quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

A Chuva


A menopausa significa o fim da idade fértil da mulher. Os ovários vão diminuindo gradualmente a sua função. A idade do começo deste novo ciclo, ou fase, varia de mulher para mulher. Infelizmente, ainda hoje há mulheres que, quando chegam a esta nova etapa da vida, afirmam: “Já não sou mulher”. Que conclusão mais errada!
Eu, particularmente, para além dos calores e afrontamentos habituais, dei-me bem. Encarei tudo como um processo natural e até com um certo alívio de outras coisas menos desejáveis.
Hoje, esclarecida, a mulher tem uma óptima qualidade de vida!
Mas… em Quelimane, há mais de cinquenta anos, o problema era complicado… As mulheres nestas situações lamentavam-se umas com as outras: “Chegámos ao fim da linha”. Quase sempre os maridos pagavam a “factura”… Elas iam ao clínico geral, vinham de lá com uns calmantes e saridon para as dores de cabeça, para além do conselho insistente: “Muita distracção!” O stress e a depressão estavam ainda fora do vocabulário médico….
O meu Pai tinha um amigo cuja esposa tinha chegado ao climatério e em desabafos constantes lamentava-se:
- Está impossível de se aturar. Irritada, pega com tudo e com todos, não está contente com nada e agora até tem umas manias…
- Que manias? - Perguntava o meu Pai curioso.
- Imagine que agora tudo cheira mal lá em casa e vai daí deita tudo fora! Há dias disse-me: Não durmo mais nesta cama, o colchão cheira mal… Um colchão comprado há menos de um mês na Galeria Ducal? Pode lá ser?
- Amigo - brincava o meu Pai - cuidado se ela o enjoa e o deita fora…
- Ah! Não sabe o que eu passo… Chega a ir pela janela fora o conteúdo inteiro da geleira comprado na véspera, ou mesmo no próprio dia, no Monteiro Giro e no talho… Não há paciência nem bolsa que aguente…
No rés-do-chão do prédio onde vivia este casal morava uma antiga colega minha casada de fresco que confirmava todas estas maluqueiras… Contou-me ela certo dia:

- Há tempos vi pela janela os meus empregados banquetearem-se com uma bola de queijo flamengo e perguntei-lhes: há festa? Um deles veio confidenciar-me:
- Xi, senhora, agora do primeiro andar todos os dias chovem coisas…
- Que coisas? - Perguntei.
- Tudo! Fiambre, queijo, fruta, carne, camarão e lagostim…
- Lagostim? Então avisa quando isso acontecer.
Passado pouco tempo veio dizer-me:

- Senhora de cima hoje comprou lagostim grande… se calhar logo vai chover….

E assim foi!
- Senhora, senhora… traz bacia grande….
E os dois apanhávamos o delicioso manjar… aos quilos.

À noite, quando o marido da minha amiga chegou do trabalho, viu uma mesa em festa com velas e flores… Espantado, perguntou:

- Esqueci-me de alguma data especial?

- Não, não - respondeu ela sorridente.
E trazendo uma enorme travessa de lagostins grelhados, da cozinha, rematou:

- É que hoje por aqui caiu uma chuva diferente!


50 comentários:

  1. Ai Graça, és mesmo uma graça , rsrsrs
    Quando vejo que tem novidades venho correndo, e hoje foi muito especial.
    Estou nessa bendita fase da menopausa.
    Benditos calores (e aqui ainda tem o calor do verão, junta tudo e vê no que dá).
    Mas pelo menos não saio sentindo maus cheiros em tudo.
    Mas bem que eu queria uma vizinha assim..... rsrsrs
    beijinhos quentinhos do lado de baixo do Equador.

    ResponderEliminar
  2. As mulheres têm que aceitar a vida como é!! O envelhecimento faz parte!! Quanto melhor encarado passa mais despercebido!!

