domingo, 15 de novembro de 2009

As Cartas


Era um rapaz alto, magro, meio aloirado, muito tímido! Sempre que o via (ria-me por dentro...), de imediato, associava-o a um espinafre ou talvez a um espargo, tão linha recta que ele era da cabeça aos pés. Éramos amigos e gostava da sua conversa onde sempre aprendia alguma coisa. Tinha uma vasta cultura geral o que o tornava diferente de todos os outros rapazes dessa época, preocupados com o último LP ou single do seu cantor preferido, o filme em cartaz no cinema mais frequentado, as festas da semana, o namorico com A ou B…
Por isso estranhei quando ele me disse:
- Quero falar-te de uma rapariga. Estou apaixonado!
Pensaria eu que os menos dotados pela natureza não teriam um coração de carne como todos, sujeito a “estas coisas” do amor?
Passado o primeiro momento de espanto, perguntei-lhe:
- Quem é ela? Conheço-a?
Como supunha não era ninguém do nosso grupo de convívio.
De cigarro em cigarro, foi-me fazendo o seu retrato, onde morava, a que família pertencia, onde trabalhava… É claro que, numa cidade pequena como a nossa, eu conhecia pelo menos de vista a amada do meu amigo.
- Estás à espera que ela adivinhe? Já deste algum passo no sentido de tornar esse amor em concreto?
- Não, tenho-a seguido apenas de carro… - Ri-me!
- Em que século vives tu rapaz?! Esperas por ela à saída do emprego e aborda-la…
- Assim sem mais nem menos? - Perguntou indeciso.
- Claro, não a vais morder! Ou então encontras alguém que a conheça para vos fazer as apresentações…
- Não sei, sabes que no nosso grupo ninguém se dá com ela… eu estava a pensar de outra forma… - Já vinha com ela fisgada… - Queria pedir-te um favor, se tu me escrevias cartas para lhe enviar, será mais fácil para mim.
- Pois, mas mais difícil para o meu lado… eu sei lá como pensam os rapazes! Esqueceste que sou uma rapariga?
- Pronto, já vi que não me queres ajudar…
- Não, nada disso! Escrevo-te as cartas, passas com a tua letra e mandas entregá-las ao emprego dela…
- Não, não, envio-as pelo correio que é mais seguro…
Inseguro por natureza, procurava caminhos que não fugissem ao seu domínio.
Durante três meses (que me pareceram longos anos…) vesti a pele masculina, mantendo um monólogo e esperando que, do fundo do lago, viesse uma bolha à superfície, dando sinais de correspondência para o meu amigo.
Começava a fartar-me de “amar” tanto uma rapariga…
Surgiram então uns telefonemas, uns bilhetinhos, uns olhares mais demorados… e todos estes sinais me deixavam aliviada e, ao mesmo tempo, feliz pelo meu amigo…
Mas, contrariamente ao que eu podia imaginar, ele estava mais calado, ensimesmado, fumando cada vez mais… De repente diz-me meio brusco:
- Pára com as cartas, já não preciso mais delas!
- Ah, finalmente ela correspondeu-te!
- Não… - continuou ele no mesmo tom - Há outra mulher!
- Por favor, não me vais pôr a escrever cartas de amor para as raparigas todas da cidade!
- Não, quem eu amo está na minha frente!
O silêncio caiu entre nós… incomodativo, difícil de lidar com uma palavra sequer.
Olhei-o pela primeira vez como homem e, decididamente pensei, em segundos, que seria incapaz de amar um homem que precisasse da ajuda de outra mulher para declarar o seu amor…
Já não me lembra como foi a nossa despedida… mas sei que, deste desencontro, nasceu uma das melhores amizades da minha vida.

