domingo, 26 de setembro de 2010

Destinos


Ana Maria considerava-se uma mulher feliz. Que diriam as pessoas que estão sempre a queixar-se de tudo e de todos, por ela se considerar completamente feliz? Mas era-o apesar da luta pela vida. O futuro dos jovens era agora cada vez mais incerto, contratos a termo certo, trabalho precário… apesar de uma licenciatura brilhante e de estar a concluir um doutoramento.
Algumas amigas da mãe, de outra escola da vida, diziam-lhe muitas vezes:
- Tão bonita e culta, bem podias arranjar um marido rico…
Ana Maria sorria e pensava que a sua felicidade não passava por aí. Acreditava na felicidade com letra grande e nas felicidades mais pequenas. Tinha o dom de sonhar, de amar, de admirar e tinha uma alma enorme do tamanho do mundo.
No seu rosto um pouco sardento e de traços quase perfeitos, brilhavam uns olhos negros, enormes, sedentos de vida. Quando se olhava ao espelho não se achava mal de todo, apesar de um narizito um pouco arrebitado que lhe conferia uma certa graça.
Sabia muito bem que nas horas de alegria, uma certa covinha a tornava sedutora.
Morava com a mãe, que fora tão bonita como ela. O pai há muito tempo abandonara a casa para seguir outra mulher. Contudo, nunca lhe faltara nada na vida, graças à coragem e ao trabalho da mãe. Do pai, lembrava-se pouco. Era demasiado pequena quando ele as deixara.
De repente, voltava a ser feliz na salinha acolhedora, junto à mãe, rodeada dos seus preciosos livros. Sentia a casa macia como um ninho.


- Sabes, mãe, a minha amiga Anabela, que está em Belas Artes, disse-me que está a decorar uma galeria… penso que de um senhor estrangeiro que pretende vender quadros de pintores famosos e que anda à procura de alguém com o meu curso para orientar a parte financeira.
Ela ofereceu-se para mo apresentar. Levo o meu currículo e todas as credenciais que possuo. Que achas?
- Sempre soubeste abrir caminhos na vida com sensatez e nunca recusaste uma boa luta.
- Pois… vou já telefonar à Anabela a combinar tudo.
No dia seguinte, vestiu-se elegantemente para impressionar os donos da galeria. Queria conseguir um emprego fixo, bem remunerado, para aliviar um pouco a carga pesada da mãe.
Estava farta do trabalho a prazo certo. Andava sempre com o coração nas mãos.
Anabela já a esperava à porta da galeria…
-Não estejas nervosa, vai tudo correr bem. São dois sócios e um deles tem um filho que também trabalha aqui na galeria. São simpáticos e educados.
Ana Maria retomou nas mãos a sua alma decidida a conquistar o seu futuro.
Anabela fez as apresentações. Ana Maria achou os donos simpáticos. O mais velho, já com alguns fios prateados no seu cabelo negro, tinha um charme indescritível e o outro, no seu português tão atabalhoado, não escondia a sua nacionalidade.
Depois de muitas horas de conversa, Ana Maria foi admitida para administrar financeiramente a empresa.
Quando chegou a casa abraçou-se à mãe, rindo feliz:
- Agora já posso aliviar um pouco todo o teu sacrifício.
- Sabes que nunca foi nenhum sacrifício, és uma filha que merece tudo.
O tempo passou e Ana Maria mostrava o seu valor como boa profissional que sempre fora.
Gostava da presença de Henry, bem cuidado e cheio de charme. Sempre tivera uma inclinação pelos homens mais velhos…
Um dia Henry convidou-a para jantar para falarem mais à vontade sobre a próxima exposição.
A conversa descaiu para o campo pessoal.
- É filha única? Vive com os seus pais?
- Sim, sou filha única e vivo com a minha mãe; o meu pai morreu era eu pequenita.
- Eu também tive uma perda há dois anos… A minha mulher que era inglesa morreu de uma doença incurável. Tenho um filho que já conhece, o Martim.
- Mas ele fala bem o Português…
- Sim, em casa sempre falamos as duas línguas…
Ana Maria sonhava com a sua felicidade, a sua felicidade de mulher que despertara de uma maneira tão estranha… Quando Henry entrava no seu gabinete, o coração batia mais depressa.
Um dia encontrou um ramo de rosas vermelhas em cima da sua mesa de trabalho com um cartãozinho onde se lia: “Para a rosa mais bela do mundo”.
A mãe de Ana Maria quis conhecer o homem que punha uma luz diferente nos olhos da sua filha.
- Convida-o para jantar cá em casa…
- Mãe, não há nada entre nós… pelo menos por enquanto. E ria-se feliz.
Ana Maria convidou Henry a jantar em sua casa. Tal como a mãe, há muito que tinha vontade de o fazer.
Henry chegou à hora combinada com dois grandes ramos de flores. Havia muito mais que cortesia no seu gesto elegante. Olhou Ana Maria com ternura.
Da cozinha, para além dos odores apetitosos de um bom jantar, chegava a voz clara da mãe.
- Já vou…
Ana Maria, entretanto, foi buscar duas jarras com água e quando chegou à sala ouviu duas exclamações ao mesmo tempo:
- Henrique!…
- Helena!…

