segunda-feira, 9 de abril de 2012

Amor Partido


(História contada pelo meu pai)

Jorge olhava pela centésima vez o seu bonito relógio de pulso… O nervosismo era um formigueiro que começava a dominar o corpo todo. Vive-se atemorizado com a possibilidade de fracassar… era isso; às vezes o medo paralisa-nos. Mas medo de quê? Vivia com Maria Luisa um amor bonito desde os bancos do Liceu. Não conhecera outro amor e ali estava o desfecho natural e há tanto tempo esperado pelos dois: o seu casamento!
Da porta de entrada da Igreja olhou vagamente os convidados que já deviam estar na sua totalidade e poisou os olhos nos pais de Maria Luisa que, com um sorriso e um gesto de mãos, o convidavam à calma. Pensou na velha tradição: a noiva deve chegar sempre atrasada! Mas que raio, quem teria inventado tal teoria? Alguém por certo que nunca casara ou não tivera um amor. Olhou de novo o relógio: passava das 14 horas e o enlace estava marcado para as 13h!
Maria Luisa exagerava! Desceu até ao local aonde estavam os pais da sua noiva e a sogra descansou-o:
- Quando saímos, ela já estava vestida, as malas prontas para a vossa viagem de lua-de-mel e aguardava apenas que chegasse a cabeleireira para a pentear e colocar o véu! Sabes como é, quer ficar ainda mais bonita para ti…
Jorge sorriu enlevado e pensou que a compensaria de tanto esforço.


O futuro sogro fez-lhe um reparo:
- O teu padrinho e amigo também ainda não chegou… Jorge despertou.
- É verdade! Se calhar perdeu-se, ele já não vem a Lourenço Marques há tanto tempo… Bem lhe disse que apanhasse um táxi!
Enquanto subia de novo a escadaria da Igreja, pensava em Sérgio e na amizade que os unira sempre. Tinham sido colegas na primária, embora Sérgio fosse dois ou três anos mais velho e vizinhos durante o tempo que Sérgio permaneceu em Moçambique. Os aniversários eram comemorados sempre juntos na casa um do outro. Quando Sérgio foi estudar para a África do Sul, Jorge pensara que perdera um amigo. Mas não! Enquanto teve a família em Lourenço Marques, Sérgio vinha todos os anos passar férias com os pais e lá vinham as festas, os passeios e as idas à praia como antigamente. Posteriormente, a família mudou-se toda para a África do Sul para estar mais perto do filho e irmão. Sérgio era agora um arquitecto famoso à frente de uma grande imobiliária. Nunca mais voltara a Moçambique. No entanto, nunca cortara os laços com Jorge que por diversas vezes fora convidado de Sérgio e família na grande cidade sul-africana. Apesar do poder e bem-estar conquistados, Sérgio continuava o mesmo rapaz simples da Polana!
Jorge não hesitou na escolha de padrinho para o seu casamento. Sérgio sentiu o convite como uma homenagem à amizade e aceitou com alegria. Combinou então que deixaria o seu mês de férias para o grande acontecimento. Queria rever a sua terra natal e os velhos amigos da sua infância.
-Não vais conhecer Lourenço Marques! A nossa cidade expandiu-se, está linda e moderna!
Já sabes, ficas em minha casa, não permitiria outra coisa…
-Agradeço-te, meu caro, mas prefiro que me arranjes um bom hotel e me alugues um carro pois quero dar uns valentes passeios… e tu, estás em vésperas de te tornar num homem sério e respeitável e tens muito que fazer!
Levou consigo Maria Luisa quando foi buscar o amigo ao aeroporto. Em jeito de brincadeira, mas carinhosamente, este disse-lhe:
- Jorge, os meus parabéns pela linda morena que arranjaste para tua mulher. Se houver outra igual por cá caso-me também…
Maria Luisa ficou mais ruborizada que um pimento e não conseguiu dizer uma palavra.
Jantaram todos juntos na casa dos pais de Jorge e as novidades foram surgindo aos poucos.
- Compramos um apartamento muito moderno perto da casa dos pais da Maria Luisa… já sabes filha única, há que contentar os sogros. A decoração está a cargo da minha noiva que tem muito bom gosto… como ela já está de férias poderá mostrar-te o nosso ninho e tu, como perito na área, poderás dar a tua balizada opinião…
- E tu, não tens férias? – Perguntou curioso.
- Só uma semana antes do casamento. Guardei o resto do tempo para a nossa lua de mel… E sorria para Maria Luisa com um ar de cumplicidade…
Jorge olhava de novo o relógio… Desapertou um pouco o nó da gravata, sentiu que a tarde estava mais quente que o habitual. Procurava desesperadamente assegurar-se que tudo estava bem! Mas o relógio da Igreja deu uma badalada… Uma hora e meia depois da hora estipulada? A esta hora já devia ser um homem casado!
Desceu de novo as escadas até junto dos seus futuros sogros e sentiu que também eles estavam inquietos.
- Vamos a casa num instante… pode ter acontecido alguma coisa e a Maria Luisa estar até a precisar de ajuda…
- Vou convosco – disse sem pensar.
-Não, não. Seria deselegante, fazes as honras enquanto a noiva não chega.


