quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Caíram...


Há muito tempo que eu optara por ir à Missa vespertina de sábado, por várias razões: primeiro porque, do rio, chegava-nos uma aragem fresca através das portas escancaradas da Igreja, uma bênção para os corpos aquecidos por um calor abrasador. Mas nem assim chegava para refrescar! Ouvia-se o tac-tac constante dos leques que as senhoras levavam sempre na sua malinha. Os homens, como se tivessem acabado de sair do chuveiro, limpavam as bagas de suor com o lenço de bolso. Outra das razões era que para esta Missa podia vestir-me informalmente. Cheguei a ir de fato de treino depois de um dia de praia. E ninguém reparava! A simplicidade coadunava-se, ao fim e ao cabo, com o que se estava a celebrar.

Ao Domingo o horário das Missas era muito diversificado, havia para todos os gostos de acordo com as disponibilidades ou apetências de cada um. Mas a Missa das onze horas era diferente: para além de se louvar o Senhor, cumprimentavam-se os “Senhores”.

Durante muito tempo, a entidade máxima da cidade, o Governador do Distrito, tinha lugar de destaque reservado, com direito a genuflexórios e cadeirões forrados de veludo vermelho escuro para si e para a sua esposa. Os restante Vips procuravam chegar cedo à celebração no intuito de ficarem mais perto do casal governamental., o que lhes conferia mais uns pontitos no seu estatuto social.

Durante toda a semana as madames esmeravam-se nas novas toilettes que iriam exibir na passadeira vermelha da velha Igreja, alheia a tanta vaidade e exibicionismo. Havia mesmo “lotação esgotada”. No ar, o aroma dos perfumes caros misturava-se com o do suor, esse sempre com o mesmo cheiro em corpo de rico ou pobre.

Não havia nem mais um lugarzinho. No corredor central as pessoas apertavam-se deixando um espaço mínimo para se dirigirem ao altar.

Nesse domingo fui, contrariada, á Missa VIP. Devido a um compromisso pessoal não tinha outra saída. Fiquei de pé como é evidente.

Já a missa tinha começado, entra uma filha vip com o seu vestido branco de bordado inglês, decotado, com o peito empinado com ar de senhora crescida. A cabecita loira virava-se para todo o lado parecendo um boneco de corda. Só faltava ouvir-lhe dizer: Já repararam em mim? Não estou chique? E que tal as minhas “margaridas”?

Devo confessar que não prestei nenhuma atenção à Missa. Tinha um espanador loiro a passar-me constantemente pela cara.

O calor apertava cada vez mais. Abanava-se com os santinhos dos missais, com os lenços e com os inesquecíveis leques, estes de outra categoria, alguns pintados à mão e com renda de Veneza. A minha jovem “amiga” afastava com elegância da testa os caracóis empapados em suor.

De repente aconteceu o inusitado: uma bolinha de algodão amarrada com dois pedaços de fita-cola caiu aos pés da Marilyn Monroe. Vi-a ficar muito corada e passar a mão pelo peito. Com o pé tentava empurrar a bolinha de algodão para debaixo de um dos bancos. Mas em vão! Eis senão quando, uma segunda bolinha de algodão com as mesmas características da primeira rebola delicadamente para o centro do corredor principal da igreja. Primeiro ouviu-se um sururu abafado, os risos foram surgindo depois. Eventualmente, como numa garrafa gaseificada a que se tirou a tampa, as gargalhadas romperam borbulhantes por todo o lado. No altar, o sacerdote, olhando a assembleia por cima dos óculos, fez um silêncio profundo. Entretanto, no fundo da Igreja, já se ria sem saber porquê; afinal, como todos sabemos, o riso é contagiante!

A senhorita visada, mais vermelha que um pimento maduro, retirou-se apressada de cabeça baixa e peito “murcho”. Mas antes de sair daquele aperto alguém a alertou:

- Menina, Menina, olhe que deixou cair alguma coisa sua!


64 comentários:

  1. É um gosto, um mimo ler estas historias... :)

    beijinho amigo, Graça

    ResponderEliminar
  2. Graça,
    fico feliz em ser a 100* seguidora de seu excelente Blog.
    E que conto hein? essas coisas acontecem para envergonhar as Beatas. E no meu tempo gostava das novenas das 4* feiras, dos matinés dançantes no salão da igreja, e lá se vão tantas histórias gostasas de serem lembradas.

    bjs

    ResponderEliminar
  3. Hum....gostei do post viu...amiga.


    abração....tudo de bom.