79 comentários:

  1. O destino prega-nos cada partida!
    Excelente narração, Graça!

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  2. Um final diferente mas quase anunciado.

    Um bom texto preso às linhas da vida.

    Beijo

    ResponderEliminar
  3. Graça, acontece mais vezes que aquelas que pensamos.
    Adorei o teu texto, como tudo que escreves.Fazes com alma e coração.
    Nunca deixes de escrever,nem que seja uma simples frase, porque até esse pouco vindo de ti, tem alma e coração.
    Bjnhossssssssssssssss
    alice

    ResponderEliminar
  4. Escrito com delicadeza e elegância sobre uma situação de abandono nem um pouco delicada.
    Almas generosas a dessas mulheres.
    beijos

    ResponderEliminar
  5. Querida Graça, a vida proporciona surpresas, como esta que aqui nos contas, de uma maneira fascinante, como sempre...
    Engraçado, também, é que chamas a esta história, porventura verdadeira, 'destinos' e eu escrevi uma poesia, chamada 'destino', e que vou publicar num dos próximos dias... coincidências!
    Beijo de muito afecto, Graça, querida.
    Carlos

    ResponderEliminar
  6. Querida Graça, o destino nos pega direitinho. O mundo dá voltas e quando menos esperamos estamos em frente do inesperado.
    Linda História de amor, dedicação e mas do que tudo uma lição de vida.

    Beijos

    ResponderEliminar
  7. Ao jeito de Nicholas Sparks que tantos leitores cativa por esse mundo fora, com romances marcados pelos caprichos do destino.

    Muito bom!

    Um beijo

    ResponderEliminar
  8. E eu que vibro com histórias de amor!!!!! Lindo! Beijinhos muitos e obrigada pela tua escrita. Saio sempre "bem" daqui

    ResponderEliminar
  9. Olá Graça,
    Parece novela... mas acontece na vida real! é que o destino nos prega muitas peças.
    Minha mãe diria: " é a voz do sangue".

    Gosto deste teu jeito de escrever.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  10. "Devia-se nascer velho, começar pela sabedoria, para decidir o seu destino ."

    Beijo.

    ResponderEliminar
  11. Adorei! Boa narrativa. Começa leve e,finaliza como uma bomba. Muito bom!!!!!

