. Uma ternura este texto.
    Destas narrativas com pendor tradicional sobressaem valores tão importantes do relacionamento humano que se vão perdendo, lamentavelmente.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  13. Que linda lenda! Que encanto!

    Vi um pirilampo a voltear agora. Pedi-lhe que fosse ter consigo e lhe desse um beijo de luz.

    ResponderEliminar
  14. Conto mágico envolto no pirilampo mágico.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  15. Já não os vejo há tempos, o que me faz ter saudades dos tempos em que vivia numa cidade pequena.
    Abraço do Zé

    ResponderEliminar
  16. Olá, Graça!

    A lenda é quase sempre mais a interessante que a explicação científica ou histórica, como nesta história muito bem contada, com um simpático pirilampo cheio de bons sentimentos e intenções.

    Em pequenote, lá na aldeia, era costume apanhá-los, e depois guardá - los dentro de frascos. Onde depois, encantados, os ficávamos a ver piscar ; eram como que um candeeiro no escuro - e uma rica festa ...

    Gostei!

    Beijinhos; boa semana.

    Vitor

    ResponderEliminar
  17. Que encantadora lendas e as adoro. Imagem maravilhosa!!!

    beijos,obrigado pelo carinho,chica e que teu dia seja lindo!

    ResponderEliminar
  18. Linda esta lenda, Isabel! Até um simples bichinho compreende que o que mais necessário é para nós é a luz, a luz que nos ilumine, que nos guie e que aqueça os nossos corações às vezes tão empedernidos. Tudo o resto se vai conseguindo com maior ou menor esforço. Mas a luz interior, essa, muitas vezes é dificílimo encontrar. Ou melhor...nem sempre a sabemos descobrir, pois ela está dentro de cada um de nós. Um beijinho, amiga e que tenhas sempre dias iluminados
    Emília

    ResponderEliminar
  19. foi a escolha mais bonita, a do Pirilampo:
    ser um raio de luz e iluminar os viajantes!

    e como estão em vias de extinção,
    desejo que neste Natal, sejam muitos os bichinhos a pedir esta graça ao Deus menino

    porque a outra, está aqui

    e escreve-se com letra maiúscula,

    Graça!

    um beijo e um advento de luz

    e peço desculpa pelo comentário eliminado, foi uma trapalhice minha

    ResponderEliminar
  20. Que lindo. Adoro essas lendas natalinas.

    Um beijooO*

    ResponderEliminar
  21. Gracinha, meu anjo!
    Estou começando a achar que estamos bem sintonizadas nesse Natal, graças a Deus!
    Explico-me rapidamente: andei pensando por umas duas semanas no meu humilde "continho natalino" e, de pronto, veio-me à cabeça, falar e até homenagear os animaizinhos que viram surgir "o menino Deus". Não abandonei a idéia de todo, mas outra história vou postar, um pouco enigmática e estranha mas que brotou forte do meu inconsciente. Enfim, você, ao explicitar a humildade sincera de um inseto luminoso, o pirilampo (vagalume no Brasil), representou a todos os seres viventes do nosso belo planeta e, com certeza, mostrou, sutilmente, a todos nós que não devemos nos julgar "o centro da Criação", embora tenhamos, é claro, a nossa importância e responsabilidade (positivas e negativas) em tudo que tem ocorrido na terra.
    Então, que brilhem em seu Natal todos os pirilampos Divinos! Quem não gostaria de ser um bichinho desses que teve a suprema felicidade de estar iluminando o mais Iluminado de todos???

    Uma semana de luz, paz e saúde, amiga!Beijos...

    ResponderEliminar
  22. Linda e encantadora esta lenda! este verão vi pirilampos, já não os via faz tempo...
    Querida Graça contas as histórias com um jeito que me encanta!
    Obrigada amiga
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  23. Oi Graça querida

    Que linda essa lenda.
    Olharei com outros olhos para os pirilampos agora (aqui chamamos vaga-lume).

    Beijos!

    ResponderEliminar
  24. Muito bonita essa lenda que eu não conhecia. Aqui, na pequena cidade onde moro, (uma roça com mar, rsrs, a cerca de 60 km do Rio), os pirilampos são chamados de vagalumes. Vê-los a "piscar" faz-me lembrar algumas fases da vida, - apagando e acendendo esperanças...

