terça-feira, 24 de abril de 2012

As Velhas Árvores...



Há momentos nesta caminhada em que me não apetece nada… mesmo nada! Sou como as velhas árvores… preciso de silêncio, de estender os meus braços e escutar a voz do vento! Há verdes novos que vieram na viagem da luz e na visita da chuva.


Há orquestras de som que é preciso ouvir, coisas preciosas que, sem tempo, não as descubro.
Há catedrais de tanto verde que me convidam a começar de novo a cada minuto mas… é preciso parar! Somos sábios se com o tempo aprendemos.
Quero usar a palavra como se fosse uma dádiva. E vê-la frutificar em dons de amor. Lavrar e semear no velho terreno de baixo das frondosas árvores onde cantam as rolas…
Mas hoje, não me apetece nada, mesmo nada… a não ser olhar os troncos onde o tempo ficou aninhado num sulco de finitude. Vou parar e buscar a memória que anda em esboços por diversos cadernos e rascunhos que não passaram daí. Há cansaços de tantas respostas dadas a mil solicitações. Esforços de pássaros que não aprenderam a voar…
O meu coração bate ao sabor dos dias agora cinzentos de uma primavera que se cansou, também ela, de tanto florir. Está bem oleado mas procura a capacidade de saber parar e escutar as perguntas que a vida lhe faz. Vive demasiado depressa, demasiado dinâmico. Tem o feitio de uma agenda onde só há datas, funções e dias a cumprir numa agitação doida, seguindo uma corrente de impulsos ao sabor das ondas que ele próprio agita.
Telefones, telemóveis, e-mails, direcções e contactos. Está retalhado de todas as indicações para estar em todo lado e afinal, em nenhum.
Quero ser como as velhas árvores que se quedam no mesmo sítio e todos os dias são surpreendidas pelas notícias do vento, pelos pássaros deslumbrados na folhagem renovada, pelo ruído de passos leves e de beijos trocados com amor.
Vou parar por alguns dias… Às vezes, precisamos apenas de ficar quietos e passar depois à etapa seguinte.
Talvez me encontrem por entre as velhas árvores, sem relógio, sem agenda, tecendo com paciência um outro tempo onde cada palavra tenha um sabor diferente e a vida se beba devagar.
“Ouve a canção que está no meu coração e canta-a para mim quando a memória me falhar!"
Na próxima curva, estarei à tua espera, partilhando sentimentos como os amigos fazem quando dão força às pequenas coisas e descobrem juntos o horizonte para além da estrada.

Parque da Lavandeira - Vila Nova de Gaia
Parque da Lavandeira - Vila Nova de Gaia
Hoje não, hoje não me apetece nada… fico com as velhas árvores!





66 comentários:

  1. Belo texto!! Muito sábio. Precisamos parar, pensar e refazer se necessário. Mas nada que nos oprima, que nos tire de um caminho de paz; que nos obrigue a essa altura de nossas vidas, a ter de fazer certas coisas acima de nossa vontade. Viver é sabedoria.

    Grande beijo, Graça!
    VIVA...Tire tempo pra você.
    Tais Luso

    ResponderEliminar
  2. Lindo texto, como sempre. Uma bela entrada, desenvolvimento, e uma "saída" (paragem)...
    Volte logo que o coração mandar...
    beijinhos doces
    Ps: Bela imagem a do parque :)

    ResponderEliminar
  3. Olá amiga Graça, há dias assim, em que a quietude do sentir pasma, para além dos dias. Somos fracos, mas também somos fortes, para entender, que parar um pouco não significa morrer. Bom descanso e cá a espero com a sua sabedoria dos dias passados no tempo presente. Beijos com carinho

    ResponderEliminar
  4. Parar, viver o "silêncio" faz parte da vida."Perde-te" nele e volta!

    Esperamos por ti!

    Parabéns pelo texto.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  5. Graça
    Sua escrita é DIVINA, expressa muita verdade, sensibilidade e serenidade. Junto a natureza pode se sentir em paz na companhia do CRIADOR. Que nessa pausa que todos já fizemos ou ainda vamos fazer, você encontre as respostas necessárias para continuar sua caminhada, sem cobranças, stress, e-mails e outras coisas que muitas vezes tiram nosso sossego. Um abraço com o desejo de dias felizes. Bjs

    ResponderEliminar
  6. Minha querida Gracinha

    Vou ter saudades tuas...mas por vezes precisamos desse tempo.
    Deixo-te um pequenino texto com o meu carinho de sempre.

