terça-feira, 31 de maio de 2011

Dia 1 de Junho - Dia Mundial da Criança


SALVEM AS NOSSAS CRIANÇAS!
E PORQUE HÁ CRIANÇAS ASSIM……

“Leucemia!”
Disseram
Meneando a cabeça,
As quatro batas brancas
Nos quatro cantos da cama.
“Leucemia!”
Disseram,
Meneando a cabeça algures,
De olhar perdido na distância.
Ocultavam o embaraço
Das longas mãos esguias
A amarfanhar o fundo
Dos bolsos brancos
E verticais.
Leucemia!
Pobre criança,
Um menino cabo-verdiano
Que só tem como defesa
Os seus olhinhos
Que causam dó,
Negros retintos
E ardentes!


O que é a “leucemia”
-perguntas a cantar
E a rir,
Pobre criança de Cabo Verde,
Meu limão branco,
Meu menino,
Sempre pronto a brincar
As primaveras
E os estios,
Sempre pronto a acreditar
Em todas as histórias.
Leucemia!
A ladra!
Meu pequeno,
É grave, delicado…
Reina o silêncio,
O espanto agita-te as pestanas…
Bates palmas…
“Vou morrer”?
Talvez, talvez…
Para uma criança
Rir
E morrer
São sempre familiares.


E a criança lá ia brincar
Entre as patas da cama.
O corredor era o seu fim do mundo.
E ela contava, a rir,
A uns
E a outros:
“Tenho uma leucemia”!
Palavras mágicas
Qual comboio eléctrico.
“Tenho uma leucemia”
E dizia:
“Vou morrer”!
“Vou morrer”!
Como se dissesse:
“Vou à Escola”!
Certa noite disse:
“Por favor,
Quando é que eu vou morrer”?
Ele próprio fazia as perguntas
E dava as respostas. “Vou morrer amanhã…
Amanhã…
Quando é amanhã?
Falta muito para amanhã?
Se fizeres o favor, amanhã,
Pega-me na mão”…
Respondi-lhe que sim.
Todos disseram o mesmo.


Morreu nessa noite,
Às duas horas e dez da madrugada.
Não estava lá ninguém
Para lhe pegar na mão…

- Jean DEBRUYNNE

A TODOS OS PEQUENOS HERÓIS SILENCIOSOS, AS MINHAS LÁGRIMAS E EMOÇÔES!



63 comentários:

  1. Amiga Graça.Cada menino é uma flor,que rebenta e cresce que o riso se espalhe no rosto em cada momento mesmo que seja silencioso.O sofrimento numa criança a dor triplica,motivada pela doença.Vi muito menino com esta doença e sentia bem fundo a dor vivida que por vezes custa a reviver as situações.
    Graça para aqui vir teve de ser por via de outro blog,não consigo entrar no painel do blog,primeiro foi o blog que desapareceu,agora o painel.
    Beijinho e tudo de bom

    ResponderEliminar
  2. Querida amiga Graça..
    Seu poema é emocionante demais é como sempre digo lindo e um pouco triste.
    Uma abraço bem apertado beijos,Evanir.
    www.aviagem1.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Olá Graça
    Infelizmente , no mundo inteiro, muitas crianças esperam ser salvas da fome, da violência do abandono. Essa triste realidade só vai mudar, quando os governantes e toda a população assumirem as crianças como prioridade.
    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Lindo e triste mas... muito intenso, muito belo.

    Beijosssss

    ResponderEliminar
  5. Olá Graça

    Um texto, infelizmente, real e cuel.

    O dia da criança é normalmente festejado por e para crianças "normais",ficando quase sempre no esquecimento as mais necessitadas, as que por qualquer motivo sofrem...

    Bjs.

    ResponderEliminar
  6. Olá Graça, desejo que tudo permaneça bem contigo!
    Um texto deveras comovente, presenciar o sofrimento de uma criança, não é agradável, talvez por, em sua verdadeira inocência não esconder o que sente, e falar sinceramente. O que mais me entristece é que com tantos inocentes na dependência de ajuda para ver o nascer do dia seguinte e, algumas pessoas querendo fazer turismo no espaço, e outras excentricidades que não condizem com a miséria vivida em grande parte do planeta!
    Bela postagem como sempre, e a imagem é de auxílio ao texto, pelo olhar desta criança tão sério!
    Agradecido pelas visitas e amizade, eu desejo a você e todos ao redor intensa felicidade sempre, grande abraço e até mais!

