segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Férias (parte 1)



Voltei esta manhã de férias… fui numa rota de emoções, saudade e amor…  ao encontro das minhas raízes.
Poder-se-á então encontrar por toda a parte a “nossa casa”?
Ouvi cantar o cuco numa estrofe de boas vindas.
O céu muito azul, demasiado azul comparado com outros, tornava as recordações mais suaves… A aldeia expandira-se por todos os lados.

Quase a não reconheço… se não fora as rosas espalhadas em cachos festivos por cima dos muros, a velha árvore torcida cheia de ramos brilhantes e a casa amarela (onde passámos férias felizes) bem campesina aninhada entre rochedos fortes, ali bem perto da igreja… poucas referências encontraria.

Mas a casa amarela está fechada! Por detrás das vidraças vêem-se ainda as cortinas com entremeios de crochet feitos pela mãe Isabel… A cancela aos pés das pequenas escadas onde nos sentávamos a ouvir e a contar histórias e que estava sempre aberta… agora chora na sua solidão.
Apesar de tudo, sinto as almas de todos por ali, e a minha respira livremente e arejou-se. Então, as recordações, tantas, achando espaço livre, precipitaram-se todas ao mesmo tempo.
 E eu acolhi-as. Quis contemplá-las uma por uma… recordações felizes deixadas ali pelos caminhos, pelos campos loiros a perder de vista, pelas vinhas pesadas de tanta fartura.
Fiquei no Solar. Um antigo casarão também ele depositário de muitas façanhas de antepassados ilustres e hoje, um moderno hotel com traços rústicos, como eu gosto.
À noite (noites quentes como outrora…) da varanda do meu quarto, fiz a ronda pelo casario até perder de vista, escutei o canto dos grilos, contei as estrelas onde, numa delas, mora o meu querido ausente e senti que as boas recordações devem ser preservadas e aceites como elos da nossa vida.
No campo nenhum dia que nasce é igual ao anterior porque a vida germina, floresce durante a comprida noite silenciosa e, todas as manhãs, dá à terra novo aspecto.
Trouxe comigo o belo e bom pão redondo que a mãe Isabel nos dava sempre à partida (com outros mimos) e aquele folar de azeite tão saboroso. Hoje feito numa moderna padaria.



“Já deveria ter regressado há mais tempo…” - pensava ao olhar as cepas carregadas de cachos a amadurecerem sob aquele sol generoso e o feno enrolado para ser comida dos animais no inverno rigoroso daqueles montes.
Na última noite, olhando a lua quase vermelha pelos 40 graus do dia, prometi a mim mesma:
“Hei-de voltar!”

Além do pão e do folar, trouxe um coração com mais vida e com uma paz bordada de esperança.



59 comentários:

  1. É tão bom voltar às raízes e, sobretudo, senti-las vivas, borbulhantes na memória.

    Bom regresso!

    Beijo

    Laura

    ResponderEliminar
  2. Noooooossa,Graça!

    Que encantadoras e relaxantes tuas férias. Emoção, saudade, lembranças que afloraram à tona. Lindo e tudo mereceu seu lugar!!

    Lindas fotos, vídeo e o lugar , de uma paz especial!! Vou esperar mais!

    beijos,chica e bom retorno!!

    ResponderEliminar
  3. Querida Graça, que lugar lindo!!!!! Bom tirar férias.... Bom retorno!!
    bjs,

    Verônica

    ResponderEliminar
  4. Graça,
    Quantas emoções deves ter sentido! O coração se abre em festa, com tantas
    "recordações felizes deixadas ali pelos caminhos".
    Beijocas.

    ResponderEliminar
  5. Viajar por rotas de emoção e saudades é sempre gratificante, minha amiga!!!
    Essas viagens nos marcam por toda uma ou várias vidas!!!
    Grande abraço e meu carinho!!!

    ResponderEliminar
  6. Graça minha querida
    Lindo e emocionante!
    São memórias que te vão ficar sempre!
    E as saudades em teu coração, da mãe Isabel dos folares! As cortinas ainda lá estão, que bom.
    Boa semana Graça

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  7. Lindo, Graça, como sempre! Um beijinho muito grande! Fizeste uma revisão de saudade aprendida e ensinaste-me como se mexe nos passados, sem ferir e pôr tudo em ordem outra vez. Beijinhos, Graça!

