terça-feira, 21 de agosto de 2012

Aquela Rosa Vermelha



Para além da vidraça da janela,
Aquela rosa, de um vermelho vivo,
Tão fresca e tão divinamente bela,
Lembrava um sonho, luminoso e esquivo.

Lá fora, esvoaçava,
Presa de tal encanto e de tal graça,
Uma abelha que, tonta, se chocava
Na muralha invisível da vidraça.

No jardim, a brilhar,
Brincava o sol, ao longo dos canteiros
E subia no ar
O aroma dos craveiros.

Mas a abelha, coitada, porfiava
No desejo ideal daquela rosa,
E de todas as outras desdenhosa
Sempre contra a vidraça se chocava.

 

E nem sentia as asas doridas,
E nem sentia o tempo que passava.
Tivesse ela mil vidas
Que todas mil decerto ali gastava.

Enfim, passadas horas, por acaso,
Alguém abriu essa fatal janela.
-O sol aproximava-se do ocaso,
Tinha mais brilho a rosa, era mais bela_

Mas quando a pobre abelha enlouquecida,
Entrou veloz…que decepção cruel!
A tal rosa vermelha, apetecida
…era feita de seda e papel!

Muita gente, como esta abelha,
Gasta uma vida inteira, hora após hora,
Presos de uma aparência enganadora
Como a bela rosa vermelha!

96 comentários:

  1. Olá Amiga Graça!
    Grande verdade essas últimas 4 linhas...
    Lindo como sempre...
    bjinhos

    ResponderEliminar
  2. Graça,
    Essa história, que você contou em versos tão perfeitos, é uma grande lição para a vida!
    Não podemos nos iludir com as aparências. Precisamos ver mais além, sempre.
    Um beijo carinhoso

    ResponderEliminar
  3. Esta poesia maravilhosa nos ensina que as aparencias enganam.
    Adoro ler as criacoes seu coracao sensível cria. Um beijo.

    ResponderEliminar
  4. Graça,como podem enganar as aparencias!Espetacular sua poesia,eu adoro!bjs e boa semana!

    ResponderEliminar
  5. poema que nos prende a atenção do começo ao fim...muito bom!

    ResponderEliminar
  6. Olá Graça, obrigada por este lindo poema adorei! E é verdade que há pessoas que vivem de falsas aparências.
    Bejinhos.Tenha uma boa semana!

    ResponderEliminar
  7. Belíssimo poema. Uma reflexão sobre a vida.

    As aparências iludem!

    Beijos.

    ResponderEliminar
  8. Beautiful rose and poem!
    Thanks for sharing.
    Have a great day.
    Mette

    ResponderEliminar
  9. Olá Graça, maravilhoso querida amiga, seja em prosa ou em verso é sempre um prazer ler-te. As aparências iludem, mas ainda existe quem goste de viver delas. Claro que ao falar de rosas saiu esta quadra aqui e agora para ti. Beijos com carinho

    E aquela rosa encarnada
    Acabou perdendo a cor
    E ficou na alvorada
    À espera do seu amor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A rosa branca eu prefiro
      do que a vermelha vaidosa
      A tua Amizade, eu te digo
      É-me muito preciosa!!

      Mil beijos de Obrigada.
      Graça

      Eliminar
  10. Cuánta verdad encierra tu poema! La rosa preciosa, como tu alma.

    ResponderEliminar
  11. Quantas pessoas se enganam pela aparência que nem esta abelha. Escreves muito bem. Beijos.

    ResponderEliminar
  12. OI GRAÇA!
    QUE LINDEZA.
    ESTA CONEXÃO QUE FAZES ENTRE A ROSA, VERMELHA, INTOCÁVEL E A VIDA FICOU LINDA.
    ABRÇS

    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderEliminar
  13. Minha amiga querida!!!!
    Que poesia linda!!!!!!
    Parabéns!
    Muitas beijocas!

    ResponderEliminar
  14. Há, muitas vezes, uma vidraça...
    e um embuste!

    beijinho para si!

    ResponderEliminar
  15. Leio e sou essa abelha
    A bater cá no vidro da tela
    e o poema é essa rosa vermelha
    que mesmo de papel se faz bela.

    muito bom, Graça.

    Beijos!

    ResponderEliminar
  16. Oi Graça, como a pobre abelha, por vezes nos deixamos levar pela aparencia e quando percebemos o tempo ja muito se passou.
    Linda poesia.
    Bkls e linda quarta

    ResponderEliminar
  17. E que magnífica metáfora nos apresenta...