    ResponderEliminar
  7. Bonito e forte esse poema Graça. Porque há crianças assim... que morrem sem uma mão, ou com uma mão... mas sempre, semepre, muito, muito antes do tempo... Um beijo grande

    ResponderEliminar
  8. Meu deus! Que poema intenso. Não sei se por ser mãe, se por estar grávida ou simplesmente por ser humana, chorei que nem criança a lê-lo.
    Beijo

    ResponderEliminar
  9. Profundo e tocante.
    Querida Graça, entendo tua ausência. Soube do ocorrido e sei de várias pessoas que assim como vc, estão tristes. Mas, assim é a vida. Assim como este poema desta criança. Há coisas que não temos o que fazer, senão pedir alento ao Pai.
    Que teu coração fique em paz.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  11. Doce amiga Graça!
    Sem palavras nem forças para conter as lágrimas.
    Esta verdade mata-nos de dor.

    Qual dia Internacional da Criança?
    Quem se lembra delas? Quem quer saber quantos milhões morrem por ano à míngua de uma côdea de pão? de doenças infecto contagiosas? vítimas de Sida, de Leucemia ...?Por falta de todas as condições básicas ???
    Graça, querida amiga, vivemos num Mundo de tremendos horrores, de tanta dor, que recai sobretudo sobre as crianças. Dói tanto.

    Beijo

    ResponderEliminar
  12. Olá, Graça!

    Não há uma idade para morrer, mas quando uma criança morre, ela morre sempre antes do tempo.

    Poema tocante e comovente este, sobre uma realidade terrível com a qual nunca aprenderemos a conviver...

    Beijinhos.
    Vitor

    ResponderEliminar
  13. Ó Graça, ando aqui às aranhas à procura de um e-mail, para mandar o texto e não pesco nada!!Foste pedir ao pinguim, para te mandar por e-mail, mas devo estar ceguinha de todo, mas não encontro nem no perfil, nem no blogue. Não sei se é zambeziana@gmail.com ou zambezianachuabo@gmail.com (estou eu a deduzir, rrsss )ou outro qualquer!! O meu está no meu perfil, podes mandar um mail para eu saber onde mandar please? :)E se queres que copie em html tal qual está com foto e música ou se só queres o texto e a foto, ou só o texto, ok? rrss Obrigada!! beijinhos

    ResponderEliminar
  14. O temor a Deus tem limites. Perco-Lhe todo o respeito quando observo a injusta dor e sacrificio impostos às crianças. Pois não são elas inocentes?

    ResponderEliminar
  15. Evita
    Mas o que se passa com o teu blog? Agora não aceita comentários , é só por links?
    Meu e-mail; mgmachado@netcabo.pt
    Manda-me tudo por favor!! Então agora vai ser assim, com "cunhas"???
    Beijocas
    Graça

    ResponderEliminar
  16. o TEU POST COMOVEU-ME
    a CRIANÇA É SEMPRE O ELO MAIS FRACO
    e QUANDO É POBRE E DOENTE
    PIOR AINDA.
    OS ELOS DESFAZEM-SE COM FACILIDADE...
    NO TEU CORAÇÃO UM BEIJO DE CARINHO PELA TUA SENSIBILIDADE

    ResponderEliminar
  17. Oi Graça, muito comovente... infelizmente há muitas destas tristezas nesse nosso mundo.
    Sinto muito pela perda da amiga...
    Vou postar como se faz um mingau lá no Guardados. Você deve conhecer com outro nome,
    Bjs.

    ResponderEliminar
  18. Graça, nada mais revoltante do que ver crianças maltratadas, trabalho em uma escola pública, há alguns anos atrás não tínhamos tantos problemas como temos hoje, são histórias complicadas envolvendo crianças, não sei o que acontece com as famílias, estão totalmente sem equilíbrio e com isso crianças sofrendo contando com o nosso carinho e nossa mão amiga.
    Boa postagem!
    Um abraço e boa semana!
    http://blogdedoraregina.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  19. Bom dia Graça
    Quando a prosa ou a poesia me trás o sorriso do olhar de uma criança deixa-me embriagado, sem palavras para dizer seja o que for.