Mal chegaram a casa, estranharam ver as janelas todas fechadas e um pesado silêncio caiu sobre eles. Ao abrirem a porta chamaram:
- Maria Luísa! - Correram ao seu quarto. Havia um perfume suave no ar. O vestido de noiva estendido sobre a cama era um desmoronar dos sonhos daqueles pais. Encostado à almofada de rendas um grande envelope branco chamou-lhes a atenção. Abriram-no de imediato:
-“Queridos Pais, perdoem à vossa filha que parte para a felicidade, depois de ter descoberto o verdadeiro amor. Casámos esta manhã pelo civil. Sei que o Jorge não merecia isto mas, um dia, ele há-de compreender. Deixei-lhe uma carta no apartamento e espero o seu perdão. Amo-vos muito e quero-vos na África do Sul a viverem perto de nós. Acreditem que estou muito feliz.”
Que sabemos nós do mistério que envolve as pessoas? Onde estão as palavras, sólidas como colunas, para explicarmos a nós próprios e aos outros, os nossos fracassos, os nossos enganos e as muitas perdas que vamos experimentando na vida?
Não sei o que aconteceu ao Jorge. Sempre acreditei que a destruição e a derrota dos nossos sonhos, numa leitura serena e confiante, é apenas aparente. Que, nessa base, pode ser edificado o sonho mais positivo de todo o nosso trajecto de vida.

84 comentários:

  1. De fato, não existem palavras para explicar ou aplacar a força de nossos enganos e fracassos. Mas o tempo e a vida não esperam por nós...é preciso avançar e transformar as tristezas.
    Um beijo!

    ResponderEliminar
  2. Olá Graça, desejo que tudo esteja bem contigo, sempre!

    Agradecido por tuas visitas e comentários venho por cá rever tuas belas histórias escritas, e sempre com enorme sensibilidade expressa nas palavras.
    A vida tem dessas surpresas. Nem sempre tomamos decisões que agrada a todos ao redor, pois nem sempre o que nos faz feliz faz feliz o próximo!
    Desejo a você e todos ao redor um viver deveras intenso e feliz, abraços e até mais!

    ResponderEliminar
  3. Graça minha querida
    Esta é uma como muitas estórias que possivelmente aconteceram por existirem pessoas com coragem e, não aquelas que se acomodam uma vida inteira.
    Esta foi uma das estórias que mexeu demais comigo, no dia em que minha filhota casou, estava ela dentro do meu carro a caminho do resisto civil quando lhe perguntei se ela queria fugir comigo, ela apenas me disse "eu amo-o mamã", eu respondi só quero a tua felicidade, ficas com a chave da nossa casa que será sempre a tua, não esqueças que não tens ninguém que te ame mais do que eu e a mana, mas ela não desistiu e foram 14 anos de violência domenstica fisica e psicológica e quatro crianças vieram ao mundo, e depois de deixar o marido e vir para minha casa com os seus três filhos (e faleceu um com 6 mesinhos) ele ainda a tentou matar.
    Desculpa amiga.
    Boa semana.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  4. Querida Flor
    Entenderemos alguma vez os mistérios do amor? Ela seguiu o seu coração...mas este também nos engana muitas vezes. Felizmente que tu és o seu porto seguro onde ela vai esquecer as tempestades e pegar o rumo da sua vida nas mãos.
    Do fundo do meu coração é o que lhe desejo...para que todos possam ser muito felizes.
    Beijo amigo.
    Graça

    ResponderEliminar
  5. Graça, boa noite!
    Que dizer desta história verídica lindamente escrita? Penso que foi melhor assim, teria sido uma cobardia enganar-se e enganar o noivo.

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  6. O coração tem destas decisões muitas vezes repentinas e por vezes até irreflectidas fruto de uma paixão que acaba esfumando-se ... e no entanto, outras vezes, a certeza de ter encontrado o verdadeiro amor, leva a enlaces que duram uma vida inteira! Os mistérios do amor, são isso mesmo. A história, como sempre tão bem contada, leva-nos a desesperar na aflição do noivo e ficamos com pena da desilusão do Jorge, mas com certeza ele há-de ter recuperado e reconstruído outros sonhos, aprendendo com os seus fracassos e erros e com os dos outros... :) Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Não sei se apelidar de coragem ou de cobardia, este gesto tomado num momento assim tão marcante.

