segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Os Meus Poetas (VI) - Fernanda de Castro



Fernanda de Castro é outra das poetisas da minha adolescência que escolhi pela simplicidade e suavidade dos seus poemas. Talvez por isso, a sua obra seja, ainda hoje, tão apetecível!
“O tempo não passou por Fernanda de Castro, ela sim, é que passou indemne por ele” (Fernanda Botelho).
Fernanda de Castro ou Maria Fernanda Teles de Castro e Quadros, nasceu em Lisboa a 8 de Dezembro de 1900 e faleceu nesta mesma cidade a 19 de Dezembro de 1994.
Publica a sua primeira obra em 1919, “Antemanhã”, um livro de poesia. Colabora com o “Diário de Lisboa” desde o momento da sua fundação. Em 1922, casa com o jornalista António Ferro que, mais tarde viria a ser ministro de Salazar. Faz imensas viagens ao Brasil e a alguns países da Europa. Em 1935, organiza com o marido, na Suíça, a “Quinzena de Arte Popular Portuguesa”
Em 1945, publica o romance “Maria da Lua” que foi galardoado com o Prémio Ricardo Malheiros da Academia de Ciências de Lisboa (é a primeira mulher a recebê-lo!).
Em 1963 cria o Teatro de Câmara António Ferro, em homenagem a seu marido que morrera em 1956. Em 1969 recebe o Prémio Nacional de Poesia da Secretaria de Estado da Informação e Turismo, e em 1990 (com noventa anos) é-lhe atribuído o Prémio da Literatura Infantil da Fundação Calouste Gulbenkian. Para além da riqueza da sua vida intelectual e cultural, Fernanda de Castro foi também tradutora e em 1964, publicou um livro de introdução à botânica, ciência pela qual sempre se interessou: “A vida Maravilhosa das Plantas”.
Não resisto em transcrever aqui um pequeníssimo extracto de uma carta a seu marido do livro “Cartas para além do Tempo”: “Casámos por procuração. Tu estavas no Brasil à minha espera e foi o Gago Coutinho, que acabava de ser apoteoticamente recebido no Rio de Janeiro, uma das testemunhas desta procuração. Quanto a mim, casei melancolicamente com o meu cunhado doutor Augusto Cunha, na Igreja de Santa Isabel. Dias depois embarquei no Arlanza. E agora, vou dizer-te um segredo que, por falta de coragem, sempre te escondi: na manhã em que cheguei ao Rio os meus nervos estavam de tal forma destemperados que, durante um segundo, um instante, me passou pela cabeça : “ E se eu agora chego lá e já o não conheço?” É claro que te reconheci imediatamente e fiz troça de mim mesma, sozinha, encostada à amurada do barco. Lá estavas tu no cais rodeado por vários amigos e por uma senhora com um grande ramo de flores na mão que me era com certeza destinado. Nesse momento, posso jurar-te que o teu coração não batia mais do que o meu e que, quando nos abraçámos, sabíamos ambos que era para sempre.”

Os Anos São Degraus

Os anos são degraus, a vida a escada.
Longa ou curta, só Deus pode medi-la.
E a Porta, a grande Porta desejada,

Só Deus pode fechá-la,
Pode abri-la.


São vários os degraus; alguns sombrios,

Outros ao sol, na plena luz dos astros,
Com asas de anjos, harpas celestiais.

Alguns, quilhas e mastros
Nas mãos dos vendavais.


Mas tudo são degraus; tudo é fugir
À humana condição.

Degrau após degrau,
Tudo é lenta ascensão.

Senhor, como é possível a descrença,

Imaginar, sequer, que ao fim da Estrada

Se encontre após esta ansiedade imensa

Uma porta fechada
E mais nada?


(in “Asa do Espaço”)

74 comentários:

  1. Quando era pequena

    havia lá em casa um velho livro de Fernanda de Castro, exactamente "Maria da Lua" lido e relido por gerações de meninas da nossa família, sobretudo aquelas que, como eu, eram brindadas com este apelido!