    Este poema é um cântico aos meninos que morrem de doenças más. Madrastas que lhes roubam todos os sonhos de correr e brincar como todos os outros seus amiguitos.

    Esta vida não tem compreensão nestes casos.
    Eles, os heróis, partem sozinhos sem saberem que era o seu dia nem o conforto e o carinho de uma mão na despedida.

    Silêncio e paz...Silêncio e paz...

    Acredito que do outro lado os amiguitos de asas brancas o acolheram em festa e logo esqueceu a dor que deixou em cada olhar com que viveu.

    ResponderEliminar
  20. Oi Graça

    Estou em lágrimas aqui.
    Quantas crianças morrem a cada minuto, não apenas pela leucemia, mas também por violência e outros motivos inacreditáveis.
    Muito triste.

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderEliminar
  21. Há um grande silêncio dentro de mim.
    E esse silêncio tem sido
    a fonte de minhas palavras.
    E do silêncio tem vindo o que é
    mais precioso que tudo: O próprio silêncio.

    ((Clarice Lispector))

    Muita paz e amor no seu dia!! M@ria

    ResponderEliminar
  22. Olá, Graça

    Poema tocante e tão verdadeiro!Hoje, dia da Criança, como em todos os dias, tenhamo-las em nosso coração e nas nossas prioridades.Neste mundo injusto, são elas as que mais sofrem precisamente porque dependem, muitas vezes, de pessoas nem sempre talhadas para valorizar esta grande riqueza que são as Crianças.

    Beijos

    Olinda

    ResponderEliminar
  23. Brilhante e Sublime Amiga de Excelência:
    "...Leucemia!
    Pobre criança,
    Um menino cabo-verdiano
    Que só tem como defesa
    Os seus olhinhos
    Que causam dó,
    Negros retintos
    E ardentes!..."

    Há certas coisas que me suscitam tristeza, melancolia e infelicidade quando se trata de crianças. Sejam quem forem. De todos as raças. De todas as idades. De todas as desventuras.
    São apenas crianças. Querem brincar em plenitude e devem fazê-lo.
    Fiquei sem palavras, extraordinária e perfeita amiga.
    Comovi-me e sensibilizei-me.
    O seu talento gigantesco deu-lhe vida com este Post de literatura fabulosa e escrita com paixão, magia e amor por ela. Só você lhe poderia dar vida de forma tão deliciosa e terna.
    É isso que me suscita encanto em si, sabe?
    Beijinhos mil de respeito, estima e consideração.
    Excelente.
    Sempre a admirá-la pelo que concebe com um magistral valor ímpar.

    pena

    Notável.
    Bem-Haja, pela preciosa amizade que desejo preservar.
    Sem a sua fascinante presença a Blogosfera perderia um ser imprescindível e genial.
    É fantástica.
    MUITO OBRIGADO pela visita que adorei.

    ResponderEliminar
  24. Graça, o que mais lamento nesse mundo é o sofrimento das crianças.
    Elas merecem o ano inteiro de homenagens. E respeito sempre.
    Xeros

    ResponderEliminar
  25. Esta é a origem de toda dor do mundo, e violência...

    beijos...

    ResponderEliminar
  26. ...sentidos
    llenos
    de ti
    de tu
    emotividad
    y cariño
    GRACA...


    Un fuerte abrazo, de paz :

    j.r.s.

    ResponderEliminar
  27. Uma criança só já é triste, enfrentar a morte sozinha é demais e nos põe a pensar no tanto que falta fazer ainda.
    beijos

    ResponderEliminar
  28. NO dia em que lembramos mais as crianças Fiquei sem palavras! um muito intenso e belo poema!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  29. "A TODOS OS PEQUENOS HERÓIS SILENCIOSOS, AS MINHAS LÁGRIMAS E EMOÇÔES!"

    Faço das tuas as minhas palavras.

    Beijo meu.