    ResponderEliminar
  12. ola Graça
    isto eu que eu chamo de mundo pequeno, a vida nos prega, estas peças, a fim de que nos reconcilhemos uns com os outros...

    beijo de imensa luz

    ResponderEliminar
  13. AI!

    que destino, ficar sem o pai e descobri-lo travestido de futuro namorado...

    a narração é perfeita!

    e para lá do desgosto de Ana Maria que ficou sem marido

    ganhou um pai e um irmão, acho eu...

    um beijo, Graça

    manuela

    ResponderEliminar
  14. Sem dúvida que a vida faz das suas... Beijinhos grandes Gracinha :)

    ResponderEliminar
  15. Graça

    Uma bela narrativa! O destino prega peças...Que mundo pequeno.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  16. a vida dá tantas voltas prega-nos tantas partidas, que por vezes quando pensamos ir de encontro á felicidade tudo se atrapalha
    Bj

    ResponderEliminar
  17. Olá Graça

    Mais um belo e límpido texto que me deixou presa até ao fim.

    A vida e as suas surpresas!

    Bjs.

    ResponderEliminar
  18. Olá Graça!
    Somos espectadores duma belíssima história, com texto único, especial que, para mim, teve um final surpreendente.
    AbrAÇO amigo,
    J

    ResponderEliminar
  19. Linda história, Graça e com um fim que não esperava. Mas a vida é assim mesmo...cheia de surpresas; de um dia para o outro é capaz de nos tirar o tapete e fazer-nos dar um valente trambulhão. É por isso que devemos viver o dia a dia com serenidade, sem grandes expectativas, porque não se sabe o que acontecerá amanhã; num determinado aspecto estou fazendo isso, pois há dois anos a vida nos colocou de repente, sem aviso, um precipício numa estrada que até ali se apresentava lisa, reta, parecendo não terminar; de repente...eis um precipicio e o tombo foi grande...parece-me que as consequências da queda vão demorar a passar. Não foi própriamente eu quem caíu, mas teria sido melhor que fosse eu; se calhar doia menos.Parabéns pela bela escrita e uma boa semana
    Emília

    ResponderEliminar
  20. Uma linda história. Bela.
    Bela frase da Manu..

    AMIGOS SÃO COMO PRESENTES..
    É SEMPRE UM GRANDE PRAZER EM RECEBÊ-LOS.
    Amizade

    A verdadeira amizade é uma pérola
    de valor inestimável.

    Cultive a amizade.
    Corresponda às gentilezas.
    Não se encolha.
    Nem se afaste dos outros.
    Aproxime-se.
    Há muito de amor trancado em você.
    Procure ser o amigo das horas difíceis.
    Dê demonstrações de sua amizade,
    mas não espere ser correspondido(a).
    Compreenda que nem todos
    são como você.
    Tolere as faltas dos seus amigos.

    Tenha amizade pura e desinteressada.
    Não deixe que o tempo a consuma.

    Não pode ser amigo,
    quem não AMA INCONDICIONALMENTE.

    Texto do Livro
    Gotas de Esperança de
    Lourival Lopes

    ResponderEliminar
  21. ...e a vida pregando peças!

    adoro ler você.

    bj, querida!

    ResponderEliminar
  22. Graça,
    Minha amiga eu nunca vou me esquecer de vc!
    Fiquei um tempo sem vir na net...mas agora estou aqui...voltei aos velhos tempos.
    Linda essa história!
    Gosto de vir aqui e ficar lendo seus textos..eles me fazem pensar, refletir sobre várias coisas da vida.
    Obrigada por me visitar, amo sua presença no meu cantinho. Sempre levando carinho através de tuas palavras.
    Um linda semana p/ vc.
    Bjs no coração sempre (*_*) Jú

    ResponderEliminar
  23. Um texto próprio dos competentes na arte especial de escrever. Parabéns!

    Abraços poéticos de Gilbamar.

    ResponderEliminar
  24. Oi, Graça querida!
    Tudo bem?
    Vim acabar com a saudade e trazer um presentinho:
    Deixo para você um poema feito por mim!
    Um abraço
    Um abraço faz milagres...
    Aquece a alma e o coração!
    Não custa nada!
    É só ter um pouquinho de boa vontade
    e distribuir de montão!
    Quando você abraça alguém
    seu coração entrega um pouco de amor!
    Quem recebe fica feliz
    e quem abraça tem um dia encantador!
    Transforme o seu dia,
    transforme o dia de alguém!
    Abrace com carinho e alegria!
    Você vai ficar feliz também!
    _____________________


    Um abraço, graaande!
    Boa semana!!!
    Sônia Silvino's Blogs
    Vários temas & um só coração!

