domingo, 11 de outubro de 2009

Os Meus Poetas (V)



“Os meus poetas”, sou eu quem os escolhe, não só pela fama gigantesca de alguns que aqui postei mas, acima de tudo, com e pela “relação” que tenho com eles. Os poetas não se “medem” nem pela fama e muito menos pela quantidade de livros editados. António Nobre (um dos Maiores, na minha óptica) publicou apenas um livro, “Só”:


“Tende cautela, não vos faça mal… que é o livro mais triste, que há em Portugal!”


Talvez eu goste mais da Poesia do que dos Poetas. E quantas, quantas folhas pejadas de pequenas jóias não estão por aí em gavetas fechadas, esquecidas no tempo, à espera de um momento que talvez nunca chegue...


Hoje trago um jovem poeta desses que escrevem com alma, com dor, a sua teia de vida. Chama-se Nuno Francisco Pinto Pereira Machado. Claro que é especial para mim! Mas não é por isso que aqui está! Mas sim pela qualidade daquilo que escreve.

Este poema é do seu livro “Por uma Rosa“ (nunca editado)! Fui buscar esta semente deitada à terra já há algum tempo. Pacientemente, espero a impaciência dos girassóis prontos a romper a terra. Crescerão ao ritmo das pulsações de um coração jovem. Nós sabemos, eu e tu, a nossa força armazenada muitas vezes pelas intempéries que nos alagaram. De cada sulco que arde no nosso peito e que não há água que chegue para matar tanta sede…

Sabemos, eu e tu, que o que mais queremos é o amor lembrado e o que está ainda por vir…

São sensações pelas quais lutas e esperas, serão outras e descobrirás que todos os dias acontecem coisas importantes… As palavras edificadas, serão beijos que nos molham a face e sentiremos o odor antecipado dos girassóis semeados ontem….



Sinuosas Sensações



Já nem penso no que talvez me espere;
Não sonho nem acredito na felicidade,
Apenas lamento o que cada véspera sugere:
Que ser feliz não se enquadre na minha realidade…

O dia seguinte é apenas igual ao anterior…
Nada nasce, nada morre, apenas se mantém toda a dor!
A cada nova aventura que se me alevanta,
Apenas a velha Desilusão já não se espanta…

E querem-me para Raiva, para Ódio, para Dor:
Os Deuses não descansam enquanto não tiver,
Um posto consentâneo, onde para além de sofrer,

Possa contribuir para um novo reino de terror…
E é assim, triste, estar só, e não ter para consorte,
Nem a Morte, senhores, nem a Morte…


Porto, 6/99




75 comentários:

  1. Maravilhosa e Sensível Amiga:
    Tudo o que faz é perfeito. Tão doce e enternecedor.
    Haverá maior sensibilidade para escrever...adoro a sua escrita sensível e doce. Brilha.
    Cintila nas pessoas com ternura.
    Parabéns sinceros. É simplesmente, um ser divinal.
    "...Já nem penso no que talvez me espere;
    Não sonho nem acredito na felicidade,
    Apenas lamento o que cada véspera sugere:
    Que ser feliz não se enquadre na minha realidade…

    O dia seguinte é apenas igual ao anterior…
    Nada nasce, nada morre, apenas se mantém toda a dor!
    A cada nova aventura que se me alevanta,
    Apenas a velha Desilusão já não se espanta… ..."

    Genial opção.
    Bem-Haja, majestosa e pura amiga de sonho.
    Faço-lhe uma vénia de admiração e respeito imenso.
    Beijinhos amigos.
    Sempre a lê-la com atenção e encanto...

    pena

    Bem-Haja, pela sua preciosa amizade.
    MUITO OBRIGADO!

    ResponderEliminar
  2. grande poema, amiga. grande tambem o seu gosto. apurado...parabens
    uma boa semana para si e uma beijoca

    ResponderEliminar
  3. Boa noite, Graça.

    Lindo poema, e eu aqui só no feriado, vou fazer um chá para acalmar minha solidão.
    Beijo amiga e tenha uma noite de domingo tranquila.