    ResponderEliminar
  30. Quando nada se tem....tudo o que se arranje
    é bom...Comovente de 'belo'...
    Beijo

    ResponderEliminar
  31. Este magoa muito. É que ter as mãos vazias perante uma criança é demasiado doloroso.

    Um beijo comovido

    L.B.

    ResponderEliminar
  32. eu sei que existem muitas mãos

    mas a correspondência entre as que seguram e as que querem ser seguradas é sempre desigual

    o sofrimento não se explica, acabamos por o aceitar, consolamo-nos ou talvez não

    mas força, têm as crianças!

    no limite da vida e da morte e dão-nos lições de coragem, disso estou eu certa


    o teu menino, Graça, teve sorte em te conhecer

    um beijo


    manuela

    ResponderEliminar
  33. O texto que você escolheu retrata parte de uma realidade triste, que ainda perdurará por longo tempo. Um texto que provoca tremores e temores. E para falar a verdade, nada mexe tanto comigo quanto a questão da criança mal assistida pelo Estado, seja em saúde, em educação, em segurança... Deixo um fragmento:

    "Enquanto alimento meus versos
    com a sua sina,
    eles morrem da prosa mentirosa
    que não lhes conhece a dor.
    Que não sabe o que é amor ao próximo."

    Um beijo, querida Graça. Boa semana. Inté!

    ResponderEliminar
  34. Graça Querida
    Já perdi várias pessoas da minha familia que morreram de cancro muito jovens, inclusive o meu falecido marido que deixou duas filhotas quando mais precisavam dele, mas perdi uma irma com Leucemia, tenho um sobrinho, cresci a ouvir dizer que a lei da vida é partirem os mais velhos, e eu não estou preparada para perder uma filhota ou um neto como já perdi um netinho com 6 mesinhos, até hoje não consigo aceitar para mim é contra a Natureza, esses destinos quando se trata de crianças mexe demais comigo-
    Um beijio no teu coração

    ResponderEliminar
  35. Graça, que lindo texto! Que tristeza, sobretudo para mim que acabei de perder meu pais, aos 84 anos! Beijo, amiga!

    ResponderEliminar
  36. Querida amiga, e quantas crianças morrem assim, sózinhas, sem ter a mão de alguem para segurar. Para quantas não existe o amanhã, doentes, abandonadas, famintas. Quando será amanhã??? Lindo e triste texto cheio de emoção. Beijocas

    ResponderEliminar
  37. Ontem recebi brutalmente a notícia de que crianças estão sendo assassinadas, lá pelo médio Oriente, pois são açuladas a participar de passeatas pelos oponentes de um governo qualquer. E, claro, o Estado dispara contra elas, como se fossem adultas, e soubessem o que fazem. Tanto uns quanto outros são assassinos. E ambos deveriam ser julgados por alguém mais próximo que a divindade para que seus corações fossem tocados pela iluminação que provém de uma criança. Mas, não. Só tu e tuas lembranças amainam o dia-a-dia tão brutal e bárbaro. É, foi uma benção a leitura de agora. Comemoremos apesar de tudo, de todos, e déspostas em geral. Meus beijos de admiração e carinho. Haja bem.

    ResponderEliminar
  38. My God, what to write through the tears me?
    It is sad to leave children ...

    ResponderEliminar
  39. Demasiado triste e comovente, este poema.
    As crianças não deveriam morrer;
    As crianças não deveriam sofrer - toda e qualquer espécie de dor.
    As crianças deveriam ser apenas CRIANÇAS felizes, respeitadas, amadas...

    Comovi-me demasiado. Tudo que mexe com criança mexe comigo... desculpa.