    Hugo

    ResponderEliminar
  4. É um prazer passar por aqui e ler estas histórias maravilhosas.
    Beijo querida amiga.

    ResponderEliminar
  5. :)) coitadinha da "Marylin"...
    todos temos os nossos momentos embaraçosos!
    Que bom nos presentear com estas memórias!
    beijinho

    ResponderEliminar
  6. ...você me transporta para tempos
    tão felizes, e eu lhe abraço
    com carinho...

    bjs, linda!

    ResponderEliminar
  7. Que histórias bonitas!!! Beijinho Graça

    ResponderEliminar
  8. A propósito da pequena vip, lembrei-me da sua progenitora, muito volumosa e muito espartilhada, que teimava em se deslocar num pequeno carro desportivo. Dizia-se então por toda a cidade que a madame X entrava no carro de calçadeira e saía de saca-rolhas! Eu estava nessa missa!
    Beijocas.

    ResponderEliminar
  9. Adorei esta história.
    As pessoas para se mostrarem, servem-se de tudo e não têm respeito por nada, nem por ninguém.
    Nem sequer têm noção do ridículo.

    E faz-me lembrar um poema de Nicolau Tolentino de Almeida.
    Nascido em Lisboa no dia 10 de Setembro de 1741.

    Chaves na mão, melena desgrenhada,
    Batendo o pé na casa, a mãe ordena
    Que o furtado colchão, fofo e de pena,
    A filha o ponha ali ou a criada.

    A filha, moça esbelta e aperaltada,
    Lhe diz coa doce voz que o ar serena:
    - «Sumiu-se-lhe um colchão? É forte pena;
    Olhe não fique a casa arruinada...»

    - «Tu respondes assim? Tu zombas disto? Tu cuidas que, por ter pai embarcado,
    Já a mãe não tem mãos?» E, dizendo isto,

    Arremete-lhe à cara e ao penteado.
    Eis senão quando (caso nunca visto!)
    Sai-lhe o colchão de dentro do toucado!...

    Jinhos amiga e continuação de boa semana

    ResponderEliminar
  10. Excelente texto.
    Não sei bem como era a missa pois após levar alguns familiares ia para o Riviera para a conversa e uma ou outro cerveja.
    Mas curiosamente ainda outro dia, após passar por aqui, dei comigo a pensar em como numa cidade tão pequena havia tantas diferenças sociais e tantos grupos que se formavam.
    Tu não sabes mas era uma honra tomar o café na mesa ou pelo menos o mais próximo possível daquela onde se sentavam os pilotos da TAZ.
    Era uma osmose intelectual.
    Beijos linda miúda.

    ResponderEliminar
  11. A história desperta interesse mas contada por ti é uma pequena delicía! parabéns Graça
    Bjs

    ResponderEliminar
  12. A
    VIM DAR UM BEIJINHO

    VOU MELHORANDO

    PROCURA



    Eu vou caminhando…
    Caminhando sem parar…
    Caminhando sem olhar para trás.

    O andar é longo e espaçado
    Porque não quero voltar…

    Quero ir – procurar a luz…
    Luz que me indique
    Um caminho melhor…
    Do que o que eu vou percorrendo…

    E procuro a verdade…
    E caminho para ela…
    E procuro a justiça…
    E tento abraçá-la…
    Mas vejo a fome…
    A guerra… e a dor…
    E continuo a caminhar…
    E a procurar…
    Na ânsia de encontrar…
    Um mundo melhor!...


    Lili Laranjo

    ResponderEliminar
  13. Olá Graça !!!

    Tem sempre esta forma encantadora de contar as suas histórias ?
    Vou ficar atento por outros bons momentos como este.

    Beijinho

    Norberto

    ResponderEliminar
  14. Graça,
    a história tão bem contada por vc faz a imaginação voar e as imagens surgirem como por encanto... a parte das bolinhas foi muito engraçada...rs

    bjos!