    ResponderEliminar
  3. AMIGA GRAÇA PEREIRA AGRADEÇO SEU CARINHO E PREOCUPAÇÃO PARA COM A MINHA PESSOA... SUA AMIZADE FOI MUITO IMPORTANTE EM 2009 E ESPERO QUE EM 2010 CONTINUEMOS ESTA AMIZADE!
    UM LINDO 2010 PARA VOCÊ COM MUITAS REALIZAÇÕES E QUE A PAZ E A LUZ DE DEUS ILUMINE SEU CAMINHO...
    BJS
    GRAÇA

    ResponderEliminar
  4. Olá!!
    Passando para deixar um abraço e avisar que meu Bloginho está completando 1 aninho!
    Gostaria da sua presença, comemore comigo deixando sua marquinha...
    Também ofereço meu Selinho, se gostar, pode levá-lo com você!
    Beijos ♥
    Isabella,
    www.talkisabella.blogspot.com

    ResponderEliminar
  5. Seu texto sempre tão interessantes Graça.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  6. Que bom que é começar o dia a rir-me às gargalhadas Graça!!!!! E faz-me tanta, tanta falta!!! Adorei esta história!! Que pena eu não ter uma vizinha dessas, rsssss. Ora, eu que em breve irei entrar nessa fase, também julgo que encararei a coisa com naturalidade, mas se começar a deitar fora tudo que comprar na véspera, não há bolsa que aguente!Há manias e manias, não é verdade :)Gostei de ver tantas manias coincidentes no meu blogue, é verdade... Um grande beijinho e obrigada por mais esta história deliciosa (para nós, e para esses vizinhos :))

    ResponderEliminar
  7. Graça

    Excelente texto e bem montado. Concordo que menopausa é só uma passagem da vida da mulher, na maioria dos casos tornando-a mais bonita e mais mulher ainda.

    Bjs

    ResponderEliminar
  8. Amiga Graça!
    O seu comentário no nosso espaço foi de grande importância e mais que um desabafo. Infelizmente, há "gente" pra tudo nesse mundo e nem precisamos fazer nada para toparmos com tipos como aquele que você nos descreveu. São, na maioria, machistas que não aceitam a ascenção feminina, uma conquista nossa de longa data e tão sofrida. Deixemos que fiquem apagados mesmo, desaparecerão com o tempo, pois a vida caminha sempre em frente.

    Gostei imensamente dessa abordagem leve e bem-humorada de um tema que carrega um peso aterrador: a menopausa. Sou também como você, não me abalo com essas coisas, cuido-me e vivo o dia a dia, rsrs.

    Puxa, uma vizinha dessas me evitaria uma grande despesa, pois alimentos são muito caros, ainda mais lagostins!Rsrsrs.

    Valeu, amiga!!!bjssss

    ResponderEliminar
  9. Graça, vc é uma verdadeira riqueza...toda vez que entro em seu blog sei que tem coisa boa...e hoje além da estória encantadora, tem lagostim!
    Que estória deliciosa!
    Eu estou na pós menopausa, não tenho sintomas extra corpo, como calores e outros que tais, mas em compensação, estou em ebulição por dentro...umas tristezas do fundo d'alma, uns não sei que, umas vontades de chorar...mas ao mesmo tempo, sem perder a alegria de viver...em suma: um verdadeiro caos!
    Tive uma tia que na menopausa ficou com uma depressão tão grande que dava tudo o que tinha, parecia com essa senhora tua vizinha...eu mesma, tenho várias coisas herdadas dela, potinhos, saladeiras, pratos...ela me deu até jóia, acredita? Se desfez de quase tudo...pobre tia...acho que o desejo de mudança era tão grande que como não podia modificar a vida, se desfazia dela...
    Estórias de mulheres...complicadíssimas nós somos, né? Mas ao mesmo tempo, adoráveis...Eu acho!
    Beijos querida.

    ResponderEliminar
  10. Bela história e excelentemente contada:)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Adorei...que história viu.