    ResponderEliminar
  25. Ah, as armadilhas do destino...
    Excelente texto, Graça, como sempre.
    Beijos

    ResponderEliminar
  26. Ups! Afinal a filha "herdara" a beleza da mãe...
    Cumps

    ResponderEliminar
  27. Que graça de texto.
    Lindo e trazendo segredo, algo no ar.
    A vida é assim, uma caixinha de surpresa e nunca sabemos o que vai no fundo, até esvazia-la toda.

    Nossa parei no contexto.
    mto bom

    Bom Dia!!

    Bjs

    Livinha

    ResponderEliminar
  28. A sua característica mais marcante é a suavidade, para mim ao menos. Neste último, ela se apresenta, e se mostra mais aberta mais despachada, e mais alegre, uma ou outra prega não o desnatura. Estranhei porque ele nos pega pela mão, e nos conduz, contra nossa vontade, para um determinado ponto, tudo para ao final, se revelar por inteiro e surpreendente.
    Ficamos surpresos como ao tomar um cálice de um tinto honesto, ele acaba por se rever um reservado em barril de carvalho, para nos dar um sopetão de prazer na alma. Gostei imenso do final. Parabéns como sempre & Beijos.

    ResponderEliminar
  29. Graça,

    Os teus textos são sempre uma delicia! Adoro ler-te! Mas isso, tu já sabes...


    BjO´ss
    AL

    ResponderEliminar
  30. Olá Graça! Tudo bem? Obrigada por suas visitas..adoro! Vá sempre que puder! Nossa!! Que texto lindo! É...o mundo dá muitas voltas, uma pena que nessas voltas nem sempre sofre só quem provocou grandes tristezas. Graça se alguém da Globo por acaso ler algum texto seu o Manoel Carlos, perde o emprego! Fiquei louca de curiosidade para saber o que aconteceria depois, Henry ficou com Helena ou foi convidado a se retirar, pensei no fato de Ana receber uma parte das posses do "pai", ou quem sabe ficaram amigos. Ah! Graça a história vai continuar...rsrsrs. Mil beijos, Virginia.

    ResponderEliminar
  31. Querida amiga Graça,
    escreves textos tão reais
    à medida que o tempo passa
    cada vez eu gosto mais

    A menina Ana Maria
    um nome tão bonito
    senti mais alegria
    quando viu o Henrique

    Mas uma história, muito interessante e muito bem escrita, com um final feliz, com flores e apresentações.

    um beijinho muito grande,
    José.

    ResponderEliminar
  32. Texto de leitrura tão agradável! obrigada Graça por estes doces momentos.
    Beijos

    ResponderEliminar
  33. Querida amiga, lindo texto, mas a vida sempre pregando peças. Tenha uma linda semana. Beijocas

    ResponderEliminar
  34. Olá Graça
    Escrito como sempre com riqueza de detalhes, mas o final foi surpreendente. Amei.
    Bjux

    ResponderEliminar
  35. Graça

    Tuas histórias são uma delícia! Esta com um final inesperado a nos mostrar as surpresas da vida!

    Bjos
    Anne

    ResponderEliminar
  36. Querida Graça,
    O seu estilo é muito peculiar mesmo. Quase um suspense. Começa tudo bem, tudo calmo. Mas as grandes surpresas nos aguardam ao final. Leio, releio e sempre encontro novas leituras.
    Deus a conserve assim, uma Mestra!
    Beijos e muito carinho!!!

    ResponderEliminar
  37. Minha querida Graça
    Estou de volta e estou melhor.
    Obrigada pelo carinho e amizade das tuas palavras.
    A tua amizade aquece-me a alma e gosto de te chamar amiga.

