quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Solange


Tem uns olhos enormes, azuis, não sei se espantados com o mundo se com a vida! Olha tudo atentamente e quando fecha as longas pestanas há salpicos do Índico onde a maresia ficou presa. Com o princípio do ano mudei-a de lugar. Estava na papeleira sentada por cima dos meus livros preferidos com um ar aborrecido com uma leve ruga na sua testa mimosa…
O cabelo loiro ligeiramente frisado, apanhado em cima da sua cabecita com um laço igual ao vestido, já não esvoaçava com o vento e o sol não adormecia naquele campo de trigo tão fofinho… Juraria que há pouco tempo lhe ouvi um soluço… Como é complexa a alma feminina!
Decidi sentá-la a meu lado! Compôs a roda do vestido de um xadrez miudinho preto e branco animado com uma espiguilha colorida, onde há um bolso com dois corações muito juntinhos… Suspirou feliz! O traço vermelho que é a sua boca abriu-se e esticou-se até às orelhas. Reparei que corou um pouco… Fiz de conta que não vi…
O ruído dos meus dedos no teclado do computador não lhe agrada… vai suportando!
De vez em quando olho-a! Ela tranquiliza-me, simplifica-me; explica-me a vida sem nada dizer porque já viu muito… Tem uma serenidade, uma nobreza que guarda no seu coraçãozito!
Não lhe conheço nenhum capricho para além de gostar dos banhos de sol e de velar o meu sono toda a noite… Creio que as nossas duas almas continuam sensíveis, muito vivas, para que o dia de hoje possa ser diferente do de ontem e do de amanhã. Todos estes cambiantes me enternecem…
Ah! Ainda não vos disse o seu nome: chama-se Solange!
Chegou a minha casa numa manhã perfumada de Abril, no dia do meu aniversário. Vinha num embrulho sofisticado, elegantemente acompanhada com um delicioso cartão que era quase o seu bilhete de identidade… Quando a vi lancei um grito de alegria e ela olhou-me cheia de ansiedade…
- Chama-se Solange, para substituir a que não tivemos…
Olhou-nos espantada e com aquele olhar apoderou-se de nós… para sempre.
Eu, que rio sempre, chorei como uma criança…
- Ah, Miúda, minha Miúda…
Suspiro… Fitou-me demoradamente com os seus olhos claros que hoje me pareceram húmidos…
Sim, eu sei muito bem o que eles me querem dizer: estou aqui para que continues a sonhar, a acreditar nas estrelas e no amor...


Por entre as cortinas do meu quarto vejo um céu muito azul num dia frio de Inverno… Parece uma porcelana… Há perfumes de rosas vindos não se sabe de onde… um perfume quente, delicioso que nos envolve às duas…
Trocámos o olhar e vi no seu rosto de boneca uma ternura tão grande, como se alguém a tivesse esquecido no bolso do seu vestido onde há dois corações juntinhos…
Foi a última prenda do Eugénio…

80 comentários:

  1. Conseguiste por-me os olhos vidrados e humidos como os da Solange :-)

    Essa tua capacidade de sonhar e de encontrar beleza e conforto nas coisas mais simples, comove-me.

    Boa noite para ti e um grande beijo, amigo e respeitador

    ResponderEliminar
  2. Só algumas pessoas têm essa capacidade de viver no sonho, és uma privilegiada amiga, adorei o teu texto e senti como tu, LINDO!
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Os nossos cantos e encantos que eram nossos. As nossas recordações tão íntimas.
    Aos poucos vamos abrindo a caixinha de recordações e repartindo-as com todos quantos passam e entram para beber um pouco da magia das palavras.
    Sinto que a Solange por algum tempo também foi a nossa boneca.
    Obrigado pela partilha

    ResponderEliminar
  4. Ai menina.... me fazes sonhar.
    Como é bom passar por aqui.
    A alma se torna leve.
    Gratidão querida Graça
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Linda, linda, linda história, Graça!! Tão simples e terna como a boneca Solange. Enterneceu-me verdadeiramente. Essa troca de olhares cúmplice também do amor... essa paz... ainda estou a digerir a beleza contida nestas maravilhosas palavras :) Um grande beijinho