    Abraços


    Hugo

    ResponderEliminar
  12. Graça,

    gostei do texto. O ciclo da vida sempre a girar ; nascemos, crescemos e envelhecemos. Bom mesmo e encarar tudo isso com maturidade e bom humor!

    beijinhos

    Gisele

    ResponderEliminar
  13. Graça. Já me fartei de rir e tanta verdade no texto!E depois eles é que são difíceis de aturar? Olha que nós nestas alturas nem te digo e conto,ehehehe.
    Beijinho bfs Lisa

    ResponderEliminar
  14. Olá Graça! Adorei a história. Principalmente pela forma que a mesma foi contada. Muito bem coordenada. Só que, após a leitura, fiquei pensando: será que o amigo do pai da Graça não se interessaria de vir com a esposa, claro, morar no Brasil, e especialmente no Rio Grande do Norte para ser minha vizinha e jogar o lixo no jardim ou no quintal da minha casa? É que, apesar do nosso estado ser grande produtor de Camarão e Lagosta, ainda custam muito caro.

    Perdoe-me pelas baboseiras. É que estava passando, avistei teu espaço, invadi, gostei e não resisti.

    Abraços,

    Furtado.

    ResponderEliminar
  15. Oh, Maravilhosa Amiga:
    O que pode acontecer ao sexo feminino mal esclarecido sobre a menopausa.
    Ri-me a valer, acredite?
    Apetecia-me colocar debaixo da janela da senhora, sabe, a ver o que "chovia" para mim...?
    Admirável e extraordinária expressão escrita.
    Adorei.
    Mais um fabuloso texto fruto deo seu encanto e talento fantásticos.
    Beijinhos amigos de imenso respeito e estima gigante.
    Sempre a lê-la com atenção. É uma honra sentida, a sua amizade verdadeira que sinto em mim.

    pena

    Bem-Haja, divinal amiga de deslumbre.
    Parabéns sinceros pelo que é e escreve.
    MUITO OBRIGADO. Gostei muito da sua visita.

    ResponderEliminar
  16. Graça

    concluindo:

    os bons médicos e as mulheres que sabem tratar as depressões

    acabaram com a chuva
    de cabazes pós-Natal!!

    Mas eu sou como os Gauleses, tenho sempre medo que o céu me caia sobre a cabeça...

    Beijinhos

    Manuela

    ResponderEliminar
  17. Fase difícil essa!!! Já passei por ela e não foi fácil, mesmo começando os tratamentos cedo; se assim não fosse poderia ter sido pior; tinha visto o caso de minha mãe que teve muitos problemas psicológicos; chegou a jogar contra a parede aquilo que ela mais gostava: os vasos com as lindas plantas que adorava ter. Começou a tratar e melhorou; hoje está quase nos 80, com uma vivacidade incrível e parece que tem 70; como ela diz » eu não estou velha, tenho é muita idade » e é verdade...de velha não tem nada. Um beijinho, amiga e até breve
    Emília

    ResponderEliminar
  18. Tens toda a razão. É um período difícil da mulher. Eu até conheci uma senhora que, nessa fase da vida, chegou a escrever ao Papa João Paulo II a dar conta dos seus distúrbios hormonais!! Verdade!
    Beijocas do MUNHAMADE

    ResponderEliminar
  19. GRAÇA PEREIRA AMADA AMIGA,À MERCÊ DE UM TÓRRIDO SOL,ÀS CINCO E QUARENTA E CINCO DA TARDE,SOB O DE IPANEMA MAR,UMA AZUZ GARRAFA ,TE ENVIO COM CALOR NOSSO E ESSE AZUL DOS CÉUS E MARES DESSE BRASIL LINDO!

    VIVA LA VIDA!

    DE LAP TOP EM MÃOS!

    BZUZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ

    ResponderEliminar
  20. Mulher padece, então, quando chega a essa fase!
    Ainda bem que agora os tempos são outros e existe mais acompanhamento e informação.

    ResponderEliminar
  21. Querida amiga Graça,

    Ainda me ri com a tua história. Essa paranóia nunca tive.
    Mas passei um mau bocado... agora está bem melhor!
    Mas que ficamos um bocadinho difíceis de tolerar, ficamos... a excepção confirma a regra.
    O coitado do meu José também sofreu, porque nem todas podemos fazer tratamentos hormonais.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  22. Graça
    Estou aqui a rir sozinha!!! Adoro as tuas histórias...

