segunda-feira, 2 de novembro de 2009

O Casamento


"Então Almitra falou novamente e disse, e quanto ao Casamento, Mestre?

E e
le respondeu, dizendo:

Nascestes juntos, e juntos ficareis para sempre.
Estareis juntos
Quando as asas brancas da morte acabarem com os vossos dias.

Ah, estareis juntos mesmo na memória silenciosa de Deus.


Mas que haja espaços na vossa união.

E que os ventos celestiais possam dançar entre vós.

Amai-vos um ao outro,

Mas não façais do amor uma prisão;
Deixai antes que seja um mar ondulante
Entre as margens das vossas almas.


Enchei a taça um do outro mas não bebais da mesma taça.

Parti o vosso pão ao meio mas não comais do mesmo pão.

Cantai e dançai juntos,

Mas deixai que cada um de vós fique sozinho.
Como as cordas de uma lira estão sozinhas
Embora vibrem ao som da mesma música.


Entregai os vossos corações
Mas não ao cuidado um do outro.
Pois só a mão da
Vida pode conter os vossos corações.

E ficai juntos mas não demasiado juntos:
Pois os pilares do templo estão afastados,
E o carvalho e o cipreste não crescem à sombra um do outro."

(Kahlil Gibran)


63 comentários:

  1. O Profeta

    é dos livros mais belos que conheço!
    Tem a sabedoria das coisas simples e perfeitas.

    Obrigada Graça, por partilhares estes momentos connosco.

    Um beijo

    Manuela Baptista

    ResponderEliminar
  2. Mais uma vez: lindo texto! Tão bom lê-la, Graça! Beijinho*

    ResponderEliminar
  3. Um belo texto para uma bela mensagem.
    Excelente escolha!

    Obrigada!

    Um beijo

    ResponderEliminar
  4. Belíssimo texto Graça;;


    abraços


    Hugo

    ResponderEliminar
  5. Pura verdade e plena sabedoria!
    Graça, a filosofia de Gibran invariavelmente nos induz a destinar outros olhares aos mistérios humanos.
    Grato por dividir tão bela e profunda mensagem conosco.
    Um beijo!

    ResponderEliminar
  6. "não façais do amor uma prisão..." Para mim Graça, este é o verdadeiro amor aquele que liberta que deixa o outro ser ele mesmo.
    Beijos

    ResponderEliminar
  7. Un poema muy bello. el mensaje es contundente y necesario..

    Excelente como siempre..

    Un beso

    Un abrazo
    Saludos fraternos..

    ResponderEliminar
  8. Olá Graça,
    Bonito poema,como sempre aqui tudo é bonito.
    Hoje vou agradecer-te duas vezes os teus comentários.
    Boa noite um beijinho.

    ResponderEliminar
  9. Um belo textro do Mestre Gibran... é sempre um prazer visitar este seu cantinho.
    Um beijo e uma semana iluminada
    Chris

    ResponderEliminar
  10. "E ficai juntos mas não demasiado juntos:
    Pois os pilares do templo estão afastados,
    E o carvalho e o cipreste não crescem à sombra um do outro."

    Retenho isto, de um todo imensamente bonito e verdadeiro, Graca. Eu confesso-me um mau exemplo, mas tenho uns Pais que farao a semana que vem 52 anos de vida conjugal, se Deus assim o permitir, facto que me alegra o coracao e me enche de orgulho. Um beijo grande para si e obrigado.

    ResponderEliminar
  11. Absolutamente lindo Graça. Sábios conselhos sobre o amor...
    beijinho

    ResponderEliminar
  12. Gibran tinha a alma feita de pétalas...
    Sutilezas sobre a arte de bem viver.

    ResponderEliminar
  13. QUERIDA AMIGA, ACABEI DE CHEGAR DE VIAGEM,E ADOREI A SUA VISITINHA.OBRIGADA!!!
    COMO SEMPRE, SEU POST É LINDO.
    FELIZ SEMANA PRA VC...BEIJOS

    ResponderEliminar
  14. no outro dia disseram-me que deveria de ler o profeta....

    bj
    teresa

    ResponderEliminar
  15. Teresa
    o PROFETA é um livro para a alma que nos tranquiliza e nos dá outras prespectivas sobre a vida. Aconselho-te a sua leitura.
    Graça

    ResponderEliminar
  16. Desculpe o abuso mas convido a conhecer
    mary-assuntosdiversos.blogspot
    Ou a MARY que está lá na janela dos comentários do blog.
    Conheço. De valor e de verdade.