    Hoje não me tenho...não tenho poemas...as palavras são um sonho de papel voando na imensa noite...rompendo o silêncio de todas as vozes sem rosto...de todas as noites sem luz.
    Hoje queria beijar o amanhecer...envolver-me num abraço...atravessar a noite...aconchegar-me em mim...e deixar-me ficar assim...tão nua...tão carne...tão só...hoje queria apenas...ter-me.
    Hoje queria apenas ser um céu sem nuvens...o azul do mar...a madrugada calma...a chuva fresca a escorrer no meu corpo nú...o sol da poesia...a luz da escuridão...o poente da alvorada...hoje queria apenas SER.

    Um beijinho com carinho e esperando por ti.
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  7. Elas te chamam, minha querida, para partilhar o silêncio e te ensinar a ouvir somente o canto dos pássaros.
    Deixa-te ir. Permite que elas te ensinem o grande segredo da vida. Assim, quando voltares, se possível, nos ensinarás como se faz para renovar e continuar.
    Até a volta!
    meu carinho e meu beijinho

    ResponderEliminar
  8. Mis felicitaciones por tan bien narrado tu texto querida amiga Grace,
    he dado un lindo paseo por esos árboles leyendo, ha sido un placer pasar por tu bonito blog y disfrutar de tu escritura. Besos y abrazos de luz para ti amiga, feliz semana.
    Lola.

    ResponderEliminar
  9. Meus parabéns por seu texto tão bem contada querida amiga Grace,
    Eu tenho um agradável passeio através da leitura árvores, foi um prazer passar pelo seu blog lindo e desfrutar de sua escrita. Beijos e abraços de luz para você amigo, semana feliz.
    Lola.

    ResponderEliminar
  10. Lindas fotos, lindo texto e há dias assim, onde nada apetece e nele, a natureza é a melhor companhia...beijos,chica

    ResponderEliminar
  11. Graça, também me anda novamente a apetecer parar e apenas desfrutar do tempo e do vento. Que inveja tenho dessas árvores... compreendo-te perfeitamente. Mas volta!! Fazes falta... :)) um grande beijinho

    ResponderEliminar
  12. Olá, Graça!

    Soas um pouco diferente da Graça que conhecemos. É bem verdade:há momentos em que é preciso fazer uma pausa na caminhada,deixar correr o tempo devagarinho, para depois a retomar com mais força - e com mais prazer.

    Desejo-te um bom descanso, fica bem. E nós ficamos por aqui à tua espera.

    Beijinhos.
    Vitor

    ResponderEliminar
  13. Sensacional, Graça!! Muitos são os momentos assim!!

    beijo

    ResponderEliminar
  14. Graça, boa noite!
    Em algum momento das nossas vidas, precisamos desse espaço, desse silêncio tão só onde nos reencontramos e reinventamos forças para prosseguir.

    Beijinho amigo e bom descanso, volte quando assim o desejar!

    Ana Martins

    ResponderEliminar
  15. Ha momentos em que precisamos mesmo parar, para que possamos depois, refeitas, retomar a caminhada. Entendo você, minha amiga, endosso esse seu lindo texto e, mesmo sentindo sua falta, digo-lhe que fique um tempo com suas velhas árvores, que a sua sombra aconchegue seu coração. Ficamos aqui, a espera de sua volta. Fique bem.

    Beijos

    ResponderEliminar
  16. Querida amiga, esse texto é exatamente como me sinto. Lindo demais. Beijocas

    ResponderEliminar
  17. .

    .

    . há porém momentos que se repetem nunca se repetindo . porque lê.La é um prazer continuado . um deleite de satisfação .

    .

    . e,,, .

    .

    . nesta alvorada .

    .

    . deixo.Lhe um beijo encarnado . de abril . também em diante .

    .

    .