    Renata

    ResponderEliminar
  4. Que deuses cruéis
    tornaram este jovem
    desenganado
    em sinuoso sentir
    como o espectro de uma rosa
    invejada pelos reis
    e amada pelos homens?

    E chega aqui, pela mão de uma carinhosa amiga que soube ouvir os anseios do seu coração!

    À Graça
    e
    ao Nuno Francisco

    um beijo e um abraço

    Manuela Baptista

    ResponderEliminar
  5. Graça.
    um lindo poema, é é assim, não é a fama que nos comove, e sim o que nossa alma sente ao ler as palavras, é quando se cravam a alma, que se tornam inesquecíveis...

    Graça, tem tres selinhos na lateral do meu blog, fique a vontade para retirar, todos ou aquele de que mais gostar....
    um beijo ♥

    ResponderEliminar
  6. un abrazo :)

    Graça. lindos poemas.Mañana es fiesta en España no hay clases. Portugal: amanhã é festa em Espanha, não tenho classe cuidate

    jajaja eu aprendo português

    ResponderEliminar
  7. Olá Graça.
    Perdoa as minhas ausências; peço-to mais uma vez, porque o meu tempo é escasso e vou tendo ausências mais ou menos prolongadas.

    Não conheço este poeta que referes. Conheço vagamente António Nobre...confesso que nunca o li por inteiro, apenas um poema aqui ou acolá.

    Gostei muito do poema que postaste....quantos poetas não há, por aí, apenas à espera de uma oportunidade?

    Um grande abraço amigo.
    Susana

    ResponderEliminar
  8. È verdade, Graça, que todos conhecemos grandes poetas, alguns foram-nos impostos quando estudantes; concordo que há outros tantos que são desconhecidos, mas nem por isso inferiores. Este, por exemplo deve ser fantástico. Este poema é lindo, mostrando a falta de esperança na vida; não acreditando já em nada; nem a esperança de um novo dia melhor o faz acreditar que a felicidade virá. É assim, às vezes a alma de todos nós; a vida nem sempre é nossa aliada; dá-nos paulada tão fortes que nos é difícil voltar a confiar nela; precisamos de paciência e da ajuda do nosso amigo tempo para voltarmos a acreditar e sorrir. Parabéns pela escolha do poeta; devemos ser nós a escolher os poetas sim; cada alma interpreta a poesia de uma maneira, por isso um poeta pode ser grande para uns e não significar nada para outros. Um beijo e até breve
    Emília

    ResponderEliminar
  9. É de uma beleza e sentimento q toca o coração sem igual, parabéns pelo poeta q conseguiu tocar as linhas da emoção.

    muitos beijos e linda semana prá vc!

    ResponderEliminar
  10. Graça... Bom poder voltar aqui, neste espaço que cultuo com tanto prazer, e me deparar com estas com estas Sinuosas Sensações. Bom poder voltar aqui, depois de tanto tempo e te reencontrar tão sensível como sempre. Bom poder sentir tuas palavras, poéticas, ricas em sentimento, que têm sido um alento para mim. Bom estar com você. Como sempre foi. Grande beijo de teu seguidor, de teu amigo brasileiro. E obrigado por tudo.

    Rangel

    ResponderEliminar
  11. Olá amiga :)

    Gracita, poema do "filhote" ???... será ? Bonito, mas envolto em alguma tristeza.
    Boa semana para os dois.
    Beijo..Norberto

    ResponderEliminar
  12. Graça, minha querida!
    São por demais especiais os Poetas de um Livro só. Por aqui, temos o controvertido Augusto dos Anjos, até hoje estudado e muito incompreeendido. Porém, forte no que se revela. Aliás, Nuno e Augusto têm algo em comum...
    Jesus? O próprio Amor, daí, ser crucificado como todos que se entregam ao próximo.
    Com certeza, ele te Ama demais!
    Boa semana, Graça!!!Bjsss

    ResponderEliminar
  13. Nuno Francisco Pinto Pereira Machado... Ainda se há-de ouvir falar dele.
    Gostei do soneto e do texto de apresentação da Graça, tão pleno de sensibilidade e alma.