    Quanto à mensagem que me deixou lá no Fundo,...querida amiga, sempre tão carinhosa... Nunca se esqueça: tenho o mesmo sentimento por você.

    Bjo, abraço apertado.Inté, amiga!

    ResponderEliminar
  25. Querida amiga graça!
    boa tarde.

    O simpático pirilampo
    com sua luz cintilante
    entrou naquela hora
    subiu para um altinho
    e dali alumiou o menino
    dentro pequena manjedoura

    Com a ténue luz aqueceu
    o menino Jesus que nasceu
    numa noite serena e fria
    de nada estava à espera
    hoje é estrela na terra
    é pouco mas alumia

    E todos os pirilampos
    alumiam os viajantes
    na beirada dos caminhos
    e a pouca luz que irradia
    mas é uma boa companhia
    aos que caminham sozinhos

    Continuação de uma boa semana
    um beijinho grande.
    José.

    ResponderEliminar
  26. Há lendas muito bonitas, que linda mensagem nos
    deixa neste seu post.
    Beijinhos e bom feriado amanhã, vai ser - parece - este 1 de Dezembro.
    Irene

    ResponderEliminar
  27. Graça

    Ah os pirilampos... Isto me leva à minha infância, correndo atrás dos pirilampos com minha irmã e meus primos na casa de praia do meu avô. Linda lembrança me trouxeste minha amiga.

    bjs
    Annne

    ResponderEliminar
  28. Minha amiga:
    São estes momentos maravilhosos de lenda e magia que nos fazem esquecer a realidade.
    Precisamos tanto de LUZ e de alguma fantasia para dissipar os nossos negros pensamentos.
    O Natal sempre nos inspira.
    Beijinhos e obrigada por este lindo momento.

    ResponderEliminar
  29. Graça PESSOA Amiga,
    Bonita lenda do Pirilampo, que se enquadra singelamente no período natalício que se avizinha .
    Na minha infância em Trás-os-Montes e agora no Barrocal Algarvio adorava e adoro ver e ter a companhia dos pirilampos.
    As tuas visitas ao Azimute são também pirilampos mensageiros de solidariedade e amizade. Obrigado!
    Bj
    J

    ResponderEliminar
  30. Graça,

    Gostei muito do seu texto com essa bela imagem do pirilampo; aliás, muito adequado para esta época do ano, quando estamos muito próximos do Natal.

    É sempre muito bom visitar o seu blog.

    Abraços,
    Pedro.

    ResponderEliminar
  31. Oi Graça,
    Linda lenda!
    É mesmo uma alegria quando, caminhando em uma noite escura, deparamos com pirilampos piscando suas luzinhas, nos indicando o caminho...
    Deles tenho boas lembranças, de quando criança, ficava querendo pegá-los...
    Hoje, cá na cidade, já não os encontro.
    Beijocas.

    ResponderEliminar
  32. Que lindo! Amei a história e eles são bichinhos iluminados mesmo.
    Uma coincidência escrevermos sobre ele quase ao mesmo tempo. Deve ser a época de Natal.
    Beijos

    ResponderEliminar
  33. Então, gostaste dos peixinhos?! Que bom, amiga!
    Deixo muitos beijinhos para ti!

    ResponderEliminar
  34. Que linda,Graça.Essa eu não conhecia.
    Um dia desses eu vi alguns desses bichinhos e isso me deu grande alegria.

    bjs

    ResponderEliminar
  35. Bom dia Graça
    Esta foi a minha primeira leitura de hoje e como te agradeço esta história e as suas conclusões.

    Não conhecia, mas achei-a de uma ternura tão grande que certamente não me esquecerá mais.

    Quando éramos meninos corríamos atrás deles trazendo-os para casa...

    ResponderEliminar
  36. Lindo!...
    Este bichinhos iluminados, que quase já não vemos mais, foram encanto em minha meninice e esta lenda, linda, cabe-lhes à perfeição...

    Beijos

    ResponderEliminar
  37. Tempo de paz...de amor,,,de reflexão da vida...beijos de bom dia pra ti minha amiga...