70 comentários:

  1. Querida Graça! sabes este texto me fez lembrar uma amiga minha,ela me pedia para escrever uma carta de amor e fazer um verso de poesia para o namorado,a geração de sessenta era muito sonhdora,mas muito pura de sentimentos penso eu,outros ensinamentos em casa. Gostei e este marco do correio,muito igual a um,onde depositava as cartas que escrevia para o meu marido quando ele estava na tropa,tempo difícil.
    Beijinhos de amizade e boa noite.
    Lisa

    ResponderEliminar
  2. Que texto tão bonito!! É sempre bom ler os teus textos!!
    As amizades são algo de valor e sem as quais a vida não é a mesma!! Kiss

    ResponderEliminar
  3. Era tão lindo o que escrevias que quem gostou foi ele. Pegaste o rapaz pelo coração. rsrs

    ResponderEliminar
  4. Oi Graça.
    que texto lindo.
    conquistaste com tua amizade desinteressada, o coração do moço.
    quem saio perdendo foi com certeza a primeira amada, dele.
    beijo de luz

    ResponderEliminar
  5. Graça. Escreves de maneira maravilhosa, já o disse algumas vezes. É, para mim, sempre um enorme prazer poder ler teus textos, poder me encantar com as pessoas e com as situações que passaram por tua vida. Fico a imaginar este rapaz apaixonado por ti após o envio de tuas cartas para a pretendida e me pergunto se ele não apaixonou-se por ti após lê-las e descobrir teus encantos com as letras.
    Ótimo estar aqui.
    Beijo

    Rangel

    ResponderEliminar
  6. É um prazer ler-te, pois são uma delícia os teus textos. Cartas de amor, que a nova geração pouco escreve... e têm sempre tanto para contar...
    Um beijo
    Chris

    ResponderEliminar
  7. Gracita, minha linda!
    Devem ter sido belas cartas de amor, doces como tu... seria impossível ele não se apaixonar por ti.
    És uma fadinha, que consegue transformar o cotidiano em histórias encantadas.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Escrevendo cartas

    transfiguramo-nos no seu conteúdo
    passamos de intermediário
    a objecto amado

    um melhor amigo, vale mais que mil gaffes de amor

    Para ti, Graça

    merecedora de cem mil amigos

    um grande beijinho

    Manuela Baptista

    ResponderEliminar
  9. Olá, amiga Graça. É um papel "ingrato" o de escrever em nome do coração de outrem... Mas tem sempre essa compensação de ter algo engraçado por contar mais tarde, e no teu caso com agradavel narração. Sou de uma geração posterior à sua, supostamente menos romântica e mais "material" (e será que o amor quer lá saber dessas qualificações????), mas as cartas não caducam de verdade. Na minha experiência, não tive o mesmo entusiasmo que tu, talvez por saber à partida que a relação não era baseada nos sentimenos, mas na "corrupção" dele, que tem dinheiro, com ela, adolescente com "etapas queimadas", sendo q meu papel era criar/traduzir do Inglês para Português. Abraços!

    ResponderEliminar
  10. A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida.


    Beijo querida amiga.

    ResponderEliminar
  11. Mais um texto delicioso!
    O que uma mulher faz por amizade!
    Realmente, não faltam relações amorosas que começam assim, por confidências e confidentes.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  12. Oi Graça
    Tá uma história de amor linda.
    Timido o rapaz , mas a timidez é como um boraco donde se quer sair e não se vê luz, daí assim proceder, mas a mei da historia advinhava eu o fim....
    Era amor, e um verdadeiro amor ,mas o medo de ouvir um "não"
    Até breve e gostei
    Herminia

    ResponderEliminar
  13. Ótima proposta do seu espaço.
    Parabéns
    beijos

    ResponderEliminar
  14. :) Também gostei imenso desta história. E também me lembrou um episódio da minha própria adolescência! Qualquer dia, conto...
    Beijinhos e boa semana!

    ResponderEliminar
  15. Graça,
    boa noite!!!
    Vim fazer uma visita e comunicar que tem um selinho esperando por ti lá no blog.
    Bjs no coração (*_*)
    P.S.: cartas....rs..e-mail...juras de amor trocadas com palavras que tem o seu valor.

    ResponderEliminar
  16. GRAÇAS
    aqui mais um momento cheio de beleza


    Hoje foi um dia de más recordações que eu Nunca esqueço...pois mudou muito a minha vida




    VOLTAR DE NOVO



    Hoje dia 15
    15 de Novembro
    Dia com história
    Dia com memória
    Como é mau recordar...

    Lá longe...
    O carro apareceu
    E sem piedade...
    Sobre mim voou...
    E trouxe dor...
    Dor que foi sentida...
    E que foi dorida
    Por mim... e...
    Por todos ao meu redor
    E os sonhos...
    E a vida...
    Ficaram desfeitos.
    Num pedaço de chapa
    Toda retorcida...
    E sem vida...