    Um beijo aos dois

    ResponderEliminar
  14. Graça;

    É engraçado que os poetas, são por norma os mal amados da literatura, os imcompreendidos dos leitores, os líricos e utópicos da vida, mas... há poemas que valem toda uma coleção de livros de ditos grandes escritores.
    Também eu adoro ler poesia e tenho a sorte de ter amigos que são grandes poetas, como por exemplo o André Moa.

    bjs, Graça,
    Osvaldo

    ResponderEliminar
  15. Foi bom ver que o vento te tocou...
    deixou um cheiro a àfrica bem intenso...


    O VENTO


    Queria ser
    O que queria ser?
    Queria ser vento...
    Para ser livre...
    Para te tocar
    E te abraçar

    E de mansinho
    Chegar-me a ti
    E sussurrar-te
    Como gosto de ti...

    E devagar
    Devagarinho
    Ia-te acariciando
    E tu ias notando
    Que eu estava aí...

    E o vento
    Ia crescendo
    E mesmo com força
    Gostava de o ser...
    Para que visses
    A força que tenho...

    Força do vento
    Vento tufão
    E queria...
    Poder ter-te...
    Sempre na minha mão.

    LILI LARANJO

    ResponderEliminar
  16. Olá amiga.
    O poema é realmente lindo.
    E como tu, acho que os poetas não se escolhem, pela quantidade mas sim pela qualidade.
    Este poema apesar de ser lindo, acho-o muito triste para um jovem.
    Porque transparecem muitos sentimentos através das suas palavras.
    Amiga desejo-te uma óptima semana e deixo-te um anjinho.
    ......{\........._____.....,
    .....{*.\.....(*~*~*).../}
    ....{.~.*\....////^^\../~}um anjinho
    ....{*....\..(((/.6.6./.*} para te
    ....{..*.~.\.)))c..=.)*..} proteger,
    .....{*...*.////'_/~`.~.} te iluminar
    ......{~.*.((((.`.`\.*}' sempre,
    .......`{.~.)))`\.\))_.-:<*> e dar boa sorte.
    ..........`{.(()..`\_.-'`.`:'
    ............`)/.`..|
    .............(....\' \
    ..............\....\ .\
    Jinhos grandes

    ResponderEliminar
  17. Graça

    Disseste uma grande verdade, quantas perolas devem estar por aí, trancadas em gavetas e baús. Belo poema, eu também gosto das poesias, não importa o poeta ser famoso ou não.

    Abs

    ResponderEliminar
  18. "Na praia lá da Boa Nova, um dia,
    Edifiquei ( foi esse o grande mal)
    Alto castelo, o que é a fantasia,
    Todo de lápis-lazúli e coral!


    Não sabes da importância daquela lápide,entre os rochedos, onde se encontram estes versos de António Nobre e que se pode ver das janelas da Casa de Chá da Boa Nova .

    Um beijo

    POTT

    ResponderEliminar
  19. Olá Graça bom dia:

    Mais um bom post com que nos brindas.

    Nunca ouvi falar deste poeta mas, como desde sempre na gíria se disse (de poeta todos nós temos um pouco), muitos poetas não são muito divulgados e tantos tão bons que há por esse mundo fora.

    Neste belo poema que aqui deixaste, destaco dele esta parte:

    Já nem penso no que talvez me espere;
    Não sonho nem acredito na felicidade,
    Apenas lamento o que cada véspera sugere:
    Que ser feliz não se enquadre na minha realidade…

    Isto amiga, tem muita razão de ser, vê-se e sente-se no dia a dia deste mundo actual, para quê ilusões, isto está cá.

    Agora apenas para discernir o meu sentimento te respondo a isto que comentaste no meu post:

    E quen quer ficar com um coração maldoso? O melhor, é seguirmos a nossa viagem!!

    Claro que ninguém quer ficar com um coração maldoso mas, nas entrelinhas do meu post está lá tudo reflectido sobre isto.

