sábado, 1 de setembro de 2012

Às Portas de Setembro




Estou só e há silêncio… e nesta quietude que é um bálsamo, quero dizer como te recordo ainda! Não posso culpar a vida que afinal me deu tanto. Seria apenas um subterfúgio para adoçar a minha saudade! Setembro é um mês que nos diz tanto: guarda ainda o calor do verão e as folhas a desprenderem-se das árvores; recorda já a próxima partida!
Escolhemo-lo para trilhar um caminho a dois que, hoje, faço sozinha! Partiste cedo demais com um vento gélido e selvagem que queimou os nossos melhores desejos.
Mas hoje quero celebrar a alegria do nosso último encontro, a felicidade de sabermo-nos um do outro embora tu já adivinhasses que o Outono estava a chegar… Tecemos a nossa teia de amor num espaço de cristal… tão quebradiço! Talvez hoje tivesse tido mais paciência na arte de esperar, ignorando que usufruías o último diálogo dos nossos corpos.
Mas Setembro continuou persistente e as últimas rosas desabrocharam no teu jardim.


- É preciso abrigá-las por causa do próximo frio. - Disseste acariciando-as. 
Falarias de um outro frio que pressentias dentro de ti? Ainda hoje não sei!
Às vezes penso que já vivi demais e que a vida se tornou numa rotina onde já nada há a descobrir! Precisaria de um milagre estrondoso para recomeçar com a mesma alegria do começo de todas as coisas.
Não sei se me compreenderias… Para ti já não há fronteiras e muito menos muralhas. Mas há, de certeza, a doçura inefável dos teus olhos e o sussurro da tarde que me diz: “Tem confiança, miúda!”
Sei que te orgulhas de mim quando, cada noite, construo um amanhã, burilando-o com muito cuidado com medo que tudo se desmorone… Às vezes, não consigo realizar tudo mas não tenho horas vazias. Aprendi que a dor também é uma canção de amor que faz de mim alguém de pé para vencer caminhos. Espreito serenamente a aurora a irromper triunfante e a devolver à natureza e à minha vida a claridade que enriquece as coisas.


Lembras-te da canção, “Setembro chegou, vamo-nos separar…” que tu não gostavas nada e tantas, tantas despedidas tivemos durante dois anos… Contei os dias, as horas e os minutos e achava que o tempo passava tão devagar!
Rezo por ti, embora ache que és tu quem deve rezar por mim porque entendes tudo o que se passa comigo. Acredito que, por vezes, adormeces dentro da minha alma porque sinto um leve bater de asas.
Continuo a gostar de Setembro que reaviva em mim antigas canções esquecidas e me recorda o calor das tuas mãos. Pensei sempre que envelheceríamos juntos e colheríamos todas as flores que nos estavam destinadas. Mas o destino… (mas há destino?) baralhou tudo!
Porquê? Porquê? E fico de novo inquieta. Sei que não devo fazer demasiadas perguntas porque muitas respostas já eu encontrei no caminho da fé!
Não fiques triste… Sinto que me ajudas a cortar os cardos e os silvados e que caminhas comigo.
O meu caminho tem uma esperança: Sei que quando nos encontrarmos de novo, não haverá mais despedidas e será Setembro sempre nas nossas vidas.


82 comentários:

  1. Este teu texto inspira-me sentimentos vários. Sinto pena, sem dúvida, admiro a forma como consegues transmitir o que sentes... Mas, por outro lado, conhecendo-te bem, estando consciente de todo o teu potencial e da claridade da tua alma, fico triste ao ver-te agarrada a coisas das quais nos separam uma década ou mais, e nada pode ser feito para as contrariar. Por outro lado o mundo continua, as pessoas à nossa volta, as mesmas ou novas, continuam a contar contigo; e quanto maior a aura que te rodeia mais se espera de ti. Pergunta-te, não estás aqui para cumprir o teu destino? Não te refugies na teia de memórias que te abraçou. Lembra-te, o mundo quer-te, precisa de ti. O mundo está no presente e no futuro; o passado, com todo o brilho da sua selectividade, afaga-nos a alma, puxa-nos para si, mas torna-nos cegos para o que está um palmo à nossa frente. Não o deixes adormecer-te. Acorda, sorri, aprende a dar valor à vida presente e ao que há-de vir. Tudo o resto é silêncio...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Belo, meu filho o que escreves. Sei que tu és a continuação deste amor que tanto recordo. Afinal, floriu como as rosas do jardim.
      Também eu conto contigo para prosseguir em frente!
      És a minha força e tu sabes disso.
      Obrigada!
      Mil beijos cheios de carinho.
      Mãe

      Eliminar
  2. Um texto de uma beleza comovente!
    Emocionei-me, lendo-o!