    Apenas comigo
    Um coração pequeno
    Quase a parar...
    E a querer continuar...


    Os anos passaram...
    A vida continuou...
    E o sofrimento ficou...

    Agora já longe
    Acordo de novo!...
    Foi bom ter ficado...
    Porque a vida...
    Depois de tanta dor...
    Começou...
    Novamente a sorrir!...

    LILI LARANJO

    ResponderEliminar
  17. Graça
    Que história deliciosa! Amigos assim são tesouros...

    Beijo
    Anne

    ResponderEliminar
  18. Graça, relatas os teus episódios como ninguém :
    parabéns

    bj
    teresa

    ResponderEliminar
  19. Graça, eu particularmente, gosto de escrever "cartas".
    Acho que o email vai direto ao cérebro, enquanto as cartas falam ao coração.Nossa letra vai impregnada de emoção, a medida que escrevemos.
    Adorava quando o correio chegava....Ainda me lembro com saudade dessa época!!
    Beijos amiga e boa noite.
    Emília

    ResponderEliminar
  20. Gracita, minha amiga :)

    A AMIZADE, é o sentimento mais puro e desinteressado que pode existir, quando verdadeira.
    Desejo-te uma óptima semana.

    Beijo-te com amizade !!!

    Norberto

    ResponderEliminar
  21. Graça;

    E gostaste da experiência de te meteres na pele de homem para conquistares uma mulher?!... deve ser interessante.
    Só que na verdade ele acabou por se apaixonar pela mulher que as escrevia!!!. Acontece.

    bjs, Graça,
    Osvaldo

    ResponderEliminar
  22. BOM DIA!
    Vim lhe convidar, para brindarmos juntos na festa surpresa que a Curiosa preparou para o nosso Querido a amigo João.
    A champanhe já está gelando e bolo ficou uma delicia.
    Venha para cá...Vamos brindar mais esta alegria em companhia do João!!!
    Agora vou, tenho muitos para convidar..

    ResponderEliminar
  23. olá, Graça querida!
    que história encantadora - assim, o amor da amizade só pode se fortalecer.
    obrigada pela visita e pelo comentário carinhoso.
    é verdade, muitas vezes sinto a brisa, o cheiro e, algumas até o abraço, mas, o bom é que minha saudade não dói, fortalece...
    boa semana para tí. fica com DEUS!
    bjkinhas,

    ResponderEliminar
  24. Un beso siempre con cariño, paso como siempre a disfrutar de tu blog..


    Un abrazo
    Con mis
    Saludos fraternos
    que tengas una feliz semana..

    ResponderEliminar
  25. Estava a espera de que? Sabe que as palavras, escritas ou faladas tem um poder inesplicavel. Para o bem ou para o mal. Voce tem o dom da palavra. Nao me surpreendeu o desfecho desta sua narrativa. Muito bom texto, mas isso a graca ja sabe que penso assim de si.
    Uma beijoca e venha o proximo

    ResponderEliminar
  26. Olá, Graça!

    só para lhe dizer que recebi o que mandou.

    Muito obrigado.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  27. Oi Graça, que beleza de crônica!! Pitadas de um humor sensacional... Tentei visualizar um homem "aspargo/ espinafre". Que salada, hein...?
    Cada uma , não é Graça? Como dizia Mario Quintana, "a amizade é um amor que nunca morre". E eu acrescentaria: "o amor também é uma amizade que nunca morre". A prova está aí com o que você nos conta.Adorei!!!

    Um beijo e meus parabéns!!!

    ResponderEliminar
  28. Olá Graça, mais um texto para imprimir. simplesmente adoro vir aqui. bj

    ResponderEliminar
  29. Olá Graça
    Mais um texto de uma grande beleza de amor e amizade!
    Muitas paixões e adorações se verificam quando duas pessoas se começam a conhecer melhor,é o que o texto me dá a entender seja verídico ou não,quando começou a mostrar a beleza dos seus sentimentos nas cartas que foi escrevendo.
    Bjs Zé Al

    ResponderEliminar
  30. Olá Graça,
    Belos os tempos das cartas de amor e da maneira pura com que viviamos!... O que conta não é uma história é uma realidade e uma realidade bonita e cheia de afectos.
    Bjs,
    Manuela

    ResponderEliminar
  31. Graça. Amo os seus escritos. Que leitura agradável, recheado de tanta meiguice e afeto.
    Adorei recebê-la, de pois de um tempo de ausência, em meu blog. É sempre um prazer recebê-la e ler os seus comentários. Beijos e tenha uma semana feliz.