    Assim foi com a abelha, assim é com tantos seres humanos, presos às aparências...

    bjos

    ResponderEliminar
  18. Gosto da cadência e musicalidade das suas palavras que tocam no coração. Bjs

    ResponderEliminar
  19. Olá Graça,
    bom dia,
    belo poema,
    Eu adorei a história, e terminando o imprevisível
    uma flor rosa de papel =)

    dois pontos de vista
    um lado, as aparências podem enganar,
    e no outro, percevera e ter sucesso.

    Desejo-lhe uma quarta-feira linda
    muitos beijos para você

    ResponderEliminar
  20. Assim é, Graça!... Quem de nós, ao menos uma vez na vida, não nos iludimos com a beleza falsa de uma rosa (de seda ou de papel)?
    Afinal, "c'ést la rose l'important"...

    Beijos

    ResponderEliminar
  21. Lindos versos!
    Gostei muito
    Obrigada minha querida
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  22. amei o texto
    Obrigada pela visita no meu blog!!!
    Bjim e volte sempre!!!
    Bel Carvalho
    http://actualprettyandfashion.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  23. Eu precisava de ficar pregado nas coisas vegetalmente
    e achar o que não procurava.
    Manoel de Barros


    Abraço, Poetisa!

    ResponderEliminar
  24. Oii Graça, que lindo poema, mas tadinha da abelha,que decepção rsrs, aki tbém tenho muitas rosas vermelhas artificiais, adoro! Bjoosss

    ResponderEliminar
  25. Minha querida

    Quando a rosa é viçosa não se lembra que a primavera um dia dá lugar ao Inverno e a rosa murcha.
    Um poema maravilhoso e real.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  26. É um belo poema, colocando um grande ensinamento.

    Um prazer lê-lo e conhecê-lo.

    Beijos

    ResponderEliminar
  27. Maravilhosa esta forma de falar de algo tão real e tão comum no dia!
    Não suporto hipocresia, muito menos falsidade, não vivo uma vida de mentira, mas vivo uma vida com muito sofrimento.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  28. A ilusão é companheira muito frequente do coração Graça... Né?

    Tadinha da abelha!!

    Bjos

    No Facebook: http://www.facebook.com/AmorAcordadoBlog?ref=hl
    Passa por lá amiga para dar um alô.
    ;D

    ResponderEliminar
  29. Muito bom o comparativo...é realmente tem muitas pessoas vivendo na sua própria enganação, lamentável.
    Bjs, Graça

    ResponderEliminar

  30. Como estava um pouco afastada estou tentando voltar aos poucos
    novamente tentando digerir o desconforto que estou passando no momento.
    Eu não posso parar muito menos desistir de lutar como sempre fiz.
    E a amizade nos da força sempre para continuar nossa jornada.
    Nessa rapida visite convido você a ler minha postagem
    também dizer se gostou do novo visual da nossa Viagem.
    Linda noite beijos no coração,Evanir.

    ResponderEliminar
  31. É verdade Graça!

    As aparências enganam muito!

    Um otimo poema pra se refletir!Parabens!

    Beijos!



    ResponderEliminar
  32. Hola amiga, un placer leer tan bellas letras. Cuidate mucho.

    ResponderEliminar
  33. Aquela rosa vermelha e um mundo que girava ao seu redor....beijos e um belo dia pra ti amiga.

    ResponderEliminar

  34. Dentro de uma vertente exemplar, este poema exala um perfume que nenhuma flor de papel poderá jamais produzir.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  35. Magnifico poema!
    E quanta verdade contém. Nunca se fiar nas aparências, é uma lição que mais vale aprender ao começo da vida!
    Obrigada pela partilha, Graça!

    ***
    Um beijo e boa noite****

    ResponderEliminar
  36. Olá, querida Graça
    Lindo poema que retrata uma rosa e o que se passa dentro da sua aura...
    Ele é bela mesmo contendo espinhos...
    Obrigada pelo carinho imenso na Série Comemorativa do meu Blog pelos 3 anos de existência...
    Deus te cubra de MUITAS bênçãos e te faça MUITO feliz!!!
    Bjs festivos de paz

    ResponderEliminar
  37. Há coisas muitas vezes que poderíamos evitar, mas o nosso coração, ou sei lá que parte do nosso corpo, é possuída por muitas ilusões que não se domina.
    Às vezes com a maturidade ,elhoramos, mas quantos de nós não vive somente de aparências...
    Um grande abraço e meu carinho, minha linda!!!