    ResponderEliminar
  6. Quanta ternura nessa sua história!... Muito lindo tudo isso, todos esses sentimentos à flor da pele, todo esse sonho envolto na magia que sempre envolve uma boneca.
    Beijos

    ResponderEliminar
  7. Graça,

    lindo o seu texto... e a Solange é apaixonante! muita ternura em cada palavra, nos convidando a sonhar!

    beijinhos,

    Gisele

    ResponderEliminar
  8. GRACINHA: sente-se ,à distância, que essa "SOLANGE" tem um cheiro especial...Cheira a um grande AMOR...ENGANO_ME?
    BEIJOS , minha querida
    Lusibero

    ResponderEliminar
  9. Minha amiga Graça,
    Desculpe-me por não ter-te retornado ontem mesmo! A angústia e as lágrimas turvaram minha alma de tal forma que achei por bem me encolher na cama...não acordei feliz, mas já estou em estado de poder visitá-la, felizmente!
    Graça, você nos surpreende a cada nova história, eu explico: fui uma criança doentia e meus pais, pensando, que eu iria lá para o "outro lado", rsrs, me presenteavam com bonecas que me confortavam tanto quanto a sua Solange. Como você, passei a entendê-las e é assim mesmo que elas se comportam. Pena que não sobrou nenhuma das minhas "filhas louras" para me fazer companhia nos meus anos de maturidade...

    Obrigada, amiga, por mais esse prazer que nos trazes ao coração!!!Bjssss

    ResponderEliminar
  10. Gracita, vir aqui é sempre encontrar pó mágico de encantamento.
    Também sinto, quando menos espero, um cheiro de rosas, tão suave, que me faz feliz.
    Uma história sublime. Uma boneca eterna que te afaga o coração.
    Beijos para ti

    ResponderEliminar
  11. e o bolso pequenino

    do vestido de xadrez miudinho preto e branco

    em vez de dois corações
    tem agora muitos mais...
    um dos quais
    é o meu!!

    Os homens que amamos são matreiros,
    cúmplices de bonecas de grandes olhos azuis, que mansamente nos conquistam e nos acompanham nos dias da nossa vida,
    aqueles longos dias que ficaram,
    depois de eles se terem ido embora...

    e a ti, Solange dou-te um pentinho de prata para esticares o teu cabelo loiro!

    e à Graça

    dou-lhe muitos bolsos

    porque aqueles que possui são demasiadamente pequenos
    para guardar o seu grande coração!!

    um beijo

    Manuela

    ResponderEliminar
  12. Acho que todas nós temos nossas bonecas no coração, aquelas que nos ensinaram a cuidar delas, a ama-las, foram nossa companhia e confidente e nos acompanham sempre no nosso coração e se uma delas é presente de alguem especial ficam para sempre ligando nosso coração ao de quem nos deu, como os que estão no bolsinho da sua Solange.
    Lindo texto.
    beijos

    ResponderEliminar
  13. Amiga Graça. Em cada palavra a ternura e uma longa saudade,os que gostam de coisas simples enfeitam a alma de pequenas coisas,que se guarda ao longo do tempo,adorei simplesmente.
    Beijinho bfs Lisa

    ResponderEliminar
  14. Olá Graça
    Como uma boneca, especial para ti, origina uma apreciação lindíssima e carinhosa. Lemos e ficamos mudos com o coração apertadinho. Como as "coisas" simples nos tocam verdadeiramente pelas memorias que acarretam. Lindissimo e fico ansioso por outro texto.
    Bjiinho
    Diogo

    ResponderEliminar
  15. O mais simples presente, com um significado tão grande que transcende ouro ou diamantes.
    Olhos úmidos, um soluçar preso na garganta...o indício de que a emoção chegou ao ler esse texto primoroso.

    A voce, um agradecimento especial por relembrar o que é verdadeiramente importante na vida.

    Obrigada.