    No entanto, para lá da sua personalidade e obra literária, há uma sua faceta menos conhecida e que eu, como Educadora de Infância, realço:

    a impulsionadora dos chamados Parques Infantis, precursores dos actuais Jardins de Infância e que à época foram exemplares!
    As crianças tinham aulas de pintura, música e ballet e alguns foram decorados por Sarah Afonso e Almada Negreiros.

    Muito deste trabalho pedagógico foi arrasado anos mais tarde, pela política do Estado Novo, que mandou as mulheres de volta aos lares para tomarem conta dos seus rebentos!

    Obrigada Graça

    por nos recordares uma mulher assim!!

    beijos

    Manuela Baptista

    ResponderEliminar
  2. Olá Graça, adorei a chuva de lagostins e contada por ti é de ler e chorar por mais. Quanto á poeta desconhecia por completo, mas adorei o que li. Beijos

    ResponderEliminar
  3. Olá Graça,
    Fernanda de Castro marcou época, li uma ocasião uma entrevista que ela concedeu, já acamada e ela privou com imensas personalidades. Está como escritora e poeta, bastante esquecida, como certeza consequência de algum preconceito!...
    Bj,
    Manuela
    PS. Gostei bastante da mudança de figurino do seu blogue, uma criança é sempre um símbolo de algo novo e revitalizador.

    ResponderEliminar
  4. Oi, Graça, acabei de conhecer muito da vida de Fernanda de Castro através desta tua postagem. Guardamos com muito carinho nossos poetas de adolescência. Foi uma época que precisamos deles, não? Sonhar, amar, sofrer... aiaiai. E como!

    meu carinho
    tais luso

    ResponderEliminar
  5. Obrigado pela referência a Fernanda Castro.
    Pouco conhecia e fiquei muito sensibilizado com o poema. Actual e catequético.

    Senhor, como é possível a descrença,
    Imaginar, sequer, que ao fim da Estrada
    Se encontre após esta ansiedade imensa
    Uma porta fechada
    E mais nada?

    ResponderEliminar
  6. Manela
    Sobre Fernanda de Castro muito haveria e há para dizer porque uma Mulher desta envergadura, não se esgota com meia dúzia de linhas... Que bom teres trazido mais informações, mais luzes sobre esta figura da nossa Literatura que está defacto um pouco esquecida.
    Que venham mais Amigos a lembrar a vida e obra de Fernanda de Castro.
    Beijo
    Graça

    ResponderEliminar
  7. BOM DIA!!!!!!
    QUE SAUDADES.
    DEMOREI MAIS VIM.
    AMIGOS SÃO FRUTAS DE UMA CONQUISTA MUITA ESPECIAL.
    SÃO OUROS, DIAMANTES,PÉROLAS, QUE MERECEM SEREM GUARDADOS NO COFRE DO CORAÇÃO.
    LAPIDAMOS A CADA MANHA E CADA MOMENTO.
    POR ISSO NÃO ESQUEÇA. VENHA BUSCAR ESTE LINDO CARINHO.
    CURIOSA LHE OFERECE COM MUITO AMOR...
    E NÃO ESQUEÇA:AMO VOCÊ MEU LINDO(A) AMIGO(A) VIRTUAL.
    ESTE BOM DIA MUITO ESPECIAL PARA VC, VALE UM VALE AMIZADE E MUITO OURO.
    LEVE OS PRESENTES PARA VC.
    É OFERECIDO COM MUITO CARINHO
    POIS ÉS MUITO ESPECIAL PARA MIM.
    FICA O MEU ABRAÇO, MINHA TERNURA E AFETO A VC.
    MUITO OBRIGADO PELA COMPANHIA.
    QUE SEU DIA SEJA REPLETO DE ALEGRIAS, SUCESSO E FELICIDADES.