    A canção é muito bela!!!!

    ResponderEliminar
  38. Perdemos muito tempo com bobagens...., beijo Lisette.

    ResponderEliminar
  39. Linda, Graça, esta mensagem da Rosa Vermelha e da Abelha!
    Uma lição maravilhosa nesta 6ª feira... Gostei de ler e refletir!
    Beijos e carinho

    ResponderEliminar
  40. Depois do que todos já escreveram, apenas posso dizer: gostei muito!
    Bjo

    ResponderEliminar
  41. Já dizia Vinicius de Morais
    e
    lá tinha as suas razões:
    Quem já passou por essa vida e não viveu
    Pode ser mais, mas sabe menos do que eu
    Porque a vida só se dá pra quem se deu
    Pra quem amou, pra quem chorou, pra quem sofreu

    Para que veja como vivo intensamente os meus dias
    imagens do cruzeiro pelo Douro
    estão à sua espera
    Amiga Graça!

    ADOREI a "Mensagem"!
    Uma excelente lição para refletir!
    Beijos

    ResponderEliminar
  42. Hermoso poema, me gusta la pintura que se ve atrás del Blog, es preciosa.
    Besos gracias por los comentarios.

    ResponderEliminar
  43. Como sempre, minha amiga, é um prazer aqui estar e poder ler tua poesia.... Linda! Um abençoado e feliz final de semana!
    Abraço carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  44. Passei para te ler, como sempre o faço e farei.
    Hoje deixo-te não só o meu abraço, o meu beijo ... mas também alguma tristeza, por te ter visto onde não esperava.

    Até sempre, com ou sem palavras.

    ResponderEliminar
  45. Desculpa Graça.
    Já sabes que se saiu José, foi por erro. Nada de mal, pelo contrário.
    Mais um beijo

    ResponderEliminar
  46. Gostei dos versos com uma moral intensa.
    Dizes que a poesia não é a tua praia mas eu acho que aqui, também brilhas como na prosa.
    Beijo
    Teresa(Quelimane)

    ResponderEliminar
  47. Querida Ná
    Só agora vi o teu comentário.Ás vezes, é preciso chutar as moscas de um modo diplomático. É uma questão de estratégia, nada mais.
    Conto ver-te sempre por aqui.
    Beijo
    Graça

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verás, ou pelo menos tentarei fazer com que me sintas presente.
      Como sempre digo, as pessoas que estão no meu coração de lá nunca sairão. Tu nunca!

      Beijo

      Eliminar
  48. Minha Querida:
    Já hoje aqui tinha vindo, mas houve problemas ao visualizar a página e não consegui ler todo o teu poema.
    Mais um belo registo, que demonstra toda a tua sensibilidade e veia poética.
    Obrigada pela tua visita. Sabem-me sempre tão bem as tuas visitas! Mesmo quando, como hoje, estavas cansada. Há dias em que sentimos o nosso coração envelhecido... a carregar o peso de tanta coisa... de tantas emoções vividas... Depois, nasce a luz de um novo dia e melhoramos, embora haja feridas que não fecham... Aprendemos a viver com elas, a gerir a angústia...Já reparaste que para nascer um novo dia, tem de anoitecer primeiro? Já atentaste que, para que nasça a luz, têm de existir primeiro as trevas?
    Vai correr tudo bem, minha Amiga.
    Não te esqueças que estarei sempre aqui e que tens o meu mail.
    Um abraço do tamanho do Universo. (Desta feita, ultrapassou muito as fronteiras de Moçambique e até mesmo de África.)

    ResponderEliminar
  49. Lindo poema reflexivo además.Buen fin de semana Gracia

    ResponderEliminar
  50. E são muitos os que agem como essa abelha. E o pior é que não aprendem nunca.
    Bela postagem.
    bjs

    ResponderEliminar
  51. Querida Graça...

    Creio que somos abelhas enlouquecidas em busca de maravilhosa rosa artificial durante grande tempo da nossa pouca vida.Perdemos, assim, as singelas violetas reais e ao nosso alcance.
    As armadilhas de viver são muitas e caímos nela mais vezes do que gostaríamos.

    Você iluminou o Desassossego com sua presença. Tenho estado aqui sempre, mesmo quando não comento. Nem poderia deixar de estar porque quando aqui venho , sento-me e "ouço" sua voz contando histórias, um convite irresistível para voltar.