    ResponderEliminar
  16. Oh, Maravilhosa e Estonteante Escritora Linda:
    Ficava aqui a lê-la toda a noite.
    Já acabou? Que sensibilidade de escrita, meu Deus...ternura em palavras...encanto nas letras juntinhas...
    POR FAVOR, escreva e escreva...
    Comovido pelo seu encanto divinal e sublime...
    Sem palavras mais...linda e doce, a sua Solange...
    Beijinhos amigos de um respeito elevado.

    pena

    Delicia e preeche terna e adoravelmente.
    MUITO OBRIGADO por se lembrar de mim.
    Bem-Haja, notável escritora amiga. OBRIGADO sensibilizado por tanta beleza junta.
    É tudo...

    ResponderEliminar
  17. Olá Graça

    Que lindo texto, emociona

    Beijos e uma noite iluminada

    ResponderEliminar
  18. Lindíssimo,se tivesse que falar neste momento não o conseguiria fazer,a emoção tomou conta de mim.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  19. Ó Graça, que texto cheio de sentimentos. Também eu tive uma ou duas "Solanges".
    Eram feitas pelas habeis mãos de minha mãe.
    Dáva-mos valor, identificavamo-nos com elas.
    Tenho ainda uma um pouco amarelecida pelos anos, como eu.
    Obrigada pela lembrança

    Bom fim-de-semana

    Carmo

    ResponderEliminar
  20. Querida Graça...

    Este teu texto é notável! É uma delicia ler-te. Comoveu-me...sabes?

    Um beijo
    AL

    ResponderEliminar
  21. Palavras simples num post que se lê com interesse.Gostei.

    ResponderEliminar
  22. Graça,

    Uma boneca que a transporta para um Mundo de sonho onde existe tanto amor, só pode ser uma boneca muito especial.
    Olhos humidos que a fazem viajar pelo tempo e pela vida....muito lindo!

    Beijinho com muito carinho

    ResponderEliminar
  23. GRAÇA

    venho agradecer o carinho que ontem recebi.
    o meu dia de aniversário é um dia muito feliz para mim...
    Gosto de o viver intensamente . E mais uma vez...consegui.
    um beijo pelo carinho deixado É Bom ter amigos.
    Agora vou preparar a festa da minha nova paixão...o meu livro do Sporting.

    A vida vale por estes Momentos

    ResponderEliminar
  24. Esta capacidade de humanizar um objecto como parte integrante de um passado que nunca o foi (porque sempre presente) além de uma escrita tão fluente quanto sentida (e sentida de emoção)... leva-me a elogiar nao tanto o texto mas mais a pessoa que o escreve, sem bajulações nem elogios fáceis, penso que já sabes disso.

    "Ah miúda..." ficou para mim como que o mote de toda uma emotividade presente no texto que faz sentir-me emocionado na razão inversa das minhas palavras que me parecem sempre tao frias para descrever esatdos de alma.

    Um beijinho à Solange, Graça...

    Para ti, um beijo de amizade enternecido (eu também tenho um segredo: nao é do computdaor, mas de um coração feito de palha que comanda a mente e investe furioso contra as racionalizações). hei-de morrer só.

    Tudo de bom. Um texto muito muito bonito, c pretexto de uma amiga-boneca que estava talvez a ganhar pó... Um dia faço isso com os meus ursinhos e objectos, cartas e postais... mas apenas verterei dentro de mim uma lágrima que nao conseguirei equacionar em palavras... como tao bem fizeste.

    ResponderEliminar
  25. Você sempre escreve com o dedo ligado ao coração. Desta vez, não foi diferente, foi apenas melhor.
    Capaz de palavrear e dar vida aos sonhadores.
    Tanto é assim, que a sua Solange se pareceu com
    a minha Isabela, também boneca, cabelos claros e riso de boca rasgada, também minha filha. Beijos e obrigado. Haja bem.

    ResponderEliminar
  26. Fantástico...sensível...comovente!
    É sempre bom viajar nas águas Zambezianas!

    ResponderEliminar
  27. Enganei-me é claro que a mensagem de cima é minha...por enquanto o meu gato diverte-se a olhar as minhas bonecas...mas creio que já é um admirador teu! Rs!