    Muito bem contado, como é habitual.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Olá Graça, por vezes segue-se o coração e não a razão. Se tinha que seguir outro rumo porquê se decidir à última da hora? Dizem que o destino marca a hora...Ou há horas que marcam o destino? Nunca saberemos. Adorei a história amiga. Beijos com carinho

    ResponderEliminar
  9. Graça, boa noite!
    Maria Luísa, o nome já é lindo, e com toda essa coragem fica ainda mais bonita! Pelas circunstâncias que a decisão foi tomada, já sabemos o quanto foi difícil para ela, mas melhor assim! Nada que o tempo não cure, até mesmo uma decepção amorosa, Jorge com certeza refez sua vida. Uma linda história, um abraço minha querida. E a música de fundo é linda, bjs

    ResponderEliminar
  10. mil gracias querida y admirada poetisa por hacernos confidentes de tan bella historia, miles de besinos con todo mi cariño .

    ResponderEliminar
  11. Olá!Boa noite!
    tudo bem?
    Penso que o destino não quis a união!Ela seguiu o seu coração...apesar dos mistérios do amor!Espero que tenha vislumbrado, um melhor rumo da sua vida.
    Todos DEVEM ESTAR muito felizes,afinal, fizeram ESCOLHAS.
    Bela história!
    Obrigado pela visita!
    boa semana!
    beijos

    ResponderEliminar
  12. O coração conhece/segue razões que a própria razão desconhece! Obrigada pelo carinho! Uma semana feliz e cheia de oportunidades! Abraço carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  13. ...é verdade, no fundo nunca chegamos a conhecer ninguém completamnte...apenas aprendemos a confiar que elas não nos magoem de forma imperdoavel um dia...bj*

    ResponderEliminar
  14. Graça
    O que dizer quando o coração explode num sentimento que nunca experimentou?
    A vida é feita de escolhas...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  15. Graça,
    Espero que tenha sido a escolha certa, a de Maria Luisa, pois o sofrimento causado ao Jorge deve ter sido muito grande. Mas, enfim, é a vida pregando peças!
    Bela narrativa! Nos faz sentir parte da história e, as fotos, tão bem escolhidas.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  16. Ao pobre Jorge poderia ter sido evitado o constrangimento, pelo menos, desse abandono. Por mais doída que seja, a sinceridade é sempre mais nobre. Faltou coragem aos apaixonados para enfrentar a decepção que causariam ao noivo/amigo... Enfim...

    Beijos

    ResponderEliminar
  17. Não foi o primeiro caso nem será o último. Eu própria conheci um caso parecido de um noivo que fugiu na véspera do casamento com uma prima da futura esposa. O amor é imprevisivel, mas a sinceridade não. Deveria ser evitado ao noivo e aos pais o constrangimento e a humilhação.
    Um abraço e tudo de bom para si.

    ResponderEliminar
  18. AMIGA NOSSA GRAÇA QUERIDA, NUNCA NUNCA ESQUECIDA, OBRIGADO POR SOLIDÁRIA TERNURA TUA,NESSE MOMENTO DE PERDA,CONHECEMOS fÁTIMA,A mELISSS, NO FINAL DO ANO PASSADO,FOMOS A CIDADE DE sANTOS,ESPECIALMENTE PARA CONHECE-LA,FIGURA DE UMA CULTURA INCRÍVEL,COMPOSITORA SACRA ERUDITA,POETA DAS MAIS PROFUNDAS,AUTORA,ESCRITORA E ROTEIRISTA,TEATRÓLOGA,DEDICOU A VIDA À SUA PROFUNDA ESPIRITUALIDADE E AO HUMANISMO DEDICADO,ESTAMOS EM FRANGALHOS,DESCRENTE DE RELIGIÕES,VI NESSA AMIGA,UMA IRMÃ DE VIDAS OUTRAS.
    bEIJO NO SEU CORAÇÃO

    RICARDO E REGINA

    ResponderEliminar
  19. Olá Graça

    Belíssima narração a que já nos habituaste.

    Que dizer?!