    ResponderEliminar
  32. Que grande gargalhada soltei, simplesmente delicioso o teu conto.
    Bjs

    ResponderEliminar
  33. GRACINHA: fui lendo, por aí abaixo, e não sei por que não me espantei com o desfecho... Só que, a certa altura ,pensei que era sobre o amor da tua vida...Românticos inveterados, que somos!Não nasceu daí o amor, nasceu uma grande amizade. Não perdeste porque uma sã e forte amizade é tão precisa, nos dias de hoje! Em todos os tempos, aliás...
    Beijo de lusibero

    ResponderEliminar
  34. Olá Graça!
    Obrigado pelas tuas palavrinhas de apoio e incentivo, a feira e abertura das luzes não correu como estávamos á espera mas valeu pela experiência, novos contactos e, ainda vendi "quelque chose" para o meio do mês...Já publiquei algumas fotos para voçês verem!
    Beijoquitas enormes e boa semana
    Helena

    ResponderEliminar
  35. Graça, não me queres escrever uma carta de carinho... para ti?
    Pela maravilha do que escreves, envio-te eu uma mensagem de amor.

    Um beijo, Graça, no desejo de que tenhas uma semana feliz.

    Carlos

    ResponderEliminar
  36. Estou mesmo inclinada a crer que isso não é um conto, é algo real, porque há desencontros realmente certeiros .
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  37. Barbara:
    Não, não é um conto! Foi mesmo real! Hoje, somos grandes amigos.
    Beijocas
    Graça

    ResponderEliminar
  38. Bom dia Graça!
    Estou vindo do blog da Cris - Canto de Contar Cantos e acabei de ler um texto seu sobre "As rosas de Graça",,, achei maravilhoso e me lembrou no tempo em que eu colocava músicas para as plantas quando era pequena,,, mas nunca deixei de acreditar que elas pudessem apreciar uma melodia. Naquele tempo eu morava em uma casa. Hoje moro num apertamento onde a única planta que tenho vive isolada na varanda.

    Acabei de ler esse conto das Cartas e também achei maravilhoso. Parece coisas de filme. rs

    Nossa seu blog é mesmo muito bacana.

    Seguindo, claroo.

    Xeros

    ResponderEliminar
  39. Como comentar o que acabo de ler!?
    Este texto é um cazumbi, habitante da floresta mágica dos sentimentos.
    Fiquei todo enrodilhado!
    Um beijo, Graça, e abraço forte

    ResponderEliminar
  40. Graça, vim até seu blog através do teu conto no blog da Cris França. E estou encantada! Como vc escreve bem, que facilidade com as palavras!
    Já sou sua seguidora e vou colocar seu link lá no meu blog.
    Um beijo e foi um enorme prazer te conhecer!

    ResponderEliminar
  41. ...Ai,ai...

    Coitadinho do espinafre,Graça!




    ...


    rsrsrs


    Beijocas,

    Linda simões

    ResponderEliminar
  42. Excelente, maravilhoso relato!
    Este teu Estilo nos fascina e nos prende do começo ao fim. Aos pouquinhos, vais pincelando o quadro como se fora uma pintura impressionista ou um filme.
    --------------
    Graça, tu tens a graça
    Dada por Deus
    De trazeres à praça
    Os pensamentos meus
    ---------------
    Tá vendo? Até rimar eu tentei, rsrs.
    Feliz Natal antecipado, amiga!!!Bjsss

    ResponderEliminar
  43. Ele apaixonou-se pelas cartas, pelas palavras, aos olhos dele foi-se tornando uma sonho :-)

    ResponderEliminar
  44. Com o meu arco íris venho deixar um beijinho
    Amanhã vou para o hospital militar do porto sou operada 5º feira.
    Se tudo correr bem venho passado poucos dias... Aqui a minha poesia vai continuar gosto muito de ti...




    ARCO-ÍRIS


    É a alegria da vida...
    Vejo no arcoo-íris...
    A união do mundo...
    As cores...
    Estão unidas...
    Estão juntas...
    E formam...
    Apenas um só...