    Beijinhos...escreves de forma simpática, sensível e ainda com alma de criança!

    ResponderEliminar
  28. Un gusto siempre leerte..

    Perdón por mi ausencia siempre es un gusto visitarte..

    Un abrazo
    Con mis
    Saludos fraternos de siempre..

    Que tengas un buen fin de semana...

    ResponderEliminar
  29. Prezada confrade do reino distante além-mar Graça Pereira!
    Sempre fico em estado de deleite quando tenho a prerrogativa de visitar seu encantador espaço cibernético! Isto posto, a visita do dia em curso não foi diferente!!!... Fiquei enternecido ao ler sua supimpa crônica, que com seu viés arguto e erudito nos desvelou a história da Solange!!! Quanta ternura!!!!... Quanta sensibilidade!!!!... Felizarda da Solange por tê-la como acalentadora! Fico a divagar quantas histórias a Solange teria para nos contar, se por obra do pó de pirlimpimpim (que saudades da boneca Emília, do Pedrinho, da Narizinho, da Dona Benta, da Tia Anastácia, do Visconde de Sabugosa...)adquirisse o dom da fala!!!!...
    Que a deusa da Justiça e da Sabedoria a tenha como pupila sempre!!!!...
    Respeitoso e caloroso abraço!!!!... Saudações aqui das terras que ainda tem palmeiras e sabiás!!!...
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP
    Brasil

    PS - Perdoe-me pelo atrevimento em usar e abusar dos pontos de exclamação e reticências.

    ResponderEliminar
  30. Lindíssimo. Maravilhoso texto.
    Amiga. Estou passando aqui para lhe desejar um feliz final de semana, e deixar-lhe o meu carinho e um beijo especial.

    ResponderEliminar
  31. Cheguei para o chá, vamos me conte mais sobre Solange, suas histórias e sua vida de alegrias.

    Beijo

    Renata

    ResponderEliminar
  32. ...Graça querida, tenho um respeito e
    admiração pela tua sensibilidade,
    e cada dia mais isso se reforça
    diante de tanta beleza com os
    sentires do coração.

    que feliz é a Solange em habitar
    este teu mundo mágico.

    bjs às duas!

    ResponderEliminar
  33. Querida Graca, he disfrutado mucho leyendo la tierna vida que le das a esta muñequita, ella debe estar feliz viviendo a tu lado.
    Te mando un abrazo cariñoso,
    Maria Cecilia

    ResponderEliminar
  34. Olá, amiga!

    50. 000 é um número bem bonito!

    Parabéns!

    Bjs

    ResponderEliminar
  35. Oi
    " Você Sempre
    escreve com o dedo ligado
    ao coração"
    Djabal.
    Tomei a liberdade de copiar
    ele disse tudo.
    A sua Alma é muito linda.
    Beijos...
    Lúcia.

    ResponderEliminar
  36. Olá Graça bom dia:

    Cá estou de novo entre esta família amiga que apesar de só agora ter regressado ás origens Bloguistas, claro que não podia esquecer os amigos(as) que por cá tenho.

    O tempo tudo leva mas, também tudo trás em todos os parâmetros da vida.

    A ausência de todo este tempo foi em parte muito benéfica para mim, pois os momentos passados fora daqui, deu-me a conhecer mais daquilo que não conhecia e também aprender algo que desconhecia.

    Parabéns pelas 50.000 visitas que é um número excepcional desde que aqui apareces-te com este tão belo Blogue.

    Este selo vai já para meu Blogue porque é como uma jóia rara que dele faz parte.

    E que lindo é este post sobre a Solange!...

    Claro que a magia das tuas palavras ditam sempre bons posts dentro de certo encanto sempre esperado.

    Um bom fim de semana te desejo.

    Bjos e tudo de bom para ti amiga.

    ResponderEliminar
  37. Lindo texto.

    Graça!

    "Há corações que param no passado;
    e para que isto não
    aconteça com você deixo-lhe este
    pequeno lembrete, para que o
    seu coração, ao mover-se no futuro,
    encontre sempre algo no
    presente."