    ResponderEliminar
  18. Este post diz muito de mim, Graça! Do ruído dos telemóveis, televisões, conversas apressadas, e.mails e tudo o que faz o ramerrão da informação mas nao do conhecimento. É por isso que nao a espero em nenhuma árvore ou curva, porque mesmo quando nao parece, estou lá sentado, por vezes em cima de um galho para nao ser atropleado na pressa do mundo, outras vezes à espera de um caminhante como eu. E por isso quando passar por mim, sentirá uma brisa leve e uma tranquilidade no coração, porque nos caminhos enviesados dos desencontros, ha sempre alguém que também já lá está e por isso se afastou ha muito dos reonhecimentos públicos.

    Acrescentaria apenas que a Primavera nao se cansa; apenas dá lugar a outras estações, para voltar revigorada e leve, qual Graça neste caminho de uma foto fabulosa.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  19. Bom dia Graça:

    Grande post este amiga.

    Uma grande verdade que nos assola a vida nos dias que actualmente passam por nós e tudo é quase como o vento num dia de tempestade.

    A urbanização humana no meio de tanta coisa é um fenómeno real a que não se pode fugir devido ás novas exigências que são impostas por outras gentes de outros mundos abastados de tudo e que se esquecem de gentes que nada tem porque a gula é o brasão que essa gente ostenta no peito com uma altivez sem fim.

    Apenas existe uma coisa no meio de tudo isto que ninguém pode separar de ninguém que é o orgulho próprio de cada ser humano que sente em si o prazer de uma vida diferente deste mundo cão.

    Assentemos pois as nossas ideias em sermos aquilo que desejamos ser para seguir em frente com um exemplo de vida feliz por querer-mos fazer parte de um mundo no meio da natureza.

    As velhas árvores já foram novas e delas, saltam rebentos que jamais alguém os poderá destruir porque eles, são as novas árvores que despontam neste mundo enevoado.

    Parabéns amiga por este magnífico post.

    Bjos, saúde e felicidades te desejo.

    ResponderEliminar
  20. Graça minha querida
    São muitas mais do que eu gostaria que fossem as vezes em sinto o que senti ao ler as tuas palavras, nada melhor procurar em nós esse tal silêncio que por vezes também me diz palavras dolorosas, mas necessito dele.
    Bom descanso, te espero em breve.
    Bom feriado.
    Até já

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  21. Minha Querida Amiga,
    Temos momentos na Vida que nos apetece andar ao acaso no meio das árvores ouvindo o chilrear dos pássaros que nelas estão poisados! É uma sensação de liberdade que nos dá forças para prosseguirmos no nosso caminho.
    Beijinhos muito amigos.

    ResponderEliminar
  22. Obrigada amiga . Um passeio pela floresta ouvindo o cilrear dos passarinhos foi um momento único.Um momento que me transportou ao passado, ao tempo em que eu ainda me dava ao luxo de sonhar. Suponho que o animo não ande muito bom para fazer este carregar de baterias. Um abraço e que o sol da vida a ilumine.

    ResponderEliminar
  23. AMIGA GRAÇA

    OBRIGADA pela visita e comentário deixado.
    Sim, adoro frases cheias de sabedoria e sentimento.
    Agradeço o elogio às fotos e a mim (...Mas tu és Fotografa com letra grande, sem dúvida!!...)

    Dia 19 foi o meu aniversário
    este ano finalmente consegui fazer o que há muito idealizava:
    passar esse dia longe de tudo, de todos, num paraíso do mundo
    e consegui...!
    ...
    hoje convido-te a veres o meu novo blog:
    "Os meus pensamentos"
    lá encontrarás uma FOTO
    das mil e tal que captei com a minha máquina
    gosto daquela que escolhi para o post
    é única, simples e para mim representa um momento lindo!
    Vivenciei-o num rafting de balsa feita de canas de bambu pelo rio abaixo junto a uma floresta na Tailândia.
    Indescritível.
    Fez-me recordar os sons da floresta na "Nossa África"!...
    ...
    tal como tu
    também eu
    ..."Sou como as velhas árvores… preciso de silêncio, de estender os meus braços e escutar a voz do vento! Há verdes novos que vieram na viagem da luz e na visita da chuva..."

    Beijos de saudade e muito carinho.
    Tulipa (Ester)

    ResponderEliminar
  24. Graça que bom relembrar a importancia da natureza, a que nos acompanha sempre e nunca se cansa de nos ver, apoiar e ajudar nos momentos dificeis, pena que nem todos a saibam preservar....
    beijinho Helena

    ResponderEliminar
  25. Lindo, maravilhoso!
    Uma benção de Deus!
    Beijos.