    O coração tem razões que a própria razão desconhece.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  20. OI GRAÇA QUERIDA, QUE TRISTEZA PARA O MOÇO, MAIS FOI MELHOR ANTES QUE DEPOIS ,POIS ELA NÃO O AMAVA, OUTRA COISA DESAGRADAVEL E VERGONHOSA É QUANDO SE ACABA NOS PÉS DO PADRE COMO SE DIZ, TENHO CERTEZA QUE ELE ENCONTROU O AMOR VERDADEIRO DE SUA VIDA. UM ABRAÇO CARINHOSO. CELINA

    ResponderEliminar
  21. A amizade é eternizada por nós mesmos,
    portanto para ser eterna só depende do querer que há dentro de cada um,
    pois não importa a distância,
    já que é impossível viver independente desses obstáculos que o destino coloca na vida de todos,
    assim nos separando. Uma boa amizade deve ser guardada no peito,
    lembrada com muito carinho, pois amigos são pessoas raras,
    pessoas que muitas das vezes contribuem para a nossa felicidade,
    para o nosso crescimento, para a nossa vida, até mesmo sem percebermos.
    E o que vale a pena é saber que são amigos muito importantes,
    mesmo estando ou não perto de nós com freqüência.
    E sua amizade é uma das coisas mais importante na minha vida.
    Ser sua amiga é uma benção Divina.
    um previlegio que Deus me deu
    que me ajuda a ser feliz e ver o Mundo mais bonito.
    Beijos meu eterno carinho,Evanir.
    Eu abençoo com minhas duas mãos nossa amizade
    e que Deus transforne num hino de Amor.

    ResponderEliminar
  22. Oi
    Eu penso assim porque deixar pra ultima hora
    pra falar a verdade.
    Vai dor menos ser sincero.
    Sei foi uma cachorrada do amigo urso.
    Beijos...
    Lúcia

    ResponderEliminar
  23. Olá, Graça!

    Esta história é um verdadeiro drama - com todos os ingredientes, e muito bem contada. E julgar os protagonistas é o que de imediato ela nos convida fazer, já que a forma como se desenrola é quase que tentação irresistível: No fundo, tomos nós temos uma grande costela de juiz...

    Emoção e razão andam muitas vezes às turras; criaturas que nem sempre se entendem. E depois,quando se "escolhe" o melhor de entre o que conhecemos e está disponível, nem sempre significa que tenhamos feito a escolha acertada...

    E pronto, mais não digo; já disse o que tinha a dizer - e não quero julgar ninguém...
    Beijinhos; boa semana.
    Vitor

    ResponderEliminar
  24. Olá,Graça,saudades!!!

    Após alguns contratempos espero conseguir permanecer aqui!

    Bela e comovente história com os mistérios sempre presentes nos corações!!!

    Um beijo e meu carinho!

    Sonia Regina

    ResponderEliminar
  25. Olá Graça bom dia:

    Esta história (que por certo revela uma realidade passada entre outras pessoas) é de se poder dizer:

    Mas afinal o amor será mesmo isto?..

    É uma pergunta que fica no ar mas que se interroga com grande admiração pelo que o seu conteúdo revela.

    O amor é uma coisa muito estranha que leva as pessoas a muitas decisões inexplicáveis.

    Poder-se-à até dizer que esta história confunde muita gente pelo final que ela nos apresenta o que, surpresas deste género já vem de tempos antepassados onde o amor é uma coisa sem explicação que leva
    o ser humano a actos extremosos onde o início choca com o fim.

    Aqui se pode concretizar que casos destes são pura realidade, o coração é tão misterioso que os seus limites não tem fim.

    Bela história num post com uma imagem espectacular.

    Aqui também te quero dar os meus parabéns (embora atrasados) pelo teu aniversário no dia 3 e que eu nesse post não comentei porque não estava cá mas, dele não me esqueço desejando-te que este dia se repita por muitos e bons anos.

    Bjos, saúde e felicidades te desejo amiga.

    ResponderEliminar
  26. Quem é capaz de entender essas atitudes que se tomam por amor?

    Bjs

    ResponderEliminar
  27. Fiquei surpreso com o final. O amor é isso mesmo, imprevisível.
    Um beijo grande

    ResponderEliminar
  28. Estas coisas acontecem mas são terríveis para quem sente o seu amor e amizade traídos.
    Abraço do Zé

    ResponderEliminar
  29. Linda, misteriosa e trágica esta história e fabulosamente bem contada por ti. Mas isso, já não é novidade!
    Beijo
    Teresa (Quelimane)

    ResponderEliminar
  30. Olá,Graça!!

    Nossa!Que história impressionante!!!!
    Como deve ser difícil ser deixado no altar...muito triste.
    Beijos querida!