    ResponderEliminar

  8. Uma narrativa que nos encanta. Quase se sente o cheiro do feno, o calor do dia, a frescura da noite. Adoro essas terras agrestes de gente boa e muito corajosa.
    Passei lá uns dias, no ano passado e também prometi voltar.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  9. amei as fotos!!!
    Obrigada pela visita no meu blog!!!
    Bjim e volte sempre!!!
    Bel Carvalho
    http://actualprettyandfashion.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  10. Gostei de rever Bemposta. Eu andei por Bragança com os 40º.
    Beijinhos vizinha

    ResponderEliminar
  11. Graça un relato muy bonito y lleno de emoción.
    Un beso y buenas noches

    ResponderEliminar
  12. Um relato que nos diz que as férias foram boas. Consegiu retemperar as forças e bordar-se de suaves recordações.
    Tudo passa apenas temos o tempo agora para viver.

    ResponderEliminar
  13. Bem-vinda de volta. Gostei muito de ver as imagens da sua terra. Beijo.

    ResponderEliminar
  14. Tudo muito especial!! Que lugar lindo Graça. Umas férias bem merecidas. Belo relato!!
    Beijos!

    ResponderEliminar
  15. Seja bem-vinda minha amiga! Sempre! Que imagens lindas da sua terra! Parabéns! Um abençoado início de semana!
    Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/


    ResponderEliminar
  16. Bom retorno das férias minha amiga,,,beijos e um lindo dia pra ti,

    ResponderEliminar
  17. Penso que é a terra do teu marido, não? Foste à soa teus pais? Adoro Trás Os Montes! E quando vais à tua terra?
    Ãs fotos estão uma maravilha!
    Beijo
    Teresa (Quelimane)

    ResponderEliminar
  18. Bom dia Graça :)
    Que imagens encantadoras.
    Um belo lugar.
    Adorei a sua emocionante narrativa;
    achei linda essas palavras:
    'trouxe um coração com mais vida e com uma paz bordada de esperança.'
    Bjs!

    ResponderEliminar
  19. Sente-se a tua emoção e felicidade ao narrares todos os momentos recordados e vividos!

    Que lugar lindo! Adoro o nosso Portugal interior!

    Beijos.

    ResponderEliminar
  20. Estimada, Graça.
    Rettornar de férias, é coisa extraordinária, e contemplar os meus olhos, com esas imagens então, torna-se Fenomenal.
    Parabens, e felicidades, pra voce

    ResponderEliminar
  21. Ter férias e depois retornar a ativa é gratificante, até porque descansamos nossos corpos, nossa alma e depois nos preparamos para uma vida ativa outra vez.
    Com mais esperança, mais desejo, mais entrega... Mais sede de tentar.

    Belo....Beijo!

    ResponderEliminar
  22. Férias e regresso às memórias...
    Espero que tenham sido retemperadores estes dias...
    Abraço do Zé

    ResponderEliminar
  23. Olá Graça, e que tudo permaneça bem contigo!

    Retorno de férias, tudo recarregado, animo, recordações de bons momentos e novos momentos para recordar, ótimo, e perfeito enredo para este teu belo espaço de belos escritos nos encantar, e Já estou esperando a parte dois. Desculpe o jeito, mas, eu gosto demais de ler estes relatos teus!

    E já que por cá estou, antes de ir deixo meu agradecimento por tuas gentis visitas e comentários, também por tua amizade, e meu desejo que você tenha um viver deveras intenso de felicidade, abraços e até mais!

    ResponderEliminar
  24. Voltar às raízes e verififar que muito mudou mas, que o amor pela terra permanece inalterado, no mais profundo da nossa alma. Bela crônica! Feliz regresso, Graça...um abraço.

    ResponderEliminar
  25. O passado é o nosso trampolim, não podemos saltar sem ele.
    beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  26. Muitas vezes sou criticada por ser saudosista , mas não vejo nenhum erro nisto. Por que seria errado recordar o que nos fez feliz, lembranças que não nos abandonam, nossas raízes, são muitas vezes o combustível que nos empurra pra frente.
    Adorei os lugares . Um abraço

    ResponderEliminar
  27. Tudo tão lindo, querida...e ao te ler, parecem ainda mais especiais, pois o são de fato...adorei vir aqui,seu jeito de escrever, sempre me encanta... beijinhos
    Valéria