    ResponderEliminar
  38. Uma lenda maravilhosa que não conhecia e, contada por ti, tem mais encanto.
    Beijo.
    Teresa (Quelimane)

    ResponderEliminar
  39. Gracinha: linda maneira de incluir luz na nossa vida e na nossa solidão!Em pequenina, acreditando nestas histórias de encantar, passava horas a tentar"apanhar" pirilampos...Eram horas de magia ,de inocência, que vivia com minha irmã...
    Quanto tempo...
    Obrigada por tornares tudo tão normal...
    Beijinho
    Mª Elisa

    ResponderEliminar
  40. Adoro os pirilampos... Acho sempre mágica sua luminosidade mesmo sabendo da ciência que ela possui. E esta lenda, descrita por ti fica ainda mais deliciosa, pois tua elaboração das palavras sempre nos leva para caminhos emocionantes. Um grande abraço, amiga e sempre grata pelo seu carinho...

    ResponderEliminar
  41. Minha querida Gracinha

    Como sempre uma linda história, cheia de ternura e vida...e os pirilampos fazem parte da magia da noite.

    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  42. POR AQUI...já se sente o Natal!!!
    não posso dizer que fico feliz com a aproximação dessa data, mas respeito o sentimento dos outros.

    Pelos meus lados fiz hoje um post, com mais de 1 ano de atraso, mas acho INTERESSANTE, vem espreitar:

    Com uma área de 40 m2
    e concebida em parceria com a Dustrimetal e a Corticeira Amorim, a peça assenta numa estrutura metálica, feita em módulo para facilitar a sua montagem no local, sendo depois totalmente revestida a cortiça pelo exterior e também no interior,
    que ostenta um pavimento 100% ecológico.

    "Optámos por utilizar a cortiça exatamente como ela é, no exterior, o que lhe permite uma grande integração na paisagem.

    Para o interior, contrastando com a rudeza da casca, temos a subtileza e a doçura tátil da cortiça tratada.

    As pessoas ao mexerem nas paredes poderão constatar que a temperatura é idêntica à temperatura do corpo humano", reforça ainda o arquiteto.

    O grande objetivo de Miguel Arruda com a sua "Escultura habitável" é não só provocar sensações mas levantar questões onde se cruza a dialética da escultura e da arquitetura:

    "Nos seus limites que não existem, antes pelo contrário - podem ser pontualmente exponencializados nesta ou naquela circunstância".

    Jardim das Oliveiras no CCB tornou-se assim um território onde o visitante podia habitar a peça,
    e como diz o arquiteto,
    "experimentar uma quadridimensionalidade que projeta a apropriação da arte, a arte como lugar e o lugar como conceito de Escultura Habitável".

    ResponderEliminar
  43. Minha Querida:
    Um raio de luz aquece-nos sempre a alma e ilumina o nosso caminho. Por isso o pirilampo deve ser olhado como um tesouro.
    Sabes que não conhecia a lenda do pirilampo e do Menino Jesus? Saí daqui enriquecida, como aliás saio sempre.
    Um abraço do tamanho do teu Moçambique, do meu Moçambique, do nosso Moçambique.

    ResponderEliminar
  44. Lendas são narrativas que sempre me apaixonaram e tenho lido muitas. Mas não conhecia esta e é linda. Obrigada por partilhá-la.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  45. Boa noite amiga!
    Quando a Graça começa a enfeitar a palhota, percebe-se que estamos quase, quase a viver (umas vez mais) a quadra mais bela do ano...

    Beijos

    ResponderEliminar
  46. Francisco
    Ainda bem que entendes os sinais...
    Bjs
    Graça

    ResponderEliminar
  47. Linda a tua lenda e poética também.

    Escrevi "Virtual" pois é um mundo que continua a confundir-me e o levei à poesia por ser Natal e eu estar a dois dias de partida.
    Gostaria de te encontrar, uma vez mais, nos "7degraus"...

    Bom Natal!

    Maria luísa

    ResponderEliminar
  48. Prodigiosa e Notável Amiga De Excelência:
    "...E desde esse momento, o negro bichinho, até aí sem beleza nem brilho, passou a chamar-se PIRILAMPO e ficou sendo como uma estrela a saltitar pelos caminhos escuros e tristes da terra.
    E a noite é menos escura quando luzem nas trevas aqueles pontinhos brilhantes, a solidão é menos triste quando os homens pousam os olhos cansados nestas estrelinhas dos caminhos..."