    NÃO ESQUEÇA DE VIM CONFERIR.
    ACESSE O BLOG MEUS MIMOS E LEVE SEU PRESENTE.
    http://sandraandrade7.blogspot.com/

    COM MUITO CARINHO VENHO RETRIBUIR O CARINHO NOS BLOGS.
    TE ESPERO SANDRA

    ResponderEliminar
  8. obrigada pelo selo.vou levar e postar.
    sandra

    ResponderEliminar
  9. Bela informação que recebi hoje sobre Fernanda de Castro, pois não a conhecia. Adorei « os anos são os degraus» São mesmo, os degraus de uma vida que começou, mas que ninguém sabe quando termina. Um beijinho, Graça e obrigada pela pelo que me ensinaste hoje. Até breve. Sabes que volto sempre, enquanto o sempre houver...
    Emília

    ResponderEliminar
  10. Uma poetisa pouco conhecida e com uma obra para descobrir...
    O poema que escolheste é exemplo disso e a foto perfeita no aprofundar das palavras.
    Uma excelente semana
    Beijo
    Chris

    ResponderEliminar
  11. Que texto bonito! Aprendi sobre essa escritora que não conhecia.
    O poema é muito especial.
    beijos

    ResponderEliminar
  12. Graça, adoro a poesia da Fernanda de Castro! Tenho ainda alguns livros, já gastos, que são muito mais que recordações!


    Beijos
    AL

    ResponderEliminar
  13. Graça
    Não a conhecia. Belo poema. As metáforas da escada e da porta instigantes... Gostei muito! Obrigada por compartilhar.

    Bjos
    Anne

    ResponderEliminar
  14. Olá Graça,

    que bela partilha. Gostei muito de conhecer mais a cerca desta bela poetisa . Que lindo poema, palavras de grande reflexão!

    beijos

    Gisele

    ResponderEliminar
  15. Olá amiguinha.
    Cheguei tarde para o chá, mas a tempo de ler este poema fantástico da Fernanda de Castro.
    Obrigada pela partilha.
    Jinhos grandes e uma óptima semana.

    ResponderEliminar
  16. AMIGA GRAÇA SEMPRE NOS DANDO LIÇÕES DE VIDA NOS SEUS POSTS... ESCREVES COM "ALMA"... NÃO CONHECIA A POETISA FERNANDA DE CASTRO. É MUITO BOM PASSAR AQUI SEMPRE APRENDO ALGO... ALGO QUE FAZ A DIFERENÇA... E O POEMA... LINDO DE UMA VERDADE ABSOLUTA! ADOREI AMIGA.
    AGRADEÇO SUA VISITA AO MEU CANTINHO QUE É NOSSO... QUE A PAZ E A LUZ ILUMINE SEU CAMINHO...
    BJS
    GRAÇA

    ResponderEliminar
  17. Oi Graça!!! Obrigada por me proporcionar esse momento. Não conhecia Fernanda de Castro. Acho super legal divulgar as obras de poetas portugueses. Parabéns pela iniciativa!!!
    Bela poesia, belo post!!!
    Beijocas

    ResponderEliminar
  18. Querida Graça,
    não sei o que é mais lindo: se o poema ou a carta que ela escreveu ao marido.
    Lembrou-me a história de meus pais.
    Ele veio para o Brasil ajeitar a vida e eles se casaram por procuração. Anos depois vem minha mãe encontrá-lo. E eu sou o resultado do encontro, rsrsrs
    Tudo isso é muito lindo.
    Aproveito para agradecer o teu comentário e dizer que aquela foto é do centro do Brasil, um lugarzinho em Goias,chamado Chapada dos Veadeiros, realmente um paraiso natural.
    Beijinhos quentinhos deste lado do planeta.
    alzira

    ResponderEliminar
  19. Olá, Graça!! Não conhecia Fernanda de Castro, é sempre bom vir ao teu cantinho, e aprender!! kiss

    ResponderEliminar
  20. Olá Graça,

    Mais qualquer coisa aprendi
    ao ter passado hoje por aqui
    na palhota da Graça Pereira
    de alguém que escrevia poesia
    assim bela e desta maneira

    Um beijinho,José

    ResponderEliminar
  21. Post esse divino,me dá vontade de emoldurar e na parede colocar,para junto com o lembrar docê,me trará un peu de froi,para refrescar irmãozinh esse,de calor derretendo ,sob temperatura de quarenta graus à sombra,nessa azul Ipnema ,de mar e céu!

    viva la vida!