    ResponderEliminar
  31. Amiga muito querida,
    O ser humano e suas contradições, eis uma verdadeira "caixa de Pandora". Quando a abrimos nunca sabemos o que dela vai sair. Mas no final, resta a esperança, resta o ensinamento. Sofremos com tais situações complicadas. Ah, como sofremos! Mas tem que ser assim...
    Muitos casos desses eu ouvi, mas do jeito que nos colocaste aqui, podemos ter uma visão mais ampla da questão.
    Obrigada por mais esse momento de encantamento!
    Bela, belíssima semana, Graça!Beijos...

    ResponderEliminar
  32. Olá amiga. Já soube de poucos casos dessa natureza. Não deve ser fácil lidar com isso. Beijos.

    ResponderEliminar
  33. Boa tarde!! Gostei demais do teu texto...emocionante.
    Fiz um passeio pelo seu blog e adorei.
    Parbens
    Sinval

    ResponderEliminar
  34. Minha querida

    Nunca é tarde para procurar a felicidade...mais vale tarde que nunca.
    Como sempre muito belo o teu texto.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  35. Para um coração partido, não há nada melhor que uma canção assim, por um dos melhores, e uma das canções mais importantes, e de grande impacto mundial.
    A historia, como é habitual em ti, plena de uma visão da vida onde rajadas de ternura e humanidade se sentem tão à flor da pele. Sempre vale a pena, a vida é bela, mesmo com contrariedades... sempre vem a compensação se não falha a fé.

    Graça, querida amiga, ao criar, aqui em Valência, a Associação Amigos de Portugal, da que sou o fundador e Presidente, dei a conhecer a ideia e o único que consegui foi algum póster da nossa terra, uns pines de turismo e uns catálogos de divulgação de aspectos turísticos da nossa terra: nada mais. Posteriormente dei um seminário de dois dias sobre o nosso Portugal, nas aulas de La Generalitat Valenciana, à que assistiram cada dia mais de cem pessoas, e muitas delas depois disso foram de viagem a Portugal. Agora estou a dar português e cultura portuguesa nessas aulas, todo isso como consequência daquele seminários, que agora são seminários consecutivos e nem uma bandeira de Portugal, livros de leitura, dicionário do nosso idioma... NADA de NADA.
    A última vez que falei com o departamento de turismo para que pelo menos me mandassem alguma publicação recente de aspectos turísticos a resposta foi que não tinham dinheiro nem para selos. Dá pena!!!...
    Agradeço as tuas palavras de apoio.

    Um grande abraço de amizade

    ResponderEliminar
  36. Infelizmente existem mesmo, não é novidade mas é muito triste. Beijos

    ResponderEliminar
  37. Maria Luisa uma mulher sem coragem e pouco digna.
    Sem dar uma palavra, sem dar uma mão, sem dar um apoio.
    Maria Luisa foi seguramente muito infeliz...

    ResponderEliminar
  38. Deve ser difícil ser deixado no altar, como deve ser difícil lidar com isso, mas também nunca será tarde para ser feliz...
    Adorei a história assim contada.
    Bjs

    ResponderEliminar
  39. Bom dia Graça
    O caminho para a felicidade é diferente para cada pessoa.
    Para alguns brilha em cada curva da estrada. Para outros as curvas são incertezas, espinhos e desilusões.
    Onde mora o bom senso e a capacidade de se enfrentarem nas suas escolhas e decisões...? Tantos e tantos casos assim...
    Outros casam e fazem vida dupla...enfim só Deus poderá ajudar as pessoas a terem juízo e a saberem respeitar-se e a respeitar o outro.

    ResponderEliminar
  40. Um dia repleto de carinho e poesia pra ti minha amiga querida...beijos e beijos.

    ResponderEliminar
  41. Olá, querida amiga Graça
    Passo para agradecer a sua presença na festa de 100.000 visitantes ao meu blog...
    Só vê a Luz quem a tem no coração...
    Obrigada de coração por ser uma que faz a diferença para o número e a qualidade aumentarem dia após dia...
    Para leitores como vc não poderia agir diferente...
    Venha sempre que puder, tá??
    Formamos um lindo elo do Bem e da Paz...
    Unidas venceremos!!!
    Obrigada por suas visitas que fazem diferença pra nós (eu e o Blog)... sempre nos enriquecendo...
    Seja abençoada e feliz!!!
    Deus nos ama tanto que mal podemos corresponder ao seu Grande e Universal Amor...
    Obrigada pro tudo que me dispensa ao longo desses anos...
    Deus e vcs me dão muito além do que mereço, certamente!!!
    São todos uns amores de delicadeza e sinto bem quem é sincero como é o seu caso e todos os que passaram para felicitar-me...
    DEUS SEJA LOUVADO POR TUDO!!!
    O mesmo lhe desejo de coração...
    A Rede, se usada para o Bem, nos traz muitas alegrias e compensações...
    Obrigada pelo carinho de sempre...
    Bjm festivo de paz e pascal
    P.S. Coração partido... crescimento emocional!!!