    ResponderEliminar
  15. OI AMIGA
    ESTIVE AUSENTE POR UNS DIAS...
    FIQUEI FELIZ COM O SEU COMENTÁRIO NO MEU BLOG. OBRIGADA PELO CARINHO. VC É MARAVILHOSA!
    DEUS ABENÇÕE VC SEMPRE...BEIJOS

    ResponderEliminar
  16. Olá Graça!!! Que delícia, te ler ao acordar.Morri de rir. Que "saia justa" ficou a Marilyn, hein?
    "Quem não tem competência não se estebelece", já dizia minha querida "vó". No caso da moça em questão: "compe "i"tência.rs

    Um beijo

    ResponderEliminar
  17. ..o carreiro parece-me o mesmo e a semelhança é notória..

    ResponderEliminar
  18. Obrigado pelas felicitações,mas já me tinhas dado a prenda...

    ResponderEliminar
  19. oooh :)eu si entender Portugues porqe se asemella maís o menos o Galego jaja

    un beso.

    ResponderEliminar
  20. Não fosse Graça o teu nome...
    Escreves de um jeito que leva a gente a ver através das tuas palavras.
    Obrigada pelo post.
    Com certeza dou notícias das minhas idas e vindas. A câmera sempre vai comigo aonde vou, portanto, teremos também fotos.
    E volto logo, sim. Tenho o amor aqui, a fazer anos e não só.
    Beijinho, menina!
    Fica com Deus.

    ResponderEliminar
  21. Obrigada por ter ido ao meu espaço volte sempre;

    Boa noite do outro lado do mar.

    Renata Vasconcellos

    ResponderEliminar
  22. Passei muito de fujida e tarde mas os afazeres de vida assim o determinaram mas não quiz passar sem agradecer a sua sempre carinhosa visita

    Esteja sempre pronto a dar um sorriso amigo, uma palavra de amor e otimismo em todos os momentos de sua vida.
    Porque o sorriso é o espelho de sua Alma."

    Tenha uma linda noite
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  23. Olá Graça,
    mais um bonito post e este com bastanta graça,Graça a tua cabeça armazena mais coisas que um computador.
    gostei dessa o suor dos ricos têm o mesmo cheiro que o dos pobres,só que os ricos tentem disfarçar o cheiro com perfumo, mas só durante algum tempo.

    Bom fim de semana
    beijinho,José

    ResponderEliminar
  24. querida Graça :)
    passei só para te dizer que tens um selo para ti ...lá no continuando assim ...:)

    mais logo com tempo vou ler os teu texto que sempre me fascinam
    um beijo
    Teresa

    ResponderEliminar
  25. O pavão também gosta de se exibir abrindoo leque de penas vistosas, mas há sempre algo que pode estragar a festa, ou as feias patas ou a quedas das ditas.
    Abraço divertido do Zé

    ResponderEliminar
  26. Graça, adoro ler as tuas histórias da vida!
    Tens uma maneira muito peculiar de contar factos reais, mais parecendo ficção, gostava, um dia, de ler um livro escrito por ti.

    Gosto-te, Graça.

    Um beijo.

    Carlos

    ResponderEliminar
  27. BOM DIA PARA VOCÊ!

    QUE ESTE DIA SEJA MUITO LINDO.
    VAMOS ABRIR OS PRESENTES DA CURIOSA.
    PASSE LÁ NO BLOG: UMA INTERAÇÃO
    http://sandrarandrade7.blogspot.com/
    Será uma grande alegria, abir aos poucos os presentes recebidos.
    Vamos nessa!!!

    Com muito Carinho
    Sandra

    ResponderEliminar
  28. Histórias com muita poesia e de uma alegria contagiante que ao se ler não podemos de também sorrir ou mesmo rir com uma grande gargalhada!Muitos parabéns Bjs Zé Al

    ResponderEliminar
  29. Peitos de algodão? Muito pouco original, com tantos sutiãs de enchimento á venda! Lembro que quando era adolescente haviam uns de bojo pontiagudos e as meninas adoravam empinar o busto!!