    O objectivo, é dar a conhecer a quem o lê a intenção da escrita em cada palavra, cada linha e o total, porque o resto, fica na mente de cada um qual a sua objectividade.

    Bjos, boa semana, felicidades no novo dia.

    ResponderEliminar
  20. Tua sensibilidade sempre
    Nos acariciando
    Especiais emoções!!!

    Concordo contigo... Grandioso Poeta
    nos trouxeste!!!
    Obrigada!!!

    Dia feliz pra ti...
    Beijo carinhoso...
    No teu coração, Linda Graça!!!
    Iza

    ResponderEliminar
  21. Olá amiga Graça,
    Mais um bonito post,e desta vez também um lindissimo soneto. escrito pelo Nuno, que escreve muito bem, e com muita sensibelidade,
    e também tem Pereira no nome.

    Ó Graça como bom estar aqui
    seja de manhã ou que horas for
    e ver o que é escristo por ti
    tem carinha ternura e muito amor

    um beijinho grande, José

    ResponderEliminar
  22. DESARRUFO


    Há dias em que o verbo não sai,
    além de gralhas brancas e azia.
    Ai!
    O mal que me faz a poesia…

    Outros, em que a vida é modorra
    de tão madrasta e vazia.
    Porra!
    Era a brincar… vem cá, poesia!

    Beijinho
    João

    ResponderEliminar
  23. Agora
    que já falaram em filho
    posso dar os parabéns à Mãe!

    Um beijo

    Manuela Baptista

    ResponderEliminar
  24. concordo com você, porque os meus poetas também sou sempre eu quem escolhe. Seu texto lindo também é poesia, uma linda poesia. O poeta que nos apresnta, sensivel, triste, sem ilusões, comove. Um outro grande poeta deixou escrito que "o poeta só é grande se sofrer" e talvez seja uma dura verdade, porque nota-se sempre uma maior beleza nos textos que cantam tristemente a dor, a separação, o desamor, a saudade...
    Beijos

    Dulce

    ResponderEliminar
  25. Graça que poema lindo nos trazes aqui hoje...

    Beijos a ti e ao poeta.

    Anne

    ResponderEliminar
  26. Graça obrigada por mais um belo poema.

    Beijinhos

    Carmo

    ResponderEliminar
  27. O mundo acaba sempre por fazer o que sonharam os poetas .

    Beijo.

    ResponderEliminar
  28. Olá....
    Obrigada :D
    Sim são feitos por mim...

    Beijinhos e uma boa semana**

    ResponderEliminar
  29. Graça.Poema maravilhoso que toca bem no fundo de quem o lê,quando as palavras nos tocam na alma sempre são belas,a foto gostei.
    Beijinho e tudo de bom Lisa

    ResponderEliminar
  30. Parabéns Nuno!
    Nem sempre o poeta é um fingidor. Assim aconteceu neste soneto escrito numa data tão penosa. Talvez por isso, para além da beleza da forma, encerra e transmite o sentimento amargo duma perda irreparável que também compartilhei e agora revivi.

    ResponderEliminar
  31. Graça. Que lindo poema. É lindo quando a nossa alma vibra em sintonia com o que lemos. Beijos.

    ResponderEliminar
  32. Graça,
    Que Soneto maravilhoso, adorei, parabéns!

    Muito obrigado pelas suas carinhosas palavras comentando o meu poema.

    Abraço,
    FrancK

    ResponderEliminar
  33. Boa noite minha amiga.
    Para ler enquanto toma sua bebida preferida.

    Serenata

    Uma noite de lua pálida e gerânios
    ele viria com boca e mão incríveis
    tocar flauta no jardim.

    Estou no começo do meu desespero
    e só vejo dois caminhos:
    ou viro doida ou santa.

    Eu que rejeito e exprobro
    o que não for natural como sangue e veias
    descubro que estou chorando todo dia,
    os cabelos entristecidos,
    a pele assaltada de indecisão.

    Quando ele vier, porque é certo que ele vem,
    de que modo vou chegar ao balcão sem juventude?
    A lua, os gerânios e ele serão os mesmos
    só a mulher entre as coisas envelhece.