    ResponderEliminar
  26. Maravilhoso texto, como só tu sabes escrever e com uma foto extraordinária! Tu és como as árvores, voltarás renovada e com muito para nos dares. Conheço-te! Descansa,minha querida, aproveita esse espaço tão perto da tua casa.
    Beijo carinhoso
    Teresa(Quelimane)

    ResponderEliminar
  27. OI GRAÇA. AS TEUS ESCRITOS SÃO LINDOS, CONTM TANTA POESIA,QUE NÃO VEMOS O TEMPO PASSAR, GOSTO MUITO DO JEITO COMO ESCREVES, ESTOU ENVIANDO UM ABRAÇO FRATERNO. CELINA

    ResponderEliminar
  28. São momentos em que buscamos a nós mesmos. E os grandes troncos nos mostram a força e o vai e vem da natureza, sempre se renovando. Nada buscamos nessa caminhada, senão a paz.
    Maravilhoso seu texto.
    Grande beijo

    ResponderEliminar
  29. Graça, minha querida,
    As árvores são as nossas melhores amigas, são boa companhia... nos afagam com sua sombra, nos alimenta com seus frutos, perfumam o ar com suas flores e ainda cantam cantigas de ninar para alegrar nossos corações...
    Beijocas.

    ResponderEliminar
  30. de retas e curvas se desenham as árvores
    como nós, caminhantes de muitos caminhos

    num silêncio de oxigénio damos-te o espaço que precisas e um tempo quieto e confiante

    um beijo, Graça!

    ResponderEliminar
  31. Como te entendo, amiga! Sabes que ando assim? Não me apetece nada! Devo estar como a Primavera que se cansou e parou um pouco...talvez para refletir também. Espero que voltes depressa, pois fazes-nos muita falta, mas, como amiga, devo respeitar e esperar o tempo que for preciso; afinal...todos precisamos de um tempo só para nós. Um beijinho muito especial, cheio de carinho.
    Emília

    ResponderEliminar
  32. Você tem um jeito de escrever, seja o tema que for, super lindo...também me sinto assim como você, vez ou outra...então deixe o tempo passar, se refaça, fique bem e volte renovada pra gente, como a bela árvore que você é, viu?
    Beijos,
    Valéria

    ResponderEliminar
  33. Amiga Graça.Entendo muito bem este pensamento,ultimamente não ando com muita vontade de escrever,nem eu sei de dizer o porquê!Tudo que nos rodeia cada dia é incerto,os valores se foram perdendo e depois vamos ficando a sombra da velha árvore.Penso que uns amigos vão outros ficam e voltam como as andorinhas na primavera,o principal é tolerância e saber esperar os silêncios dos outros.
    Tudo de bom te desejo e não fiques muito tempo junto da árvore, e venho sempre por aqui.Beijinhos

    ResponderEliminar
  34. Olá Graça,

    Creio que todos passamos por fases assim, tão linda e poeticamente
    descrita por você.
    Parar e refazer-se é o melhor caminho, principalmente à sombra das
    árvores e ouvindo o canto dos pássaros.

    Fique bem e volte breve.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  35. Lindo demais. Emociona.
    Monhé

    ResponderEliminar
  36. Um belíssimo texto.
    Mais um de muitos outros que certamente nos dará. Nem outra coisa que não a partilha seria de esperar de alguém que possui o dom de usar as palavras deste modo maravilhoso.

    Até já, Graça.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  37. Rodeado deste ambiente, se não fosse madrugada, diria que me encontrava num bosque profundo ao cair da tarde quando os pássaros entoam cantos de melancolia.
    O texto, uma maravilha, como já me tens habituado.
    Sim, também em deixo embalar pelos sons provenientes do vento ao fustigar as folhas das árvores, quais assobios que mais parecem melodias.
    Um abraço imenso

    ResponderEliminar
  38. Com essaa maravilhosa paisagem e os cânticos dos pássaros certamente
    se sentirá bem melhor.
    Beijinhos
    Irene

    ResponderEliminar
  39. Gracinha, querida!
    é sempre tão bom ler suas mensagens!
    essa tive que copiar um pedacinho, está lá no Face!
    muito obrigada, esse é realmente o momento que estou vivendo!
    Bom Domingo! Fica com DEUS!
    bjbj

    ResponderEliminar
  40. .

