sábado, 11 de julho de 2015

Melancolia


Hoje a melancolia chegou de um modo inesperado, mas lindo! O sol parecendo um imenso olho laranja com uma auréola vermelha, mergulhava feliz no mar calmo da tarde.
Faltavam as doces palmeiras e eu estaria fisicamente na minha terra. As temperaturas altas do dia deliciaram-me. Cruzei os mares, mergulhei no Índico e recebi sorrisos não poluídos.


De vez em quando acontecem emoções na minha vida… Alguém tem pena de mim e envia-me estas ondas de melancolia um pouco em desalinho. O sol queimava e ficava na minha pele.
Ao fechar os olhos, o mar sussurrava cânticos que eu conheço de longe. Seria verdade? Onde estaria?
Na minha procura nunca saciada e nos encontros por celebrar, colhia absurdamente respostas para tantos enigmas. Neste tempo sem horas, no montão de uma quinquilharia desordenada, encontrava o essencial.
Bater as asas e voar para outra latitude não é difícil. Pode ser um delírio. Mas há um caminho que me conduz sempre aonde eu quero. E recomeço mais uma vez…
Estrada de areia batida por pés descalços, doridos, mas felizes... Espero que me reconheçam. Passou tanto tempo… Talvez nos meus gestos encontrem afectos de outras horas. O coração nunca envelhece e o meu, morre jovem. Saberão encontrar-me no meu sorriso, embora o meu passo seja mais lento. Eles, parecem-me os mesmos, humildes na sua pobreza, mas livres.


Não, não quero acordar!
Sei que a noite caiu a meu lado, mas os meus olhos estão forrados de manhãs azuis. Os sonhos são rápidos e trazem-me uma alegria enorme que me invade e transforma a minha realidade. Desesperadamente fecho ainda mais os olhos, procurando segurar-me na inquietação do imediato.
Não posso ficar aqui indefinidamente! Abro os olhos devagar, muito, mas muito devagar e olho… as estrelas. Tinha-me esquecido delas. Brilham como contas.
A maré devolveu-me ao ponto de partida. Escuto os sinais. Pode não ser tudo, mas é alguma coisa. Se o exterior me fere, então, recolho-me na minha concha que o mar acaba de devolver à praia... E nela sim, no seu (meu) interior, está o paraíso que eu procuro.
Prolongo o círculo, alargo os braços e o meu desejo confunde-se com o vagar das ondas…
Apetece-me cantar, dançar à volta da vida vivida… Quantos terão, assim como eu, tesouros? Afinal, vou levar a melancolia comigo e, quando quiser, basta fechar os olhos e percorrer a viagem misteriosa da vida.
Regresso ressuscitada, disposta a cruzar-me com todos e ensinar-lhes a possibilidade de serem felizes.
Os meus olhos estão cansados, mas o meu coração, apesar de bordado com tantas cicatrizes, canta uma canção feliz e olha o futuro na plenitude deste momento.

41 comentários:

  1. Q que te dizer após essa linda leitura que nos proporcionas? Lindo! Lindo demais! E que bom quando a melancolia é colorida assim! bjs. tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  2. Se por qualquer razão
    trocássemos de coração

    Não sentiria a diferença

    ResponderEliminar
  3. Fotografias lindíssimas, ilustradas pelas palavras.
    um beijinho e uma boa semana
    Gábi

    ResponderEliminar
  4. Graça vim agradecer teu carinho e dizer que gostei tanto que coloquei aqui pois também deve ser sempre bem guardado...

    http://vendoascoresdavida.blogspot.com.br/2015/07/ornela.html


    Obrigadão! Linda semana,bjs, chica

    ResponderEliminar
  5. Magnífico texto com a tua escrita inconfundível!

    Que sonho maravilhoso...recordar é viver!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  6. Graça,

    Escreveu de forma tão melancólica, tão saudosa, tão cheia de lembranças
    que me perguntei...
    quem é ela que parece ter sofrido tanto
    e se recolhe a seu pranto
    e me diz
    que encontrou tudo
    nesse deambular de sonhos e lembranças.

    Me confunde, me surpreende
    e me deixa sem respostas

    O texto é de uma beleza inconfundível
    e não sei se se apercebe
    do que escreve.

    É, excepcionalmente belo
    o que nos apresenta
    e a congratulo
    por isso!...