    Beijinhos com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  38. Graça querida
    Tu terminas a tua história e minha mente divaga a criar a continuação dela.
    Acho que já te disse da importância do teu blog em minha vida....
    beijinhos

    ResponderEliminar
  39. Graça,vez como valeu apena voltares!?
    Adorei o texto como adoro tude que escreves...
    Muitos beijinhos da tua amiga virtual
    Graça

    ResponderEliminar
  40. Querida Graça,estou conhecendo o seu trabalho aos poucos,fico imensamente feliz por começar a fazer parte deste universo tão rico e cheio de peculiaridades,mais feliz ainda,por saber que havera um proximo,e eu estarei aqui para ler e aprender.lindo o seu coração,pois dele brotam as tuas palavras.Beijos.

    ResponderEliminar
  41. Graça esta sua história é deliciosa...
    A vida é assim, surpreendente...às vezes
    é bom outras vezes é mau. Mas eu considero
    que há um grande fascínio na vida.
    Obrigada pelo seu comentário no meu blogue,
    mas os parabéns são extensivos a si, que faz o
    favor de me seguir e de deixar os seus comentários, o que muito me satisfaz.
    Desejo-lhe uma boa noite.
    Beijinho/Irene

    ResponderEliminar
  42. Graça.

    Linda, você se mostrou, agora sei com quem tomo meu chá, meu sumo, meu café.

    beijos amiga que bom te ver, muito bom mesmo.

    Renata encantada com a beleza de Gracita.

    ResponderEliminar
  43. Querida Graça!
    Amiga,
    Antes mesmo de ler o texto que quero saborear, vim já dizer-te que adorei! És linda, isso eu já sabia. Agora só revi a tua imagem!

    O Nuno só pode ser um amor de filho... fico muito feliz!
    Volto já!

    Beijinhos doces.



    PS- Amiga, não é fácil comentar-te. A página foge...salta! Vê lá se resolves este problema.

    ResponderEliminar
  44. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  45. Querida Graça!

    Li com avidez todo o conto, com aquela vontade louca de chegar ao fim, mas sem perder uma só pitada.
    Só tu para nos cativares assim!!!
    O final deixou-me, apesar de tudo, perplexa!
    O amor pode surgir "camuflado" e enganar os corações... mas será sempre amor!

    Adorei.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  46. Que delicadesa para expressar seu sentimentos ao escrever....
    Lindo Post.

    Ahh ...com certeza a minha felicidade é pq é primavera, minha emoção está a flor da pele !!

    Adorei a visita..
    Seja sempre bem vinda !!
    bjs

    ResponderEliminar
  47. Esses cachos de uva no fundo do blog é uma tentação amiga.

    Obrigada pela sua companhia.

    uma boa noite.

    beijooo.

    ResponderEliminar
  48. Graça.

    Muitos comentários não perca o meu, rsrsrsrs...
    Lá no alto estou eu, falando da tua beleza que sempre foi clara, fiquei muito feliz tanto que aqui voltei novamente, emocionada do outro lado do mar com minhas borboletas e uma xicara de café.

    Boa noite.

    ResponderEliminar
  49. Dois ou três pequenos apontamentos apenas:
    Dominas o conto.
    Mas tens fôlego para o romance.
    Este texto poderia ser o início de um livro...
    A tua narrativa é límpida e apelativa. Lê-se com agrado e prende o leitor.
    Beijos, querida amiga.

    ResponderEliminar
  50. ...el
    destino
    atina
    y del
    maceral
    sale
    así
    olivo
    y vida...


    un relato brilante GRACA, recibe un
    lazo de amistad con una hoja de estio
    llena de calma , poesia , paz y amistad.



    con afecto :



    j.r.s.

    ResponderEliminar
  51. que blog mimoso !!!

    ah...
    gostaria de te convidar para conhecer o nosso MIMO CHIC, um espaço criado por nós, que somos 2 irmãs, diferentes, mas com uma coisa em comum : a vontade de dividir dicas, segredinhos, e pequenos prazeres que a gente pode e deve nos dar !