    Mas...
    Sem atropelos...
    Sem emaranhados...
    Sem ódios...
    Cada uma...
    Ocupa o seu lugar...
    E calmamente...
    Encosta-se à cor vizinha...
    E deixa-se embalar...
    Com um suspiro...

    Como eu gostava...
    Que os homens...
    Fossem como o arco-íris...

    Que cada um respeitasse...
    O seu espaço...
    E respeitasse o próximo...
    Para poder também...
    Ser amado e...
    Ser respeitado...


    LILI LARANJO

    ResponderEliminar
  45. Lili
    Na 5ª feira telefono-te para o Hospital. Vai correr tudo bem, verás. Estou contigo ,para além de uma oração,com esta aliança do nosso arco-íris...
    Beijos e ânimo!
    Graça

    ResponderEliminar
  46. Todo dia, pela manhã, leio um conto de Guy de Maupassant. O mestre deles. E hoje, casualmente, ele descreveu uma história de amor. A mesma que você escreveu. As palavras são diferentes, a situação é igual. Chama-se 'A empalhadora'. Um menina pobre que encontra um amor na figura do filho de um farmacêutico. Ele estava a chorar por algum motivo e permitiu que ela o afagasse, além disso, desse seu pequeno dinheiro economizado como sinal de afeto e gratidão. Uma singular maneira de ver esse sentimento. Tal como a sua descrição. Bela, por sinal, um clarão na escuridão que nos cerca. Beijos. Saúde e Felicidade.

    ResponderEliminar
  47. Olá Graça, obrigada por participar do meu desafio : o que te faz feliz?
    É um prazer enorme descobrir tanta gente sensível e amizades verdadeiras de onde menos se espera.A cada dia encontro mais gente 'com alma'.
    Vocês, minhas amigas, me fazem feliz!
    Um grande beijo,

    ResponderEliminar
  48. Oi
    Vim agradecer por me seguir virei sempre
    aqui pra ler às palavras lindas que escreve.
    Beijos...
    Lúcia.

    ResponderEliminar
  49. BOM DIA, SIM, UM BOM DIA, CHEIO DE TERNURA!
    QUERO LHE AGRADECER A SUA VISITA CONSTANTEMENTE EM MEUS BLOGS.
    VOCÊ É MUITO ESPECIAL PARA MIM...
    NÃO SÃO PALAVRAS, JOGADAS AO VENTO. MAS, SÃO PALAVRAS DE CARINHOS POR ALGUÉM, QUE ESTÁ SEMPRE AQUI COMIGO, EM, TODAS AS MANHÃS. NÃO É DEMAGOGIA, PORQUE NÃO PRECISO DISSO.
    PRINCIPALMENTE AGORA, QUE ESTOU SEM PODER SAIR, EM FUNÇÃO DO MEU PÉ, A SUA PRESENÇA ME DEIXA MUITO FELIZ.
    MAS, A TUA VINDA TODAS AS MANHÃS, ME DÃO SUPORTE PARA CONTINUAR, E ME RECUPERAR BEM.
    MUITO OBRIGADO.
    NÃO TEM PRESENTE MELHOR, QUE DAR UM ABRAÇO E LHE DIZER: MUITO OBRIGADO PELA SUA COMPANHIA.
    POR ISSO, ESTE SELO É MUITO IMPORTANTE PARA MIM...
    ÉS A MINHA PÉROLA, QUE ENCONTREI NA CONCHA DO MAR E QUE AGORA GUARDO NA CONCHA DO MEU CORAÇÃO.
    RECEBA ESTE SELO COMO O MEU AFETO E CARINHO POR VC.
    MUITO OBRIGADO PELA SUA VISITA E COMPANHIA.
    COM MUITO CARINHO
    SANDRA

    ResponderEliminar
  50. Sempre uma bela história para o deguste. E "felizmente", o final nem sempre é como o esperado.

    Continuemos, Graça...

    ResponderEliminar
  51. __________________________________________


    Que história mais bonita!
    Muitos amores começam, sem nos darmos conta...


    Beijos de luz e o meu carinho!!!

    _____________________________________________

    ResponderEliminar
  52. Olá minha querida.
    Mais uma história linda de amor, encontros e desencontros, onde acaba por nascer, uma grande amizade.
    Fico sempre extasiada a ler as tuas narrativas.
    Até consigo imaginar, a figura do rapaz e a tua cara de espanto.
    Jinhos grandes amiga e continuação de boa semana.