    De que modo vou abrir a janela, se não for doida?
    Como a fecharei, se não for santa?

    (Adélia Prado)

    ResponderEliminar
  34. Boa noite, Graça!
    Não quero invadir, mas foi irresistível...
    Estou conhecendo tuas páginas através do Norberto e do Lusibero.
    Fazia tempo que estava para fazer-te visita e hoje deu certo.
    Quantas palavras belas, cheias de carinho, de emoção.
    Que continues iluminada, sempre, pois só os iluminados podem transmitir sensibilidade como vejo aqui.
    Se me permitires te sigo...
    Abraços

    ResponderEliminar
  35. bom dia, Graça.

    Você já deve estar almoçando, aqui ainda é 08:56, tenha uma ótima quarta-feira.

    Beijo

    Renata

    ResponderEliminar
  36. Oi florzinha do meu jardim.... belo poema, me encanta a forma como escreves... parabens..

    bjs monica

    otima semana..

    ResponderEliminar
  37. Graça

    obrigada por passares na minha poesiae gostares do meu mar...


    um beijinho

    ResponderEliminar
  38. Um poema onde a solidão rasga a dor no canto do sofrimento...

    Gostei!

    ResponderEliminar
  39. Graça

    O MAR


    Mar...
    O Mar longínquo...
    Onde eu me transporto e me
    transformo...


    O Mar...
    Que eu sentada olho ao longe...


    O Mar...
    Tão sonhador, tão profundo e tão
    distante...


    O Mar...
    Onde as ondas azuis e brancas, deslizam
    suavemente...


    O Mar...
    Que tem tanto amor e tanto mistério...


    O Mar...
    Que leva tudo e tudo devolve...


    O Mar...
    Que me deixa amar o infinito...


    E... que sonha, ama e chora...
    E deixa-me: amar, sonhar e chorar com
    ele...


    LILI LARANJO

    ResponderEliminar
  40. Lili
    O mar será sempre ponto de encontro entre nós e a poesia. Tráz e leva saudades...embala os nossos sonhos de amor...carrega mistérios no infinito e alimenta a nossa alma até ao mais profundo do nosso ser.
    Como sempre, gosto dos teus poemas.
    Um beijo.
    Graça

    ResponderEliminar
  41. Hoje

    sou eu que venho aqui dizer,

    Boa Noite, à Graça
    e a todos os que por aqui passam

    Beijos

    Manuela Baptista

    ResponderEliminar
  42. Carregado de nuvem negra este soneto ;(

    Beijinho Graça...

    ResponderEliminar
  43. OLá graça
    Gostei da poesia do teu amigo cheia de sentimento e beleza.
    Bjs

    ResponderEliminar
  44. Conhecendo novos poetas, novas palavras.
    Obrigado por mostrar o caminho, Graça.

    Continuemos...

    ResponderEliminar
  45. vindo aqui para novamente ler teus belos textos...bem nesse qui vejo o quanto é forte..ainda mais falando de poemas..o que aprendi a gostar..a amar com toda minha força....


    "È bom..muito bom deixar os olhos deslizarem em cada palavra...em cada linha de um belo poema que te prende...que te seduz.."

    ResponderEliminar
  46. Querida, vim aqui pretar contas contigo em relação aos meus estudos ... Graças a Deus, consegui me sair bem em todas as disciplinas e fiquei na média exigida pela escola.
    Mas, com certeza, tenho que melhorar muito. E prometo que vou fazer o meu melhor pra tirar notas excelentes nas próximas provas!
    Um abraço :*

    ResponderEliminar
  47. Olá Graça!
    Obrigado por visitar e comentar em xanadu/poesias.
    Seja bem vinda sempre.
    Gostei muito de conhecer o seu blog e ler os seus textos, voltarei mais vezes.
    P A Z !
    Tácito

    PS - Estarei editando o seu link por lá

    ResponderEliminar
  48. ...traigo
    sangre
    de
    la
    tarde
    herida
    en
    la
    mano
    y
    una
    vela
    de
    mi
    corazon
    para
    invitarte
    y
    darte
    este
    alma
    que
    viene
    para
    compartir
    contigo
    tu
    bello
    blog
    con
    un
    ramillete
    de
    oro
    y
    claveles
    dentro...


    desde mis
    HORAS ROTAS
    Y AULA DE PAZ


    TE SIGO TU BLOG




    CON saludos de la luna al
    reflejarse en el mar de la
    poesia ...