    Saudade, palavra triste, quando se perde algo que fez parte de nós...

    Recorda e bons momentos e sorri...
    Recordar é viver!

    Beijinhos e um abraço apertadinho!

    ResponderEliminar
  3. Olá Graça :)
    Um texto profundo,que mostra que a saudade sempre existirá;
    assim como a beleza das boas e doces recordações...
    Bjs!

    ResponderEliminar
  4. LIndo texto, carregado de saudades!Emocionante.Li o depoimento do teu filho. Lindo e comovente tudo aqui! Fica bem,beijos,chica

    ResponderEliminar
  5. Texto lindo! Saudades?.....sim é isso!
    Bjinho

    ResponderEliminar
  6. Minha querida,
    aqui tem uma música que diz assim:
    "...quando entrar setembro e a boa nova andar nos campos
    Quero ver brotar o perdão onde a gente plantou juntos outra vez...
    Sol de primavera abre as janelas do meu peito
    a lição sabemos de cor
    só nos resta aprender..."
    Que o mês de Setembro venha cheio de esperanças, p/ todos nós!!!

    Um beijo no coração!!!!

    ResponderEliminar
  7. Graça, acima de tudo este texto fala de saudades e da tristeza de uma partida a qual deixará sem dúvida saudades para todo o sempre. Mas este texto que escreveu fala também nas entrelinhas do amor, do conforto e das alegrias que passaram juntos e essas ficarão também e para sempre gravadas no seu coração.
    Fique com os Anjos.
    Beijinhos de Luz!
    Ana Maria

    ResponderEliminar
  8. Oh, quanta emocao, produzir me suas palavras. O seu filho e seu apoio e alegria agora. Desejolhe serenidade e paz interior para que voce sorria confiada aos dias por vivir. Tambem nas boas lembrancas, reside a felicidade.
    Um abraco carinhoso y uma flor.

    ResponderEliminar
  9. Gostei muito do texto Graça, mas adorei o comentário do filho, onde se nota como é filho de "boa cepa", homem de coragem e determinação como a mãe e como escreve tão bem!
    Temos tantas fragilidades e como eu te compreendo.

    Setembro, apesar de tudo é um bom mês e são tantos os que te querem e esperam.

    Beijinhos
    Branca

    ResponderEliminar
  10. È sempre motivo de muita alegria quando posso passar
    no seu blog para deixar um carinho e a lembrança da minha presença.
    Um pouco afastada para realização de muitos exames
    sinto muita falta de estar nos blogs das minhas lindas amizades.
    Deus abençoe grandemente seu final de semana
    beijos no coração paz e luz,Evanir..
    Lindo texto amiga.

    ResponderEliminar
  11. Graça, boa noite!
    Não duvido nada que essa saudade seja imensa, o seu texto transcreve-a com todas as letras.

    Nostálgico mas, MARAVILHOSO!!!

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  12. "Setembro é o mês dos grandes fogos"
    dum poema meu.

    Bjsss

    ResponderEliminar
  13. Olá Graça,
    Eu gostei,
    um texto muito bom, deixa uma mensagem bonita,
    "Nostalgia está presente".
    Desejo-lhe um belo domingo
    beijos

    ResponderEliminar
  14. Olá Graça!

    Há tanto tempo!!!!!
    Pois é mas adivinhei este lindo poema de amor e saudade e não resisti a deixar o meu abraço confirmando que foi mesmo o destino que marcou Setembro como o mês mais importante da tua vida.

    Beijossssssss

    ResponderEliminar
  15. Silencio a minha voz perante tão belo dizer "Amor"... Para além do tempo, para além de nós.