    ResponderEliminar
  17. Amigo/a B
    Visitei por sua recomendação o Blog indicado e gostei Tentei ficar sua seguidora mas não consegui. Tentarei mais tarde. Obrigada.
    Graça

    ResponderEliminar
  18. Sempre perfumadas palavras...
    É por isso que sempre venho à tua casa.
    Beijos em teu coração e, se posso usar o jeito do Norberto chamar-te, tu és mesmo uma Gracita, no sentido delicado de ser.

    ResponderEliminar
  19. Graça, em dia de apologias as coisas fúteis, este texto é uma pérola. obrigada!

    ResponderEliminar
  20. Amiga Graça Pereira,
    Por razões de saúde, irei estar pelo menos um mês sem publicar nem comentar nada internet,estou a fazer a despidida dos amigos que eu mais adoro, e comecei por ti, mas continuarei a viajar por aqui todos os dias.
    São apenas Exames que vou Fazer, mas o Médico estava mais triste do que eu,o que quer dizer que os resultados não devem ser favoraveis.
    Eu sou um resistente tenho vencido muitas batalhas, e irei vencer também esta,mesmo aqui na internet tenho dado força a muita gente
    e agora não tenho força para dar a mim mesmo.
    Hoje estou em baixo amanhã já terei melhor.
    Erei deixar qualquer coisa escrita no meu blog
    Vou-me despedir com um grade abraço.

    e espero que seja só um até breve, José

    ResponderEliminar
  21. Olá Graça,
    Linda o poema do Casamento, parabéns pela postagem!

    Indiquei o seu blogue para o Selo/Prémio "Excellent".

    Se gostar pode pegar no meu blogue:

    http://franckplavdpremios.blogspot.com

    Está na postagem de 3 de Novembro.

    Abraços,
    FrancK

    ResponderEliminar
  22. NÃO conheço nada mais lúgubre que uma cerimónia nupcial. Como se assemelha a um enterro! Toda aquela gente que nos aperta a mão, em silêncio. As flores, as testemunhas de roupa preta, a mãe com as lágrimas nos olhos, como se a filha fosse submeter-se a alguma operação selvagem; aqueles registos em que se escrevem as assinaturas; aquele idiota que lê de modo que não se compreende uma palavra dos artigos insidiosos da lei; o padre abençoando, o órgão petulante, as roupas engomadas ...

    Desculpa não tecer elogios.Não me vais querer mal por isso..

    Beijo

    POTT

    ResponderEliminar
  23. ¡Hola Gra! Lindo texto sobre el amor y el matrimonio...Es una experiencia bella e inolvidable; forma parte de nuestra memoria eterna.

    En mi blog enloblanco hay un pequeño obsequio para ti, cariños,

    Carmen

    ResponderEliminar
  24. Pott
    Não te quero mal por dizeres a tua opinião sobre o casamento... Há muita gente que não gosta do "aparato"..
    Mas no poema de Kahill, ele refere-se apenas á´união entre o homem e a mulher... e essa sim, é que é maravilhosa....
    Um beijo
    Graça

    ResponderEliminar
  25. Lindo e reflexivo post, amiga Graça. Kalil Gibran exala sabedoria e sensibilidade. E você também. Darei o endereço do seu blog para uma pessoa.(my husband).
    Adorei quando Kalil cita: (...)"Cantai e dançai juntos,mas deixai que cada um de vós fique sozinho". Estou querendo viajar e estou encontrando uma resistêeeeeencia...rsrs
    Beijos, amiga querida.

    ResponderEliminar
  26. Graça
    Este poema do Gibran é pra ser lido todos os dias... Obrigada por compartilhar conosco!

    beijos
    Anne

    ResponderEliminar
  27. Querida Graça! Muito bem escrito o texto que fala em casamento. Ralmente são uma seca para quem vai aos mesmos,digo actualmente? Agora é isto depois aquilo,e quando se chega a hora do almoço; assim pensamos será jantar ou ceia. O meu foi bem modesto,e dura à alguns anos e feliz até a data,os actuais nem por isso duram tanto,eles tem outros objectivos que nós da nossa geração não teriamos.
    Beijinhos de carinho Lisa

    ResponderEliminar
  28. Oi Graça.
    estou de volta.