    Fiquei feliz por a encontrar
    e adorei o que escreveu,

    Com ternura e saudade,

    Maria luísa Adães

    ResponderEliminar
  7. Estou começando agradecer o carinho
    deixado no meu blog.
    Foi e esta muito importante para mim ,é nessa hora que sabemos
    o bem que nos faz A verdadeira amizade.
    Depois de uma dolorosa espera finalmente fui operada
    a 20 dias e na medido do possível esta indo tudo bem.
    Foi muita espera para quem paga plano de saúde
    na hora do atendimento sofremos para autorizar uma seria cirurgia.
    Durante anos sentindo dor e uma Sensação de abandono,
    e descaso total.
    Agora vem a espera da Biópsia que
    também me deixa pensativa e ansiosa .
    Mas sempre firme na fé a espera de dias melhores.
    Agradeço seu carinho esta sendo muito importante para mim
    nesse momento onde o amor faz verdadeiros milagres.
    A amizade verdadeira nos conduz a esperança.
    Deus abençoe sua vida carinhosamente.

    Evanir.

    ResponderEliminar
  8. Oi amiga, vim lhe desejar uma ótima semana, beijos!!

    ResponderEliminar
  9. Escrita impecável e brilhante conteúdo. Uma feliz noite

    ResponderEliminar
  10. Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens
    é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
    Eu também tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita
    Ficarei radiante,mas se desejar seguir, saiba que sempre retribuo seguido
    também o seu blog. Deixo os meus cumprimentos e saudações.
    Sou António Batalha.

    ResponderEliminar
  11. Bom dia
    Viajei contigo neste acordar e amanhecer .
    Foi bom ter passado aqui e ter amanhecido com estas cores e estes pensamentos.
    A descrição do texto é poética e deixa-nos um agradável sabor.
    Tenho sido um pouco ausente , mas estou de regresso com muita amizade.

    ResponderEliminar
  12. Ainda bem Luís...porque os amigos fazem sempre falta!

    ResponderEliminar
  13. Um texto tão melancolicamente belo que me deixa sem palavras. As fotografias são maravilhosas. Parabéns, Graça.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  14. https://www.youtube.com/watch?v=G99Xyj-EVvo

    ResponderEliminar
  15. Olá Graça bom dia amiga.
    Embora um pouco ausente, aqui estou de novo presente onde deparei com esta bela postagem a qual eu a vejo como uma grande mensagem daquilo que são os sentimentos humanos do que o nosso cérebro nos faz pensar e até recordar para que tudo o que nos rodeia jamais possa ser esquecido.
    Tudo o que nos rodeia pode ter vários sentimentos em muitas ocasiões da vida mas, esquecer tudo aquilo que por nós passou, ficou e o que está no horizonte jamais poderá ser excluído dos nossos pensamentos e recordações de vários géneros.
    Excelente mensagem esta que aqui deixaste onde a mistura da saudade, do amor e do carinho são sentimentos eternos.
    O coração nunca envelhece e o meu, morre jovem - Frase que diz tudo o que é a verdade da vida.
    Parabéns amiga, adorei este teu post.
    Este calor que por cá anda à muito tempo defacto a mim também me faz recordar os bons momentos daquele belo país com que sonho muitas vezes e que é Moçambique.
    Bjos e tudo de bom te desejo.

    ResponderEliminar
  16. Meu Querido Amigo
    Como esquecer??
    Um abraço
    Graça

    ResponderEliminar
  17. Boa noite, Graça.
    Minha amiga, "Melancolia" é uma crônica poética de grande sensibilidade. Essa busca no passado de um período de grande importância de sua vida é feita com a maestria da excelente cronista (e poetisa) que tu és. Fez-me lembrar do nosso maior cronista, Rubem Braga.
    Uma boa semana.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  18. Como sempre magnifico o texto e a maneira como está escrito. Por vezes ao olhar para o horizonte e ao repararmos na beleza do que vemos , sentimos que gostaríamos de nos deixar levar pelo o mesmo para bem longe dos problemas diários , ao sentirmos que não nos é possível, ficamos com a beleza que a beleza da natureza nos dá!
    Um abraço
    Zé Alves

    ResponderEliminar
  19. Zé, Meu Amigo das primeiras horas nesta caminhada...que feliz que eu estou com a tua presença aqui!! Os " velhos" amigos eu considero já como família e tenho sempre em conta o que me dizem...
    Como tens passado? E a pintura?
    Vou passar pela tua "casa" e dar-te um abraço que, apesar de virtual...é de todo o coração.
    Graça