    Beijos e um lindo domingo.

    ResponderEliminar
  52. Querida Graça,
    mais uma vez um texto lindo! Adoro vir aqui.... Suas palavras sempre nos trazem uma mensagem, nos levam a reflexão....
    Quanto ao "lagarto".... é uma carne bovina (parte da coxa do boi), muito usada para assados, rosbife e ensopados de panela. É muito saborosa!!!! Pode experimentar sem medo!!!!
    Bom domingo.
    bjs,
    Verônica

    ResponderEliminar
  53. Querida Verônica
    Obrigada pelo esclarecimento e vou fazer a receita porque deve ser deliciosa.
    Uma boa semana...com muitos bons pitéus.
    Beijos
    Graça

    ResponderEliminar
  54. Maravilhoso POEMA, perfeito. Quantas vezes despencamos do nosso próprio voo. Levamos a vida buscando e sofrendo por coisas e basta alcança-las,para que ela perca o seu brilho de antes,e logo queremos mais. e nesta busca incessante deixamos passar coisas belas bem perto de nós, mas estávamos cegos e não vimos,perdemos. e estaremos sempre insatisfeitos.
    Um grande abraço Graça.
    Obrigada pelo seu carinho lá no blog.

    ResponderEliminar
  55. ora aí esta uma grande verdade e alguns nem nunca chegam a perceber que isso não vale a pena
    beijinhos

    ResponderEliminar
  56. Acredito que se pode ver melhor sem o atlas visual.
    É sempre um prazer a leitura de seus textos. Grande abraço e ótima semana.
    Gilson.

    ResponderEliminar
  57. São tantos os que agem como essa abelhinha...
    Gosto desta versão de Graça poeta!
    Bjs

    ResponderEliminar
  58. E não é que é mesmo assim?
    Um poema que encerra uma lição.
    Um abraço e uma boa semana

    À margem.
    Amiga aquele jardim fica no Bombarral. É o tal jardim que o Berard decidiu mandar fazer, em protesto pela destruição das milenares estatuas orientais pelos terroristas. Vale bem uma visita. Eu adorei.
    E depois do passeio pelo jardim, pode dar um salto ao Santuário do Senhor Jesus do Carvalhal (o vídeo do post anterior) que também vale bem o passeio, e dista apenas 1 Km do jardim.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  59. Poema muito bem conseguido. Adorei. beijos

    ResponderEliminar
  60. Querida amiga Graça!

    O meu pai tinha colmeias, e eu trato por assim dizer as abelhas por tu. com cinco anos ia para o pé das colmeias, para ver as abelhas entrarem e saírem,de vez enquanto levava uma picadela, ia chorando para casa, e a minha ainda me dava porrada. aos nove dez anos já ia apanhar os enxames. E hoje quando vejo uma abelha que não consegue voar, apanho-a
    à mão e e ponho-as num lugar seco e se possível ao sol, e elas hoje não me picam, deve ser a pele que está mais dura.

    A abelha é um bichinho
    trabalhador e inteligente
    por elas tenho carinho
    fazem o mel para a gente

    cinco seis anos de idade
    ia para junto das colmeias
    por elas tantas vezes fui picado
    e às vezes levava uma tareias

    Para além da vidraça da janela
    numa manhã linda cheia de cor
    andava desnorteada uma abelha
    queria ir sugar o mel daquela flor

    A tenção subiu drasticamente
    e seu coração quase parou
    a janela abriu-se rapidamente
    e a pobre da abelha lá entrou

    Ao chegar ao pé daquela flor
    e ver que era de seda e papel
    no seu peito sentiu enorme dor
    ali não havia nada que desse mel

    Uma boa semana,
    Um beijinho grande,
    José.

    ResponderEliminar
  61. Assino embaixo, Graça! E assim tantos desperdiçam a vida...

    Ótimas palavras e visão!

    []s

    ResponderEliminar
  62. .

    .

    . entre.aromas.de.rosas.e.cravos . onde o verão se atarda ainda que seja cedo . para nós . sempre cedo .

    .

    . deixo um beijo e um convite .

    .

    . há uma festa que espera por Si no . intemporal .

    .

    .

    ResponderEliminar
  63. Olá Graça!!

    Obrigada pela visita.

    Voltarei mais vezes para ler sseus escritos, pois só o da rosa me maravilhei.