    Linda mensagem, mas tão dificil de seguir...
    Principalmente quando o amor é egoista e muitas vezes falso.
    bjs

    ResponderEliminar
  29. Graça, sinceramente nao me lembro do Jose nem do blog dele, que visitei agora, atravez do comentario que deixou aqui no Zambeziana, mas se e um amigo seu e que esta com problemas, junto-me a si na solideriedade e vou dar-lhe eu tambem umas palavras de esperanca, se e que nestas alturas hajam palavras que nos ajudem. Mas o sabermos que alguem nos quer bem, pode sim, ter um efeito benefico.
    Obrigado pelo alerta la no tasco e um beijo para si

    ResponderEliminar
  30. Doroni, minha querida
    Que bom teres voltado! Fiquei felicissima!
    Sabes, o amor ,hoje em dia, encontrou sérios obstáculos, entre eles o egoismo, como dizes e bem...mas há outros: o individualismo, a competição, o interesse que pode ser de vária ordem, a inveja( se o outro é mais apreciado)comodismo, falta de generosidade...e por aí fora!!
    O amor é um sentimento que se constrói a cada momento.
    Muitas pessias pensam que, quando se chega ao samento, pronto, está a caminhada terminada! Puro engano! Aí é que começa tudo....
    Um beijo e vou visitar-te.
    Graça

    ResponderEliminar
  31. Um casamento feliz é uma longa conversa que nos permanecerá sempre demasiado curta .

    Abraço.

    ResponderEliminar
  32. Tal como Tagore, tenho Khalil Gibran como leitura obrigatória. Guardo ainda um dos primeiros exemoplares desde os meus 15 anos. E pedindo simultaneamente autorização e desculpa, deixaria aqui um dos textos que mais mexem comigo e que também fala do Amor e que ajudou desde novo a aprender muito...

    "ENTÃO Almitra disse:
    -Fala-nos do Amor.

    Ele levantou a cabeça
    e olhou o povo;
    um silêncio caiu sobre eles.
    E disse com voz forte:

    - Quando o amor vos fizer sinal, segui-o;
    ainda que os seus caminhos sejam duros e escarpados.

    E quando as suas asas vos envolverem, entregai-vos;
    ainda que a espada escondida na sua plumagem vos possa ferir.

    E quando vos falar, acreditai nele;
    apesar de a sua voz
    poder quebrar os vossos sonhos
    como o vento norte ao sacudir os jardins.

    Porque assim como o vosso amor vos coroa,
    também deve crucificar-vos.
    E sendo causa do crescimento,
    deve cuidar também da poda.

    E assim como se eleva à vossa altura
    e acaricia os ramos mais tenros
    que tremem ao sol,
    também penetrará ate às raízes
    sacudindo o seu apego a terra.

    Como braçadas de trigo vos leva.
    Malha-vos até ficardes nus.
    Passa-vos pelo crivo
    para vos livrar do palhiço.
    Mói-vos até à brancura.
    (...)

    Tudo isto vos fará o amor,
    para poderdes conhecer
    os segredos do vosso coração,
    e por este conhecimento
    vos tornardes um bocado
    do coração da Vida.

    Mas, se no vosso medo,
    buscais apenas a paz do amor,
    o prazer do amor,
    então mais vale cobrir a nudez
    e sair da eira do amor,
    a caminho do mundo sem estações,
    onde podereis rir,
    mas nunca todos os vossos risos,
    e chorar,
    mas nunca todas as vossas lágrimas.

    O amor só dá de si mesmo,
    e só recebe de si mesmo.

    O amor não possui
    nem quer ser possuído.

    Porque o amor
    basta ao amor.

    Quando amardes, não digais:
    -Deus está no meu coração,
    mas antes:
    - Eu estou no coração de Deus.

    E não penseis
    que podeis guiar o curso do amor;
    porque o amor, se vos julgar dignos,
    marcará ele o vosso curso.

    O amor não tem outro desejo
    senão consumar-se.

    Mas se amardes, e tiverdes desejos,
    deverão ser estes:

    Fundir-se e ser um regato corrente
    a cantar a sua melodia à noite.

    Conhecer a dor da excessiva ternura.
    Ser ferido pela própria inteligência
    do amor, e sangrar
    de bom grado e alegremente.

    Acordar de manhã com um coração alado
    e agradecer outro dia de amor.

    Descansar ao meio dia
    e meditar no êxtase do amor.

    Voltar a casa ao crepúsculo
    com gratidão;
    e adormecer tendo no coração
    uma prece pelo bem amado
    e um canto de louvor na boca."