    ResponderEliminar
  42. Graça,vc sempre com essas histórias incriveis!Um caso que não é dificil de acontecer,mas no final melhor que Jorge não se casou com ela, pois não o amava e provavelmente encontrou o amor verdadeiro!Bjs e meu carinho!

    ResponderEliminar
  43. Nossa, deve ser mais do que triste ser abandonado assim...bem sabemos que o amor traz em si, mistérios, mas acho seríssimo alguém ter uma atitude assim.
    Enfim, cada um tem as lições que bem ou mal, precisam, espero que ele tenha superado, se casado e que tenha encontrado a felicidade.
    Minha flor, estive ausente descansando uns dias e agora vi que fizeste aniversário, então, te desejo de coração, um Feliz Aniversário, que sejas feliz e abençoada, sempre.
    Beijos,
    Valéria

    ResponderEliminar
  44. Escolher e recusar são condições do próprio destino .Excelente texto.


    Obs.Eu zangado contigo!Nunca minha querida.Muito trabalho e muita preguiça para os blogs.Desculpa prometo aparecer mais vezes.

    Beijinho meu.

    ResponderEliminar
  45. Obrigado pela simpatia...De facto...foi no dia sete.
    Tudo se sabe na Net...rsrsrrs.
    Beijo

    ResponderEliminar
  46. História muito bonita. Eu acho que a noiva deve ter clarificado a situação e não passar o noivo com uma espera tão longa. Você tem que encarar de frente as coisas

    http://ventanadefoto.blogspot.com.es/

    ResponderEliminar
  47. BOA TARDE GRAÇA!
    NOSSA, ESTOU ENCANTADA COM SUA HISTÓRIA! PARABÉNS!
    FIQUEI COM "PENA" DE JORGE,SER TRAÍDO DUPLAMENTE É TRISTE, MAS PENSANDO BEM, ELE MERECIA "COISA" MELHOR!

    “É triste quando amigos viram inimigos, mas o pior é quando eles se tornam desconhecidos.” (Hayley Williams)

    BEIJOS E FIQUE COM DEUS!!!

    ResponderEliminar
  48. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  49. Excelente a forma como desenvolveu a narrativa. Quando contou que o padrinho não chegara, logo imaginei o desfecho (rss). Creio que, nos tempos atuais, não se registram tais ocorrências, porque existe intimidade suficiente entre os casais para que a verdade seja dita antes de se chegar à Igreja. Imagino que um noivo abandonado, dessa forma, terá enorme dificuldade para enfrentar outro compromisso.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  50. Linda história e incrível o teu modo de nos prender ...beijos,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  51. Antes de mais, os meus parabéns, Graça. Atrasados, mas dados do coração. Que sejas sempre muito feliz. A história muito bem contada, como sempre, amiga. A meio eu já estava a calcular o que teria acontecido. Tive pena do noivo, claro, pois ela bem que podia ter acabado o romance antes do dia do casamento. Como disse alguèm acima, ele safou-se de boa e " merecia coisa melhor". Mas, isto somos nós a dizer, porque o sofrimento dele deve ter sido terrivel. Um beijinho, amiga e parabéns pela narrativa. Fica bem!
    Emília

    ResponderEliminar
  52. Sempre bom estar aqui e ler suas histórias. Parabéns pelo aniversário.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  53. Olá querida.
    Em peimeiro lugar os meus parabéns atrasados e muitas felicidades! :)
    Passei para desejar um bom fim de semana e deixar um bejinho.
    M. Céu

    ResponderEliminar
  54. Olá amiga Graça, tudo bem?
    Que bom que ela teve essa coragem, antes tarde do que nunca.
    beijos!

    ResponderEliminar
  55. Be-lís-si-mo!!! Aprecio muuuuuuiiito suas narrativas, Graça.
    ...Onde estão as palavras, sólidas como colunas, para explicarmos a nós próprios e aos outros, os nossos fracassos, os nossos enganos e as muitas perdas que vamos experimentando na vida?" Essas suas perguntas são super pertinentes, Graça. Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre a mesma...Difícil é vivenciar essa situação e saber o que fazer.Imagino a dor desses dois.

    Gosto muito de posst que estabelecem essa interatividade, esse diálogo. Adorei! Parabéns!! A música perfeitamente adequada.

    Gostei muito também do seu depoimento no meu blog sobre bibliotecas, obrigada Graça.