    Bjks

    Sonia

    ResponderEliminar
  64. Aí a ilusão...e depois o desespero...
    Belo post.
    E esta música francesa...
    Tudo bom.
    Beijinhos,Graça.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  65. Rosas, férias, aldeia, canto do cucu, a santa que sumiu, a música e a tua boa vontade.
    Abraço, bj.

    ResponderEliminar
  66. Uma bela semana pra ti minha amiga,,,,beijos e flores...

    ResponderEliminar
  67. Bonita esta história em verso.
    Monhé

    ResponderEliminar
  68. As rosas são sempre a beleza dos nossos jardins e ainda que não sejam reais elas sempre nos encantam quer as feitas de papel ou mesmo em pinturas confundindo-as com as reais.

    A outra parte da história é mais difícil de comentar.
    Nascemos cegos e convencidos. As aparências levam-nos a procurar as coisas que nos agradam mesmo estando profundamente enganados. Ilusão.

    ResponderEliminar
  69. Um belo dia pra ti minha amiga,,,beijos.

    ResponderEliminar
  70. Graça!
    Vim ao seu blog, mas como estou num café de praia, não me consigo concentar pois resolveram neste dado momento, pôr a musica numa altura incrivel, daí só mando um beijinho, depois voltarei,
    Até breve
    Herminia

    ResponderEliminar
  71. Oi Graça tudo de bom para vc e que Deus te abençõe. realmente estou mais calma, a minha filha está se recuperando. Esta linda rosa é um exemplo da beleza exterior que infelizmente está em toda parte, devido as fraquezas humanas, e bom seguir o conselho do mestre quando ele diz, orai e vigiai, para não cairdes em tentação,achei muito bela a comparacão da linda flor, Um abraço fraterno. Celina

    ResponderEliminar
  72. Belíssimo, Graça, belíssimo...e verdadeiro.

    A beleza mais bela, (um pleonasmo aí)é que vem de dentro pra fora.E isso são poucos que veem, não é Graça?

    Um beijo e boa semana!

    ResponderEliminar
  73. Minha querida
    Voltei para te deixar o meu beijinho e uma flor.

    ResponderEliminar
  74. Gostei desta historia tua...
    A tua rosa vermelha, recordou-me algo que então escrevi assim...

    Rosa vermelha

    Essa Rosa Vermelha!!!
    Que veste caminho e quelha,
    É a rainha das flores.
    E paixão pra muitos amores!

    Pelo vento sacudida,
    Que atiça sem parar.
    Como gente d’alma ferida
    Rota por tanto penar…

    Ressalta a cor e a beleza,
    Fogo, chama ardente,
    Como povo enfurecido!

    Por tanto tempo perdido,
    Numa luta desigual, demente.
    Pedem justiça, tem pobreza…

    Para ti, um abraço dos grandes


    ResponderEliminar
  75. Querido Amigo

    Mas o teu belo SONETO, tem outro alcance e tem a dimensão de uma Mensagem e de uma queixa dolorosa. Sinceramente, acho que o devias publicar no teu blog...senhor embaixador de Portugal!!
    Muito obrigada pela deferência

    Um beijo muito amigo.
    Graça

    ResponderEliminar
  76. Olá Graça, que tudo permaneça bem contigo!

    Poema de muita beleza e deveras reflexão prezada poetisa!
    Escrito e imagem belíssimos, de verdadeiro encanto!
    E bem como diz o poema, algumas pessoas se apegam por demais as aparências e negligenciam quase que completamente a essência, uma pena, uma vida de verdadeiro engano e, lamentável.
    Parabéns por mais este belo escrito compartilhado com os amigos, obrigado por tuas gentis visitas e comentários, motivo este que me faz deixar a você, além de meu agradecimento, deixo meu desejo que você tenha um viver de intensa felicidade, um enorme abraço e, até mais!

    ResponderEliminar
  77. Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom, li algumas coisas folhe-ei algumas postagens, gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, e espero que continue se esforçando para sempre fazer o seu melhor, quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha. Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que haja muita felicidade e saude em sua vida e em toda a sua casa.
    PS. Se desejar seguir meu blog fique á vontade, eu vou retribuir.