    ResponderEliminar
  53. GRaça

    Lindo e lindo teu texto, teu conto, tua estória!

    Parabens pela sensibilidade e pelo teu poderoso texto, ele é cativante e encantador, nos prende do primeiro ao ultimo momento!

    amei teu blog e virei mais vezes para visitá-lo e ler as maravilhas que escreves...

    Grato pela sensibilidade e pelos momentos de poesia que passei por aqui!

    Gilberto
    nel mezzo del cammim

    ResponderEliminar
  54. Histórias dessas são relativamente comuns.
    Menos comum é a excelente forma como a contaste. Gostei imenso.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  55. Adorei a história como sempre muito bem escrita; fez-me voltar ao passado quando eu escrevia longas cartas ao meu namorado( meu marido há 34 anos) que estava na Guiné a cumprir o serviço militar; eu não sei escrever pouco; alongo-me sempre muito; ele recebia longos testamentos e eu, como resposta, ou na volta do correio, como se dizia naquele tempo, recebia autênticos bilhetes; hoje não se escrevem cartas de amor, nem longas nem tipo bilhete..não se escreve, usa-se o messenger ou o sms; talvez seja mais prático, mas perdeu-se o gosto pela escrita; gostei de ver o marco vermelho; boas lembranças!!! Beijinhos, amiga e até breve

    ResponderEliminar
  56. Oi Graça,

    Texto assim bem costurado flui.
    O desfecho foi surpreendente.
    Já vivi esta história de ghost write mas na pele de uma mulher.Bem legal!-gosto do seu estilo.

    Beijos,

    Cris

    Apareça

    ResponderEliminar
  57. Olá!

    Como sempre seus textos são ótimos, surpreendentes

    Um abraço e uma linda tarde

    ResponderEliminar
  58. oi!

    sou nova por aqui e estou passando
    prá conhecer o seu blog...

    uma ótima noite de quintaaa!!

    até... ;)

    ResponderEliminar
  59. Graça

    Entre uma enorme preguiça Outonal que me tem assolado, muitas obrigações familiares e o desejo de escrever sempre mais alguma coisa diferente

    venho aqui deixar um beijinho e desejar que tudo esteja bem e que tenhas muitas cartas para escrever!

    Quem sabe?

    Manuela Baptista

    ResponderEliminar
  60. Oi Graça!!!
    Confesso que imaginei este desfecho logo de início!!!
    Adorei o conto.
    Aproveito a visita para te deixar um grande abraço e muitos beijinhos.
    Ângela

    ResponderEliminar
  61. Um abraço amiga! Obrigado, espero que estes bem :)Portugal o futebol se classificou para Mundial 2010, muito alegre estou :D.

    ResponderEliminar
  62. Olá Graça.

    Passei para matar as saudades e lindo texto. Tenha certeza que você, Manuela são queridas e guardo-as em meu coração.

    Beijo.

    Renata

    ResponderEliminar
  63. Amiga, é só para lhe dizer que tem um passatempo no Começar de Novo. Veja por favor. Beijinhos e bom fim de semana
    Emília

    ResponderEliminar
  64. Querida, que texto lindo! Como sempre eles nos revertem passagem da vida.
    Obrigada pela a visita. Adoro seus comentários.
    Uma linda tarde pra vc.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  65. Graça, q delícia de se ler....cada fato de tua vida vc consegue de uma forma especial esmiuçar e escrever com riquíssimos detalhes q prendem a atenção...isso é um dom, sabia e vc o tem.

    mil beijinhos e um fds cheinho de alegrias!

    ResponderEliminar
  66. Eu já vi este filme.... Pois. Isto só prova que o objecto do amor pode mudar. A Florbela Espanca tem razão, amar, amar perdidamente, eis a razão de andarmos neste mundo. O resto? Não vale nada! beijinhos, Graça. Muito obrigada por este romance, mini mas muito cheio dos ingredientes do grande romance que é a própria vida! Tátá

    ResponderEliminar
  67. Graça mais um magnifico texto. É sempre bom voltar ao seu espaço.

    Um beijinho


    Carmo

    ResponderEliminar
  68. I got my first electronic cigarette kit at VaporFi, and I must admit that they have the best kits.

    ResponderEliminar