    Obrigada pelo carinho da visita e fica com um beijo amigo

    ResponderEliminar
  30. Adorei o lay out , as estorias e o seu cantinho!
    virou minha amiga e vou te seguir
    bjinhos carinhosos da amiga do jardim
    Fabiola

    ResponderEliminar
  31. Olá Graça.
    Passei para te desejar um óptimo fim de semana.
    Jinhos grandes

    ResponderEliminar
  32. Querida amiga
    viajo hoje, estarei ausente deste espaço literário que tanto gosto, por um tempo indeterminado
    sentirei saudades
    bjs

    ResponderEliminar
  33. Olá Graça.
    Já andei por aqui, antes e fiquei seduzido, hoje, com o tempo para te dizer o quanto admiro o teu gosto pela poesia e os textos que escreves, de vivências que não esmorecem na memória de quem sente.
    Atrevo-me a pedir um pouco de ti no site que criei - Portugalmaresias, um pouquinho só das maravilhas que aqui tens, porque faz parte do projecto juntar gente que escreve, de todos os países que um dia foram Portugal. Seria uma honra muito grande se aceitasses, lá o suor é igual em todos e a missa mais importante é a que tu disseres, escrevendo pétalas da tua alma sensível.
    Um beijinho de amizade

    ResponderEliminar
  34. Que deliciosa maneira de contar estórias!!!

    ResponderEliminar
  35. Ha ha ha , pobre moça que perdeu na missa os peitos, ao lugar de abrir o coração para enchê-lo, fazer o que se o mundo louco de pedra, invertou tudo, até a roupa que se usa para a reza.
    Graça, venha sempre ao meu canto, dê-me sempre o ar da tua graça! Um beijo amiga!

    ResponderEliminar
  36. Estas suas histórias são uma delícia, perco-me por aqui.
    Um beijo e obrigado
    Chris

    ResponderEliminar
  37. Bom dia Graça:

    Uma história engraçada e bem desenvolvida onde se pode constatar o que é a Vip mania.

    Olha que lá por terras de Nampula onde por vezes ia à Catedral (igeja) de lá, também se passava alguns episódios queques com aquelas madames que se faziam mais importantes do que as outras onde a galhofa por vezes imperava à custa de actos Vips.

    Claro que os olhares do pessoal disparavam em várias direcções, cabendo a cada um cá fora fazer os comentários à sua maneira.

    Snobismo em certa classe que por lá imperava era coisa que não faltava, mas em mais locais isso existia.

    No Cinema ao Domingo, no Futebol, no Pavilhão de Desportos, na Piscina Municipal e na do Ferroviário etc..

    Mas ao mesmo tempo, quando recordo certos episódios, logo vem também a saudade daquela terra, parte do meu coração ficou lá, pois apesar do tempo ser de impasse, muito de bom por lá havia em todos os sentidos.

    Gostei deste teu post como aliás de todos os que aqui apresentas de forma tão bela que é defacto uma riqueza vir aqui ler o que aqui nos apresentas.

    Por tudo isto, continua a tua senda de histórias maravilhosas que até faz bem à alma e ao coração ler o que aqui expões.

    Quem sabe se eu um dia postarei no meu blog algo do que por lá passei também e tanto poderia contar.

    É uma suposição, veremos se isso um dia poderá acontecer.

    Bjos, dias felizes te desejo com tudo de bom.

    ResponderEliminar
  38. "Que seja eterna a vitória dos seus dias,
    mesmo quando eles lhe derem
    a impressão de fracasso.
    E nunca se esqueça que atrás das nuvens
    sempre existirá sol."

    (desconheço o autor)

    Hoje passando para desejar um lindo final de semana com muito amor e carinho
    Abraços do amigo Eduardo Poisl

    ResponderEliminar
  39. Tenho um presente para amigos e seguidores no Blog: PRA VOCÊ COM CARINHO. Bonequinha da Sorte

    Beijo.

    Jacque

    ResponderEliminar
  40. Um lindo final de semana, Graça! Com muita paz e carinho
    beijo

    ResponderEliminar
  41. Você tem um talento natural para construir o cenário de forma que o final da história, cause uma surpresa irremediável e inteligente. Meus parabéns. Acabo de ler, e acrescento pela via da sincronicidade das coisas: "O gênio e a alegria produzem com muita frequencia esses pequenos entusiasmos súbitos." Haja bem.

    ResponderEliminar
  42. olá, graça, minha querida!
    que texto bárbaro - real - e, cheio de humor!
    gostei demais!
    tenha um lindo final de semana!
    bjkinhas no coração....