    AFECTUOSAMENTE




    jose
    ramon...
    ...traigo
    sangre
    de
    la
    tarde
    herida
    en
    la
    mano
    y
    una
    vela
    de
    mi
    corazon
    para
    invitarte
    y
    darte
    este
    alma
    que
    viene
    para
    compartir
    contigo
    tu
    bello
    blog
    con
    un
    ramillete
    de
    oro
    y
    claveles
    dentro...


    desde mis
    HORAS ROTAS
    Y AULA DE PAZ


    TE SIGO TU BLOG




    CON saludos de la luna al
    reflejarse en el mar de la
    poesia ...


    AFECTUOSAMENTE
    ZAMBEZIANA




    jose
    ramon...

    ResponderEliminar
  49. Bom dia, Graça.

    Passei para deixar um beijo grande, e tentarei voltar hoje e lhe visitar.

    Renata

    ResponderEliminar
  50. Graça se também quer saber o que é bolo de rolo a foto esta no blog.

    Beijão

    ResponderEliminar
  51. Olá Graça
    Como sabe adoro poesia e só posso dizer que temos um grande poeta, a poesia está muito bonita e feita com coração!
    Bjs Zé Al

    ResponderEliminar
  52. QUERO AGRADECER IMENSO CARINHO DESTINADO AO BLOG.
    SEM A SUA PRESENÇA NADA AQUI SERIA POSSÍVEL.
    SOU FELIZ COM A SUA PRESENÇA.
    COM MUITO CARINHO, RECEBO TODOS OS DIAS OS SEUS COMENTARIOS, AS SUAS ALEGRIAS.
    COMO É BOM TER AMIGOS.
    ESTOU BEM MELHOR...AS VEZES PRECISAMOS DAR UM TEMPO. A VIDA CONTINUA E ESPERANÇA TAMBÉM.
    SANDRA

    ResponderEliminar
  53. Graça

    A nossa Alegria oferece o bolo de rolo a toda a gente, mas não conseguimos entrar no blog!
    Será para não o comermos?

    um beijo

    Manuela Baptista

    ResponderEliminar
  54. Vim pedir desculpa pela minha ausência no teu blogger mais como havia um feriado e trabalho com turismo ficou difícil, mais agora com um pouco menos de trabalho volto a normalidade.

    "O que diferencia uma pessoa de outra é o seu imaginário, a interpretação que dá aos fatos da vida." (Tisuka Yamasaki)
    Abraços com muito carinho

    ResponderEliminar
  55. Olá amiga.
    Obrigada pela visita e pelo simpático comentário.
    Jinhos e continuação de boa semana

    ResponderEliminar
  56. _______________________________________

    Realmente é um poema muito bonito! Pleno de sentimento e com imagens muito bonitas...


    Beijos de luz e o meu carinho!

    ____________________________________________

    ResponderEliminar
  57. Olá Graça, vim agradecer sua visita e o carinho deixado nos comentários. Seja muito bem vinda e volte sempre que puder. Gostaria de te oferecer o Selo amigo do Aconchego que está em meu Blog principal, lado direito. Este é o link www.cantinhodeaconchego.blogspot.com ficarei muito feliz se vc o aceitar. Um beijo e uma ótima 4feira pra ti.

    ResponderEliminar
  58. PARABÉNS pela tematica e conteudo de seu blog! extremo bom gosto! ;)
    te seguirei!