    Um abraço

    Lídia

    ResponderEliminar
  16. Olá Graça. Hoje vim me deliciar neste seu cantinho divino. Um poema nostálgico de uma beleza ímpar. Um dia radiante e luminoso. Beijinhos com ternura.
    Gracita

    ResponderEliminar
  17. Um texto de perda, mas de amor; de tristeza, mas de uma felicidade passada!
    Um texto sobre a vida.
    Abraço

    ResponderEliminar
  18. Oi Graça um inicio de semana de muita paz . um texto muito bonito e saudoso, sempre temos uma data que nos enche de saudades, uma saudade louca as vezes não sabemos de quem , mais as vezes chega a doer. minha amiga, curta bem a primavera que no nosso país é nesse mes, desejo de todo coração que as tuas saudades se tornem mais amenas, um abraço grande, Celina

    ResponderEliminar
  19. Os espaços vividos, ainda mais se felizes, são para sempre, para além de nós mesmos. A flores do jardim estão aí, mesmo testemunhando. Como já se disse: Deus quer nos ver alegres na alegria, mas mais alegres ainda na tristeza, só por vontade e coragem. Muita sensibilidade e beleza sempre encontro aqui.
    Muita Saúde e Paz !!
    Grande abraço.
    Gilson.

    ResponderEliminar
  20. um amor assim

    não é setembro, são todos os meses e certa a vida


    as miúdas de alguém amado não têm medo, continuam sempre grandes e tão pequeninas

    é uma outra forma de ser feliz e o Mac um filho bonito

    um beijo, Graça

    ResponderEliminar
  21. Grazie Graça per il tuo passaggio nei miei blog, sei una persona molto carina e gentile! Complimenti per il tuo blog meraviglioso. Un abbraccio Graça, a presto e felice settimana!

    ResponderEliminar
  22. Há quem diz que a saudade é só tristeza. Eu digo que a saudade é amor imenso de algo que nos passou e que guardamos para sempre... Suas companheira? As lembranças...

    Há dias que sinto eu saudades de tudo e isto me aperta o peito...
    Um grande beijo e meu carinho, Gracita!!!

    A saudade acompanha apenas aqueles que são especiais...

    ResponderEliminar
  23. O poema é triste, mas a beleza é grande.
    Abração.

    ResponderEliminar
  24. Olá Graça,
    lindo texto, poesia verdadeira, escrita no fundo da alma!
    Um grande abraço

    ResponderEliminar
  25. A sensibilidade, a ternura, a poesia de mãos dadas com Setembro e a saudade. Uma prosa poética de requinte, Graça.
    Belíssimo e tocante.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  26. Maravilha minha querida! Que as palavras aqui gravadas, se deem as mãos, e formem uma ciranda de esperança, num reencontro de saudade em todos que aqui te lerem... Essa música de Césaria Évora é linda, amo , não poderia estar mais em sintonia com o texto aqui apresentado. Beijos

    ResponderEliminar

  27. Olá Graça,

    Que belas palavras seu filho deixou aqui. Palavras maduras, de apoio e de sabedoria.
    Também lindas as suas palavras, de onde brotam fortes sentimentos e muitas saudades.
    A vida segue, a saudade torna-se doce e as lembranças alimentam os dias.
    Linda a música.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  28. Temos uma canção que tem o seguinte verso: Dor de amor quando não passa é porque o amor valeu.
    Beijos querida amiga

    ResponderEliminar
  29. Me apanhaste desprevenida
    com essa saudade do mês de Setembro
    e essa despedida
    que eu nunca imaginei...

    E sofri por ti...
    sofri muito e chore.

    Não sabia!...

    Mª. Luísa

    ResponderEliminar
  30. Amiga Graça.O amor sempre doí e muito,mesmo para além da vida,se transforma numa grande saudade que nem sabemos descrever.É uma dor que nada poderá apagar principalmente quando se é feliz.Um beijinho de amizade e força para o continuar na caminhada que é a vida.

    ResponderEliminar
  31. Te admiro e reconheço teu valor!

    Maria Luísa

    ResponderEliminar
  32. Graça minha querida
    Também foi em Setembro que o cancro ceifou a vida do meu marido!
    Se eu podesse assinava por baixo, revi-me em cada frase tua, pois a minha saudade aumenta a cada dia.
    Estou de lágrimas a correrem, é emocionante demais acredita, li e reli, porque as lágrimas não deixavam ver as letras.
    Força minha amiga.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  33. Que setembro nos traga todas as suas cores e suas flores....beijos amiga e uma bela semana pra ti.

    ResponderEliminar
  34. Que texto comovente, cheio de ternura, de dor, de súplica, de saudades... tantas misturas! Lindo, amiga, viva de recordações, mas encontre doçura e a certeza de um futuro encontro. Maravilhoso.