    Este registo mostra a grandeza e pureza do seu sentimento grandioso e perfeito.
    Parabéns. A sua magia literária surpreende, conquista e maravilha.
    Excelente, amiga admirável.
    Beijinhos de respeito pelo seu talento e sublime ser.
    Sempre a admirá-la imenso pelo seu sentir genial e perfeito.
    Agradecido pela visita extraordinária que adorei.

    pena

    É de deslumbre.
    Bem-Haja, pela honra da sua preciosa, pura e bela amizade.
    MUITO OBRIGADO por esta maravilhosa partilha de sonho.
    Fantástica.

    ResponderEliminar
  49. "Se eu gosto de poesia? Gosto de gente,
    bichos, plantas, lugares, chocolate, vinho,
    papos amenos, amizade, amor. Acho que
    a poesia está contida nisso tudo."

    Carlos Drummond de Andrade


    Bom FDS....Beijos & Flores...M@ria

    ResponderEliminar
  50. Linda esta lenda, que não conhecia.
    Obrigado pela divulgação.
    Alguns permanecemos na escuridão toda a vida.
    Há muito que não vejo um pirilampo!
    Beijinhos e que tenhas um bom dia

    ResponderEliminar
  51. Amiga que saudade de voltar a comunicar consigo, diz-se que o bom filho à casa tona.
    Adorei de coração a linda lenda do pirilampo, quantos de nós temos os nossos olhos tão fechados para as maravilhas da Natureza que nem a luz brilhante do pirilampo conseguimos ver, talvez certas coisas se forem vistas com os olhos da alma elas se tornem mais visíveis.
    Vou desejar para o mundo inteiro quando estiverem tristes vejam as luzes lindas dos pirilampos, para si minha querida amiga, tenha um lindo fim de semana com os meus beijinhos de luz e muita paz no seu coração...

    ResponderEliminar
  52. Linda a história de Pirilampo, beijo Lisette.

    ResponderEliminar
  53. Daí se deduz que uma reação química foi transformada em historinha pra enfeitar um presépio que nunca existiu. Vale a criatividade. Crianças acreditam em tudo.
    Pirilampo pra mim faz lembrar a história da japonesa que de tão pobre não tinha como estudar à noite, pois não tinham óleo para a lamparina. Ela prendia os bichinhos num vidro e estudava. Genial, mas naquele tempo nem se falava em ecologia.Pobres bichinhos. Saíam para namorar e viravam lâmpada.
    Cada história faz a cabeça refletir.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  54. Olá Graça!
    Não conhecia a lenda do pirilampo e fiquei encantada! Obrigada pela partilha et desculpa só agora aperecer por aqui! O tempo só faz é fugir e mais eu corro atras dele e mais ele passa depressa!

    ***
    Beijinhos e feliz domingo, amiga****

    ResponderEliminar
  55. .

    .

    . querida graça . minha querida amiga .

    .

    . que história tão en.ternecedora . que des.conhecia por completo . e que tanto sentido faz . uma história que sendo a de um pirilampo . é uma história mágica . e que sendo uma história mágica traduz uma certeza cristã . como cristã é a mão de Jesus sobre todos nós .

    .

    . por isso . e também por isso . ânimo . sim ? .

    .

    .

    . [. grat.íssimo pela Sua presença . no aniversário terceiro do . intemporal . sem a qual . algo de muito importante lhe teria certa.mente faltado .] .

    .

    .

    . um bom domingo .

    .

    . um beijinho meu . sempre e para sempre amigo .

    .

    .

    ResponderEliminar
  56. Um bichinho de luz este Zambeziana!
    É sempre muito prazeroso passear por aqui! Um grande beijo brasileiro, Graça, querida amiga!

    ResponderEliminar
  57. Uma lenda maravilhosa!
    Feliz Natal!
    Eduarda

    ResponderEliminar
  58. Graça, amiga, as coisas maravilhosas que neste cantinho tão aconchegante se aprendem! Não questiono a versão científica - quem sou eu, pobre "aprendiz de filósofo"...!? - mas, sinceramente, fiquei encantado com a lenda que nos oferece neste Natal! E que lição o pirilampo - se eu já apreciava muito este pequenino ser, agora ainda mais! - nos dá: afinal, tudo o que ele queria era continuar a poder ajudar os outros, iluminando-lhes os caminhos!
    Beijinho
    Quicas

    ResponderEliminar
  59. Há muitos anos, não vejo um vaga-lume.
    Essa bela lenda, o trouxe de volta, na lembrança.
    Gostava de prendê-los, em caixas de fósforos
    Hoje me arrependo, da infantil maldade...