    ResponderEliminar
  20. E nessa tua viagem misteriosa, nos levas por mares desconhecidos de sonhos e enlevos.
    Graça, querida amiga, fiquei lisonjeada em ter sido a primeira em saber da tua mais nova criação literária, mais um sucesso, com certeza.
    A tua visita sempre me traz uma renovada alegria na alma. Que amizade tão linda a nossa!
    Deus te abençoe, amiga!!!Bjs

    ResponderEliminar
  21. Graça, parece impossível como nunca mais apareci por aqui!
    Tenho de arranjar um tempo para ler tudo o que tens escrito e me passou.
    Agora vendo comentários antigos encontrei um teu... e nunca mais comunicámos!
    Tenho outro blog www.outrascoisasdat.blogspot.com para escrever... mas já nem sei gerir o meu tempo e sinto que precisava de um dia com mais umas horinhas!!!
    Um beijo da
    Teresinha

    ResponderEliminar
  22. PS: ainda não li tudo, mas este texto está ótimo e as fotos lindas!
    Bj

    ResponderEliminar
  23. Sei bem para onde viajaste neste teu sonho do qual não querias acordar. E quem quereria? Uma vida tão feliz, uma etapa que já passou, mas que pode sempre ser revivida. Há quem diga que o passado " morreu ", não volta, não vale a pena pensar nele. Mas não somos nós fruto desse passado? Foi ele que nos trouxe até aqui e se ele de alguma forma nos machucou, o presente também fere e o futuro se vier fará o mesmo. continua viajando, querida amiga, nas asas do teu coração visitando cada lugarzinho, cada caminho de terra batida, cada choupana,, sentindo os aromas e a brisa fresca do teu rio bons sinais. Como é bom recordar, Graça! Linda, emocionante esta tua " melancolia. Obrigada por me teres permitido acompanhar-te nesta tua viagem. Faço muitas vezes viagens semelhantes só que não sei descrevê-las com tão belas e suaves palavras. Há tanta suavidade na escrita deste texto que a nossa alma se encheu de quietude. Verdade, Graça!. Um bom fim de semana. Beijinhos
    Emília

    ResponderEliminar
  24. Oi Graça, lindas fotografias!!
    Vim lhe desejar uma excelente semana, beijos e fique com Deus!!

    ResponderEliminar
  25. Olá graça. Hoje voltei só para te dizer que deixei uma mensagem no teu telemóvel. Não sei se viste, mas se não, por favor vai ver.Podia ter ligado, mas achei melhor deixar a mensagem. Obrigada e beijinhos
    Emília

    ResponderEliminar
  26. Vi e obrigada. Já contactei a Ana. Se acontecer algum imprevisto, agradeço-te que mo digas. beijinhos-Graça

    ResponderEliminar
  27. Se eu souber, isto é se a Ana me contactar, claro que a avisarei. Beijinhos amiga!
    Emília

    ResponderEliminar
  28. Nunca me esqueço daquele que trás no coração
    carinho amor e respeito um bem querer.
    Como é bom poder contar com sua amizade,
    como é bom ter esperança mesmo ,
    quando imaginamos estar sozinhos.
    Sem duvidas não é verdade tenho sua amizade,
    fidelidade e o amor incondicional de Deus.
    Deixo um abraço com muito carinho
    Beijos no seu doce coração.
    Evanir S Garcia.

    ResponderEliminar
  29. Um Sol que não quiz ocultar-se, chamam-lhe o Sol da meia noite. Por ali andei e vim maravilhado.
    Que essa melancolia tua te produza boas vibrações que te faça feliz, só isso importa.
    Abraços de vida, querida amiga.

    ResponderEliminar
  30. .

    .

    . e eu aceno a cabeça e digo que sim em surdina . porque o silêncio consente e aclara a introspecção promovida por este Seu texto .

    .

    . um beijo meu .

    .

    .