    ResponderEliminar
  78. Confesso que já fui abelha tonta...rs
    Brilhante amiga.
    beijos

    ResponderEliminar
  79. Minha querida amiga, Graça, perdoa-me por não ter vindo antes, tenho estado mais atordoada que essa louca abelha, tantas são as atribuições que recaem sobre mim, rs.
    Se já falei aqui, creio não custar repetir: seus textos, sejam prosas ou poesias, sempre trazem conteúdo e beleza. Sobre o conteúdo, refletimos, e quanto à estética, nos deleitamos.
    Quantas vezes nos deixamos levar pelos artificialismos das aparências e perdemos a sublime e única chance de bebermos o néctar da essência da vida! Depois, ahhhh, depois pagamos o preço.
    Graça, obrigada por mais essa maravilhosa partilha e um abraço bem carinhoso! Te adoro!!!!

    ResponderEliminar
  80. Um belo poema e verdadeiro!

    Abraço grande

    ResponderEliminar
  81. Graça
    querida amiga
    o sangue é da mesma cor mas o nosso é diferente o próprio batuque tem muita culpa.
    beijos

    Já viste o meu blogue Dedais da LILI??

    ResponderEliminar
  82. Olá querida.
    Passei para fazer uma visitinha e deixar um beijinho.
    M. Céu

    ResponderEliminar
  83. Graça, meus cumprimentos.
    Tive muito gosto em ler os versos acima, coincidentemente ou não embalado ao som da canção do Bécaud,
    "L'Important... c'est la rose, l'important...".

    Pois é, também já fui essa abelha que se encanta por rosas sem pólen.

    Grande abraço.

    ResponderEliminar
  84. Graça, meus cumprimentos.
    Tive muito gosto em ler os versos acima, coincidentemente ou não embalado ao som da canção do Bécaud,
    "L'Important... c'est la rose, l'important...".

    Pois é, também já fui essa abelha que se encanta por rosas sem pólen.

    Grande abraço.

    ResponderEliminar
  85. O seu belo poema,Graça, levou-me a uma coluna, de uma revista antiga, e de um trecho de uma canção popular... A coluna da revista, tinha o título de "As aparências enganam", que apresentava uma imagem, em silhueta, parecendo uma coisa mas era outra. Já a canção popular dizia: "nem tudo que reluz é ouro, nem tudo que balança cai"...

    Um abraço,
    da Lúcia

    ResponderEliminar
  86. Rosa vermelha é paixão.
    São tonterias febris do amor,
    Que ao despertar o coração
    Fazem sofrer e sentir dor.

    Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  87. Olá, parabéns pelo seu blog!
    Se você puder visite este blog:
    http://morgannascimento.blogspot.com.br/
    Obrigado pela atenção

    ResponderEliminar
  88. Querida amiga

    Peço desculpas pela minha ausência, mas não é por esquecimento, mas sim por conta de meu novo projeto, o qual me está retirando muito tempo.

    Ser esposa, mãe, amiga, dona de casa, e ainda aprendiz de escritora, não é tarefa muito fácil, requer de nós um grande equilíbrio.

    Queria muito agradecer por sua presença amiga lá no meu cantinho, presença que me alegra por demais meu coração e minha vida! Muito Obrigada!

    Me perdoe por alguma coisa.

    Um lindo dia para você.

    Abraço amigo

    Maria Alice

    ResponderEliminar
  89. Que linda sintonia entre imagem e poema! No meio dela, apenas sentimentos que a gente aconchega no coração...Beijos minha querida Graça












































































    ResponderEliminar
  90. .

    .

    . graça,,, .

    .

    . minha querida amiga . venho . agradecer a Sua presença . no intemporal .

    .

    . e deixar.Lhe um beijo terno . por ser como é .

    .

    . obrigado .

    .

    .

    ResponderEliminar
  91. Quem nunca teve um momento como o da abelha ?

    Um beijo , Graça , e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  92. Graça minha querida
    que saudade de te ler,
    textos, poemas coisas mais
    linda, esse teu divinal
    querer...

    me vi nas tuas palavras
    cada linha cá traçada
    como se fosse o narrar de
    quatro vidas, tuas e as minhas,
    mas de muitos também que por
    aqui se identifica com tuas letras.

    Hoje eu me pergunto sobre as outonais
    onde tudo começou e por fim também
    acabou
    como o despetalar das folhas,
    dizendo-me que hora seria de renovação.
    Mas há de chegar o dia, para o encontro
    esperado e desta vez na convivência
    de muitas outras outonais, onde as folhas
    jamais cairão...

    Lindo de viver a mexer
    nas minhas lembranças...


    Bjs

    Livinha

    ResponderEliminar