    ResponderEliminar
  43. CONVITE:
    Estive 5 dias isolada do mundo, num encontro espiritual comigo mesma, num monte alentejano e, por isso tenho que muito rapidamente divulgar a minha próxima exposição de fotografia.
    Desta vez será no “Norte” a pedido de várias pessoas, em Fevereiro passado, quando foi a minha 1ª exposição individual aqui próximo de Lisboa, na margem sul. Como gosto de desafios, houve “alguém” que me desafiou e disse que colaborava, nem pensei 2 vezes e decidi tratar do assunto em Abril passado.
    Chegou Setembro e será a minha rentrée cultural. Fica o convite para quem vive perto e noutros casos, em que a distância impossibilita a presença de tantos bloggers, fica a participação do evento.
    Venho reforçar que teria todo o gosto em que estivesses presente na minha rentrée. Será muito próximo do Porto, em S. Mamede de Infesta.
    Acabei de fazer a divulgação no meu blog. Abraços, TULIPA

    ResponderEliminar
  44. OLÁ GRAÇA

    quero explicar que vim cá ter atraída pelo nome ZAMBEZIANA, lembrou-me o Zambeze e como Moçambicana que sou...vim espreitar.
    Depois vi que vive em Gaia e como vou fazer a minha exposição perto do Porto, decidi convidá-la. Espero que aceite o convite e faça-se anunciar para eu a conhecer pessoalmente.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  45. Graça

    Sabe como é que eu gostaria de ir amanhã à missa?

    Não é com bolinhas de algodão
    nem com mantilhas de renda

    mas nesse seu Fiat (?) encarnado que está estacionado no canto esquerdo do seu blog!

    Um abraço

    Manuela Baptista

    ResponderEliminar
  46. Manelita
    Neste meu Fiat (o BOGUINHAS) já lá couberam 7 mocitas !! e estive à beira de apanhar uma VALENTE MULTA. Conto isso numa historieta lá para trás na minha Palhota. Um beijão e bom fds Graça

    ResponderEliminar
  47. Graça,
    Vim retribuir tua visita e mais feliz fiquei de te saber em terras portuguesas, terra de meus avós e minha terra do coração. Faz bons anos que não vou por aí, mas me encanta o contato com todos, tenhos primos, amigos e teu Blog a seguir.
    Beijos
    Sandra

    ResponderEliminar
  48. Sandra
    Eu não digo que nada acontece por acaso? Que bom ter amigos como tu que se vão juntando na Palhota. Um beijo grande e bom fim ds. Graça

    ResponderEliminar
  49. Graça

    Então, vou fazer marcha-atrás!

    Manuela Baptista

    ResponderEliminar
  50. Olá Graça! Muito obrigada pelas palavras de carinho. É maravilhosa a forma como escreve, consegui imaginar-me na missa vip e já me ri muito!vou estar atenta também =) um beijinho

    ResponderEliminar
  51. Graça,
    já enviei um post ao Francisco, Namorado da Ria, a "puxar as orelhas" ao meu querido amigo.
    Esta semana foi caracterizada por um grave diferendo entre ele e outro amigo comum, o que o terá levado a pensar que as tuas palavras teriam alguma animosidade, que não tinham. Acho que o fim do Verão anda a entristecer os ânimos, em geral. Espero que lá voltes e ele perceba a pessoa que és.
    Beijinhos amigos. E aprecia o filme!

    ResponderEliminar
  52. graça
    O relógio faz parte de nós.... sempre...


    vou melhorando devagar

    ResponderEliminar
  53. GRAÇA

    Muito obrigada pela rápida resposta.
    SIM, nascida e criada em Moçambique... na bela cidade da BEIRA, conheces?

    Fico muito grata por dizeres que vais divulgar a Exposição, não só no teu ZAMBEZIANA, como tambem a um núcleo de amigos que vivem nas redondezas e que gostam de fotografia.

    Tomara mesmo que seja um sucesso, pois é a "única" exposição que vou fazer no Norte do País; outras farei mas, mais perto de Lisboa.

    SIM, eu sei que a gente do Norte é extremamente acolhedora. Também vivi 4 anos no norte e gostei muito.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  54. Eu sou de Quelimane mas ia muitas vezes passar férias `Beira onde tinha familiares e muitos amigos...A Beira deu-me grandes alegrias, talvez um dia conte por aqui!
    Vai correr tudo bem, verás! Beijos Graça

    ResponderEliminar
  55. Aqui estou para o tal puxão de orelhas que a minha "bruxinha" particular me quer dar :-)

    Graça, gostei da narrativa e pretendo voltar por aqui. Bom Domingo

    ResponderEliminar
  56. BOM DIA!
    Vim retribuir a sua visita. Dizer o quanto a sua amizade é importante para mim.
    Tem um lindo presente para vc. no blog da Curiosa.
    Passe lá. Te espero.
    Bom final de Semana.
    Sandra