    ResponderEliminar
  31. Olá graça. como está? Espero que esteja tudo bem. Ainda não sei nada do pai da Ana. tenho estado na Póvoa e não lhe tenho ligado. Como não temos amigas em comum, só saberei de alguma coisa se ela me avisar e não acredito que ela o faça. Confesso...tenho receio em ligar-lhe, porque o sofrimento dela está a ser muito grande, quer ele ainda cá esteja, quer já tenha partido. Vou deixar passar mais uns dias e depois ganharei coragem e falarei com ela. Já há muito que ele se encontrava nos cuidados paliativos, por isso com certeza já se foi, mas, não sei. Penso que há alturas em que o sofrimento quer recato e ter que falar com pessoas fica muito difícil, por isso a minha decisão de não ter ainda telefonado. Não sei se faço bem ou mal, mas se fosse eu era isso que desejaria. De qualquer modo, avisá-la-ei se ela me telefonar. Um beijinho, amiga e tudo de bom!
    Emília

    ResponderEliminar
  32. Olá Graça

    e, por falar em melancolia
    já somos duas...

    Sei lá...como teria sido a minha vida se não tivesse que deixar a minha terra!!!
    ...
    Pelo menos parecia uma vida feliz, não havia tanta maldade nas pessoas, como se vê por cá...
    Há quem diga que não devemos remexer no passado!
    Nem estar agarrados ao que aconteceu no passado, será mesmo?
    ...
    Mas dificilmente vivo pelo pensamento, o que eu gostaria mesmo, era ir até lá e cheirar os aromas e a brisa fresca daquele Mar.

    Parabéns, és perfeita a escrever!
    Se quiseres vem espreitar um post que fiz
    no blog "Os meus Pensamentos"

    http://pensamentosimagens.blogspot.pt/

    decidi.... entrar em desabafo íntimo
    porque
    Escrever liberta
    Liberta a alma dos momentos menos felizes
    Só quem escreve, muito ou pouco, bem ou mal, pode entender esta libertação.

    Assim sendo, convido a ver por esta ordem para perceber o conteúdo:
    segunda-feira, 17 de agosto de 2015 - ROTA EUROPEIA DOS CEMITÉRIOS
    sexta-feira, 21 de agosto de 2015 - NÃO GASTES A TUA VIDA COM QUEM NÃO MERECE...

    Beijinho.
    Bom Domingo.

    ResponderEliminar

  33. Encontro-me de férias na Escócia, de momento em Thurso, a dois passos do Mar do Norte, onde o acesso à Net (e à civilização dum modo geral  ) é bastante difícil.
    Quando regressar a Bagno a Ripoli, o que deverá ser em finais de Setembro, visitarei todos os blogs amigos.
    Até lá desejo-te tudo de bom e dias muito felizes.
    Um beijo
    MIGUEL / ÉS A MINHA DEUSA

    ResponderEliminar
  34. Tem momentos que paramos e ao o pensamento viaja..... Bj Lisette.

    ResponderEliminar
  35. Olá, querida Graça
    Como vc está? Oxalá esteja bem!
    Melancolia todos temos mas vc embelezou-a com sua prosa poética...
    Bjm fraterno

    ResponderEliminar
  36. Olá, querida Graça
    Como vc está? Oxalá esteja bem!
    Melancolia todos temos mas vc embelezou-a com sua prosa poética...
    Bjm fraterno

    ResponderEliminar
  37. La melancolía suele ponernos tristes, pero no olvidemos que la melancolía es un sentimiento que nos pertenece, sentimiento que va y viene.

    Hola mi querida amiga Graça, paso a dejarte mi saludo y un fuerte abrazo. Feliz semana.

    Lola Barea.

    ResponderEliminar
  38. Olá, minha amiga.

    A sua bela crônica fez-me lembrar da visita que fiz à minha cidade natal, há muitos anos, da qual fiquei distante por longo tempo. Era minha expectativa ser reconhecido pelas pessoas com as quais convivera durante minha infância e adolescência. E, para minha surpresa, ninguém me reconheceu.

    Abraços, Graça.

    ResponderEliminar
  39. Passando pela net encontrei o seu blog, estive a folhear achei-o muito bom, feito com muito bom gosto.
    Tenho um blog que gostava que conhecesse. O Peregrino E Servo.
    PS. Se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais faça-o de forma a que eu possa encontrar o seu blog para o seguir também.
    Que haja paz e saúde no seu lar.
    Com votos de saúde e de grandes vitórias.
    Sou António Batalha.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  40. E depois de escrever toda esta beleza, numa mistura de minúsculos momentos felizes e enormidades de momentos passados, com o belo e o desespero misturado, deixou de escrever, de a encontrarmos por aqui e por ali, como seria a nossa vontade...

    Aqui deixo meu sentir, na esperança de ser ouvida por ti!

    Maria Luísa

    ResponderEliminar