    Resto de boa semana. Beijinhos

    ResponderEliminar
  40. OLá, bom dia Graça
    Há tanto sofrimento, dor, morte por esse mundo,(de que só um pouco sabemos) que não conseguimos esquecer, nem podemos adoecer por isso.
    Minhas dores me fizeram ficar mais forte para que eu possa ser consolo, levar alívio quando está ao meu alcançe.
    Saudades, beijos

    ResponderEliminar
  41. Graça amiga
    Drama tão grande, esse, das crianças em sofrimento, seja com o flagelo da leucemia seja outros que, infelizmente, atingem seres inocentes! E vem ao espírito aquele grito poético tão verdadeiro:

    "Que quem já é pecador
    sofra tormentos, enfim!
    Mas as crianças, Senhor,
    porque lhes dais tanta dor?!...
    Porque padecem assim?!... "

    (Balada da Neve – Augusto Gil)

    Beijinho

    ResponderEliminar
  42. Sempre faço essa pergunta a mim mesma...poquê as crianças? Tanta fome...tantos maltratos..tanta doença...tanta leucemia. Criança deveria ser poupada. Aos teus lamentoe e às tuas lágrimas por estes pequenos heróis junto as minhas, Graça. Dia das crianças tem que ser todos os dias e devemos protegê-las, principalmente da insensatez do ser humano que as maltrata e que não lhes permite um simples pão para a boca. Um beijinho, amiga e parabéns pelo post. Adorei, embora tenha ficado triste; não gosto de ver crianças a sofrerem, mesmo que seja num poema.
    Emília

    ResponderEliminar
  43. Oi Graça,
    Que lindo e triste. Emocionei-me.
    Nossas crianças deveriam ser celebradas todos os dias, com amor ,cuidados, proteção, ensino,
    saúde, brincadeiras... Afinal, elas são o futuro do mundo.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  44. Minha doce amiga,
    Fui uma criança muito enferma, só não tive leucemia e se tivesse seria assim, como esse anjinho que partiu sem atinar com a moléstia cruel que o devorava. Em uma das vezes em que fui parar na tenda de oxigênio e vi os rostos de meus pais acabrunhados e esperando a minha hora, de repente, comecei a cantar uma música de muito sucesso à época. Ninguém entendia nada, nem eu. Eu só queria cantar e se o Criador me levassei ali, naquele momento, eu iria voando leve pelo espaço sem fim.
    Graça, obrigada por despertar em nós esses sentimentos, essa humanidade escondida no nosso âmago.
    Deus te abençoe, amiga muito querida!!!

    ResponderEliminar
  45. Muito triste, a morte é triste, mas a de uma criança é ainda mais. A vida é muito injusta, é difícil encarar como algo natural a morte de ser tão inocente.

    ...beijos

    ResponderEliminar
  46. Triste, poético mas, infelizmente, verdadeiro!
    Beijo
    Teresa(Quelimane)

    ResponderEliminar
  47. Boas!

    Adoro este blogue

    Podes adicionar o meu aos teus links sff?

    http://davidjosepereira.blogspot.com/

    Obrigado :)

    ResponderEliminar
  48. Dei de beber às lindas borboletas
    chá de jasmim, água de cheiro
    ficou uma algazarra no jardim
    e até os passarinhos
    vieram a mim
    dei-lhes também um pouco de afeição
    grãozinhos dourados
    e folhas de alecrim.
    Está tudo em paz no meu coração...

    £UNA

    Bom FDS...Beijos de coração prá coração. M@ria

    ResponderEliminar
  49. Olá Graça bom dia:

    Mais um excelente post onde se confirma que nas palavras tudo se vê naquilo que é a realidade da vida.

    Considero como sempre que Dia Mundial da Criança são todos dias assim como, Dia da Mãe, dia do Pai etc., etc.

    Marcar-se um dia para ser dia disto ou daquilo é pura demagogia de quem vai atrás disto porque, todos os dias passam por todas as coisas pois tudo o resto é apenas um caso de negócio onde não se olha para a realidade das coisas.

    Parabéns amiga por este teu belo post e teu Blogue que cresce sem parar porque é defacto um dos melhores que tenho visto pela net fora.

    Bjos, bom fim de semana e muitas felicidades te desejo.

    ResponderEliminar
  50. Minha querida Graça

    Um poema chocante, mas infelizmente verdadeiro, e sendo crianças, ainda é mais doloroso.

    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  51. Que dizer???
    Sempre que te visito e leio, fico sem palavras.
    Como queres que eu comente?
    ...difícil encontrar as palavras certas...
    Obrigada pela partilha.

    HOJE falo de "Mágoas"!
    Pois é, quem as não tem?