    ResponderEliminar
  28. The first visit of friendship, Greetings
    happy to visit this beautiful blog, beautiful and I love this blog.
    I also follow the # 1036#
    I feel happy if you accept me as a friend and companion.
    I will be proud and happy if you visit my blog and follow back.
    I'm waiting
    My best regards and thanks

    ResponderEliminar
  29. OI GRAÇA!
    VOLTAR A LUGARES DO PASSADO, NOS CAUSA PRAZER, PRINCIPALMENTE SE AS RECORDAÇÕES SÃO BOAS.
    ADOREI TEU TEXTO, TÃO SAUDOSO E AS LINDAS FOTOS E VÍDEO.
    ABRÇS

    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderEliminar
  30. Tão bom esses reencontros com o passado. Tenho amigos dessa terra, já lá estive, lembro-me de ver muitos animais na rua!Folar que palavra linda e saborosa...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  31. Voltar aos lugares de origem, mesmo que estejam diferentes, sempre nos traz satisfação.
    Muito bonita a sua postagem. Um encanto de texto, música e imagens.

    bjs

    ResponderEliminar
  32. Gostei muito deste recordar, escrito de forma tão bonita e intensa. Recordar tempos felizes faz bem à alma, assim como ler este texto:)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  33. Como sempre, muito bem escrito. Parabés.

    Fotos muito bem coseguidas e em harmonia com o texto.

    Beijocas do teu irmão

    ResponderEliminar
  34. Gostei do texto,das fotos e que tivesse boas férias.
    Monhé

    ResponderEliminar
  35. Graça querida, fiquei emocionada daqui.
    Que lugares lindos e que texto delicioso de ouvir, pois é, parece que ouço você relatar cada detalhe de sua viagem...um grande beijo em seu coração e muito obrigada por suas visitas abençoadas.

    ResponderEliminar
  36. Olá Graça,
    Também eu voltei de férias. Voltar ao passado da nossa infância é sempre renascer. É sempre beber a mesma água que nos ajudou a matar a sede....agora outra sede!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  37. Graca, your photos and music brought tears to my eyes. A bilingual friend helped me translate earlier, but she's not here today. I looked for your translator but couldn't find it. Please, I must read the words that go with this beautiful post.

    ResponderEliminar
  38. Graça...a delicadeza de seu texto encheu minha alma de nostalgia.Sincopadamente ,você foi desenrolando um novelo, e enquanto o fazia embrulhou-me nele.
    Que delícia é ler você.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  39. Oii Graça, nossa que lindas as fotos e esse seu encontro com suas raizes, que férias maravilhosas, adorei! Muito bacana esse lugar! Bjooooosss

    ResponderEliminar
  40. Um reencontro com suas vivências, imagino sua emoção, e que lugares maravilhosos, obrigada por compartilhar tão bela viagem, bjs

    ResponderEliminar
  41. cita
    o verde é sempre verde e nós sabemos...

    O verde é tranquilidade encanta-me o verde, tu sabe...

    um beijinho com muita magia....



    PRADO VERDE

    Como o prado é verde...
    Verde com salpicos aqui e ali...

    Mas o todo é sempre verde...
    E o olhar corre toda a extensão...
    E fico a ver o verde o tal verde...
    Que nos dá liberdade...
    Que nos mostra esperança...
    Que nos deixa que o infinito seja verde
    E deixa que os olhos continuem...
    A olhar e continuem a amar!...

    LILI LARANJO

    ResponderEliminar
  42. Bela e deliciosa postagem, minha boa amiga.

    Obrigada, por sua querida visita.

    Beijinhos
    Ceiça

    ResponderEliminar
  43. Oh, comovedor retorno as raices! lindas fotos, belas palavras, radiantes, sao tocantes. Un abrazo carinhoso.

    ResponderEliminar
  44. Escrito com alma e coração e, por isso mesmo para ler e reler,em silêncio.
    Um beijo
    Ligia

    ResponderEliminar
  45. Féria restauradoras, que beleza. Você merece! E para nós, que te lemos, um deleite. Belíssima narrativa. Desculpe a minha ausência, excesso de trabalho.

    Um beijo e obrigada por suas palavras no Renascendo.