    ResponderEliminar
  57. Bela história Graça! e há sempre reencontros maravilhosos nestes blogues :)
    Beijinho e bom domingo

    ResponderEliminar
  58. Não queria fechar este último post, sem dizer a todos, sem excepção.o meu muito "Obrigado", dito com os lábios e com o coração. E sem presunções quero dizer-vos que valeu a pena encetar este novo caminho, na vossa companhia. Estou-vos grata pelos comentários, partilhas, elogios e incentivos.
    Um grande BEM-HAJAM! Graça

    ResponderEliminar
  59. RECADITOS
    Que me desculpem todos os outros por estes "recaditos" a alguns que precisavem de uma palavrita à parte... (mas todos podem ler )
    MARIA CUSCA- Não fazes ideia as recordações e saudades que me trouxeste, com o soneto do Nicolau Tolentino de Almeida... e estou a ver a freira, furiosa connosco porque, na altura "em que o colchão sai do meio do penteado" a gargalhada foi geral, interminável e desordeira... Um bj por estas lembranças!!
    ANÓNIMO- Já me estás a pôr confusa com tanto mistério... Eras piloto da TAZ? Na minha memória já os corri todos e...não descortino. Não queres dar uma ajuda? Um beijo.
    DORONI- Que o teu afastamento por tempo indeterminado, não seja por motivo de saúde. Rezo para que não seja. Volta depressa e quando quiseres, a porta da Palhota, está sempre aberta. Beijos e sorte!
    TEM A PALAVRA O POVO- Irei visitar o PORTUGALMARESIAS breve e terei muito gosto em colaborar com textos (histórias verdadeiras) postados aqui no blog ou ainda outros que venha a escrever. Obrigada pelo convite que me honra muito. Um abraço.
    TULIPA- o CONVITE que me pedes para expôr aqui no ZAMBEZIANA, estará visível ainda hoje. Felicidades.
    TERRA DE ENCANTO-...porque, quando se espalha encanto pelos caminhos da vida, é de se assinalar. Um beijo.
    SANDRA- Parabens pelo 1º Aniversário do teu Blog, pela blogagem colectiva e pela alegria com que festejaste esta data. Um beijo
    FRANCISCO VIEIRA- um novo amigo, acabado de chegar no seu veleiro e que entrou, com muita alegria minha neste circuito ZAMBEZIANA/AMIZADE.

    ResponderEliminar
  60. Troquei as voltas a um Golfinho feliz
    Afagei a cria de uma Baleia azul
    Confundi uma nuvem com ilha encantada
    Perdi-me na rota entre o Norte e o Sul

    Aprisionei o olhar de uma gaivota
    Enchi a alma com penas de imensa leveza
    Enchi o coração de doce maresia
    Adormeci nos braços da incerteza

    Vem viajar comigo no meu barco de papel


    Bom domingo

    Doce beijo

    ResponderEliminar
  61. Graça.
    É com emoção que leio as tuas palavras de aceitação ao meu convite, espero com serena ansiedade que me nos ilumines com as tuas histórias de Àfrica, sentidas, vividas, muitas vezes sofridas, outras a despertarem sorrisos e reforço o convite com outro convite, na página que criares, há um item que diz tópicos, quero convidar-te a escrever, ou retirado de bibliografia da net algo com o Titulo MOÇAMBIQUE, sobre a cultura e autores representativos da cultura Moçambicana, para teres a ideia do que eu pretendo para servir os objectivos do site, lê, na parte esquerda da página principal, o que tenho escrito já sobre TIMOR, GUINÉ e BRASIL.
    Fiquei tão feliz com este recadinho.
    Um beijinho de amizade

    ResponderEliminar
  62. Graça.
    Tudo que é falso um dia cai. Mesmo que não seja algo concreto. Cai. E diverte muita gente. E constrange as Marylins...
    Beijo

    ResponderEliminar
  63. Obrigado Graça. Espero ve-la em breve na barra lateral direita do Namorado, junto aqueles de quem gosto. Um beijo para si.
    Francisco

    ResponderEliminar
  64. Amiga, fico feliz se o meu comentário te troce, boas recordações.
    Por acaso é um soneto que gosto muito.
    Jinhos amiga e uma óptima semana

    ResponderEliminar