    Fim de semana iluminado pra vc.

    beijooo.

    ResponderEliminar
  38. Graça querida, eu escrevi no meu blog, que quando escrevo, meu coração vai pras pontas dos dedos e sai em forma de letras e tinta...com você, sinto que acontece o mesmo.
    Sua emoção é minha também...sou mais visceral, enquanto vc é delicadeza...transmite seus sentimentos com tanta plenitude e, ao mesmo tempo com tanta ternura, que é impossível não se emocionar. Eu tenho uma imensa vontade de te conhecer mais de perto, conhecer quem é essa mulher tão forte e ao mesmo tempo tão suave...
    Beijos, minha querida! Meu dia fica sempre melhor depois que te leio.

    ResponderEliminar
  39. olá, graça,boa tarde,bem diposta?
    desde já,obrigada pelo comentário.relativamente
    ao tabuleiro que fiz é simplesmente decorativo.
    Quanto à sua última postagem,relamente é deliciante ler...é como estivesse a observar o sentido de cada palavra que diz...um grande beijo e tudo de bom

    ResponderEliminar
  40. Minha querida amiga Graça,

    Não te conheço o suficiente para saber o que já sofreste, mas deixas adivinhar no teu rosto lindo e doce, sempre tristonho.
    Ao ler o texto chorei...pelas tuas perdas, só te resta a Solange que é linda, que é a tua companheira, a tua amiga e a tua menina.

    Desculpa se não te encorajei nada. Pelo contrário.
    Sabes que és uma pessoa muito especial, que sempre admirarei e gostarei muitíssimo.

    Um abraço que te envolva de carinho e muita ternura, desta tua amiga do coração.

    ResponderEliminar
  41. Olá Graça,
    O que li é muito comovente, deves ser uma pessoa muito «bonita» e as palavras que escreves, de uma forma leve e graciosa, têm uma grande profundidade. Solange é uma presença de uma ausência é algo táctil, que podes acarinhar e tocar...é magia!?...
    Obrigada pelas palavras tão sensíveis que deixás-te no meu blogue.
    Muitos beijinhos carinhosos,
    Manuela

    ResponderEliminar
  42. Olá Graça,
    Só um coração lindo como teu
    pode escrever com tanta magia
    ao ler-te minha face humedeceu
    e queria fazer uma poesia
    voltarei noutro dia.

    Um beijinho grande,
    José.

    ResponderEliminar
  43. Olá Graça
    Mais uma visita e amável apreciação. Grato pela amizade e carinho.Posso ter alguma arte com as tintas mas tu com a escrita é um coisa de sonho porque nos toca profundamente. Tudo é simples e entendível e isso é uma arte ao alcance de muito poucos. Que a inspiração não te falte.
    Bjo e excelente semana.
    Diogo

    ResponderEliminar
  44. Olá Graça,

    Tão comovente a história da Solange e da sua ligação a esta boneca, a cumplicidade da companhia e de tudo o que ela representa.
    Gostei imenso de a ler e de sentir como há prendas, bonecas neste caso, que ganham vida pelo mundo de afectos que simbolizam no nosso imaginário.
    Beijinho grande para si.
    Branca

    ResponderEliminar
  45. Que texto tão bonito!! Um beijinho grande!!

    ResponderEliminar
  46. Depois de ler tanta ternura, não me sobra nada a não ser enviar um leve toque no rostinho da Solange.
    Imagino-a mais do que está na foto.

    ResponderEliminar
  47. Há objectos que guardam lembranças que nunca mais esqueceremos, principalmente se forem as do afecto, do amor.
    Um beijo
    Ligia

    ResponderEliminar
  48. CONVITE

    Amanhã, segunda-feira, dia 25 Janeiro, vai ser publicada no meu blogue 'Cova do Urso', a entrevista colectiva ao Marcelo Dalla, em que várias bloguistas colabaram enquanto entrevistadoras.