    ResponderEliminar
  22. Preciso agradecer a você um momento de muita beleza e ternura que vivi ao ler a carta da poetisa ao marido... Emocionou-me aquele abraço que foi para sempre. Um abraço que poucas almas tem a alegria de sentir.
    Beijos e obrigada

    ResponderEliminar
  23. Graça,

    Saudades.
    Maravilhoso seu texto.
    Fernanda de Castro nos cativa com seus escritos e poemas. Em Os Anos são Degraus, ela captou todo o sentido do que seja viver e acreditar em algo mais, além do que nos prende aqui na terra.
    bjs

    ResponderEliminar
  24. Venho sempre aqui...
    quedo-me lendo e saltitando
    de mensagem em mensagem
    escutando'as vozes que de lá saem
    venho rir dos risos...
    encantar-me com os juízos,
    ver a paisagem crescente de letras
    e a alma que transparece nelas!
    Venho aprender com elas!

    ...raramente deixo mensagem pois sigo outros 350 blogs de gatos e outos tantos de poesia.
    Levo o selinho dos 50 mil visitas!
    Beijo

    ResponderEliminar
  25. Gosto muito das tuas visitas ao meu blog! Um miau para ti!

    ResponderEliminar
  26. Não conhecia esta poetisa, obrigada por este momento, o poema também é bonito e meditativo, as escadas servem para subir mas também para descer dependendo de evoluímos ou estamos em involução.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  27. DEIXEI UM DESAFIO PARA VC. EM INTERAÇÃO DE AMIGOS.
    http://sandrarandrade7.blogspot.com/
    PASSE LÁ.
    JÁ POSTEI SEU SELO EM MEUS MIMOS.
    VALEU OBRIGADA.
    AMIGA.
    SANDRA

    ResponderEliminar
  28. GRaça

    Te digo agora, para tí, minha amiga, e para todos os teus. Escuta que soará como premissa, ainda que meu intelecto e toda a minha experiência não dão para tanta autoridade. Oh! Mas me permito ser arrogante nesta página onde a inteligencia e a sensibilidade parecem estar estacionadas para ver a vida a partir daqui...

    Conhecemos uma pessoa, qualquer uma, pela qualidade de seus poetas.

    E pela qualidade de seus poetas, minha amiga querida Graça Pereira, percebo a enorme qualidade que brota de tí!

    Sou imensamente feliz por me permitires estar aqui e por me dedicar um tempo com tuas visitas em nel mezzo del cammim!

    Grato e grato por tua generosidade para comigo!

    Sou um admirador de tua inteligencia e de tua sensibilidade, minha amiga!

    ResponderEliminar
  29. Olá Graça
    Lindo poema. È a escada da vida e que vida se bem que os degraus da subida ou descida são muitas vezes culpa nossa. Adorei pela simplicidade e objectividade.
    Bjo
    Diogo

    ResponderEliminar
  30. Querida Graça, este é o nosso caminhar o subir degrau a degrau com vista á felicidade total. Por isso os degraus são infinitos...

    Gostei muito

    Beijinhos

    Carmo

    ResponderEliminar
  31. Não é muito conhecida aqui no Brasil e pela sua postagem, senti a singeleza do apego às simplicidades da vida, sem complicações! Vai ver, por isso viveu tanto!
    Me emocionei com a carta, ela é mesmo transparente e muito mais com o poema. Repensar a vida e onde ela vai dar, sempre nos inquieta! Beijus,

    ResponderEliminar
  32. Ohh obrigada :))) que querida....
    :))))))
    O poema é lindissimo!
    Beijokinhas*

    ResponderEliminar
  33. OLA MINHA AMIGA OBRIGADA PELAS PALAVRAS AMIGAS QUE DEIXOU NO MEU BLOG...APESAR DE ANDAR UM POUCO DISTANTE NAO ME ESQUEÇO DE QUEM ME TEM DADO ALGUMAS PALAVRAS DE FORÇA...NO MEU BLOG TEM LA UM SELO DA AMIZADE SE QUIZER PODE TRAZER POIS E BOM TER AMIGOS....UM BEIJO MINHA AMIGA....