    .

    . até.já. .

    .

    . minha querida e sincera amiga .

    .

    . um beijo .

    .

    .

    ResponderEliminar
  41. Olá Graça, passei para encurtar o tempo e esta espera, mas como sou teimosa que nem uma burra, vou voltar mais vezes. Boa semana e beijos com carinho

    ResponderEliminar
  42. Foto MARAVILHOSA e um texto que humedeceu os meus olhos.
    Beijo
    Anónima de Lisboa

    ResponderEliminar
  43. Amada, fiquei sem palavras...
    Estou emocionada com teu lindo texto e pelo fato de saber da tua ausência...
    Mas espero em Deus que tudo esteja bem contigo e com os teus.

    Saudades muitas...

    Fica ou leve contigo o meu carinho viu?
    Beijos floridos

    ResponderEliminar
  44. Olá boa tarde Graça, que sensibilidade voc~e tem, parabéns pela beleza dessas palavras que nos dá de presente ...

    Nós passamos aqui pra deixar um olá, e tbm desejar a vc
    e seus entes queridos um maravilhoso feriado.
    Deixamos tbm uma oração do trabalhador ..

    Óh Deus!
    Eis-me aqui para iniciar uma nova jornada de trabalho e exercer minha profissão com dignidade e amor.
    Eu te ofereço o meu suor, minhas lutas, alegrias e dores;
    Agradeço-te pelo emprego que tenho e pelo pão de cada dia.
    Peço-te, em especial, pelos desempregados.
    Faze com que superem com fé e esperança essa dificuldade, para sustentar suas famílias.
    Senhor Jesus, operário de Nazaré, inspira-me a ser um bom profissional e amigo de todos.
    Dá-me saúde para trabalhar todos os dias e proteja-me dos acidentes.
    Concede a mim e aos meus companheiros detrabalho uma jornada feliz.
    Tu, que és o Mestre de todas as profissões,
    derrama tua benção sobre todos os trabalhadores.
    Que assim seja.

    Pra você nosso carinho hoje e sempre!

    AbraçâO!

    Rafa e My

    ResponderEliminar
  45. Hola amiga Grace, muy buenas noches, paso por tu blog para dejarte mi saludo, estare aúsente de mi blog por un mes más o menos. Un abrazo, feliz semana, hasta mi vuelta.
    Con cariño Lola Barea.

    ResponderEliminar
  46. Já há muito que não passava por aqui e fiquei deliciada com este texto.
    Hoje, que sinto a tristeza do tempo, acho que estou como a Graça: não me apetece nada, mesmo nada!
    Parabéns pelo modo como escreve.
    Lígia (Porto)

    ResponderEliminar
  47. lindo demais graça, muito lindo - Talvez me encontrem por entre as velhas árvores, sem relógio, sem agenda, tecendo com paciência um outro tempo onde cada palavra tenha um sabor diferente e a vida se beba devagar. - abraços parabens lamarque

    ResponderEliminar
  48. Como te entendo, amiga Graça.
    Não há nada melhor do que quebrar ciclos viciosos e olhar para dentro de nós próprias e desfrutar do silêncio, da natureza e do mais banal cântico de um mero passarinho.

    Bom descanso.
    Até logo.

    Beijo

    ResponderEliminar
  49. Minha amiga há dias em que apenas a solidão e silêncio parecem preencher e satisfazer o nosso coração e não há local melhor para se encontrar essa paz do que no meio das árvores.
    Adoro ouvir o barulho do vento nas folhas das áevores, transporta-me para outra época e sempre consegue acalmar a minha ansiedade.
    Bom fim de semana
    Beijinhos
    MAria

    ResponderEliminar
  50. Olá, Graça!

    Que este retiro te esteja a saber bem; um bom fim de semana. E até mais logo ...