    ResponderEliminar
  46. Escrito pela nostalgia e comoção:)!
    Parabéns tb pelas fotos!
    Abraço

    ResponderEliminar
  47. Minha querida Gracinha

    Como é bom voltar às raízes, sentir os cheiros que ficaram para sempre marcados em nós, é voltar no tempo e vislumbrar a menina que fomos, correndo livre e solta.
    Eu vou em Setembro ao meu Alentejo.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  48. Un retour aux sources très émouvant!
    Merci pour le pargage, Grace;o)

    ***
    Bisous et bon weekend****

    ResponderEliminar
  49. Gostei do post e das fotos, mas ainda mais do fundo musical.

    Bom regresso de férias.

    ResponderEliminar
  50. Que lindo amiga...quantas reencontros felizes...amei tudo...fico feliz que tenha tido essa oportunidade....Eu fiquei um pouco afastada do meu blog,mas voltando hoje vim te ver,,,gosto daqui...gosto da musica..e de voce..beijos querida.........titi

    ResponderEliminar
  51. Oi Graça tudo de bom para vc e todos da familia, Sei que a casa que moramos quando crianças exerce uma atração muito forte em cada um um de nós, e como tivéssemos vontade de voltar ao passado não só nós e todos aqueles que conosco conviveram, nesta tua crõnica vai um pouquinho de cada um de nós. Um final de semana de muita paz, um abraço fraterno. Celina

    ResponderEliminar
  52. Graça como esse retorno deve ter efeitos (vários) em si.
    Às vezes é necessário regressar aos sítios onde se foi feliz...
    Pelo que colocou neste seu post fez-lhe bem e isso é muito
    importante. Valeu então a pena.
    E desejo muito, que sim, que consiga lá voltar de novo.
    Gostei muito de ver as imagens.
    Um beijinho
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  53. Mil gracias querida y admirada poetisa por emocionar nuestros sentimientos compartiendo tu bello viaje a tu tierrina y a tus raíces. Muchos besinos y feliz domingo te deseo con todo mi cariño.

    ResponderEliminar
  54. Graça, minha doce amiga!
    Perdoe-me a ausência.
    Férias nos reenergizam. Lindas imagens. Adorei o vídeo, amiga! Podemos viajar junto com você, pelo menos um pouquinho, amiga! rs
    Você já participa do agregador de links "The Best Blogs 2"? É fácil, rápido e gratuito! Passe lá e confira:
    http://soniasilvino38.blogspot.com.br
    Beijocas, muitas!

    ResponderEliminar
  55. As fotos são lindas!
    O cantinho em que vivemos quando criança é algo especial que fica em nossos corações. Quando volto às minhas origens, faço questão de descer aos detalhes e fico imaginando todos os momentos de alegrias e até mesmo de tristezas que passei naquelas paragens.E volto com o sentimento de que vivi o ser criança.
    E nesse recordar e viver as tuas férias foram lindíssimas.
    Que o bom Deus te abençoe!
    Abração.

    ResponderEliminar
  56. Olá Graça

    Lindo este texto de recordações e belas fotos.

    Há algo no Farol que exige a tua presença. Vai até lá, por favor.

    Beijinhos dos amigos

    Argos, Tétis e Poseidón

    ResponderEliminar
  57. Minha Querida:
    Ainda bem que conseguiste congregar forças para regressar. Não sei se devias ter voltado há mais tempo. Voltaste quando tiveste coragem e disponibilidade psíquica para o fazer, quando entendeste que era o momento oportuno para o efeito, portanto voltaste na hora certa.
    Muito emocionante o teu texto. Adorei as fotografias. A fotografia mais bonita não a publicaste, pois essa fica só para ti, na tua mente e no teu coração: a fotografia do céu estrelado, onde uma estrela brilha mais intensamente por ti e para ti: a estrela onde mora Aquele que continuas a Amar apaixonadamente.
    Bem hajas pelo texto sobre a chuva que deixaste no meu blog. Ah, Graça, as chuvas de África!Lavam-nos o corpo e branqueiam-nos a alma.E nós sempre a sonharmos com o nosso Moçambique! Nós sempre num carrossel de recordações e de emoções de Moçambique, com a cantata do Índico a acariciar-nos o coração. Moçambique é teu, minha Querida Zambeziana, mas também é meu. Temos um amor em comum, que, longe de nos tornar inimigas, aproxima as nossas almas.
    Um abraço para ti do tamanho do teu Índico.

    ResponderEliminar
  58. Qué hermosas fotos y el texto, me ha encantado pasear por estos lugares tan bellos. Gracias amiga. Agradezco también tus palabras en mi blog. Te iré leyendo poco a poco. Un fuerte abrazo.

    ResponderEliminar