    ResponderEliminar
  34. Olá, Gracita!
    Amo os poemas de Fernanda de Castro também pela sua leveza, suavidade.
    Não conhecia particularidades que aqui colocaste.
    Obrigada por dividir texto tão belo.
    Grande beijo, amiga

    ResponderEliminar
  35. Oi Graça, como sempre nos presenteando com Beleza com B!
    Nunca ouvi falar dessa poeta lusitana...mas deu pra sentir sua força e poder com as palavras...quanto à porta fechada da qual ela fala no poema, penso que não há porta, sequer ida até a tal porta...formigas, meras formigas pensantes é o que somos...um dia, um pé gigante nos esmaga e ...adeus, nem vamos saber de quem é o pé nem de onde ele surgiu...pra mim, morrer é isso...e viver seguindo trilhas é o que fazemos por aqui.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  36. McCann Unravels. "Los MCcánn nó són víctimas són verdúgos"

    "ENCUBRIENDO EL MALTRATO INFANTIL ABUSOS SEXUALES Y ASESINATO en primer grado" "UN SPSICÓPATA"
    Gerry MCcann es pederásta y no le ímporta que sea niño o niña lo que les interesan a los pederastas es su infáncia. LA JUSTICIA CUMPLE SE REHABRE EL CASO . SOS: EL RESCATE, DE MADELEINE (MCCANN) LA NIÑA “INGLESA” RAPTADA EN (PORTUGAL)
    "AQUI HAY TONGO"
    Madeleine MCcann el gobierno portugues y ministro de justicia mas fiscal y el juez toman una alternativa para los "Mccann" no hay cadaver no hay juicio.El juicio de "Marta Del Castillo" no hay cadaver pero se hace justicia......................
    Madeleine MCcann En la primera anestesia la niña se despertó cuando se encontró al padre abusando de ella fue golpeada salvajemente por el propio padre al darse cuenta que no era bien recibido y volvió a ser anestesiada de hay la sangre de la niña de los golpes recibidos recordando en todo momento que estaba bajo los efectos del alcohol de hay el ataque cardíaco. Cadena perpetua para Un Pederasta y pedofilo Fueron los padres los asesinos mas torturaban a la niña. Los McCann y sus siete amigos cenaban cada noche durante sus vacaciones en Portugal, incluida aquélla en la que desapareció Madeleine, aseguraron que éstos bebían entre 10 y 12 botellas de vino, a las que precedían cervezas y cócteles durante el aperitivo mas lo que tomaban durante las comidas . kate y Gerri de profesión médicos anestesiaban a Madeleine puesto que lloraba 18 horas al día con mucha regularidad porque tenían en casa a su maltratador era ese el motivo de su llanto y se combirtio en un suplicio o martirio para el matrimonio causa del asesinato premeditado en primer grado aquí no podía haber ningún accidente por exceso de anestesia puesto que los dos son médicos .Estos asesinaron a su hija con premeditación .Los Mccann tenían deudas de tres mensualidades de su hipoteca de tres mil euros mensuales y las cuentas al rojo y se tomaron unas vacaciones veraniegas mas 40 días sin pagar nada por sentirse el director del hotel responsable de la desaparición de Madeleine total unas vacaciones a lo grande y todo a costas del asesinato premeditado en primer grado. No hay ningún retrato robot que valga basta, basta, de tanta comedia la falsa del retrato robot inventado por Remenber de Rokley portavoz del gobierno Británico y periodista que costo un millón y medio de Euros que tubieron que pagarles los Mccann por limpiar el nombre. La verdad de Madeleine MCcann pinchar en parte superior "Noticias"
    Número de Pedido: 200912004686
    Estado: Aberto
    Data: 29 Dez 09 20:48
    Assunto: [Abuse] > [Portal SAPO] > [Notícias]
    Nome: levante.111
    Email: levante.111@gmail.com
    Prioridade: Informação
    Operador
    DIRÉ PARA MI PESAR QUE BÚSCO DE ÉSTE MÚNDO LA HÓNRADEZ Y DIRÉ QUE ÉSTE COMUNICÁDO ESTÁ YÁ EN PUBLICACIÓN DE MÁS DE 800 BLOGG DISTRIBUIDO POR LA CIUDAD DE ALGÁRVE Y PORTUAL ES DE HÓNRADEZ LO QUE ESTOY PUBLICÁNDO CON EL BLÓGG MÁS ANTÍGUOS QUE HOS MANDÉ EN SU TIEMPO MUCHAS GENTES SE QUEDARÓN EN PÁRO EN ALGARVE Y PERDIDAS DE TURÍSMOS POR CÚLPA DE LOS MCCANNES ARROGÁNTES PREPOTENTES GENTÚZAS SÍN ESCRÚPULOS AMBICÍOSOS PEDERÁSTA Y ASESÍNO CASO MADELEINE MCCÁNN...SÍ MADELEINE MCCANN ESTÁ VIVA PERO EN NUESTROS CORAZÓNES.PORTUGÁL TERRA DE TRABALLADORES Y EMIGRÁNTES QUE SÓN LOS QUE LA HÁN LEVÁNTADO.Cuando se descubra la verdad se recuperara el turismo y la alegria de algarve recuperacion de empleos y la normalidad con el mundo.Esta la reputacion de portugal en jaque. "El último gríto de Madeléine MCcánn"
    En vez de misterio tuvo mas de circo y todo para tapar un asesinato que un niño no lo pasaria
    desapercibido lo demas de risa por no llorar
    Los MCcánn sabén esta publicación.