    Um beijo e bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  56. a noiva em fuga!

    tirando a falta de coragem dela e do melhor amigo, só posso dizer: já passou Jorge, ficaste livre dos dois de uma só vez!

    mas sofreu o Jorge, não tenho dúvidas e isso é tocante

    bem contada a história de muitas vidas, Graça

    um beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá querida, quanto tempo!!!

      Que lindo texto! Parabéns atrasado pelo seu aniversário!!!!
      Tudo de bom!

      bjs,

      Verônica

      Eliminar
  57. É uma escrita belíssima a sua Graça! Sobre o conteúdo, que dizer?
    Que somos seres pensantes, mas às vezes não parece.


    Um beijo

    ResponderEliminar
  58. Olá Graça, gostei muito da tua visita outra vez.
    Fiquei lendo esse texto, e nem sei te dizer o que senti ao final.
    Pensei em todos os lados desse conto, e te digo que me emocionei com o extremo.

    Amei tua casa, teu cantinho.Da outra vez que vim, estava muito cansada e não caminhei por ela como agora.
    Te deixo um beijo e parabéns pelo niver moça.
    Que Deus te oferte, o que mais necessitas neste momento.

    ResponderEliminar
  59. OI GRAÇA!
    SE A HISTÓRIA FOI CONTADA POR TEU PAI, É VERÍDICA.
    DÁ PENA DO NOIVO, MAS ELA, FOI CORAJOSA E SEGUIU A VOZ DO CORAÇÃO.
    ESPERO QUE TENHA DADO CERTO.
    ABRÇS

    Zilanicelia.blogspot.com
    Click AQUI

    ResponderEliminar
  60. Consegue nos deixar vivendo a história, beijo Lisette.

    ResponderEliminar
  61. Estou noutro computador.
    No meu meu não consigo comentar e deixar

    as minhas saudações.


    Bjsss

    ResponderEliminar
  62. Oi amiga, passei para deixar um grande abraço
    Desejar a Você um lindo final de semana. E dizer que és um SER muito Especial para mim.
    Amigos são perfumes que ficam nas mãos depois de oferecer as rosas da Alegria, Felicidades, Sucessos e Paz.
    Obrigada pela Flor da nossa Amizade Verdadeira. Durante a semana fica impossivel retribuir os carinhos então, venho nos finais de semana.
    Deixo um forte abraço e um beijo em seu coração.
    Bom Final de Semana, Muita Luz, Paz e Harmonia. Até mais.
    Carinhosamente,
    Sandra

    ResponderEliminar
  63. Soube de uma história semelhante, muito triste. Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  64. Querida amiga, adoro ler suas histórias, assim como você meu pai também era um grande contador de histórias, e eu amava ouvi-lo. Tenha um lindo final de semana. Beijocas

    ResponderEliminar
  65. Uma boa história e através dela muitas ilações se podem tirar...
    Mas gostei da história em sim. Desculpe desiludi-la mas o poema
    é da GISA e não meu(no meu blogue).
    Um beijinho e bom fim de semana.
    Irene

    ResponderEliminar
  66. Uma história curiosa e muito bem contada.
    Monhé

    ResponderEliminar
  67. Um belo sábado repleto de poesias carinhos e flores pra ti minha amiga...beijos e beijos.

    ResponderEliminar
  68. Amiga Graça

    Os teus textos e as tuas histórias são sempre muito interessantes e agradáveis de ler. Escreves muito bem e com sentimento,

    Para o caso de não passares pelo Farol, transcrevemos aqui a resposta que devemos ao teu comentário do "Acróstico Sensibilidad":

    Amiga Graça

    Pedimos imensa desculpa pelo nosso lapso, que já fomos reparar no teu post de aniversário, mas por vezes os afazeres e a vida agitada que todos levamos não nos permitem dedicarmos aos amigos toda a atenção que eles nos merecem.

    O Farol expande e reflecte a sua luz igualmente por todos os amigos embora saibamos e sintamos que, por vezes, a sua luz está um pouquinho mais fraca. Isso deve-se exclusivamente a nós três e não por os amigos estarem mais perto ou mais longe. É que nem sempre "o tempo" e "o mar" nos facilitam a ida até ao Farol alimentar e activar a sua luz de forma a que ilumine mais e até mais longe.

    Perdoa-nos pelas nossas faltas mas queremos que fiques segura que nunca mas nunca te esquecemos e que sempre que possível damos um saltinho ao teu "Zambeziana".

    Beijinhos dos amigos

    Argos, Tétis e Poseidón

    ResponderEliminar
  69. A história só tem sabor, quando o "contador" veste as palavras de uma maneira só sua. E é lindo esse seu jeito. Beijos querida.