    E vai ficar muito mais legal se você vier conosco !

    hug,

    Lulú & Sol

    ResponderEliminar
  52. Quando a mística de alguém nos proporciona histórias como esta, é porque nesse alguém existe uma certa magia naquilo que deita cá para fora.

    Isso passa-se aqui neste belo Blogue que além de encantar e deslumbrar o meu ser pelo que aqui é apresentado, também me anima o espírito neste turbilhão de pensamentos a que este país me obriga.

    Algo tem que se escolher neste triste país para se poder passar ao lado de tudo o que ele nos apresenta e que, no momento actual é de tristeza e uma certa raiva no coração porque não se merece o que nos fazem passar.

    Reviver muita vez o passado faz crescer a alma e, ao vir aqui e ler estas maravilhas de quem sabe contornar este viver cruel que agora se passa por cá, é ter ainda mais um pouco de fulgor para que não se destroça aquilo que em mim nasceu, cresceu e há-de ir comigo até ao fim.

    Palavras sábias foram ditas:

    Povo desta terra a quem tanto dei e que agora outro povo nada me dá.

    Parabéns Graça amiga por este tão belo post.

    Bjos, felicidades e um novo dia cheio de paz em teu coração.

    ResponderEliminar
  53. Admirável Amiga de Excelência:
    Uma narração fabulosa de uma grande escritora repleta de talento.
    "...A mãe de Ana Maria quis conhecer o homem que punha uma luz diferente nos olhos da sua filha..."

    Excelente.Sente-se a leitura do princípio ao fim com gosto e delícia.
    Parabéns. Uma narração humana vivencial sobre os aspectos da época.
    Adorei, amiguinha linda. Perfeita.
    Para quando um Livro?
    Bem-Haja, pela simpatia no meu blogue que gostei muito.
    Beijinhos amigos ao seu encanto lityerário.
    Com respeito, fascínio e sempre a admirá-la. SEMPRE!

    pena

    Notável.
    É Perfeita no que pretende transmitir com uma beleza imensa e sensível.
    Parabéns.
    Adorei. Tem um talento magistral de ternura e pureza fabulosas.
    Sem palavras mais...!

    ResponderEliminar
  54. Olham-me com teus olhos as estrelas maiores.
    E como eu te amo, os pinheiros no vento,
    querem cantar o teu nome, com suas folhas de cobre.

    Pablo Neruda

    Amor & paz no belo amanhecer!Beijos!! M@RIA

    ResponderEliminar
  55. Gosto do que escreve. Uma escrita limpída e bonita que apetece ler até ao fim.
    Na minha opinião, penso que deveria escrever um livro!
    Beijo.
    Ligia

    ResponderEliminar
  56. Escrita maravilhosa! Ja fui como a Ana Maria, cheia de vida e vontade de absorver tudo!
    Nao deixes de escrever.... Perdi horas a ler as tuas narrativas....
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  57. Olá querida amiga.

    Graça... escreve, porque sempre que o fazes, encantas e nos preenches com momentos de qualidade.
    Excelente narrativa, gostei muito amiga.

    Beijo e kandando carinhoso.

    ResponderEliminar
  58. Querida Graça...

    Você é uma brilhante " contadora de histórias" e nossa alma que nunca cresce, queda-se diante de seu texto e se extasia.Obrigada.

    beijos.

    ResponderEliminar
  59. Uma maneira fascinante de contar histórias arrancadas da vida real. O que as torna palpitantes é o suspense que vais criando, à medida que o sempre surpreendente final se aproxima.

    Tem, para mim, um interesse especial por causa do local em se passa...
    :)
    Beijo,
    António

    ResponderEliminar
  60. Ai Graça, que lindo. Me senti assistindo a um filme. A vida é uma caixinha de surpresas. Como nos apronta, não é? Uma narrativa primorosa, com estilo. Parabéns, escritora amiga. Obrigada por seus comentários, me deixam muito alegre .
    Um beijinho.