    gracias por el buen recibimiento al creador/a de este magnifico blog y a sus visitantes que tengan un gran año llenos de abundáncias

    ResponderEliminar
  37. Nossa Graça, você é uma das que tenho em meu coração. Te sigo e tenho em meus favoritos.
    Adoro seus textos.
    Estarei mais presente por aqui.
    Um grande xero!

    ResponderEliminar
  38. Ao Mundo Aberto
    Deixo este vosso artigo aqui no meu blog para que todos possam ler, comentar, pensar em atitudes como estas destes "pais". Gostaria que a verdade fosse reposta..Acontecerá algum dia??
    Graça

    ResponderEliminar
  39. Amiga Graça,

    Não conhecia esta autora. Obrigada pela revelação que foi maravilhosa.

    Quanto ao artigo/comentário, fizeste bem em deixar ficar, alerta para uma injustiça sem adjectivo qualificativo adequado.

    Espero que sim, que a justiça apure a verdade e eles sejam punidos severamente.

    Beijos amiga

    ResponderEliminar
  40. Olá! Obrigada pelo elogio que fazes ao meu blog.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  41. Graça, não conheço as obras de Fernanda de Castro...fiquei muito curiosa, especialmente por "Maria da Lua".
    Bjinho

    ResponderEliminar
  42. Lindíssimo, este poema. Quando o li pela primeira vez, lembro-me de ter ficado com os versos a bailarem-me na cabeça por alguns dias.

    Obrigada por o ter trazido aqui.

    ResponderEliminar
  43. Confesso que não conhecia a poetisa e me encantei com sua história,seu "delicioso" casamento e seu poema.Confesso mais um pecado,acabo de copiá-lo,ou para um post futuro ou para deleite próprio!!

    Seus poemas e textos não lhe ficam nada a dever!!

    Um beijo e minha admiração!!!

    Sonia Regina

    ResponderEliminar
  44. Graça,

    Adorei o poema, parabéns pelo post!

    Mudou o visual do seu blogue, está lindo!

    Grato pela visita e comentário de elogio ao meu poema.

    Grande abraço,

    FRancK

    ResponderEliminar
  45. Este é um poema lindo e significativo. Gostei!
    Um beijo
    Ligia

    ResponderEliminar
  46. O importante é subir os degraus mesmo que os não vejamos e sem saber quantos são ou quando acabam. Acreditar que a escada existe é bastante.
    Parabéns pelas 50.000 visitas. Já guardei o selo nas minhas Caixas de Recordações. Obrigada
    Um beijinho,
    Maria Emília