    ResponderEliminar
  70. Graça,

    Estou aqui a título individual.
    Peço desculpa por a ter magoado.
    O seu comentário foi o "abanão" que eu precisava receber.
    Por vezes estou tão preocupado com os meus problemas e a ter pena de mim que me esqueço dos outros, o que eu fiz tem nome,chama-se egoismo.
    Assumo também que dos três amigos do "Farol", sou o que menos comentários escreve, o que não quer dizer que eu não visite os blogs que me dizem algo.
    No entanto apercebi-me que não comentar quando os posts me agradam é um erro. Se as pessoas partilham deve haver retorno.
    Li num blog de terceiros, um comentário seu que falava do silêncio. Deve ter sido algo assim que que sentiu com a nossa ausência no post do seu aniversário.
    Gostaria de desejar-lhe, se me permite, muitas felicidades pelo aniversário e que continue a escrever estas histórias que a uns fazem recordar e a oiutros sonhar.

    Abraço
    grande e sentido

    ResponderEliminar
  71. vim agradecer o carinho
    e tomo contigo o tal café.
    Café bem à nossa moda
    beijinhos

    ResponderEliminar
  72. Que belo texto, mas uma triste história.
    Um grande abraço
    Amara

    ResponderEliminar
  73. Muita coisa que ontem parecia importante ou significativa amanhã virará pó no filtro da memória. Mas o sorriso (...) ah, esse resistirá a todas as ciladas do tempo.

    Caio Fernando Abreu


    Feliz e abençoado Domingo e beijos meus! M@ria

    ResponderEliminar
  74. A menina conseguiu cativar-me pelo modo de contar...pela música tão acertada.
    Cumps

    ResponderEliminar
  75. Minha amiga é triste quando a felicidade de uns se consegue com a tristeza e infelicidade de outros. Coitado do Jorge deixado mesmo no dia do casamento...
    Um excelente domingo e uma boa semana.
    beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  76. .

    .

    . sei de quem do fundo emergiu . e do fundo edificou uma nova história de vida . renovada e feliz . sei de quem ... .

    .

    . [. gratíssimo pela presença . na minha página de aniversário .] .

    .

    .

    . um beijo meu . querida Graça .

    .

    .

    ResponderEliminar
  77. Que desfecho surpreendente!
    Bem, apesar de não esperar o que se deu no final e sentir uma certa indignação com a noiva, comecei a refletir que antes tarde do que nunca.
    Se ela constatou realmente que não ia dar certo ou ser feliz com o Jorge, melhor foi desistir do casório e ir em busca do que ela acreditava ser ua felicidade.
    Difícil..

    P.S. Grata pela presença lá no blog.
    Sua presença e comentários me deixam feliz.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  78. Oi amiga, confesso que fiquei com pena do Jorge coitado! Já vi situação do noivo fugir no dia do casamento agora ao contrário a primeira vez, tomara que seja só um fato fictício e não realidade! beijos♥

    ResponderEliminar
  79. Olha Graça, eu acho que nehum dos dois deve deixar chegar num ponto destes, se ama outro, comunica antes, se não está mais querendo, comunica antes para que os sofrimentos sejam os menores possíveis, seja dele ou dela, acho uma tremenda sacanagem agir desta forma e mostra a falta de respeito de quem age assim, como na história contada por seu pai, do noivo para a noiva ou vice-versa.

    Quanto ao nome do meu blog é Koisas e Coisas, não ao contrário.

    Só uma pergunta, você é brasileira morando no exterior ou não?
    Vou buscar informações agora no seu perfil, beijos e uma semana abençoada. Mauro

    ResponderEliminar
  80. Graça estou de acordo com o amigo Mauro,sempre pensei assim qdo o amor acaba respeitar um ao outro...
    Um belo texto....
    Iluminada semana pra você,beijos de luz

    ResponderEliminar
  81. É a minha vez de dizer: uma hostória dos diabos!
    É claro que o amor pode chegar quando menos se espera, e não mandar aviso...:), mas há uma coisa que se chama carácter e que penso que faltou aos protagonistas desta história. Nem que fosse apenas na véspera do casamento deviam ter contado a verdade ao noivo, e não deixá-lo "a secar" na igreja sem uma explicação.
    Mas... o que é lógico raramente acontece, e a verdade é que se tudo acontecesse de acordo com o "certo" não haveria tantas histórias para contar (e para ler...)
    Apesar do fim triste é uma uma história muito interessante e, claro, muito bem contada.

    Respondendo à tua pergunta, o Mosteiro de Santa Maria de Seiça, presentemente muito degradado, fica próximo (15 ou 20Kms) da Figueira da Foz, minha terra natal.

    Boa semana. Beijinhos

    ResponderEliminar