    Beijinhos
    Vitor

    ResponderEliminar
  51. Pode me incluir nessa caminhada?
    Graça, estou tirando umas feriazinhas(estou precisando) e fiz um post com as aquarelas belas do seu irmão, mas sem deixar de citar você.
    As velhas árvores... parece-me que a ambição humana está exterminando com muitas delas no planeta.
    Adorei as imagens e a segunda foto que, provavelmente, é sua.
    Lindo final de semana entre esse verde e o canto dos pássaros!!!Bjsss

    ResponderEliminar
  52. Graça Amiga,
    Magnífico texto que traduz o que muitos de nós sentimos. Quando damos conta, no mais fundo de nós, estamos cansados e sòzinhos. Nas grandes decisões estamos sempre sós.
    Que esta pausa retempere as tuas energias a fim de poderes recuperar a cadência dos teus posts e dos teus comentários nos blogues dos teus amigos e seguidores que os aguardam sempre com expectativa.
    Bj
    Jorge

    ResponderEliminar
  53. Magnifico... Tantas vezes me apetece... :) Um beijinho muito grande Gracinha ;)

    ResponderEliminar
  54. Graça, muito inspirador os pássaros ao fundo como fosse eles sua voz a buscar essa relação mais íntima de outrora com a vida menos outside que temos hoje. Nada mais confortante que estar num parque, rodeado de velhas árvores, um silêncio de uma solidão necessária para que possamos nos escutar.
    Dia 30 de maio chego ao Porto, espero sua comunicação por e-mail para podermos nos falar.Vou ao Leste Europeu antes e ficarei em Portugal por 10 dias. Beijos
    Sandra

    ResponderEliminar
  55. Oh Graça, como é bom de tempos a outros parar e não se importar com nada!
    São pausas indispensáveis para nos podermos "ressourcer" (sorry my portuguese is getting more and more faulty, and so is my English, I think!!!)
    Alors repose-toi bien. On attendra que tu vous reviennes;o)

    ***
    Bizzzouzzzz et belle fin de semaine****

    ResponderEliminar
  56. Minha querida amiga Graça.

    Minha amiga desta caminhada
    Todos temos momentos assim
    tu deves estar é muito cansada
    por tanto trabalho no teu jardim

    Sempre bem tratado e florido
    sem artificialidades nem enxertos
    onde fui sempre tão bem recebido
    e toda a gente de braços abertos

    Minha amiga das bonitas letras
    das palavras suaves de tanta ternura
    um ombro amigo nas horas incertas
    que é tão bom ter em qualquer altura

    Contigo aprendi tanta coisa boa
    te ter conhecido foi um prazer
    acho que hoje sou melhor pessoa
    o resto da vida não te irei esquecer

    Mas tu vás apenas descansar
    sinto que deves estar muito cansada
    eu ficarei aqui sempre a olhar
    para te poder ver voltar
    por essa mesma estrada

    um forte abraço deixo para ti
    junto a um grande beijo
    eu irei sempre passando aqui
    todos os dias para ver se te vejo

    Beijinhos,
    José.

    ResponderEliminar
  57. A amizade é a doce canção da vida é a poesia da eternidade.
    O Amigo é a outra metade da gente.
    O lado claro e melhor.
    Sempre que encontramos um amigo, encontramos um pouco mais de nós mesmos.
    O Amigo revela, desvenda, conforta.
    É uma porta sempre aberta em qualquer situação.
    Um lindo e abençoado final de semana .
    Um Domingo na paz e na luz..
    Beijos no coração com carinho.
    Evanir..

    ResponderEliminar
  58. OBRIGADA a todos os AMIGOS que passaram por aqui...no momento de uma PAUSA que estava a precisar...Voltarei às vossas "casas" das quais já sinto saudades. Beijos.

    ResponderEliminar
  59. OLá Querida Graça,

    Passando pra te dar forte abraço, ótima semana de paz, luz, saúde, harmonia sempre... obrigada por compartilhar árvores, amor, carinho, e fortaleza que o silêncio imprimi em ti..grande bj no coração e fique bem amiga!
    Lecy'ns

    ResponderEliminar
  60. Espero que essa parada tenha sido revigorante. Muitas vezes temos necessidade desse silêncio, desse andar descompromissado, dessa volta à natureza.

    Beijos, minha amiga e obrigada pela sua gentil visita e comentário.

    ResponderEliminar
  61. Querida Graça...

    As velhas árvores são as de mais frescas sombras, as de alma mais profunda e que guardam os segredos do vento e das chuvas.

    Mesmo não estando , você sempre estará.

    Descanse, minha querida, a vida precisa de pausa para a gente saber onde está e porquê está.

    Muitos beijos.

    ResponderEliminar