    ResponderEliminar
  33. Bonita a tua partilha, adorei a mensagem.
    Obrigada Graça
    Bjs

    ResponderEliminar
  34. SEm dúvida um dos textos mais bonitos que conheço!!!! Beijinhos Graça

    ResponderEliminar
  35. Delicioso, ainda não aprendi a maior parte mas sinto que estou nesse caminho, e espero poder partilhar essa aprendizagem com alguém. Um beijo grande

    ResponderEliminar
  36. No casamento, tal como em inúmeras coisas da vida, o equilíbrio é essencial.
    Um magnífico texto, gostei de ler.
    Obrigado pela partilha.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  37. GRAÇA: obrigada por mais uma visita. Gostei do modo como comentaste o meu post...
    Quanto a KHALIL GIBRAN, é uma leitura permanente e obrigatória, para quem gosta de pensar e dos desafios da vida. Não tenho muitas obras dele, mas o que tenho, o que leio, enche-me!
    BEIJOS DE LUSIBERO

    ResponderEliminar
  38. Gracita
    todos temos que ter um cantinho nosso ...
    precisamos do nosso espaço



    um beijo



    REFÚGIO


    O meu refúgio
    É algo meu...
    É o meu recanto
    É para me esconder...
    E para o viver...
    E é meu...

    Não o quero partilher...
    Porque o meu refúgio...
    É onde me escondo...
    Onde sonho...
    Onde me tento encontrar...

    Onde sou feliz...
    E... é o meu lugar
    Que é algo meu...
    E que não partilharei...
    Porque é só meu...
    Porque é lá que sonho
    Que sofro, rio e choro...
    Mas que não partilho com ninguém...
    Porque... é só meu!...

    LILI LARANJO

    ResponderEliminar
  39. Adoro Kahlil Gibran. Não tem nada que leia dele que não goste.

    Muito bom

    ResponderEliminar
  40. AMIGA GRAÇA ALÉM DE DEFENSORA...VISITA...RETRIBUI E COMENTA! NOTA 10 PRÁ VOCÊ É SEU!!!
    A LUZ E A PAZ DE DEUS TE ACOMPANHE...
    BJ
    GRAÇA

    ResponderEliminar
  41. AMIGA...COMO SEMPRE ARRASANDO NOS TEXTOS...POEMAS E TUDO MAIS QUE POSTA EM SEU BLOG...PARABÉNS!!!
    BJ
    GRAÇA

    ResponderEliminar
  42. É um texto lindo e deveria ser seguido sempre, não tosar a liberdade do outro e ter sua própria individualidade, acho q ai reside o bom casamento.

    mil beijos amiga!

    ResponderEliminar
  43. OLÁ GRAÇA
    Muito obrigado pelas tuas palavras no meu blog:
    ..."Parabens por teres entrado numa coletânea de Poesia. Parabens por teres contado neste poema a história de todos nós ( os ditos "retornados"). Estou orgulhosa de ti.
    Gostaria de ter um livro desses... será possível? Diz-me o que tenho de fazer. Ah, valente moçambicana!
    SOBRE TERES UM LIVRO DESTES peço-te que o solicites à Câmara Municipal da Moita, pois o livro é de oferta, não pode ser vendido. A mim deram-me três conforme dizia o regulamento para quem concorreu e dos três já não tenho nenhum...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  44. Que bela escolha e que lindo texto.
    Adorei.
    Amiga, também já tinha muitas saudades deste cantinho e dos teus escritos, ou partilhas, como é o caso presente.
    Mais as visitas vão voltar ao normal.Jinhos grandes e continuação de boa semana.

    ResponderEliminar
  45. Todo o poema é lindo, mas este final resume tudo que deveria ser na vida de um casal!
    beijos

    ResponderEliminar
  46. Um lindíssimo poema.

    Te desejo uma semana linda com muito amor e carinho.
    Abraços com todo meu carinho

    ResponderEliminar
  47. Navegando sem ruma com a intenção de divulgar o meu blog, cheguei até você e gostei do que vi, tanto que pretendo voltar mais vezes. No momento estou impedida de fazer leituras muito extensas, pois a claridade da tela do computador está prejudicando um pouco a minha visão, devo tomar cuidado. Em breve resolverei esse problema. Bem, já que estou aqui aproveito para convidar a conhecer FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em http://www.silnunesprof.blogspot.com
    Eu como professora e pesquisadora acredito num mundo melhor através do exercício da leitura e enauqnto eu existir, vou lutar para que os meus ideiais não se percam.
    Se gostar da minha proposta, siga-me.
    Por hoje fico por aqui, Espero nos tornarmos bons amigos.
    Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre.
    Saudações Florestais !