    Meu carinho pra você.
    Tais

    ResponderEliminar
  35. " Mas há, de certeza, a doçura inefável dos teus olhos e o sussurro da tarde que me diz: “Tem confiança, miúda!”


    Tão verdadeiro e emocionante!

    Beijo

    ResponderEliminar
  36. Gosto dos textos assim, e Setembro, embora ainda muitíssimo quente, é sempre um mês que antecede a nostalgia. Da saudade e da partida conheço eu bem o caminho, por isso nao comento, a naos er um beijo solidário...

    ResponderEliminar
  37. Hola amiga Gracia, muy buenas tardes, paso por tu lindo blog para dejarte mi saludo, despues de una ausencia en mi blog. Precioso texto, muy bien narrado, te dejo besos y abrazos grandote, con cariño, Lola.

    ResponderEliminar
  38. Un texto maravilloso,dulce,tierno, donde el tiempo cambia de estación,querida amiga espero estes bien, un abrazo.J.R.

    ResponderEliminar
  39. Ler aqui é parar no tempo
    é como ficar por momentos
    lendo e absorvendo.
    Linda semana!
    e
    Aguardo voce entre nossas palavras:
    "Enquanto os seus dedos desalinhavam os meus cabelos o meu pranto adormeceu entre os seus seios.silvioafonso

    ResponderEliminar
  40. Pura emoção...li, reli e tenho daqui, a certeza,que um dia só haverá setembro em seu calendário.
    Beijuuss Graça

    ResponderEliminar
  41. Minha querida Gracinha

    Consegues sempre deixar-me sem palavras para te comentar...é demasiado emotivo e ao mesmo tempo doce e belo o que escreveste.

    Deixo apenas o meu beijinho e admiração
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  42. Graça, gosto muito do que escreves mas esta postagem me emocionou demais.
    Tanta ternura assim só pode vir de alguém que tem muita fé e muito amor.

    bjs

    ResponderEliminar
  43. Direi apenas o seguinte (por experiência própria)

    Há silêncios que incomodam muito mais... e há silêncios que é bom desfrutar (mesmo acompanhado).

    Beijo[ta]

    ResponderEliminar
  44. Graça,teu texto é comovente demais e embaçou-me a vista!
    Amiga, é horroroso perder um ser amado, mas a vida é para viver e tempo "cautérise" as maiores "blessures" e cada estação traz seu "lot de réjouissances"!
    Desculpa o meu "falty" português! Tenho a impressão que é cada vez pior!

    ***
    Um beijo grande e feliz dia****

    ResponderEliminar
  45. Sim, e desculpa também a preguiça e falta de tempo para procurar num dicionário como se dizem as coisas em português;o)

    ***
    Mais um beijo e "à bientôt"****

    ResponderEliminar
  46. Saudade é um espírito que nos faz mergulhar no nosso passado, naquele tempo que não conseguimos de todo fazer parar.
    Saudade é o reviver de tantos dias e momentos reflectidos como num espelho à nossa frente.
    Parece que tudo lhe estava reservado dessa maneira e que o destino não poderia ser diferente. Setembro é apenas um momento que vive em cada pessoa e que lhe deixa "um monte" de saudade

    ResponderEliminar
  47. Graça,poesia que emociona:terna,saudosa e cheia de amor!Linda demais!bjs e meu carinho,

    ResponderEliminar
  48. Oi Graça,fiquei sem palavras.Recebe minha solidariedade.Sei o que é a dor de uma perda, como sei.Fique bem.

    Um beijo e obrigada por sua visita.
    Vou te deixar as estrelinhas que vc me deixou.Adorei ***** :)

    ResponderEliminar
  49. Amei sua página!
    Eu quero um amor de quatro estações
    Faça frio,faça calor,que sopre o vento..
    Mas nada abale os nossos corações
    Que nossas vidas,não sejam de vindas e idas
    Mas que tenha *Dia e Noite
    Frio e calor
    Alegria e amor
    Não quero um amor de nova era
    Mas que seja esculpido no cupido
    Da primavera....abraços com muito amor meu Gui.

    ResponderEliminar
  50. MARAVILHOSO,POÉTICO E MUITO MADURO!
    MEUS SINCEROS PARABÉNS E FELICIDADES!!!