    Beijos
    Anne

    ResponderEliminar
  23. Olá Graça,
    Pois estava eu a rirme sozinho ao ler o texto,
    a minha mulher chegou parece que estás maluco a rires dessa maneira,ela viu o texto e ficamos a rir os dois.
    Eu já tinha ouvido falar em chuva de picaretas em brasa, e mós de moinho sem buraco, mas de lagostins, e de outros produtos alimentícios nunca.

    um bom fim de semana
    um beijinho,
    José

    ResponderEliminar
  24. Conta tão bem estas histórias! Adorei o sentido de humor.

    Pena que os tempos são outros, pois poderia sempre acontecer que estas "chuvas" matassem a fome a alguém. :)

    Um beijo!

    ResponderEliminar
  25. .

    . graça .

    . o curso é um per.curso ávido para percorrer .

    . haja.o.que.houver . como permeio .

    . um beijo abraçado .

    . um bom fim de semana .

    . sempre,,, .



    . paulo .

    .

    ResponderEliminar
  26. Graça

    Que delicia de conto, cheio de bom humor, ri as pampas imaginando os vizinho do andar térreo esperando a chuva de guloseimas...

    Graças a Deus que as mulheres hoje em dia estão mais esclarecidas, que, acaso essa moda pega, seus homens teriam de trabalhar dobrado!

    Maravilha, como sempre, Graça!

    Tenhas um final de semana maravilhoso!

    ResponderEliminar
  27. Graça

    Estou mais feliz hoje, finalmente meu velho PC conseguiu carregar tua página por completo e tornei-me seu seguidor...

    Aliás, era teu seguidor de facto, agora, o torno de direito!

    GRato por me dares esta honra e este privilégio, minha amiga!

    Teu blog é de uma qualidade singular!

    Abraços deste teu amigo que ama teu texto!

    Estejas bem com todos os teus!

    ResponderEliminar
  28. Mais uma história bem contada e humorada! Que pena não ter uma vizinha assim...
    beijo
    Lidia

    ResponderEliminar
  29. PASSEI PARA AGRADECER A VISITA AO MEU BLOG,E POR TER GOSTADO DO QUE EU FAÇO.É SEMPRE BOM QUANDO COMENTAM OS NOSSOS TRABALHOS.APROVEITEI PARA ESPREITAR O SEU E GOSTEI MUITO.DIVERTI-ME IMENSO COM A SENHORA QUE DEITAVA TUDO FORA.É UMA VIZINHA DESSAS QUE TODOS PRECISAVAMOS.
    BJS LUISA.

    ResponderEliminar
  30. A verdade é que esta história me fez rir, mas pensando bem existem ainda hoje muitas mulheres que não encaram a menopausa como algo normal na vida, e acabam por sofrer bastante , então há tanto tempo atrás nem quero pensar
    beijinhos

    ResponderEliminar
  31. Olá amiga, passei para te desejar um óptimo domingo.
    Que história tão cativante.
    E tão bem contada, como é normal.
    Dava-me muito jeito uma vizinha dessas.
    Esse tipo de chuva, por aqui nunca aconteceu...hehehehe.
    Jinhos grandes

    ResponderEliminar
  32. FELIZ ANO NOVO(k) UN ABRAZO :) muchoo friooo brrr jeje :D

    ResponderEliminar
  33. Álvaro
    Tens razão, aqui em Portugal também está muito frio..de gelar! Bom ano para ti!
    Um beijo
    Graça

    ResponderEliminar
  34. GRAÇA Um beijo



    UNIÃO


    Vamos dar as mãos...
    Vamos juntar-nos...
    Vamos pensar...
    No nosso irmão...

    Vamos unir-nos...
    E pensar...

    Que se cada um...
    Deixar amar...
    O coração...
    De uma criança

    Será outra vez Natal...

    ResponderEliminar
  35. Já vi chuva de comida sim. Meu filho quando criança, comeu tanta couve flor, que estava na janela e alí mesmo, passou mal e vomitou nas cuecas do vizinho do primeiro andar que estavam a secar na cordinha.
    Mas quanto à menopausa - é apenas uma maneira que a natureza deu às mulheres de expandirem as raivas e frustrações guardadas por tanto tempo.
    Hormônio , se calhar, pensa! Não é à toa que bruxas das histórias clássicas sempre são senhoras já sem absorventes...
    E quanto a mim, digo que sou menos feliz desde a última menstruação. Não por imposição de ninguém, coisa minha mesmo...
    Obrigada e 1 abraço.