    Sempre ouvi dizer: quem não se sente não é filho de boa gente.
    Por isso, fiquei e estou sentida com muitas pessoas, que não sabem ser sinceras, arranjam as desculpas mais esfarrapadas do mundo, pensando que conseguem pôr areia nos meus olhos...
    e, isso eu não admito!

    Mas...
    O MEU TALENTO,
    E ATÉ O GÉNIO FORTE,
    Atrevido, valente,
    QUE ME FEZ DIFERENTE,
    Caminheira sem rastros,
    MAS UM SER CONTENTE.

    fazem com que, depois dos momentos de mágoa, eu arranje forças para seguir em frente para a concretização de outras aventuras.

    Aqui estou para dizer que:
    CONTRA VENTOS E MARÉS,
    CONTRA TUDO E CONTRA TODOS
    CONTINUAREI
    ATREVIDA, VALENTE
    DIFERENTE
    MAS UM SER CONTENTE.

    Se quiser pode ver alguns "Momentos Perfeitos" da inauguração da minha exposição.
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  52. Querida amiga Gracia, muy buenas tardes, bello tu poema y a la vez triste por ser una realidad, la leucemia es una enfermedad dura para aquel que la panezca pero nunca se deve perder las esperanzas.
    Amiga Grace llevo unos dias entrar en tu blog pero no me dejaba, igual me ha pasado en otros blogs amig@s, espero que este que estoy escribiendo se quede en tu blog,
    te dejo besos y abrazos grandote siempre tu amiga Lola,
    feliz fin de semana.

    ResponderEliminar
  53. Bien! se quedo mi mensaje, jejeje,
    te dejo más besos y abrazos de luz,
    Lola.

    ResponderEliminar
  54. É muito triste e realmente doloraso. Beijos

    ResponderEliminar
  55. Ola Graça,

    Um poema muito tocante, impossível não se emocionar e pensar em outras crianças que também estão sofrendo, seja qual o sofrimento.

    Nesses momentos, o ser se confronta, e agradecimentos pelas bençãos recebidas se misturam a sentimentos de impotência e "alienação" ao próximo.

    A persistência no exercício diário da compaixão e repeito ao próximo, nos conduzem a momentos sólidos de felicidade.

    Beijos e obrigada pelo carinho.

    Marcia
    http://www.luzcameradiversao.com

    ResponderEliminar
  56. Fiquei emocionada minha amiga, um poema que toca a nossa alma. Uma homenagem maravilhosa a todas as crianças, mas principalmente aquelas que sofrem.
    Tenha um excelente domingo.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  57. Saudade
    é trazer para dentro do peito
    o que deveria estar
    ao alcance dos olhos.

    Lou Witt

    Beijos na alma e coração...M@ria

    ResponderEliminar
  58. Oi Graça, o tempo passa mesmo muito rápido, junho chegou e parece que foi ontem que fizemos a blogagem coletiva dos santos do mês... E para este, o que poderemos fazer? Que tal falarmos da nova estação que está pra chegar? Verão e Inverno respectivamente...
    Beijocas.

    ResponderEliminar
  59. Graça querida amiga,

    Chego tarde e tanto do que poderia dizer já foi dito.
    Resumo na tristeza da constatação, de que neste mundo as prioridades estão trocadas.
    As crianças são o melhor tesouro que temos e pensar num dia especial para elas, é saber à partida que algo está mal.

    Beijo e kandandos meus, minha admiração pelo teu contributo e sensibilidade.

    ResponderEliminar
  60. Este poema comoveu-me.
    Nem tenho mais palavras.
    Beijos, querida amiga.

    ResponderEliminar
  61. Quanta sensibilidade e quanta ternura.
    Vivi de perto uma situação assim e dói muito.
    Comovem-te!...
    Relógio não deixes de marcar as horas, há vida!
    Abraço-te com a emoção criada

    ResponderEliminar
  62. Oi Graça. Grato por sua visita e por seu carinho.
    Estou acompanhando toda a crise vivida por vocês. Tenho fé em Deus que logo logo os portugueses vislumbrarão novos horizontes.
    Valeu. Um grande beijo!

    ResponderEliminar