    ResponderEliminar
  47. SAUDADES

    ALMA


    Alma parada…
    Alma dormida…
    E assim…
    Nem sei o que sou…

    Não sei o que sou…
    Não sei o que quero…

    Mas sei…
    O que queria ser…

    E sei…
    O que quero…

    Mas quero…
    O que não quero…

    E então
    Fico-me neste dilema…

    De saber…
    Mas não saber…

    Nem o que sou…
    Nem o que quero…

    Lili Laranjo

    ResponderEliminar
  48. Maravilhoso Lili este trocadilho em poema que exprime bem o sentir, ás vezes, da nossa alma...
    Um beijo carinhoso para ti Graça

    ResponderEliminar
  49. Gosto da Fernanda de Castro pela sua poesia muito humana e simples.É também uma das minhas preferidas da minha juventude. Boa escolha.
    Teresa(Quelimane)

    ResponderEliminar
  50. Não ame pela beleza, pois um dia ela acaba.
    Não ame por admiração,
    pois um dia você se decepciona.
    Ame apenas, pois o tempo nunca pode acabar com um amor sem explicação.
    Madre Teresa de Calcutá

    Desejo uma linda semana com muito amor e carinho.
    Abraços

    ResponderEliminar
  51. Lindo poema Graça.

    Obrigada pela sua visita, espero poder contar com ela mais vezes e, parabéns pela conquista de 50.000 visitas.

    beijooo.

    ResponderEliminar
  52. Graça:
    passo para te desejar um bom ano

    pegando nas palavras de Fernanda de Castro

    Os anos são degraus, a vida a escada...

    por isso continuamos a subir :)

    Convido te a visitares o ampulhetas. O continuando assim , parou no seu tempo.

    http://www.ampulhetasestilhacadas.blogspot.com

    teresa

    ResponderEliminar
  53. Entao bom dia, amiga!
    Muito interessante este post. Desconhecia a biografia e a obra desta poetisa. Sempre a aprender por aqui :-)

    Ha uns 15 anos escrevi um poema que se baseia exactamente neste termo comparativo entre a vida e uma escada, onde cada experiencia se assemelha a um degrau. Nao o mostro aqui, por respeito ao seu post e a Fernanda de Castro, que merece ser aqui a unica destacada, mas um dia mostro-lho.

    Beijos e continuacao de uma boa semana.

    ResponderEliminar
  54. Agora que por aqui descobri esta poetisa, vou procurar ler mais dos seus poemas.
    bj.

    ResponderEliminar
  55. ...Graça querida, primeiramente
    gostaria de agradecer-lhe os carinhos
    lá em casa, e depois elogiar sua
    sensibilidade nas escolhas dos teus
    posts sempre tão lindos.

    parabéns, querida linda!

    adorei conhecer pedacinhos desta
    poeta mulher que nos orgulha a raça.

    beijos, linda!

    ResponderEliminar
  56. Francisco
    A Palhota é toda tua para postares, quando quiseres, esse poema sobre degraus/vida!
    Onde estás agora? Já regresaste aos states? Embora eu pense que o regressar é sempre...à Tua RIA!!
    Beijos
    Graça

    ResponderEliminar
  57. Amiga, todo mundo aqui emocionado com a vela a arder em Portugal aos pés da tua Santa, nossa Santa pela cura da nossa Fatinha, um mimo de criança (a foto ao lado). Como te agradecer, Graça? Quem sabe, depositando aos teus pés nossas lágrimas...lágrimas brasileiras, mas tão intrinsecamente amalgamadas a Portugal que nada, nem ninguém poderá separar-nos. A própria história de vida dessa inspiradadíssima Poeta, Fernanda de Castro já nos fornece a prova cabal de tal sentimento e amor...ela casou-se com um brasileiro.
    Esse Poema da Fernanda transcende, é um pouco da "Escada de Jacó". No topo da escalada há que haver a Paz!