    ResponderEliminar
  51. Olá, querida
    Tudo muito bonito de se ler e a rosa orvalhada dá um espetáculo de visual ao post!!
    Estou indo pra uma Missão além fronteira e só retorno daqui a um mês...
    Passando hoje pra informar para que vc não fique preocupada com o meu "sumiço", viu???
    Entretanto, deixo post programado em todos os Blogs...
    Na volta, retribuirei os comentários deixados, se Deus quiser!!!
    Fiquemos com a Deus da paz!!!
    Bjs fraternos

    ResponderEliminar
  52. Graça esse dom de emocionar com as palavras é um dom mui precioso de Deus, lindo o que escreveu
    Bjkas e bom feriadão pra vc

    ResponderEliminar
  53. Estive de férias e vim logo ao teu espaço.
    Acompanhei desde sempre a tua perda e sei que continuas muito saudosa.
    Mas o Eugénio tinha confiança na sua miúda e ele e eu sabemos da tua força interior. Acredito que seja uma travessia no deserto. como tantas outras e voltarei a encontrar a Graça que era e é ,exemplo para todos nós. Estou contigo e também nas tuas lágrimas.
    Beijo
    Teresa (Quelimane)

    ResponderEliminar
  54. Saudade é o que sentes e o que se vê em cada palavra deste teu belo desabafo. Mas...só há saudade quando se tem algo de bom a recordar e nota-se que a tua vida te deu bons momentos para agora sentires essa saudade imensa. Beijinhos, amiga e, embora ainda ande bastante ocupada com as visitas ( até dia 11) consegui um tempinho para vir cá agradecer o teu carinho para com o Começar de Novo e deliciar-me, como sempre, com as tuas belas palavras. Fica bem, amiga e...coragem!
    Emília

    ResponderEliminar
  55. Bom dia Graça, estou retribuindo sua visita em meu blog e seu gracioso comentário , fiquei extremamente encantada com seu blog e todas as poesias que li, suas palavras são extraídas da alma e emociona a todos que leem . Parabéns por seu maravilhoso dom de emocionar. Um grande beijo.

    ResponderEliminar
  56. Minha querida, irmã na dor e amiga no coração
    São momentos terrivelmente difíceis de ultrapassar, tu o sabes tão bem como eu.
    Hoje faz precisamente 3 meses que partiu o amor da minha vida.
    Sei que é ainda muito pouco tempo, mas pensei que a dor estaria mais atenuada do que na realidade está. Fui ao cemitério, e ali pude verificar que estou ainda muito longe da “conformação”.
    Claro que tenho esperança que o tempo ajude (ajuda sempre, em tudo); mas como passa lento!
    Sei que hei-de conseguir ultrapassar. Pois se conheço tanta gente que já passou pelo mesmo (tenho muitas viúvas na família…, e amigas também) que o conseguiram, porque não eu?
    Para já, vou tentar publicar um post dentro de alguns (8 ou 10…) dias. Assim a “mente” me ajude. Tem-se mostrado muito reticente a escrever, mas tenho esperança que me ajude a fazer alguma coisa.
    A escrita do meu livro teve que ser suspensa quando o estado de saúde do meu marido se agravou. Mas quero recomeçar. Sinto que lhe devo isso, a ele que sempre me apoiou e até me ajudou, pelo menos em algumas datas em que eu tinha dúvidas.
    E o teu livro como vai? Muito adiantado? Penso que já te disse que vou querer um exemplar…

    Muito obrigada pelo poema que me ofereceste. É lindíssimo! E encorajador. Fez-me muito bem lê-lo.

    Sei que a amizade não se agradece, mas o carinho pode-se, não é verdade? Muito obrigada!

    Um beijinho muito GRANDE e carinhoso.

    PS - O teu texto emocionou-me demais, como podes imaginar. E está lindamente escrito, como é habitual.
    + 1 beijinho

    ResponderEliminar
  57. Graça, muito obrigado por su visita a mi blog y por sus palabras tan amables. Siento no escribir en portugués.
    Me han emocionado mucho sus escritos. Me quedo en este bello espacio del querido y hermoso país de Portugal.
    Abraços

    ResponderEliminar
  58. Muito obrigado pela visita e sinal deixado no meu blog!
    Desejo-lhe um bom fim de semana!
    Abraço-vos com amor e esperar!
    Beijos.

    ResponderEliminar
  59. Grazie cara per esserti messa tra le mie followers!!
    Ora ti seguo anche io!!
    Grazie dei complimenti!!;D
    Un bacio!!
    Sabry!!