    Deixo aqui a lista das entrevistadoras, pois alguma delas pode ser sua amiga ou vizinha na blogoesfera. Por ordem das perguntas na entrevista:

    Cristina Siqueira - O Livro Sagrado da Sacerdotisa
    Anorkinda - Neide Escada da Rosa
    Maria de Fátima - O Portal Mágico
    Cris França - Canto do Contar Contos
    Angela - Entremeios
    Tina - Semeadora de Luz
    Renata Maria Parreira Cordeiro - Eu e Daí?
    Sônia Beth - Astros e Estrelas
    Siala Ap Maeve - Eridanis
    Glorinha Leão - Café com Bolo
    Sônia Nunes - Gentil Carioca
    Tânia Resende - Afirmações de Luz
    Maria Paula Ribeiro - BandarraVet

    Então, até segunda, no 'Cova do Urso'. Vamos todos passar bem e confraternizar. O Marcelo e eu estaremos presentes, nos comentários, a interagirmos com todos.

    Abraço,

    António Rosa

    ResponderEliminar
  49. Lendo essas coisas eu fico meditando sobre o quanto nossos pais são cruéis em determinadas situaçãos de nossa infãncia. Quando somos pequeninos, tudo tem um dimensão muito grande e temos de ter o maior cuidado com a educação de nossos filhos.
    Parabéns pelo belo texto, o comentário tem a forma como educamos nosos filhos e como a infância influencia nossas opções futuras.
    Beijo grande,
    FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... deseja um bom domingo.
    Beijo grande.

    ResponderEliminar
  50. António
    Obrigada pelo Convite. Amanhã, lá estarei no" Cova do Urso" com muito prazer.
    Um beijo
    Graça

    ResponderEliminar
  51. Belo,Zambeziana amada,em Graça forma e amiga !
    amei o texto!

    bzuuuuuuuuuuuuuuuuu

    viva la vida

    ResponderEliminar
  52. Olá Graça, tudo bem? A Solange é linda. De repente ela tem uma prima no Brasil, a Genoveva. "Geno", para os mais íntimos. Emocionante seu texto e me trouxe boas recordações de meu pai, que me presenteou com a Geno.Guardo-a ainda comigo.
    Muito bom vir aqui.
    Dois beijos: um pra você e outro para a Solange.
    E.T. Obrigada por seus carinhosos comentários deixados no Renascendo.

    ResponderEliminar
  53. Uma boneca falando de outra boneca. Que sensibilidade, ternura e amor
    Vc escreve com a alma. Parabéns.

    ResponderEliminar
  54. Gracita, teria muita coisa para dizer, mas resta-me agradecer-te pelo o que és e pedir-te para nunca perderes uma maravilhosa capacidade de amar. Quem ama não esquece !.... Espero que estejas mais aliviada das tuas costas..Rápidas melhoras.Boa semana...Um abraço para o Nuno .

    Beijito :)

    Norberto

    ResponderEliminar
  55. Lindo,lindo,lindo!

    Sua alma deve ser povoada de "Solanges",para que nos traga sempre belezas como esta...

    Um beijo pleno de admiração!!

    Sonia Regina.

    ResponderEliminar
  56. Que a minha solidão me sirva de companhia,
    que eu tenha coragem de me enfrentar,
    que eu saiba ficar com o nada
    e mesmo assim me sentir, como se
    estivesse plena de tudo".

    Clarice Lispector


    Desejo uma linda semana para você.
    Abraços com todo meu carinho

    ResponderEliminar
  57. Muito bom seu blog, estou seguindo-o!
    Caso goste do meu também, fique a vontade pra seguí-lo também.

    http://loreniitaahh.blogspot.com/

    Um abração carioca,

    LL

    ResponderEliminar
  58. Graça,
    As tuas palavras são poemas para mim, as tuas prosas são livres de poesia.
    Deixe aqui um poema, de uma Antologia de Poetas de Sempre, onde eu tenho alguns poemas meus.
    E como este poema da Graziela fala de Moçambique
    talvez gostes.