    ResponderEliminar
  36. OBS: Sei que vômito não é lagostim nem qualquer tipo de iguaria mas apenas lembrei-me do fato.

    ResponderEliminar
  37. Agora que descobri vou voltar mais vezes.
    A arte de tratar assuntos sérios com humor e ironia. Gostei muito.
    Um beijo

    ResponderEliminar
  38. Você é mesmo um graça de pessoa ,uma graça de nome e escreve este texto tão cheio de graça...e olhe que comecei a ler com a maior seriedade já me aprontando para discorrer sobre a menopausa(que é como dizemos aqui no Brasil)e acabei dando muita risada!!!Pena que os lagostins não cairam em meu quintal,rsrs!!!

    Beijos!!

    Sonia Regina.

    ResponderEliminar
  39. A históri está hilariante...desconfio de quem fosse o casal, mas não tenho a certeza...
    Um beijo
    Teresa(Quelimane)

    ResponderEliminar
  40. Olá Graça, bom dia.
    É sempre um prazer ler as suas histórias, e esta para além de invulgar é deliciosa no final. Lagostins? Cruzes, assim vale a pena ter vizinhos com afrontamentos, né? Olha se lhe dá para atirar um roupeiro pela janela.Coitado do vizinho.
    Bjo e volte sempre.
    Diogo

    ResponderEliminar
  41. Graça,

    Vinha comentar a história anterior, ainda lá vou apesar de atrasada.
    Quanto a este post fez-me lembrar as grávidas com desejos, que parece que já não existem, no meu tempo já não conheci muitas, mas lembro-me que sorríamo no emprego com um colega que tinha que se levantar a meio da noite e ir às vinhas do vizinho porque a mulher tinha desejos de uvas, ouço a minha mãe falar de outros desejos mais excêntricos.
    Coisas mirabulantes que acontecem na cabeça das pessoas!
    A menopausa desta senhora era complicadíssima...mas um verdadeiro "manjar" para os vizinhos!
    Beijinhos.
    Branca

    ResponderEliminar
  42. Gracita,
    Deixei um presentinho para ti, lá no Infinito.
    Estou te presenteando porque considero teu blog um sonho e, esta é uma das regras para receber este presente - ter um blog que é um sonho.
    Grande beijo

    ResponderEliminar
  43. Uma chuva dessas...de "lagostin" "aduba" o solo e o estômago, não é Graça?Hilária a história.Adorei!!!

    Beijosss

    ResponderEliminar
  44. Cara Graça,

    Parabéns pelo blog!

    um abraço,
    na poesia,

    ResponderEliminar
  45. Graça

    Feliz por estar colocando meu texto depois de 45 comentários, o que demonstra a qualidade de teus escritos, queria te agradecer pelo carinho que demonstras ter por mim e que me acompanhou durante todo 2009. Sei que vou poder contar com este memo carinho em 2010 e que, mesmo um pouco mais à distância, você vai receber de mim.
    Adoro você.

    Beijo

    ResponderEliminar
  46. A MENOPAUSA É UMA FASE DIFERENTE DA VIDA...MAS DEVEMOS FAZER O POSSÍVEL PARA VIVÊ-LA O MELHOR QUE PUDERMOS ...JÁ QUE TEM DE SER...

    GOSTEI MUITO DO TEXTO.INTERESSANTE

    BOA SEMANA

    ResponderEliminar
  47. Ola!
    Passando pra conhecer e ja saindo cheia de informações uteis.
    Volto depois.
    Te aguardo la no meu.

    ResponderEliminar
  48. Parabens por mais uma história engraçada... da nossa terra.
    Monhé

    ResponderEliminar
  49. Querida Amiga!
    há dias não podia visitar-te, sempre tão criativa, amei os degraus e a vizinha - precisava de uma vizinha dessas de jogasse muitas coisas (boas, é claro) pelas janelas.
    fica com DEUS e um final de semana iluminado de felicidade.
    beijão,

    ResponderEliminar