    ResponderEliminar
  60. O tom da voz desta grande que foi Cesaria Évora, e a música, agregadas ao teu texto só pode inspirar uma coisa "Sodade".
    Lindo, triste, nostálgico, esperança retraída, tudo aquilo que tão bem expressas. Palavras que chegam ao mais profundo da alma. Que desgarro mais forte o teu!...
    Abraço-te emocionado

    ResponderEliminar
  61. Triste mas lindo. A frafilidade do amor é a sua maior força... faz com que ele perdure a tantos setembros e outonos...
    Que estejas certa e o próximo encontro seja para valer.

    Beijos Graça e bom fim de semana!!

    ResponderEliminar
  62. Palavras e sentimentos tão tão bem expressos, que tocaram fundo cá dentro...este texto emocionou-me demais!
    Um beijinho grande querida amiga

    ResponderEliminar
  63. Uma das grandes bênções da vida
    é a experiência que os anos vividos nos concebem.
    Aniversariar é uma amostra das oportunidades que temos de aprender a contar os nossos dias.
    mais uma janela e abre diante dos meus olhos,
    mais um espinho foi retirado da flor,
    restando somente a beleza de tão bela data.
    Com fé, na esperança e no empenho por ser melhor a cada dia.
    Seguindo pelos caminhos da verdade e do amor.
    Um dia encontrarei o mais belo jardim, o jardim que representará a realização
    dos meus maiores sonhos.
    Com saudades .
    desejo um feliz final de semana
    venha curtir meu aniversário.
    Beijos na sua Alma,Evanir.

    ResponderEliminar
  64. Lindo e comovente.
    Monhé

    ResponderEliminar
  65. Graça,

    Esse teu belo e pungente texto sobre a pessoa amada, e a menção que fazes sobre a falta que ela te faz, possivelmente lembrada de modo especial neste mês de setembro, pelos motivos que expões, não dá a quem o lê espaço para quaisquer intromissões nesses teus sentimentos de perda e de saudade. Apenas posso dizer a essa pessoa especial que és, que a ti estendo minha solidariedade.

    Abraços,
    Pedro.


    ResponderEliminar
  66. Graça,seu texto pintou um quadro doce sobre a saudade.Percebe-se o quanto é dolorido a você falar desta saudades,mas ao mesmo tempo é a mesma saudade que lhe traz um pouco desta pessoa tão querida.Entendo um pouquinho desta sua saudade.Um grande beijo!

    ResponderEliminar
  67. .

    .

    . da lembrança que trago comigo . a saudade . de um momento ido .

    .

    . um beijo .

    .

    .

    ResponderEliminar
  68. Saudade e primavera são duas palavras harmonizadas entre si... As duas fazem partes de um jardim plantado dentro da alma. O importante é embriagar-nos de cada instante... A felicidade do dia de hoje! Amanhã? Faça um arco-íris e siga em frente. Doce beijo!!!

    ResponderEliminar
  69. Oi Graça,
    Setembro chega e traz consigo a tua saudade, mas concordo com as palavras de teu filhote... Transforma esta saudade e segue em frente para a VIDA.
    Beijocas.

    ResponderEliminar
  70. Graça:
    Que poderei dizer? Nada!
    Primeiro a dor, depois a eterna saudade,tudo o resto que pudesse acrescentar, seriam palavras soltas que nunca aqueceriam teu coração.
    Continuará contigo até tu partires.
    Até breve
    Herminia

    ResponderEliminar
  71. Também vou fazer uma postagem sobre Setembro.

    Beijinho para si!

    ResponderEliminar
  72. Não há palavras para mitigar tanta saudade de uma mulher íntegra no seu amor e na sua dedicação.

    Ligia

    ResponderEliminar
  73. Linda cronica Graça e uma grande verdade. Só quem está só é que compreende... "em cada noite construir um amanhã" bjs

    ResponderEliminar
  74. Setembro é o meu mês. Este seu post é de uma tão grande sensibilidade
    e com um destinatario ausente/mas presente no seu coração.Por isso,
    pouco mais vou dizer. Apenas um grande beijinho para si.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  75. Viver um amor assim já é uma benção.

    Depois? Depois é a vida e as suas partidas!

    Abraço grande.

    ResponderEliminar
  76. Só hoje, ainda Setembro, li este teu post, Graça.
    Que lindo !
    Quanta força mostras ter !

    Um beijo amigo.

    ResponderEliminar