    ResponderEliminar
  59. Graça,
    Olá...vim fazer uma visitinha. Olha vou confessar, sou uma eterna criança tb...rs..além do que, todos comentam que tenho jeito com elas isso é nato...rs.
    Ser poeta ou deixar-me poeta ser....rs..brincar com as palavras, me levar pelas sílabas, fazer frases desconexas, escrever sem rumo, colocar as nas pontas dos dedos o coração e escrever, escrever..poeta sim eu sou, amante das letras, escravo das rimas, a ti mania de escrever entrego-te o meu destino.
    Tb gosto de escrever...rs...mesmo que seja pouco.
    Bjs no coração (*_*)

    ResponderEliminar
  60. Obrigada pelos comentários amiga.

    Beijo.

    Jacque

    ResponderEliminar
  61. Olá amiga,adorei seu texto e o poema é lindo...escreves muito bem,parabéns.
    Obrigada pela visita em meu cantinho.
    Beijos carinhosos.

    ResponderEliminar
  62. Uma pequena chamada de atenção: na realidade a nossa GRAÇA PEREIRA escreve magistralmente, mas este soneto é da autoria do NUNO PEREIRA, por sinal seu filho, como diz logo no início. Também ele herdeiro desses genes literários.
    Saudações a todos os visitantes

    ResponderEliminar
  63. Munhamade:
    "A Deus, o que é de Deus, a César, o que é de César"!
    Engraçada esta transmissaão de pensamentos que em nós, é natural. Antes de "fechar" esta página ia precisamente
    deixar ficar esse "recado". Fizeste-lo tu e muito bem!
    Um beijo.
    Migá

    ResponderEliminar
  64. Que lindo poema, amiga Graça!!!
    Quanta sensibilidade!!!
    Parabéns pelo filho talentoso!!!
    Também..."filho de peixe, peixinho é". rs
    Traga-nos mais poesias do Bruno, por favor.
    Dois beijos: um para você e outro para o grande poeta.

    ResponderEliminar
  65. Boa noite, Graça.

    Obrigada pelo comentário, esta é minha família, e o bolo de rolo, vim tomar o chá com você e Manuela.

    Beijos

    ResponderEliminar
  66. Viva!

    Aprecio imenso António Nobre.
    Aprecio tambem o seu bom gosto.
    Parabéns.

    Com simpatia

    O Lobo

    ResponderEliminar
  67. Minha cara amiga:

    Aprecio a sua escrita suave, erudita, profunda.

    Mas o pessimismo é doentio, por isso não o cultivo, mas reconheço mérito literário, q.b.

    Há outras formas de evasão, contudo a esrita é a mais profunda, a mais genial, a mais completa.

    Sempre a considerá-la, com respeito e admiração

    rouxinol de Bernardim

    ResponderEliminar
  68. Un gusto haber conocido tu blog, me gusta y te sigo y te enlazo para poder leerte con mas frecuencia..

    Un abrazo
    Saludos fraternos

    Que tengas un buen fin de semana..

    ResponderEliminar
  69. Graça obrigado por mais este belo poema. Adorei

    Um beijinho

    Carmo

    ResponderEliminar
  70. Uma intensa, profunda e bela poesia! Realmente, o jovem Nuno escreve com a alma!
    Porém, apesar da aparente tristeza embutida nos caminhos da cotidiana solidão, arrisco interpretar 'sinuosas sensações' como um canto de amor pela Vida, por mais desiludida que ela possa apresentar-se.
    Grato por nos revelar este sensível talento.
    Desejo-lhe um agradável final de semana. E deixo-lhe um beijão!

    ResponderEliminar
  71. Nem tudo pode ser mau, mesmo quando estamos na pior. Procurar a luz pode ser difícil, a felicidade não é uma coisa fácil que nos caia nos joelhos só porque a desejamos, mas constrói-se, e cuida-se com carinho e desvelo.
    Bfds
    Cumps

    ResponderEliminar
  72. Oi florzinha, não some não... kkk, saudades!!! tnha um lindo fim de semana..

    monica

    ResponderEliminar
  73. Só pela tua introdução... quem sabe vou ler alguma coisa, penso que vai valer a pena

    ResponderEliminar
  74. Lindo soneto, triste, poético, nascido de uma grande escritora e de uma mestra poetisa, parabéns pelo blog, pela inspiração!

    ResponderEliminar