    Beijinhos, Graça!

    ResponderEliminar
  60. Olá Graça.
    Eu adoro pirilampos. Quando era pequena passava a vida a tentar apanhá-los. He, he!
    Uma boa semana.
    Beijinhos,
    M. Céu
    http://coisasgirasmcf.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  61. Amiga Graça que linda lenda!
    Quando era pequena ia de férias para casa dos meus avôs que era no Alentejo, num monte perdido de tudo, à noite era costume sentarmos cá fora para conversar, o meu avô falava das estrelas e das constelações que ele tão bem conhecia, dos tempos passados, da familia, eram momentos maravilhosos que se completavam com o apreciar das luzinhas dos pirilampos que por ali anadavam. Como gosto de recordar esses tempos tão mágicos da minha infância.
    Boa semana minha amiga.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  62. Olá Graça, que tudo esteja bem contigo!

    E por cá neste teu belo espaço sempre belos textos de lendas e histórias sempre escritas com a tua sensibilidade, e deveras expressões de sentimentos!

    É sempre por demais agradável por aqui passar e ler- te, admirar as imagens e saber que os amigos sempre por cá estão, o que prova que quando digo que aqui é deveras agradável não estou a mentir, parabéns pelo belo espaço sempre!
    E agradecido por tuas sempre gentis visitas e comentários eu desejo a você e todos ao teu redor um viver intenso e feliz, abraços e até mais!

    ResponderEliminar
  63. Querida Graça!

    Sei da tia falta de tempo para tanta actividade, mas faz-te bem, eu sei, também me envolvi em demasiada coisa ultimamente, mesmo com a festa de Natal no Centro de Cultura de Campos.
    Mais tarde verás as imagens e daremos notícias do acontecimento, que para esta pequena comunidade é muito importante e disso não esquece, particularmente a Maria José Areal.

    Gostava de te pedir uma opinião sincera sobre o meu post, posso contar contigo? !!! Sei que sim.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  64. Claro que não sei nada da tua tia -:)
    Sei da tua, porque me contaste.
    A pressa, sempre inimiga da perfeição.
    Desculpa.

    Mais um...

    ResponderEliminar
  65. Minha Querida Amiga Graça,
    As lendas são sempre interessantes e esta não foge à regra!
    Lá no meu Alentejo nas noites escuras sentado no alpendre é vê-los pousados nas flores piscando a sua luz! Faz-nos sonhar e tem o seu quê de romântico!
    Beijinhos muito amigos.

    ResponderEliminar
  66. Olá, boa amiga!

    Obrigada por tuas carinhosas palavras deixadas em meu blog.

    Tuas postagens me encantam e é sempre um prazer visitá-la.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  67. Querida amiga Graça. Vim agradecer tua amável visita no meu diáio e retribuir os votos de feliz natal e ano ano. Aproveito para pedir-te perdão por não vir mais seguido até aqui, mas quero que saibas que vida de andarilho sem destino nem sempre é fácil. Um grande beijo. Te desejo um excelente restinho de semana. FIQUE COM DEUS.

    ResponderEliminar
  68. OI GRAÇA MUITA PAZ, REALMENTE SÃO LINDAS AS NOITES NO INTERIOR , A GENTE SÓ VER O RISCAR DOS PIRILAMPOS NA NOITE ESCURA É UM ESPETACULO BONITO, QUANDO CHEGAMOS DA CIDADE NO INICIO NOS ASSUSTAMOS, DEPOIS NOS ACOSTUMAMOS E PASSAMOS A ADMIRARA-LOS TAMBÉM,É MAIS USADO O NOME DE VAGALUME.ABRAÇOS CELINA

    ResponderEliminar
  69. Olá minha querida.
    Passei para desejar uma boa semana e deixar um beijinho.
    M. Céu
    http://coisasgirasmcf.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  70. Minha querida Gracinha

    Passando para agradecer o carinho e presença no meu aniversário.

    Um beijinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  71. Venho desejar-lhe a si e a sua família
    o Melhor Natal possível.
    Um beijinho
    Irene Alves

    ResponderEliminar