    E.T. Essa foto ao lado é sua? Estás gatíssima,amiga.

    ResponderEliminar
  61. Oi Graça,
    Obrigada por lembrar-se de mim e pelo imenso carinho .
    Eu andei sumida mesmo, estive viajando e depois disso bolei um conto para participar de um concurso. Vamos ver...

    Mas esse teu conto é maravilhoso. É bom quando promovemos um encontro ajudada pelo destino. Mas a historia requer continuação para a gente saber a quem o destino favorece, a mãe ou a filha, ou seria o pai de Ana Maria?
    Adorei sua foto. esta bem igualzinha, simpatica que só! bjs
    Bjs

    ResponderEliminar
  62. Lindo texto!
    Narração feita de forma agradabilíssima!
    Cada situação , uma verdadeira pintura: vi as cenas, como se fizessem parte de um filme.
    Adorei o texto e o blog como um todo.
    Virei sempre!
    Grande abraço.

    ResponderEliminar
  63. Gostei do seu modo narrativo.

    Narrar é uma vocação!

    Saudações poéticas

    ResponderEliminar
  64. Beijos graça e parabéns por tuas escritas, são lindos textos que gosto muito de ler!
    Beijosss

    ResponderEliminar
  65. hehehe você é danadinha, deixa a gente ligada no conto e cheia de "quero mais" rs

    como diz o povo aqui, "tu manda muito" kkk

    bjs amore

    ResponderEliminar
  66. Beijos de linda quinta feira pra ti querida.

    ResponderEliminar
  67. Olá minha querida.
    A vida é mesmo cheia de surpresas!
    Adoro os seus textos!
    Beijinhos e fique bem!
    M. Céu

    ResponderEliminar
  68. Graça,querida,
    a vida e tão surpreendente!

    Estou grata e feliz por teres entrado em contato comigo!

    Que Deus te abençoe com bençãos sem medida!

    Sejas feliz neste dia e em todos os demais
    Boas energias,
    Mari

    ResponderEliminar
  69. Graça

    Lindo, poético, de assombro, o que sempre escreves.

    Mas eu fiquei indecisa no final. Quem era Henrique? Um sonho antigo? Um sonho da mãe?
    Um sonho dela?
    Uma partida da vida!...

    Beijos,

    Mª. Luísa

    ResponderEliminar
  70. Que final! Henrique por ser mais velho, será o pai de Anabela??! Viajei na história.

    BeijooO*

    ResponderEliminar
  71. Quando é que tu publicas um livro? Estás a adiar porquê? Com tanto material... Lindissima e arrebatadora esta história que vinda de ti, já sei que é verdadeira!
    Anda, miúda, quero ler um livro teu!!
    Beijo
    Teresa (Quelimane)

    ResponderEliminar
  72. Oi, Graça, narrativa com elegância! Terá a segunda parte ou fica tudo para nossa imaginação?

    beijos
    tais luso

    ResponderEliminar
  73. Graça,

    Parabéns pelo seu conto. Muito bom, com um final inesperado. Uma história à Maupassant.

    Abraços,
    Pedro.

    ResponderEliminar
  74. Esta quase tudo aqui,flores, sentimentos parecidos; momentos deliciosos, recuperar o gosto, descobrir;
    abrir a felicidade dos outros; vai aprimorando o prazer de ler. Já experimentou oferecer flores?

    ResponderEliminar
  75. Um visual maravilhoso, estou encantada!
    beijo, linda semana

    ResponderEliminar
  76. Oi minha amiga,
    Blogosfera, recanto de amigos, laços que atam por inumeras razões. A gente se entrelaça nas letras e faz as vezes entre emoções...
    Passa lá em meu jardim. Tem essências de carinho para vocês amigos desta terra.

    Bjs

    livinha

    ResponderEliminar