    Ambanine Moçambique

    Quando nos juntamos, rompemos o dique
    da saudade imensa, que vem tanta vez,
    trazer nostalgia,lembrar Moçambique!
    na escola,aprendemos que era Português.
    como tal,nós amamos,
    ali trabalhamos
    lançando raiz.
    Na machamba ou na cidade,
    Fomos na verdade
    quem fez o País.

    Cocuanas, ambabine!
    Estafanhanes, ambabine!
    Às mamanans, ambanine!
    aos mufanas, ambanino!

    Com que displicência, somos (Retornados);
    Quais cartas dispersas d humano baralho.
    Com que ligeireza,frutos do trabalho.
    Sem tempo de transacção
    Prá livre opção,
    Partir ou ficar?
    Hoje no País dos coqueiros,
    Estão estrangeiros,
    No nosso lugar.

    Quem não viveu lá, é que não entende,
    Os fraternos laços entre Afro e Muzungo!
    O mago feitiço que sempre nos prende,
    Mesmo separados pelo mar jacundo.
    Se recordar é viver!
    Eu gosto de ter
    Mil recordações
    Do país a Oriente,
    E da sua gente
    Que cantou Camões.

    Graziela Vieira

    ResponderEliminar
  59. José
    Que maravilhosa surpresa! Adorei o poema que é lindo e poencontrar tantas palavras que eu conheço desde criança!
    Peço-te um favor: posso postar esta poesia, brevemente?
    Beijo de muita amizade e gratidão.
    Graça

    ResponderEliminar
  60. Olá, n sei se te lembras de mim...

    Sou a Mimi do cantinho da mimi!
    O meu blog foi removido e tive de criar um novo..

    Espero pela tua visita e que te tornas minha seguidora novamente, tá!

    Beijocas*

    ResponderEliminar
  61. Partilho do mesmo sentir...a POESIA feita em PROSA é algo mágico!

    Sou apaixonada por fotografia:
    FOTOGRAFAR É PARA MIM, TAL COMO A COMIDA, UMA NECESSIDADE.POR ISSO, VOU CAPTANDO IMAGENS DOS LOCAIS POR ONDE PASSO.UNS MAIS BELOS QUE OUTROS, MAS TODOS DIGNOS DE UM REGISTO.

    Neste momento está patente ao público uma exposição minha, com fotografias de uma viagem à Índia.
    Boa semana.

    ResponderEliminar
  62. Não sei, entrei e dizia blog removido :((

    Obrigada pelo lindo comentário :)
    Tudo de bom para ti tb :o)

    Beijocas*

    ResponderEliminar
  63. Graça,
    Fico feliz de teres ficado contente com poema,
    claro que podes postar o poema.
    um beijinho grande,
    José.
    Reflexões e outras divagações

    ResponderEliminar
  64. Olá Graça, passei rapidinho fugido das férias para te deixar um abraço. Quando voltar comento seu post.

    Fica com Deus

    ResponderEliminar
  65. Graça,

    Mais uma vez vc transforma a vida em história. Retratos de convivência com simplicidade e emoção consistem em presente sublime aos leitores do "Zambezianachuabo".
    Fico contente, pois faço parte desta Turma.

    Abraços,
    KAF

    ResponderEliminar
  66. Gracita
    eliminei pois tinha escrito para o Gilson e enganei-me
    ...............


    para ti deixo um beijinho versde da cor do meu sporting



    SER FELIZ



    É estar em sintonia com Deus.
    É saber amar...
    Saber viver cada dia.

    ............

    Por isso...
    Ser feliz...
    Depende de nós!!