    ResponderEliminar
  48. Bom dia!!
    Vim conhecer seu blog, e desejar bom fds
    bjsss


    aguardo sua visita :)

    ResponderEliminar
  49. Ai, que texto lindo, que blog lindo! Adoro esse tipo de conto... As palavras aqui me lembram Clarice Lispector...
    Meus parabéns!
    Um abraço da nova companheira!

    ResponderEliminar
  50. Ola Graça

    O Canto de Contar Contos vai comemorar o seu primeiro ano de vida e eu vim te convidar para a festa, passe por lá para saber mais.

    Um beijo

    Cris

    ResponderEliminar
  51. Olá Graça

    Bonito texto e que dá gosto ler e reler pois tem uma prosa magnífica!
    Bjs Zé Al

    ResponderEliminar
  52. Não conhecia essa poesia de Gibran; mas é impressionante a sabedoria dele. Sabendo exatamente o juntar e o separar que é responsável pelo sucesso de uma vida comum. Comum significa espaço entre os seres, significa comer o pão, mas não o mesmo pão. Maravilhosa imagem e oportuníssima a sua lembrança. Parabéns e obrigado por compartilhar. Haja bem.

    ResponderEliminar
  53. Graça

    Desejando que não estejas doente,

    venho aqui deixar uma boa noite, no aconchego de uma casa quente que já sabe bem neste início de frio Outonal.

    Um beijinho

    Manuela Baptista

    ResponderEliminar
  54. Oi Graça!!!
    Bela mensagem.
    Amei sua gentil visita e comentário em meu blogger.
    Beijinhos
    Ângela

    ResponderEliminar
  55. Bem bonito, esta poema!

    Olhe, o livro vai a caminho...

    Desde já obrigado.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  56. BOM DIA.
    Em primeiro lugar gostaria de agradecer o carinho de suas palavras para com o meu trabalho, trabalho este que faço com muito carinho e dedicação para vocês, embora muitos e muitos problemas estejam por trás. O seu cantinho também é genial, adorei.
    Contar histórias é um exercício fantástico, eu faço isso naturalmente. Na verdade todos nós temos um pouco de contador...
    Bem, hoje a minha história para vocês é de DOM SEBASTIÃO - uma das minhas preferidas, espero que aprecie.
    Volte outras vezes,
    FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... terá sempre uma história para contar.
    Beijo grande.
    Que a PAZ e o BEM esteja sempre com você.
    Saudações Florestais !

    ResponderEliminar
  57. O Casamento não é uma prisão.... é uma liberdade vivida a dois.
    Bela escolha do texto! Parabens.

    ResponderEliminar
  58. Bello, Bello...
    Gracias por tus palabras en mi blog. Me encanta pasear por el tuyo. Te dejo un beso y te deseo un buen fin de semana.

    ResponderEliminar
  59. Graça

    Aceito o chá de maçã com canela.
    Eu gosto imenso de chá preto, da India, com um farrapinho de leite, mas como a teína é pior do que a cafeína, fujo de o beber à noite, por isso experimentarei o teu.

    Hoje, aqui por baixo, esteve um dia cinzento e chuvoso mas outra vez com as temperaturas a subir.

    Nas ruas já se começam a ver os enfeites de Natal, o que eu acho uma falta de senso. Nós fazíamos o presépio quando as férias de Natal começavam...
    Agora é tudo cedo demais e dura muito menos.

    Se te perguntarem o que é que isto tem a ver com esta página, não sei.

    A Alegria lá colocou os comentários no blog dos Anjos, mas continua caladinha...Tenho pena.

    Beijinhos e boa noite.

    Manuela Baptista

    ResponderEliminar
  60. GRAÇA
    Vim responder e agradecer a visita.
    Esta semana foi dificil.
    Ser professor nesta altura é muito difícil.

    Um beijo e o meu baú



    O MEU BAÚ...


    Meu baú encantado...
    Meu baú bem fechado...
    Meu baú que ficou lá...
    Mas que eu o imagino cá...
    .........
    No meu baú...
    ............
    Os meus sonhos...
    As minhas vestes...
    Os meus brincos...
    Os meus laçarotes...
    As minhas bonecas...
    ...........
    No meu baú...
    .........
    Os meus beijos...
    Os meus desgostos...
    As minhas loucuras...
    .......
    No meu baú...
    .......
    Fechado a sete chaves...
    Eu olho para longe...
    E sei que o meu baú...
    É também igual...
    A uma caixinha de Pandora...
    ...

    E nada mais...
    E não o abro...
    Porque quero que o sonho...
    Continue...
    Perdure para sempre...
    E nunca se desfaça...

    LILI LARANJO

    ResponderEliminar