    Te amamos demais, Gracinha!!!Bjssss

    ResponderEliminar
  58. GRAÇA PEREIRA: que bom teres-te lembrado dessa senhora das Letras portuguesas! Li e reli essa "Maria da Lua", mulher cuja ansiedade de ser feliz se satisfez com coisas que hoje já não bastam...
    Recordo uma entrevista que ela deu à "Crónica Feminina",que foi abertamente explorada pelo regime salazarista ,num engrandecimento dos valores "DEUS, PÁTRIA, FAMÍLIA". Quanto tempo já peregrinei...
    Tenho um poema ,de minha autoria , que não sei se já publiquei, que fala da vida, essa escada tremenda que não paramos de subir até que Deus queira...
    BEIJO DE
    LUSIBERO

    ResponderEliminar
  59. Cá estamos para subir a escada degrau a degrau neste novo ano.
    Abraço do Zé

    ResponderEliminar
  60. Adorei o texto Graça, mais uma vez, beijinhos

    ResponderEliminar
  61. Obrigado Graça e fica descansada que o sorriso está cá apesar de por vezes ter uma lágrima á mistura mas o pai sempre quis que fossemos felizes e, nós continuamos a obedecer-lhe e a respeitá-lo.
    Joquitas grandes para ti e bom fim de semana
    Helena

    ResponderEliminar
  62. Já disse algumas vezes em blogs que nos presenteiam com poesia bonita, que não tenho o hábito de procurar poesia por mim... Mas adoro quando alguém faz esse trabalho, e me mostra o que há de mais belo nesse género literário:D Obrigada! BEijinho grande, Graça!*

    ResponderEliminar
  63. Olá Graça,

    Estou passando por aqui para te comunicar que tenho no meu espaço "Amoralya", um selo para compartilhar contigo.

    Um Grande Abraço,
    Lumena

    ResponderEliminar
  64. Graça, verdade verdadinha!!!

    Aqui, nesta terra por onde ando ha tantos anos, mesmo sem nunca me sentir em casa, ha um ditado muito conhecido que diz "Home is where the heart is"

    A nossa casa é aquela onde habita o nosso coracao...

    Sim, voltei ao degredo para mais uma temporada. Por enquanto tem de ser. Quando poder espreite aqui:

    http://namoradodaria.blogspot.com/2010/01/acabaram-se-as-ferias.html

    Beijos, amiga

    ResponderEliminar
  65. Oi Graça não tenho nem o que falar de seus textos,
    sempre encantadores e dando-nos lições de vida...
    Obrigada querida, por escrever tão bem.
    Parabéns
    Bjs

    ResponderEliminar
  66. Olá, tens um prémio para levantar no clipsdevidro.bj e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  67. Viver é ter chance de acreditar que
    a cada dia podemos fazer mais coisas que imaginávamos.
    É acalentar sonhos e esperanças, fazendo da fé, a nossa inspiração maior.
    É buscar nos pequenas coisas, um grande motivo pra ser feliz.

    (tirado da net).

    Fim de semana de luz.

    beijooo.

    ResponderEliminar
  68. Que maravilha de texto! Além de ser um texto reflexivo nós mostra como grandes lições de vidas.
    Agradeço pelo o carinho de sempre visitar meu blog, em especial nesta data que ele fez aniversário.
    Seus comentários são muito importante. É através deles que eu atravesso as fronteiras das dificuldades e permite que eu possa escrever todos os dias.
    Tenha um ótimo dia.
    Beijos

    ResponderEliminar
  69. Tenho umas fotos de Quelimane ( de agora) que lhe vou mandar. Estive lá há meses de férias.
    Monhé.

    ResponderEliminar
  70. Boa noite, Graça (19:55)

    Passei para um jantar leve. O grão veio com a noticia que serei avó aos 44 anos, mais um grão se juntará em minha pequena praia.

    Beijo

    Renata

    ResponderEliminar
  71. Graça,
    Passei por aqui e registei com agrado a sua escolha da mulher -poeta :).
    Mas chamou-me a atenção o texto sobre a criança desaparecida no Algarve. Fiquei atónita, inquieta e com a dúvida instaurada na minha mente. Que a minha suspeita recai sobre os pais, sim concerteza que recai; agora ler isto é algo ainda mais inquietante e tortuoso.
    E quem é o autor do texto? ( pergunto)

    ResponderEliminar
  72. Obrigado,Graça,pelo teu carinho e lindas palavras em comentários meus,nesses dias tristes!

    bzu mãos suas!

    viva la vida!

    ResponderEliminar
  73. www.fernanda-decastro.blogspot.com

    ResponderEliminar