    LILI LARANJO

    ResponderEliminar
  67. Há dias, Graça! Dias de tristeza em que , apesar do sol, vemos tudo escuro; outros porém em que, apesar da chuva e do frio , vemos luz e tudo nos anima. Nestes temos vontade de apreciar as pequeninas coisas, de viver cada dia como se fosse o ultimo, de ir às prateleiras da memória e trazer cá para fora as nossas lindas bonecas de porcelana; pegamos nelas com todo o cuidado, revivemos os momentos felizes que elas representam e depois de secar as lágrimazitas que forçosamente caem, voltamos a embrulhá-las com todo o cuidado para num outro dia em que a nossa alma precise de consolo as possamos olhar e recordar. A lágrima correu, a saudade chegou, mas o coração ficou leve, cheio de cor. Gostei muito deste teu momento que nos contaste através de uma história muito bem escrita, como sempre. Um beijinho, amiga e que continues a ter a tua Solange para te lembrar sempre de que o dia de amanhã pode ser sempre melhor. Todos nós temos de pensar assim, mesmo que a nossa porcelana não se chame Solange.Até breve e parabéns
    Emília

    ResponderEliminar
  68. Oi Graça. Estou novamente aqui para agradecer-lhe sua presença e comentário no Arca. Grande beijo, amiga e fique com Deus.

    ResponderEliminar
  69. Graça, também tenho uma Solange.
    Estou precisando buscá-la e colocar em um lugar bem perto de mim ,acho que me afastei muito ultimamente.
    Acredito até que todos temos uma Solange em nossas vidas.
    Amei o texto.
    beijo.

    ResponderEliminar
  70. Esta é a maior graça que tmos na vida, essa conexão com o alto, a inspirçõ que cria o sonho eainda pode se dar ao luxo de fazer outros imaginar através de escrita tão envolvente.
    Parabéns Graça.
    Beijos
    San

    ResponderEliminar
  71. Graça

    Muito obrigada pela adesão ao Empório do Café Literário. Também tenho certeza de que estou seguindo um blog que vai valer a pena visitar. Parabéns pelo texto belíssimo escrito de forma grandiosa.
    um abraço

    Rose

    ResponderEliminar
  72. Doce Amiga:
    Parabéns. É uma pessoa terna e adorável.
    Bem-Haja, pela ternura que transmitiu no meu blogue.
    Beijinhos de encanto pela profundeza e beleza da sua escrita admirável e fabulosa. Ímpar.
    Com constante fascínio pelo que dá vida literária.

    pena

    MUITO OBRIGADO. É muito talentosa.

    ResponderEliminar
  73. Maravilhosa Amiga:
    VOCÊ encanta, enternece e deslumbra.
    É real?
    Penso que não. Tem um carácter de eleição, talento e imensa beleza pura.
    Beijinhos amigos de respeito pela sua significação amiga adorável, talentosa e genial.
    Sempre a admirá-la pelo brilhantismo que emana do seu sentir.
    ENCANTADOR!

    pena

    Adoro o que escreve.
    Fá-lo com pleno e perfeito gigantismo.
    Extraordinária escritora fantástica. De eleição.

    ResponderEliminar
  74. AMIGA GRAÇA NUNCA IMAGINEI QUE EM PORTUGAL NÃO TEM BEIJA-FLOR... SÃO LINDOS... AS CORES... SEU BAILADO... FICO ENCANTADA! GRATA PELA VISITA... SEMPRE QUE ME VISITAS É UMA MAGIA SUAS PALAVRAS...
    PAZ E LUZ NO SEU CORAÇÃO...
    BJS
    GRAÇA

    ResponderEliminar
  75. AMIGA GRAÇA VOCÊ É DE UMA TERNURA IMPRESSIONANTE QUANDO ESCREVES... PASSA-NOS UMA CALMA... UMA TRANQUILIDADE... E TUDO PARECE TÃO REAL!
    PAZ E LUZ NO SEU CORAÇÃO...
    BJS
    GRAÇA

    ResponderEliminar
  76. graça, minha querida de além mar!
    que coisa mais linda, quanta emoção, meus olhos ficaram úmidos como os da Solange, talvez, por motivos diferentes, fez-me lembrar coisas boas, bons sentimentos.
    fica com DEUS e beijinhos no seu coração

    ResponderEliminar
  77. Este texto é pura poesia dona zambeziana! Adorei!
    Bom fim de semana,
    Lais, direto do Recife.

    ResponderEliminar
  78. Ainda bem que os poetas nunca perdem a infância dentro de si...

    De uma ternura indizível!

    Obrigada!

    ResponderEliminar